Anda di halaman 1dari 21

RESUMO DO LIVRO O MONGE E O EXECUTIVO

Lael
(em itálico observação minha)
CAPÍTULO 1 – DEFINIÇÕES

Primeiro impacto= vi um frade idoso de quatro no chão consertando o encanamento do


banheiro.

• Você não gerencia seres humanos. Você gerencia seu talão de cheques, seus
recursos, seu inventário. VOCÊ GERENCIA COISAS E LIDERA PESSOAS.

• LIDERANÇA: É a habilidade de influenciar pessoas para trabalharem


entusiasticamente visando atingir aos objetivos identificados como sendo para o bem
comum.

OBS: note influenciar pessoas para trabalharem entusiasticamente.

• Isso significa que todo líder deve ter habilidade de influenciar. Mas se é habilidade
é algo adquirido no tempo = CAPACIDADE ADQUIRIDA.

• PODER: É a faculdade de forçar ou coagir alguém a fazer sua vontade, por causa
de sua posição ou força, mesmo que a pessoa prefira não fazer.

• AUTORIDADE: A habilidade de levar as pessoas a fazerem de boa vontade o que


você quer por causa de sua influencia pessoal.

A autoridade tem a ver com quem você é como pessoa, a seu caráter e à influencia que
estabelece sobre as pessoas.

OBS: em nossa casa quando queremos que nosso filho faça algo, se vc
usar o poder, poderá alcançar sucesso durante um tempo, até que ele se
rebele. PORQUE O PODER CORROI OS RELACIONAMENTOS.
Por outro lado, ainda no lar, pensando na autoridade do marido, o marido
não pode usar do poder apenas porque poderá quebrar o relacionamento
conjugal.

• Se usarmos o poder com os voluntários certamente eles não ficariam conosco por
muito tempo! O VOLUNTÁRIO SÓ É VOLUNTÁRIO EM UMA ORGANIZAÇÃO
ENQUANTO ESSA ORGANIZAÇÃO SATISFIZER SUAS NECESSIDADES.

OBS: Na igreja só temos voluntários, com exceções daqueles que ganham


salário

• Há ocasiões que precisamos usar de poder, mas devemos refletir muito antes de
usa-la. Na maioria dos casos, podemos usar do poder quando nossa autoridade é
quebrada. Ou pior, quando vemos que não tínhamos nenhuma autoridade.

• AUTORIDADE E INFLUENCIA: quem em sua vida foi autoridade e influencia o


bastante para que vc pudesse dizer que atravessaria paredes por ele?

• QUALIDADES DA BOA LIDERANÇA (qualidades e habilidades adquiridas)


 Honestidade, confiabilidade
 Bom exemplo
 Cuidado / cuida dos liderados
 Compromisso
 Bom ouvinte
 Conquista a confiança das pessoas
 Tratava as pessoas com respeito
 Encorajava as pessoas
 Atitudes positivas e entusiásticas
 Gosta de pessoas.

OBS: Todas essas qualidades para a liderança são comportamentos, e


comportamento é escolha que a pessoa faz, e portanto procura aprender
faze-la. Portanto, existe um desafio para toda pessoa que quer ser líder: “
procurar mudar hábitos, caráter, natureza, atitudes” e isso requer esforço.
 NA IGREJA: precisamos incentiva os líderes e futuros líderes a se
auto-analisar com relação a essas qualidades..

• LIDERAR: é influenciar para que as coisas sejam feitas através das pessoas,
para o bem comum, e por isso devemos prestar a atenção em dois focos: A TAREFA E O
RELACIONAMENTO. É comum o líder perder o equilíbrio entre esses dois focos, se
concentrar em apenas um deles em detrimento do outro, e perder a posição de líder.

• SE NOS CONCENTRARMOS EM TAREFAS E NÃO RELACIONAMENTOS,


podemos ser transferidos, ter rebeliões, má vontade dos liberados, má qualidade de
trabalho, falta de compromisso, baixa confiança e outros sintomas indesejáveis.

 OBS: assim, se eu estiver mandando o liderado fazer tarefas, sem


influenciar, sem que o liderado seja convencido de aquela tarefa
é interessante, para o bem comum, a pessoa vai fazer forçado,
sem interesse, sem que ela se sinta participante da
empresa/igreja.

• A CHAVE DA LIDERANÇA É: EXECUTAR AS TAREFAS ENQUANTO


SE CONSTROEM OS RELACIONAMENTOS.

• Tudo na vida gira em torno de relacionamentos – com Deus, conosco, com os


outros. Os grandes líderes tem a capacidade de construir relacionamentos saudáveis.

• O relacionamento saudável deve ser tanto entre líderes como entre líderes e
liderados e entre líderes e clientes.

• Se nossos clientes nos deixam e vão para o concorrente, temos um problema de


relacionamento. Não estamos conseguindo identificar e muito menos satisfazendo suas
necessidades.

OBS: porque será que as pessoas estão indo para outras igrejas? Quais as
necessidades delas?
OBS: se olharmos a lista de qualidades de um bom líder, veremos as
necessidades das pessoas:
 Ter alguém confiável como líder  não ser enganado, ser tratado
com respeito
 Ver no líder um bom exemplo  alguém que pode se espelhar
 Ser cuidado
 Alguém que tenha compromisso com ela e não fure
 Ser ouvida  Tempo e atenção de qualidade
 Alguém em quem pode confiar, que sinta segurança
 Ser respeitado, ser tratado com honras
 Ser animada por outros, por isso precisa de um líder positivo,
entusiasmado com a causa, e que transmita ânimo
 Alguém que ame e transmita amor.

• Mesmo para uma firma, o salário não é o mais importante para segurar a pessoa no
emprego. Pesquisas tem mostrado que o dinheiro está em 4º. Ou 5º. Lugar. A lista das
prioridades que seguram as pessoas nas organizações é:
 Tratamento digno e respeitoso
 Capacidade de contribuir para o sucesso da organização
 Sentimento de participação
OBS: Isso tem muito a ver com a lista de necessidades das pessoas que eu
fiz. Então para nossa Comunidade, devemos prestar a atenção
principalmente nessas 3 necessidades e interesses que fixam as pessoas
numa firma ou igreja.
 Ser respeitado e tratado dignamente
 Consiga sentir que está contribuindo para o
progresso/ sucesso da Comunidade
 Sentimento de participação – eu faço falta, eu
visto a camisa.
como fazer com que haja o sentimento de participação?  propaganda
positiva / motivação / entusiasmo / bom relacionamento / atitude positiva /
convites e abertura para participar de eventos e reuniões)???
 a mensagem: se vc não parar de fumar, não pode batizar....pode ser
uma barreira para o sentimento de participação

• A raiz das separações entre casais está no relacionamento  o mesmo é dentro da


igreja

• QUAL É O INGREDIENTE MAIS IMPORTANTE NUM RELACIONAMENTO


BEM SUCEDIDO?  CONFIANÇA. A confiança é a cola que gruda os
relacionamentos. Sem confiança as famílias se desfazem, casamentos se dissolvem, e as
organizações tombam.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------

CAPÍTULO 2 – O VELHO PARADIGMA

• INTERROMPER AS PESSOAS NO MEIO DA CONVERSA é um mau hábito, e


pior, quando você interrompe alguém no meio de uma frase você está enviando mensagens
negativas que deterioram os relacionamentos.
• Mensagens negativas devido a interromper a conversa:
1) é sinal que não está prestando atenção no que estou dizendo, a cabeça está ocupada com
outra coisa
2) Se vc se recusa a me ouvir, não está valorizando a minha opinião
3) Talvez vc pense que o que vc tem a dizer é muito mais importante do que eu tenho a
dizer.
Em resumo é desrespeito!
• Seus sentimentos de respeito devem se expressar através de suas ações.

OS PARADIGMAS:
• O mundo exterior entra em nossa consciência (e pensamentos) através de nossos
paradigmas. E pensamos que os nossos paradigmas são sempre corretos.
• Não vemos o mundo como ele é, mas como nós somos. Assim, o mundo terá cara
diferente, dependendo da perspectiva de que o vê.
• A mudança nos desinstala, nos tira de nossa zona de conforto.
 Em vez de refletir sobre seus comportamentos e enfrentar a
árdua tarefa de mudar, seus paradigmas dão base para vc se
contentar em permanecer como está.
 Os paradigmas alimentam a paralisia.
• É impossível melhorar, a menos que mudemos.
• É melhor ser o cão guia da matilha por 3 razões: 1) é ele quem abre o caminho; 2)
é ele o primeiro a ver a nova paisagem; 3) ele não fica olhando os rabos dos outros o
tempo todo.

• O VELHO PARADGMA

DEUS

PASTOR ou PADRE

PRESBÍTEROS ou GUIA LEIGO

DIÁCONOS

LÍDER DE MINISTÉRIO

MEMBRO / OVELHA

NÃO MEMBRO/FORA DA IGREJA

 OBS: As setas estão indicando quem serve quem. O alvo no


Velho Paradigma é o menos graduado servir o mais graduado. Com
isso aquele que estaria mais próximo do “cliente” está com foco
voltado para servir a pessoa errada.
 Esse é o modelo clerical, em que apenas o clero(pastor ou padre)
teriam direito a servir a Deus, ou dar satisfação a Deus.

• Ouvi dizer que os executivos (chefes) se sentem muito sozinhos, no topo. Mas
todos os outros também estão sozinhos.
• Nesse tipo de paradigma todos olham para cima, procurando servir ao chefe mais
próximo
 OBS: é importante notar que o não membro está sozinho sem a
atenção ou ajuda de qualquer um dos da igreja. Mesmo o
membro/ovelha é aquele que está mais sozinhos, embora sirva ao
líder imediatamente superior. Se não dermos atenção e servirmos
aos membros e não membros, não tem sentido ser líder. LIDER
DE QUEM?

• SEGUNDO PARADIGMA DO LIVRO (CHAMADO NOVO)


 O “novo paradigma” que a meu ver seria um segundo paradigma
fica difícil encaixar Deus, a não ser que o não membro/ de fora da
igreja, esteja representando Deus.
NÃO MEMBRO/FORA DA IGREJA

MEMBRO / OVELHA

LÍDER DE MINISTÉRIO

DIÁCONOS

PRESBÍTEROS ou GUIA LEIGO

PASTOR ou PADRE

Mas uma coisa é certa, a base deve ser : O PAPEL DO LIDER É SERVIR:
• O papel do líder é servir: servir em que sentido?
 Removendo obstáculos que o liderado possa encontrar, de modo que possa ser
beneficiado e trabalhar com mais produtividade e prazer.
 Ser um facilitador para que o “servido” possa progredir.
 Identificando necessidades dos liderados.
 Satisfazendo as necessidades para que o liderado possa se fortalecer no caminhar.
RESUMO: PARA LIDERAR VOCÊ DEVE SERVIR. (pg.51)

OBS: identificar e satisfazer as necessidades dos liderados e servir-los, e atende-los, é muito


diferente de identificar, satisfazer as vontades , o que levaria a ser escravos delas.
Por exemplo dar para uma criança o que ela quer ou chora pedindo, pode ser que eu esteja
dando algo que ela precisa.

• AS CRIANÇAS E ADULTOS PRECISAM DE UM AMBIENTE: com


limites, onde haja padrões estabelecidos, onde elas sejam responsáveis. Elas podem não
querer limites e responsabilidades, mas “elas precisam de limites e responsabilidades”
.

• Não fazemos favor a ninguém se dirigirmos um lar, ou um departamento, ou uma


igreja indisciplinada (pg.52)

• O líder nunca deve aceitar a mediocridade ou o segundo lugar.  as pessoas tem


necessidade de receber estímulo para se tornarem o melhor que puderem ser.
• Talvez isto não seja o que querem, mas o líder deve estar sempre preocupado mais
com as necessidades do que com as vontades.

 OBS: Em termos de igreja, isso significa que: a)


devemos ter disciplina, igreja sem regras claras é
medíocre; b) devemos estimular ao progresso dos
irmãos e valoriza-los por isso; c) olhar ou prestar mais
atenção ao progresso espiritual, necessidades
espirituais, ou físicas ou emocionais, do que conversar
ou discutir vontades.

• Diferença entre vontade e necessidade: (pg.53)


• Uma vontade é simplesmente um anseio que não considera as conseqüências,
físicas ou psicológicas, (ou espirituais), daquilo que se deseja
• Uma necessidade é uma legítima exigência física, ou psicológica, (ou
espirituais), para o bem estar do ser humano. (que aponte para o
progresso)

Assim, como líderes devemos estar nos perguntando constantemente:


“QUAIS SÃO AS NECESSIDADES DAS PESSOAS QUE LIDERO?”
Fazendo uma lista das necessidades que os meus liderados têm em casa, na igreja, no
emprego, na escola, etc..

 OBS: se eu quero ser líder, preciso aprender a identificar as


necessidades pessoais de meus liderados para que eu possa
servir da melhor forma possível!!!!

HIERARQUIA DAS NECESSIDADES HUMANAS: (Maslow)


5º.
AUTO-REALIZAÇÃO ser o melhor no que é capaz

4º. AUTO-ESTIMA Ser respeitado, encorajado, prêmios

3º. Pertencer à igreja + ser amado pelos irmãos


PERTENCIMENTO E AMOR

2º. SEGURANÇA E PROTEÇÃO Ser protegido, regras, limites, sentir-se seguro

1º. COMIDA, AGUA E MORADIA Necessidades básicas

 OBS: Note que como terceira necessidade Maslow coloca


“pertencimento e Amor”. Eu acho que não é assim. O amor está
junto com necessidades básicas.
 OBS: O pertencimento é colocado como necessidade mais
importante que auto-estima; ou seja sentir-se pertencendo a uma
equipe, ou a uma igreja é no mínimo enriquecedor para a auto-
estima da pessoa.

Resumindo, o líder deve incentivar e dar condições para que as pessoas se tornem o melhor
que podem ser.

CAPÍTULO 3 – O MODELO

O capítulo inicia com uma conversa muito importante entre John e Simão:
John  Simão vc não fica irritado com o sargento? Porque vc não dá um basta nas
participações dele?
Simão  Sabe John, eu rezo para que mais pessoas como Greg(o sargento0 assitam minhas
aulas. Aprendi uma lição muito importante: 1) não fazer julgamento rápido, então, não fazer
julgamento sobre o que pensa o sargento. 2) Além disso John, o Greg não está aqui, e não
gosto de falar negativamente a respeito daqueles que não estão presentes.
3) Aprendi que participações de pessoas com idéias diferentes e até opostas nas reuniões de
liderança perdemos o equilíbrio. É bom e até importante termos pessoas que nem sempre
concordam, mas pensam por si mesmas, e contribuem para um equilíbrio. Precisamos uns dos
outros para alcançar esse equilíbrio. Por isso não precisamos de pessoas que dizem amem a
tudo, e sejam completamente iguais a nós.

Pg. 60  a obediência entre outras coisas faz maravilhas para quebrar o falso ego e o orgulho.
• MODELO DE LIDERANÇA COPIADO DE JESUS:
A pirâmide de cabeça para baixo significa “liderança a serviço”

LIDERANÇA Habilidade de influenciar... objetivos


= bem comum
AUTORIDADE Capacidade de levar pessoas a
fazerem tarefas com disposição

 OBS: Então LIDERANÇA e AUTORIDADE funcionam desde que haja


influencia

• Aí tem a questão: “como envolver as pessoas e fazer com que elas se


comprometam com o que você diz?

Sobre o que se constrói a autoridade?


• Jesus  a influencia e a liderança são construídas sobre o serviço (e se
importar com o outro).
A autoridade sempre se constrói sobre serviço e sacrifício. Pessoas que foram autoridade de
referência e importante para alguém, foram importante porque serviram e sacrificaram.

EX. Jesus mudou o mundo, e muitas pessoas o seguem por causa do serviço e sacrifício;
Gandhi, conseguiu a libertação da Índia através da revolução “branca”, sem armas e com
sacrifício. Martin Luther King foi à Índia aprender o método de Ghandi, passou ao sacrifício.

Eu faria qualquer coisa por minha mãe quando ela estava viva. Quando reflito sobre isso
agora, percebo que esta minha dedicação é fruto da influencia que ela exerceu só pelo fato de
ter cuidado de mim. Minha mãe serviu. (pg. 66)

• Para construir autoridade é preciso servir aos outros e nos sacrificar por eles.

Tem a ver com a lei da semeadura


 VOCÊ ME SERVE, ENTÃO EU SERVIREI A VOCÊ
 VOCÊ SE ARRISCA POR MIM, EU ME ARRISCAREI POR VOCÊ

• A liderança que vai perdurar é aquela baseada na influência e na autoridade.


• A autoridade sempre se estabelece ao servir aos outros e sacrificar-se pelos liderados
• O serviço que devemos prestar como líderes e autoridades deve ter origem na
identificação das necessidades legítimas, e na satisfação dessas pessoas.
 OBS: Assim, na igreja, nós como líderes, precisamos enfocar:
identificar as necessidades + procurar satisfazer essas
necessidades + servir e sacrificar pelos liderados  aí a
influencia vem e a liderança vai se estabelecer!
 Liderança que só estuda a Bíblia, sem aplica-la, não lidera. É
preciso por em pratica os ensinamentos, e mesmo ensinar a
prática antes da teoria!

Assim, temos a pirâmide:

Habilidade de influenciar... objetivos


LIDERANÇA = bem comum

AUTORIDADE Capacidade de levar pessoas a


fazerem tarefas com disposição

SERVIÇO E SACRIFÍCIO Esforço

Lembrando da escolha daquele líder que eu atravessaria paredes por ele, eu atravessaria
paredes porque ela atravessou paredes por mim = serviço e sacrifício.

• O esforço que gera o serviço e sacrifício é o amor. O amor deve ser entendido mais
como comportamento do que como sentimento.
 Não existe amor sem atitude. Ou seja, se você ama, demonstre com atitudes.

Finalmente, a pessoa só vai amar se tiver vontade. Não adianta ter intenções se não houver
atitude
 INTENÇÕES – AÇÕES = NADA
 INTENÇÕES + AÇÕES = VONTADE

RESUMINDO:
Habilidade de influenciar... objetivos
LIDERANÇA = bem comum

AUTORIDADE Influencia p/ levar pessoas a fazerem


tarefas com disposição

SERVIÇO E SACRIFÍCIO Atitude, Esforço

AMOR Ações demonstrando amor

ATITUDE Intenção + ações = vontade

RESUMO CAP 3:
1. A liderança começa com a vontade (como líder cristão vc tem tido
vontade?), que é nossa capacidade para juntar às intenções as ações, na direção que
escolhermos, rumo ao comportamento que desejamos fazer.
2. Juntando ao item anterior, é preciso vontade para escolher amar, (vc tem tido
vontade de amar aos outros?) e para sentir as “necessidades” daqueles que
lideramos (não exatamente os desejos deles) (conhecer as necessidades dos
outros  parecido com 5 linguagens do amor?).
3. Para procurar solucionar a questão das necessidades dos liderados, precisamos estar
dispostos a servir, e até mesmo nos sacrificar, afinal amor sem ação não passa de
intenção (vc tem procurado servir aos outros? Servir ao vizinho, ao
irmão da igreja, ao cônjuge?).
4. Quando servimos e nos sacrificamos pelos outros, exercemos influencia e autoridade.
Aí a lei da semeadura começa a funcionar (é quando o liderado começa a te
servir).
5. Quando exercemos autoridade com as pessoas, ganhamos o direito de sermos
chamados de seus líderes.

CAPÍTULO 4 – AMOR
"Não tenho necessariamente que gostar de meus jogadores e sócios, mas
como líder devo amá-los. O amor é lealdade, o amor é trabalho de equipe,
o amor respeita a dignidade e a individualidade. Esta é a força de
qualquer organização." - Vince Lombardi

O presente capítulo desenvolve o conceito de AMOR ÁGAPE, e compara-o com as


características de um bom líder.
Tudo na vida é relacional, tanto verticalmente com Deus como horizontalmente com o
próximo. Para crescer e amadurecer (e ser um bom líder), os relacionamentos têm que ser
cuidadosamente desenvolvidos e alimentados.

Temos que entender que AMAR é mais atitude do que sentimento, muitas
vezes ao pensar em amor confundimos sentimento com ação.
Por exemplo, amar aos inimigos, não significa ter bons sentimentos para com eles, mas sim ter
atitudes boas para com eles, embora o coração diga não faça.
A palavra amor no grego tem várias versões: significado de afeição = storge; significado de
amor fraternal = philos; e ágape significando amor incondicional (baseado no compartamento
com o próximo), sem exigir nada em troca.
Quando Jesus fala de amor no Novo Testamento, usa a palavra ágape, amor traduzido pelo
comportamento e escolha, não por sentimento.
Jesus estava dizendo que devemos nos COMPORTAR bem em relação as pessoas, mesmo
que elas sejam ruins.
EX. minha mulher pode não gostar de mim, mas ela continua ao meu lado de qualquer forma.
Ela pode não gostar de mim, mas continua a me amar, e manifesta isso pelas suas ações e
envolvimento comigo.

SIMEÃO:
Essa é a idéia: “Nem sempre posso controlar o que sinto a respeito de outra pessoa, mas posso
controlar o meu comportamento, e agir nessa direção, em relação a outras pessoas”

Vejamos as características de um bom líder comparadas com a definição de amor ágape dado
por Jesus (I Cor.13)
CARACTERISTICAS DE BOM LÍDER AMOR ÁGAPE
- Honesto, confiável - Paciência
- Bom modelo - Bondade
- Cuidadoso - Humildade
- Comprometido - Respeito
- Bom ouvinte - Generosidade
- Mantém as pessoas responsáveis - Perdão
- Trata as pessoas com respeito - Honestidade
- Incentiva as pessoas - Compromisso
- Atitude positiva, entusiástica
- Gosta das pessoas

O LIDER DEVE TER AMOR, ENTÃO DEVE TER:

• Paciência = mostrar autocontrole


Se o líder gritar ou perder o controle, podem estar certos de que o time também perderá
controle e tenderá a agir de forma irresponsável.
O líder paciente deve criar um ambiente seguro, em que as pessoas possam cometer erros
sem terem medo de ser advertidas de forma grosseira, aos berros, quando errar. Se você bater
em um bebê que está aprendendo a andar cada vez que ele cair, o bebê ficará inibido e evitará
caminhar para não se arriscar a levar outra surra, não é?
O líder tem o dever de fazer com que as pessoas se responsabilizem por suas tarefas,
apontando suas deficiências; mas tomando o cuidado de não ferir a dignidade dessas pessoas.
Nosso trabalho como líderes é mostrar-lhes a distância entre o seu desempenho e o
desempenho esperado. Isto pode e deve ser feito de forma calma, respeitosa e firme. Não é
preciso de broncas ou estupidez.
Disciplina vem da mesma raiz de discípulo, que significa ensinar e treinar. Toda
disciplina deve ser progressiva: primeiro uma chamada de atenção verbal, depois uma
advertência formal, e por último um aviso de despedida: “você não pode mais fazer parte do
nosso time”.

• Bondade = dar atenção, apreciação, incentivo, abdicar, dar


Está relacionado a como agimos e não como nos sentimos.
DAR ATENÇÃO: A bondade envolve também dar atenção concentrada. O ouvir ativo
requer esforço consciente e disciplinado para silenciar toda a conversação interna enquanto
ouvimos outro ser humano. Isso exige sacrifício, para abdicar de nos em prol de entrar no
mundo da outra pessoa.
Quando vc procura concentrar-se em ouvir outra pessoa, envia uma mensagem a essa
pessoa dizendo que vc realmente se importa com ela. Mostra o quanto valoriza suas palavras.
Quando as pessoas gritam para serem ouvidas, é sinal que elas querem muito mais atenção
para o que dizem do que para o atendimento de suas reivindicações. (faraó Ptahhotep)
Uma das principais tarefas do amor é prestar atenção às pessoas.
William James – No centro da personalidade humana está a necessidade de ser
apreciado.

Aprecie-me , faça-me sentir importante.

APRECIAR: quando vc procura o bem nos outros, ficando atento para o que as pessoas
fazem bem, de repente vc começa a ver coisas que nunca tinha visto antes. Além disso,
você passa a ser mais positivo.
INCENTIVO: receber elogios é uma legítima necessidade humana. Os elogios devem
ser: a) sinceros b) específicos.  o que é reforçado é repetido. Assim, cada vez que vc
elogia a atitude de uma pessoa, cresce a chance de receber novamente essas atitudes. O que é
reforçado é repetido.

• Humildade = tratar as pessoas como se fossem importantes.


O líder deve ter um interesse especial no sucesso daqueles que lidera. Então o líder deve
apoiar seus comandados e incentivá-los para que se tornem bem sucedidos.
Ser humilde é não querer ser mais que os outros, e nem querer
aparecer como maior ou melhor.

• RESPEITO: Se nos atrasamos para uma entrevista, reunião ou outros


compromissos, qual é a mensagem que estamos enviando aos outros? Que o tempo dos
outros não é tão importante quanto o meu (mensagem arrogante). Atrasar-me também
transmite a mensagem de que essa pessoa que está me esperando não deve ser muito
importante para mim. Também pode ser entendido que eu não sou muito honesto, porque
pessoas honestas cumprem a palavra e seguem os compromissos, inclusive do tempo.
Atrasar-se é um comportamento desrespeitoso e pior, cria hábito.

• Abnegação = satisfazer as necessidades dos outros


O oposto de abnegação é egoísmo = minhas necessidades primeiro. Abnegação é
satisfazer as necessidades dos outros, mesmo que isso implique sacrificar suas próprias
necessidades e vontades. O que define uma boa liderança.
Aqui novamente estamos falando em satisfazer as necessidades e não vontades dos outros,
por isso deve-se tomar o cuidado de não mimar, porque mimar é satisfazer vontades.

• Perdão = desistir de ressentimento quando enganado


Como líder devemos lembrar que as pessoas não são perfeitas, e de uma forma ou outra
elas agredirão o lider.
Aqui devemos tomar o cuidado que perdoar não é passar a mão na cabeça do agressor e
dizer: está tudo bem. Perdoar não significa desconhecer as coisas ruins que acontecem, e
nem colocar pano quente, fazendo de conta que não aconteceu nada. Perdoar é lidar de modo
afirmativo e depois desapegar-se de qualquer resquício de amargura. Como líder, se vc não
desapegar-se a ressentimentos, terá as energias consumidas, e se tornará ineficiente.
• Honestidade = ser livre de engano, fidelidade, não roubar
Nosso comportamento como líderes deve ser isento de engano e dedicado totalmente a
verdade, se é que desejamos ser obreiros aprovados.
Se não exigimos de nosso pessoal o cumprimento correto de suas tarefas, estaríamos sendo
desonestos. Como líderes devemos estabelecer um alto padrão de responsabilidade aos
nossos liderados e exigir esse padrão. Caso contrário somos ladrões e mentirosos.
Ladrões porque roubamos os acionistas que investem dinheiro, e mentirosos porque fingimos
que está tudo bem com o pessoal, enquanto de fato está tudo mal.!
“ conheci muitos supervisores que pensavam que contanto que todo mundo estivesse feliz, a
vida em seu setor correria bem. Eles se recusavam a discutir as deficiências de seus liderados
com medo de perder prestígio ou de que as pessoas ficassem zangadas com eles.

• Compromisso = ater-se às suas escolhas.


Talvez o compromisso seja o comportamento mais importante de todos. Isto é,
comprometer-se com as escolhas e decisões feitas na vida.
Compromisso não é uma palavra popular nos dias de hoje: Se não queremos o bebê,
abortamos, se não queremos o cônjuge, nos divorciamos e se não queremos o vovô,
praticamos eutanásia. Uma sociedade descartável.
Existe uma grande diferença entre comprometer-se e envolver-se: Quando você comer
ovos com bacon lembre-se que a galinha estava envolvida, mas o porco estava comprometido.
Compromisso envolve o crescimento do líder, do grupo, juntamente com o
aperfeiçoamento de seus liderados.
Quando pedirmos aos liderados que sejam o melhor possível, tem que haver o
compromisso do líder para que seja também empenhado em crescer e se tornar o melhor que
puder. Isso requer compromisso, paixão, investimento nos liderados e clareza por parte do
líder a respeito do que ele pretende conseguir do grupo.!

RESUMINDO O CAPÍTULO 4
Quando optamos por amar e doar-nos aos outros, estamos aceitando ser pacientes, bons,
humildes, respeitosos, abnegados, generosos, honestos e comprometidos. Esses
comportamentos exigirão que nos coloquemos a serviço dos outros e nos sacrifiquemos por
eles. Talvez tenhamos que sacrificar nosso ego, ou até o hosso mau humor em determinados
momentos.
Quando servimos e nos sacrificamos, construímos autoridade. E quando tivermos
construído autoridade com as pessoas, então ganharemos o direito de sermos chamados de
líderes. Influenciar as pessoas em busca de um benefício mútuo. Se de fato estou
identificando e satisfazendo as necessidades legítimas das pessoas que lidero, a quem sirvo.
Isso leva a pessoa a ser beneficiada por causa de minha influencia. Na realidade esse modelo
de liderança leva ao benef´cio mutuo, tanto do líder como do liderado.
Quando vc lidera com autoridade, será chamado a doar-se, amar, servir e até sacrificar-se
pelos outros.
Assim, o verbo amar pode ser definido como o ato ou os atos de doação aos outros,
identificando e atendendo suas legitimas necessidades.

CAPÍTULO 5 – O AMBIENTE (relacionamentos)

O capítulo começa com uma discussão sobre amor ágape, o amar a si mesmo
depois de momentos de erro e fracassos pessoais, pois continuo satisfazendo
minhas necessidades.
Isso significa que quando um liderado errar devo procura-lo para ver como melhorar,
não errar mais e ajuda-lo a satisfazer suas necessidades para melhorar nesse
aspecto.
Infelizmente muitas vezes quero que minhas necessidades venham antes das
necessidades dos outros, igual a um menino de 2 anos.
Querer ser o primeiro é amar a nós mesmos.
Colocar o nosso próximo em primeiro lugar e estar atento às suas necessidades é
amar ao próximo. (o ideal é amar ao próximo como a nós mesmos, isto é
colocando o no nosso nível de prioridade)
Por exemplo, pense como perdoamos rapidamente as asneiras e absurdo que
cometemos, mas não perdoamos tão rapidamente as asneiras e absurdos de nosso
próximo. Isso significa que nos amamos bem mais do que amamos os outros.

E o amor a Deus?
Muitas vezes olhamos para Deus desconfiados, e nosso amor a Ele parece que fica abalado.
Tem momentos que me aborreço com Deus e chego a me decepcionar com Ele. Tenho
perguntas, dúvidas e há coisas na vida que me parecem injustas. Mas o que acontece é a
mudança de meus sentimentos e não de meu amor. Na verdade o que eu sinto tem pouco a ver
com o meu amor por Deus, e meu compromisso na relação com Ele. Minha forma de
demonstrar amor é manter o compromisso com Ele, permanecer fiel, embora a fé possa estar
fraca naquele momento.

O bom e interessante é que quando firmamos um compromisso de amar e continuamos a


investir nesse amor, os comportamentos de demonstração de amor são o alimento positivo que
produzirão sentimentos positivos. PRÁXIS.

Vamos conversar sobre a necessidade de criar um ambiente saudável para as pessoas


crescerem e terem sucesso.
Devemos tomar cuidado para que o ambiente tenha as condições adequadas para que o
crescimento se dê. É o que se vê na formação de um belo jardim, no nascimento de um bebê
(ambiente intrauterino), na educaçãoe formação de uma criança (ambiente familiar) etc.

As pessoas às vezes se enganam achando que vão ao médico para serem curadas. No entanto,
apesar de todos os avanços da medicina, nenhum médico jamais curou ou consertou um osso
fraturado. O melhor que a medicina e os médicos podem fazer é prestar assistência através de
medicação e terapia criando assim condições adequadas para que o corpo reaja e se cure.

Jardins precisam de atenção e cuidado, assim como o nosso jardim da vida precisa de ser
adubado com: CONSIDERAÇÃO, RECONHECIMENTO E ELOGIOS. Preciso podar no
meu jardim; preciso exterminar as pragas. Caso contrário haverá falta de água, adubo, as
pragas e ervas daninhas tomarão conta e sufocarão o jardim.
Meu jardim precisa de cuidados constantes, e se eu fizer a minha parte cuidando dele, colherei
frutos saudáveis.

Um fator importante: cuidado, perseverança e paciência. Não queira obter frutos antes da
estação própria.

Um fator que determina quando o fruto amadurecerá é o ESTADO DAS NOSSAS CONTAS
BANCÁRIAS RELACIONAIS. Idéia do livro “os 7 hábitos de pessoas altamente eficazes”.
Na nossa conta bancária fazemos depósitos e retiradas, esperando nunca ficar no negativo
(vermelho) Da mesma forma existe uma CONTA RELACIONAL, que nos ensina a
importância de manter saudável o equilíbrio dos relacionamentos com as pessoas importantes
de nossas vidas, inclusive as que lideramos.
Em palavras Simples, quando conhecemos uma pessoa, o saldo da conta de relacionamento
com ela é neutro, ou seja zerada, porque vamos iniciar um reconhecimento.
À medida que o relacionamento cresce e amadurece, porém fazemos depósitos e retiradas
nessas contas imaginárias, baseados na forma como nos comportamos.
Por exemplo, fazemos depósitos nessas contas sendo confiáveis e honestos, dando às pessoas
consideração e reconhecimento, mantendo nossa palavra, sendo bons ouvintes, não falando de
outras pessoas pelas costas, usando a simples cortesia de um olá, por favor, obrigado,
desculpe, etc.
Fazemos retiradas sendo agressivos, descorteses, quebrando promessas e compromissos,
apunhalando pelas costas, sendo maus ouvintes, cheios de empáfia, arrogância, etc.
Para que tenhamos fruto nos relacionamentos vai demorar um tempo dependendo do estado de
nossas contas relacionais.
Isso mostra porque devemos elogiar as pessoas em público e nunca puni-las em público. Isso
porque quando punimos uma pessoa em público, envergonhamos essa pessoa na frente de
amigos e inimigos, o que é uma grande retirada de nossa conta com essa pessoa. Além disso
fazemos uma retirada da nossa própria conta relacional com todos aqueles que estão
presentes. Alguns poderão estar perguntando: quando será a minha vez?
Além disso, podemos estar alimentando os inimigos da pessoa punida.
O mesmo princípio é verdadeiro quando cuidamos da conta, isto é, elogiamos, consideramos e
reconhecemos alguém publicamente. Aí fazemos um depósito em nossa conta com a pessoa
elogiada, e fazemos também depósitos nas contas de todos que estiverem observando.
Retiradas relacionais tem um custo muito alto; e investimento relacional um lucro muito alto.

Artigo de Psychology Today  (behaviorista) “cada retirada que fazemos em sua conta
com uma determinada pessoa, serão necessários quatro depósitos para voltar a ficar
igual como antes”

Um cuidado que devemos ter é que as retiradas são muito destruidoras, pois uma pesquisa
mostra que grande porcentagem da população tem alta opinião sobre si mesmas, e quando
desfazemos dessas pessoas estamos ferindo princípios altamente importante dessas pessoas.

O monge Simeão disse que várias vezes foi contratado para identificar e avaliar problemas
de companhias que estavam em dificuldade. Uma das primeiras coisas que ele fazia nas
avaliações era fazer um levantamento das atitudes dos empregados. Ele comparava os
levantamentos por turnos e por departamentos, e constantemente encontrava “ilhas” saudáveis
de tranqüilidade no meio de um mar de tumulto. Naquele departamento saudável encontrava
um líder que se responsabilizava por sua área de influencia, e ISSO FAZIA TODA A
DIFERENÇA. Embora parecesse que ele estava controlando um setor dos porões do navio.

Uma vez um funcionário disse a John que os empregados muitas vezes se sentem como
Charlton Heston no filme Bem-Hur, acorrentado ao remo, remando ano após ano. Ele ouvia
os sons dos furacões e dos navios colidindo, mas não tinha permissão para subir ao convés e
apanhar ar fresco ou nadar no oceano. Havia aquela incessante batida do tambor do sujeito
grande e suado para manter o ritmo das remadas. Muitas vezes os funcionários se sentem do
mesmo jeito. Eles estão lá embaixo, nos porões do navio, o dia todo, e nunca sobem ao
convés para saber o que está acontecendo com o navio (para o que estão
contribuindo). Quando o capitão deseja esquiar, o supervisor faz diminuir o ritmo da batida
do tambor. Quando os tempos estão duros, o capitão grita que uns poucos tem que ser atirados
ao mar, para tornar o navio mais leve.

Com relação a motivação, pode-se defini-la como: COMUNICAÇÃO que influencia nas
escolhas das pessoas. Como líderes podemos fornecer todas as condições, mas são as pessoas
que devem fazer suas próprias escolhas para mudar. Como no jardim, não fazemos o
crescimento, podemos fornecer o ambiente.
CAPÍTULO 6 – A ESCOLHA

Normatizar (criar normas) para o grupo de supervisores (líderes) é mais importante do


que normatizar procedimentos e comportamento das massas.
nunca permiti que meu pessoal tivesse extensos manuais cheios de procedimentos e políticas
tentando normatizar o comportamento das massas. Eu sempre me preocupava muito mais com
o comportamento dos líderes e em normatizar seu comportamento.
SE O TIME DA LIDERANÇA ESTIVER NO TRILHO CERTO, O RESTO SEGUIRÁ
NATURALMENTE.
Mas nove vezes e meia em dez, quando eu visitava uma companhia em crise, o problema
estava no topo.

com famílias problemáticas e constata a mesma dinâmica. Os pais trazem os


filhos, dizendo: "Conserte estas crianças! Elas estão pintando o sete por toda a casa!"
Por experiência, minha mulher sabe que este comportamento é apenas um sintoma do
problema real, que na verdade está muito mais relacionado com a mãe e o pai.
- Um general velho e sábio uma vez comentou que não há pelotões fracos,
mas líderes fracos.

- A práxis.
. Nossos pensamentos, sentimentos, crenças - nossos
paradigmas – exercem de fato grande influência sobre nosso comportamento. A
práxis ensina que o oposto também é verdadeiro.
PRAXIS Nosso comportamento também influencia nossos pensamentos e nossos
sentimentos. Quando nos comprometemos a concentrar atenção, tempo, esforço e
outros recursos em alguém ou algo durante um certo tempo, começamos a
desenvolver sentimentos pelo objeto de nossa atenção, ou, em outras palavras, nos
tornamos "ligados" a ele.

. Ficamos presos a quem prestamos atenção, com quem passamos tempo ou a quem servimos.
- Talvez isso explique por que eu de fato gosto do meu vizinho. No princípio,
pensei que ele fosse o sujeito mais bajulador que eu já tinha visto. Mas, com o passar
do tempo, quando fomos forçados a trabalhar juntos com algumas coisas no quintal e
na vizinhança, comecei a gostar dele.

A práxis também ensina que, se não gostamos de uma pessoa e a destratamos, vamos odiá-la
ainda mais.
. A práxis diz que, se me comprometo a amar uma pessoa e a me doar a quem sirvo, e
sintonizo minhas ações e comportamentos com esse compromisso, com o tempo passarei a ter
sentimentos positivos em relação a essa pessoa?

—Tony Campolo, o autor que Lee citou quarta-feira, muitas vezes fala sobre
o poder da práxis na cura de casamentos. Ele afirma que a perda de sentimentos
românticos que leva os casais a se divorciarem pode ser corrigida se o casal desejar.
Para obter isso, cada um dos dois assume um compromisso durante trinta dias. Eles
se comprometem a tratar o cônjuge da maneira como o tratavam quando havia
grandes sentimentos românticos, na época do namoro. A tarefa dele é dizer à mulher
como ela é bonita, mandar-lhe flores,convidá-la para jantar fora, etc. - em suma, fazer
todas as coisas que fazia quando estava "apaixonado" por ela. A mulher também tem
de tratar o marido como um novo namorado. Dizer-lhe que é bonito, preparar seu
prato favorito, enfeitar-se para ele, esse tipo de coisa. Campolo afirma que os casais
que se comprometem com essas difíceis tarefas retomam os antigos sentimentos. Isso
é práxis. Os sentimentos virão em conseqüência do comportamento.
—é tão difícil começar. Forçar-se a dar consideração e respeito a alguém de quem você não
gosta, ou comportar-se de maneira amorosa com alguém nada amável me parece uma prisão.
— De fato é. Alongar-se e fazer nascer músculos emocionais é como alongar e
fazer crescer músculos físicos. É difícil no princípio. Mas com compromisso e
exercício adequado - prática – os músculos emocionais, assim como os físicos, se
alongam, ficam maiores e mais fortes do que você possa imaginar.

a liderança começa com uma escolha. Algumas dessas escolhas incluem encarar de
frente as tremendas responsabilidades que nos dispomos a assumir e alinhar nossas
ações com as boas intenções.
. Os neuróticos assumem responsabilidades demais e acreditam que
tudo o que acontece é por culpa deles.
. Pessoas com problemas de caráter, por outro lado,
geralmente assumem muito pouco a responsabilidade por seus atos. Elas acham que
tudo o que sai errado é por culpa de outra pessoa. "Meu filho tem problemas na
escola por causa dos maus professores", ou "Não posso progredir na companhia
porque meu chefe não gosta de mim", ou "Bebo porque meu pai bebia". E ainda há os

exageramos um pouco em Sigmund Freud neste país.


Ele acreditava que nossas opções
e ações são determinadas por forças inconscientes das quais nunca nos damos conta
completamente. Freud afirmou que, se conhecermos suficientemente a ascendência
genética e o ambiente de uma pessoa, poderemos predizer seu comportamento e até
mesmo as escolhas individuais que fará. Suas teorias dinamitaram o conceito de livrearbítrio.
Tenho toneladas de novas desculpas para meu mau comportamento. Isso não é ótimo?
embora os genes e o ambiente tenham efeito sobre nós, ainda somos livres para fazer nossas
próprias escolhas. Vejam os gêmeos idênticos. Mesmo óvulo, mesmo espermatozóide,
portanto os mesmos genes - inato. Ambos cresceram no mesmo lar, ao mesmo tempo —
adquirido. Contudo, podem ser duas pessoas muito diferentes.
- Algum de vocês leu sobre as gêmeas siamesas em recente publicação da
revista Life — o sargento perguntou. — Elas têm o mesmo corpo, mas duas cabeças
completamente separadas. O que é de fato espantoso é que as meninas possuem
personalidades diferentes, gostos diferentes, comportamento, etc. Mesmos genes,
mesmo ambiente, e no entanto são pessoas diferentes. (o mesmo corpo mas
cabeças diferentes significa que a mente determina a
personalidade da pessoa, embora tenham mesmo corpo,
gens etc.)

- Não estou tão certa de termos liberdade de escolha. Por exemplo, há


estudos que indicam com clareza que os alcoólicos são muito mais propensos a ter
filhos alcoólicos. E alcoolismo não é uma doença? Como você pode dizer que é uma
escolha?  (HERANÇA?)

tenho uma certa predisposição para o alcoolismo e que preciso ter muito cuidado com isso.
cabe a mim escolher tomar aquele primeiro gole ou não?
O estímulo sempre vem a nós, mas, como seres humanos, temos a habilidade de escolher
nossa resposta.

O homem é essencialmente autodeterminante. Ele se transforma no que fez de


si mesmo. (HISTÓRIA).. O homem tem ambas as potencialidades dentro de si mesmo:
a que se efetiva depende das decisões, não das condições.
—o caminho para a autoridade e a liderança começa com vontade., ao final, todos temos que
fazer escolhas a respeito de nosso comportamento e aceitar a responsabilidade por essas
escolhas. Escolheremos ser pacientes ou impacientes? Bons ou maus? Ouvintes ativos ou
meramente silenciosos, esperando nossa oportunidade de falar? Humildes ou
arrogantes? Respeitadores ou rudes? Generosos ou egoístas? Capazes de perdoar ou
ressentidos? Honestos ou desonestos? Comprometidos ou apenas envolvidos?

eu escolho agir com consideração pelas pessoas importantes. Mas esse comportamento não me
vem naturalmente
: - Um especialista disse que faz parte da natureza humana "ir ao banheiro de calças".
. Para uma criança, o treinamento no urinol parece a coisa menos natural do
mundo. E tão mais fácil simplesmente fazer tudo nas calças. Mas, com o tempo, essa coisa
artificial torna-se natural quando a criança, depois de treinar a autodisciplina, adquire o hábito
de usar o vaso sanitário.

, disciplina tem como objetivo.ensinar-nos a fazer o que não é natural. — Através da


disciplina, podemos fazer com que o não-natural se torne natural, se torne um hábito.

os quatro estágios necessários para adquirir novos hábitos ou habilidades. se aplicam à


aprendizagem de bons hábitos como à de maus hábitos, de boas e de más habilidades,
de bons e de maus comportamentos (COSTUMES...).
se aplicam totalmente ao aprendizado de novas habilidades de liderança.

Estágio Um: Inconsciente e Sem Habilidade


- Isto se dá antes de sua mãe querer que você use o vaso sanitário, antes de você tomar seu
primeiro drinque ou fumar seu primeiro cigarro, antes de você aprender a esquiar,
jogar basquetebol, tocar piano, datilografar, ler e escrever, . Você está inconsciente ou
desinteressado em aprender a prática e, obviamente, despreparado.

Estágio Dois: Consciente e Sem Habilidade


- é o estágio em que você toma consciência de um novo comportamento,
mas ainda não desenvolveu a prática. É quando sua mãe começa a sugerir o vaso
sanitário; você fumou seu primeiro cigarro, ou bebeu, e isso caiu mal; você pegou os
esquis, tentou fazer uma cesta, sentou-se à máquina de escrever ou ao piano pela
primeira vez. Tudo é muito desajeitado, antinatural e até assustador.

Estágio Três: Consciente e Habilidoso


- você está se tornando cada vez mais experiente e se
sente confortável no novo comportamento ou prática. É quando a criança quase
sempre consegue se controlar, quando você saboreia os cigarros e a bebida, quando
já consegue esquiar razoavelmente, quando o datilógrafo e o pianista não precisam
mais olhar para o teclado.

Estágio Quatro: Inconsciente e Habilidoso


—É o estágio em que escovar os dentes e usar o vaso sanitário de manhã é a coisa mais
natural do mundo. É o estágio final para o alcoólico e o fumante, quando estão praticamente
esquecidos do seu hábito compulsório.
isso se tornou natural para ele.
os datilógrafos e os pianistas altamente eficientes, que não pensam em seus dedos batendo no
teclado. os líderes conseguiram incorporar seu comportamento aos hábitos e à sua verdadeira
natureza.
É o caso dos líderes que não precisam tentar ser bons líderes, porque são bons líderes. O líder
neste estágio não tem que tentar ser uma boa pessoa, pois ele é uma boa pessoa.
- está falando da construção do caráter, A real capacidade de liderança não fala da
personalidade do líder, de suas posses ou carisma, mas fala muito de quem ele é como pessoa.
- Liderança e amor são questões ligadas ao caráter.
Paciência, bondade, humildade, abnegação, respeito, generosidade,
honestidade, compromisso. Estas são as qualidades construtoras do caráter,
são os hábitos que precisamos desenvolver e amadurecer se quisermos nos
tornar líderes de sucesso,

"Pensamentos tornam-se ações, ações tornam-se hábitos, hábitos tornam-se caráter, e


nosso caráter torna-se nosso destino".

CAPÍTULO 7 – A RECOMPENSA
Para cada esforço disciplinado há uma retribuição múltipla ( Jim Rohn)

A coisa que John achou mais importante no aprendizado: É ALGO LIGADO AO VERBO
AMAR.

Amar é mais importante do que ir à igreja ou seguir uma série de regras. Ser apoiado por
uma comunidade amorosa em nossa jornada é certamente benéfico, mas amar é muito mais
importante.

Com relação a se doar aos outros, quanto mais quebro meu orgulho e meu ego, mais
alegria tenho na vida.
Não vemos o mundo como ele é, nós o vemos como somos.

O esforço que vai ser necessário para influenciar, o trabalho de prestar atenção, amar,
doar-se aos outros, e a disciplina para aprender novas práticas e comportamentos, levam à
pergunta: Vale a pena todo esse esforço?
O líder que opta pela autoridade e influencia precisa fazer muitas escolhas e sacrifícios. É
NECESSÁRIA MUITA DISCIPLINA.
A disciplina exige dedicação e trabalho duro, mas em compensação sempre traz prêmios.
(Esforço em servir, amar e disciplina gera prêmios, ganhos e
benefícios)

Uma das recompensas que temos ao nos doamos para servir e nos
sacrificando aos liderados é obtermos influencia.

ISSO NOS DÁ UMA MISSÃO DE VIDA: objetivo , visão – uma razão para acordar
amanhã.
A missão de construir autoridade servindo aqueles pelos quais o líder é responsável
poderia dar ao líder uma visão real da direção a ser tomada. E quando se tem essa visão, a
vida passa a ter um propósito e um significado.

O que se requer para liderar com autoridade é muito trabalho e esforço. O trabalho de
tratar os outros com bondade, de ouvir ativamente, de ter e expressar consideração, de elogiar,
de reconhecer, de estabelecer o padrão, de deixar claras as espectativas, de dar às pessoas
condições para manter o padrão estabelecido, deve ser a nossa missão diária. Disciplinar-se
para liderar com autoridade.
Se não tivermos um objetivo definido, nos dispersaremos em ações sem sentido.

As pessoas aderem ao líder antes de aderirem a uma declaração de missão. Se aderirem ao


líder, elas irão aderir a qualquer declaração de missão que o líder tiver.
Uma pesquisa com 100 pessoas de mais de 90 anos: “Se vc tivesse que viver sua vida
outra vez, o que faria de maneira diferente? As três principais respostas foram que elas se
arriscariam mais, refletiriam mais e realizariam mais coisas que permanecessem depois
que elas se fossem. Ter trazido contribuição para a vida dos outros é fundamental para que o
envelhecimento e a morte se dêem em paz.
QUE DIFERENÇA NOSSAS VIDAS FIZERAM AO MUNDO?

“Quando você nasceu, você chorou e o mundo regozijou. Viva sua vida de tal
maneira que, quando você morrer, o mundo chore e você se regozije” (ditado de índios
americanos)

Não temos que gostar de nossos colegas e sócios, mas, como líderes, somos instados
(chamados) a ama-los e trata-los como gostaríamos de ser tratados – Vince Lombardi
A regra de ouro é: “como devo me comportar em relação aos meus liderados?
Exatamente como eu gostaria de ser tratado”.
Então como Jesus ordenou: que nos amemos uns aos outros, devemos pensar não em ter
bons sentimentos uns pelos outros, mas na maneira como devemos nos comportar uns com os
outros. (tratem-se com respeito / como pessoas importantes que são / tratem-se como
gostariam de ser tratados)

SOBRE A RECOMPENSA DA ALEGRIA: Alegria é satisfação interior e a convicção


de saber que você de fato está em sintonia com os princípios profundos de Deus. (como é
gostoso saber que você está agradando a Deus e influenciando pessoas
para melhor!!)
Servir aos outros ajuda a quebrar as algemas do ego, e da concentração em nós mesmos,
que destroem a alegria de viver. (quanto mais egoísta menos alegre vc é) (o
egoísta não ama o próximo como a si mesmo e nem deseja dar atenção
como gosta de receber atenção)
Os recém nascidos são as pessoas mais egoístas, verdadeiras máquinas de necessidades e
vontades. Infelizmente muitas pessoas jamais saem do estágio dos dois anos emocionalmente,
do eu primeiro, os outros que se danem, querendo que o mundo satisfaça suas vontades (e sem
dar satisfação de suas atitudes aos outros). Essas pessoas deixam de crescer, tornam-se mais e
mais egoístas e autocentradas. Com isso constroem muros emocionais em torno de si,
tornando-se terrivelmente solitárias.
O PECADO ORIGINAL: O homem nasce com a maldição chamada egoísmo. A
natureza humana procura de todas as formas que eu seja o número um. PORTANTO
DOAR-ME AOS OUTROS NÃO É DA NATUREZA HUMANA – NÃO É NATURAL!.
C.S.Lewis – “se vc não acreditar que é auto-centrado, provavelmente é auto-centrado”.
Liderar com amor, com autoridade, nos forçam a quebrar os muros do egoísmo e ir ao
encontro das pessoas e à satisfação das suas necessidades. Quando negamos as nossas
necessidades e vontades e nos doamos aos outros, crescemos. (caso contrário
diminuímos e nos tornamos mais presos)
Uma receita de um psiquiatra para pessoas que estão a ponto de ter uma crise nervosa 
saia de casa, vá ao encontro de alguém necessitado e ajude essa pessoa. SIRVA!
Os únicos que serão realmente felizes são os que buscam e descobrem o que é servir.
Nosso objetivo é evoluir, para amaturidade psicológica e espiritual. AMAR AOS OUTROS
NOS FORÇA A CRESCER.
Lembrem que intenções menos ações é igual a nada.
Se nada muda, nada muda!
A definição de insanidade é continuar a fazer o que vc sempre fez, desejando obter
resultados diferentes!

“de nada vale aprender bem, se vc deixa de fazer bem”