Anda di halaman 1dari 5

Mensagem de Visão para 2011: "Uma comunidade que serve a Cristo"1

A ordem é servir!
(Texto: Jo 13:1~17)

1. Introdução.

Ontem, dia 1 de janeiro de 2011, tivemos uma data histórica no Brasil. Dilma Rousseff,
a primeira presidente mulher foi empossada e é, de fato, a presidenta do Brasil. Vendo
todo o cerimonial desse dia, podemos perceber que o cargo que ela passou a ocupar
realmente é o mais alto do país: um cortejo de carros blindados, batedores da policia
federal, os "Dragões da Independência", a faixa presidencial com detalhes em ouro e
diamantes, 21 tiros de canhão, em fim. Foi o dia em que o Brasil passou a ter uma nova
chefia, um novo comando. Para isso, todo o simbolismo era pouco.

E Jesus? Aquele que é a Palavra de Deus encarnada, a pessoa mais importante de toda a
história, Deus em pessoa, Rei e Senhor de todos. Qual seria a cerimônia ideal para a
posse de Jesus como Senhor de nossas vidas?

A vida de Jesus foi repleta de contradições. Mesmo sendo rei, nasceu como um humilde
plebeu, na manjedoura em Belém. Mesmo sendo sacerdote, foi expulso da sinagoga e
rejeitado pelo clero da época. Mesmo sendo profeta, quase foi morto e considerado
louco até pelos seus familiares. Mesmo sendo Deus morreu como um criminoso.
Mesmo sendo mestre, serviu a todos em todas as coisas. Se Jesus tivesse vindo ao
mundo nos dias de hoje, provavelmente não nasceria numa maternidade conceituada,
mas na fila do sistema público de saúde. Esse é o Senhor que amamos e adoramos.

Nosso ano começa hoje. Nossa visão para 2011 é ser "uma comunidade que serve a
Cristo". Servir implica muitas coisas. Podemos servir de várias maneiras, movidos por
vários sentimentos. Mas o que Deus requer de todos nós, que O conhecemos e O
adoramos, é que pratiquemos tudo isso em amor, servindo primeiro a Ele, e
semelhantemente, servindo aos nossos próximos. Meus irmãos, essa é a tarefa para esse
ano. Não adianta vivermos um cristianismo intelectual ou contemplativo. Não adiante
saber muito e fazer pouco tanto quanto fazer muito e amar pouco. Devemos sim, viver
um Evangelho que é vivo e real, visível aos olhos e transformador. O convite de Cristo
é aquele feito na sua última ceia com os seus amados discípulos: "sirva".

Sabendo que dali a pouco morreria, Jesus reuniu-se com os seus discípulos, ensinando-
lhes as últimas lições. Alguns de lá estavam medindo forças para saber quem ia ser mais
importante em um futuro reino de Jesus. Vendo essa situação, Jesus lhes ensinou uma
das maiores verdades do Evangelho: o maior não é aquele que é servido, mas aquele
que serve. Não foram meras palavras, um exercício filosófico, ou um discurso
eloqüente, mas Cristo mesmo se fez exemplo, assumindo a forma de empregado
domestico, lavando os pés dos seus apóstolos e ensinando que o maior para Deus é
aquele que se faz menor diante dos outros.

1
Pregado no MEP dia 02 de janeiro de 2011.

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com


Imagine que você está naquele cenáculo. Luzes de lamparinas, ceia servida, clima de
tensão, mas diante do ato de maior ternura que Deus fez: nos servir. Será que mesmo
depois Dele ter nos servido primeiro, teremos dificuldade em fazer o mesmo a outros?
2. Exposição do texto. (Jo 13:1~17)
1
Um pouco antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que havia chegado o tempo
em que deixaria este mundo e iria para o Pai, tendo amado os seus que estavam no
mundo, amou-os até o fim.2
2
Estava sendo servido o jantar, e o Diabo já havia induzido Judas Iscariotes, filho
de Simão, a trair Jesus. 3 Jesus sabia que o Pai havia colocado todas as coisas debaixo
do seu poder, e que viera de Deus e estava voltando para Deus; 4 assim, levantou-se da
mesa, tirou sua capa e colocou uma toalha em volta da cintura. 5 Depois disso, derramou
água numa bacia e começou a lavar os pés dos seus discípulos, enxugando-os com a
toalha que estava em sua cintura.
6
Chegou-se a Simão Pedro, que lhe disse: “Senhor, vais lavar os meus pés?”
7
Respondeu Jesus: “Você não compreende agora o que estou lhe fazendo; mais
tarde, porém, entenderá”.
8
Disse Pedro: “Não; nunca lavarás os meus pés!”.
Jesus respondeu: “Se eu não os lavar, você não terá parte comigo”.
9
Respondeu Simão Pedro: “Então, Senhor, não apenas os meus pés, mas também
as minhas mãos e a minha cabeça!”
10
Respondeu Jesus: “Quem já se banhou precisa apenas lavar os pés; todo o seu
corpo está limpo. Vocês estão limpos, mas nem todos”. 11 Pois ele sabia quem iria traí-
lo, e por isso disse que nem todos estavam limpos.
12
Quando terminou de lavar-lhes os pés, Jesus tornou a vestir sua capa e voltou ao
seu lugar. Então lhes perguntou: “Vocês entendem o que lhes fiz? 13 Vocês me chamam
‘Mestre’ e ‘Senhor’, e com razão, pois eu o sou.
14
Pois bem, se eu, sendo Senhor e Mestre de vocês, lavei-lhes os pés, vocês
também devem lavar os pés uns dos outros. 15 Eu lhes dei o exemplo, para que vocês
façam como lhes fiz. 16 Digo-lhes verdadeiramente que nenhum escravo é maior do que
o seu senhor, como também nenhum mensageiro3 é maior do que aquele que o enviou.
17
Agora que vocês sabem estas coisas, felizes serão se as praticarem.

1. O dono assumiu a forma de servo (vss. 1~5)

Jesus sabia milimetricamente tudo o que aconteceria com Ele dali a algumas horas.
Seria traído, entregue, julgado, açoitado, zombado, crucificado, morto e sepultado. Foi
mais do que a celebração de uma simples páscoa judaica, foi uma ceia de despedida,
mas ao mesmo tempo, uma ceia que inaugurava um novo tempo.

Jesus, aquele que os discípulos sabiam que era o Cristo, o Senhor (Pedro até havia
professado a sua fé nesses termos), ao invés de sentar-se na cabeceira da mesa naquele
último jantar, para ser servido e exaltado, adorado e amado, começou a servir cada um
deles, mesmo àquele que ele sabia que o trairia.

"Jesus sabia que o Pai havia colocado todas as coisas debaixo do seu poder, e que
viera de Deus e estava voltando para Deus; assim, levantou-se da mesa, tirou sua capa
e colocou uma toalha em volta da cintura. Depois disso, derramou água numa bacia e
2
Ou mostrou-lhes então que os amava perfeitamente.
3
Grego: apóstolo.

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com 2


começou a lavar os pés dos seus discípulos, enxugando-os com a toalha que estava em
sua cintura." (vss. 3~5).

Mesmo Jesus sabendo que toda a autoridade divina já havia sido concedida a Ele pelo
Pai, levantou-se depois do jantar, tirou a sua capa, colocou uma toalha em volta de sua
cintura, deitou água na bacia e foi, de pé em pé, ajoelhado, lavando-os, sem palavras,
enxugando, sem reclamação. Naquela época, essa era a função dos servos de casa, dos
empregados domésticos receberem as visitas com uma bacia de água para lavar as
sujeiras dos pés calçados de sandálias que caminhavam sobre os terrenos áridos da
Judéia. Mas parece que Jesus dispensou todos eles, Ele era o servo daquela noite.

Aquele que Apocalipse diz ser o "Rei dos Rei e Senhor dos Senhores" (Ap 19:16),
assumiu a forma de servo, de um mero empregado domestico. Por quê?

A resposta está no próprio texto: "Um pouco antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus
que havia chegado o tempo em que deixaria este mundo e iria para o Pai, tendo amado
os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim." (vr. 1). Meus amados, quem ama de
verdade, prova esse amor servindo. Quando João nos diz que Jesus amou seus
discípulos "até o fim", que dizer que Cristo os amou de maneira absoluta4. O amor é um
sentimento que não aceita apenas receber, mas prioriza o dar. Não é um sentimento
egoísta, mas é o ato mais altruísta que pode existir.

Deus disse ao profeta Jeremias o tamanho de seu amor por nós: “com amor eterno eu te
amei; e por isso com benignidade te atraí” (Jr 31:3). Não podemos nem se quer
imaginar o quanto Deus nos amou.

Sabe por que naquele noite Jesus, sendo Deus, se vestiu de servo? Porque Ele amou os
seus até o fim; porque quem ama, serve. Jesus te ama de maneira absoluta. Para que
possamos ser uma comunidade que serve, primeiro temos que entender que Jesus nos
serviu primeiro. Esse "servir" não foi por obrigação ou imposição, mas foi pelo amor,
pelo eterno amor com o qual ele nos amou.

Somente quem entende o que é o amor de Deus pode servir.

2. Deixe-se ser servido por Cristo (vss. 6~10)

"Chegou-se a Simão Pedro, que lhe disse: “Senhor, vais lavar os meus pés?”.
Respondeu Jesus: “Você não compreende agora o que estou lhe fazendo; mais tarde,
porém, entenderá”. Disse Pedro: “Não; nunca lavarás os meus pés!”. Jesus
respondeu: “Se eu não os lavar, você não terá parte comigo”. Respondeu Simão
Pedro: “Então, Senhor, não apenas os meus pés, mas também as minhas mãos e a
minha cabeça!” Respondeu Jesus: “Quem já se banhou precisa apenas lavar os pés;
todo o seu corpo está limpo. Vocês estão limpos, mas nem todos”. Pois ele sabia quem
iria traí-lo, e por isso disse que nem todos estavam limpos." (vss. 6~10).

Vendo aquela ceda absolutamente revolucionária e chocante, Pedro expressou em


palavra talvez o que todos estavam sentindo: "como eu vou deixar que o Senhor lave os
meus pés? Não é o Senhor quem deve fazer isso, se for para fazer, nós deveríamos te

4
Cf. Bruce, F. F., João, pág. 239.

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com 3


lavar os pés". Mas a resposta de Jesus veio a confirmar aquela "loucura" que ele estava
fazendo: "Pedro, se você não deixar que eu lave os seus pés, você não poderá mais
andar comigo, você não fará mais parte da minha vida".

Se é difícil servirmos, mais difícil é ver Jesus nos servindo. Porém, Cristo nos ensina
uma lição: Só podemos servir a Jesus se um dia fomos servidos por Ele. Nada em nossa
vida cristã tem o ponto de partida em nossa vontade e em nosso arbítrio: todo o ponto de
partida está em Deus. Como podemos ter a iniciativa de servir se foi Cristo que nos
amou primeiro, conforme nos ensina no próprio apostolo João? Em outras palavras, não
podemos servir, se antes não sabermos o que é servir, isso através do amor de Deus.

Meus amados irmãos, servir é um ato de graça. Se você nunca experimentou a graça de
Jesus, como poderá transmitir tal graça a outras pessoas? Como você pode querer servir
a Deus, se de fato, você não O conhece e nem o Seu amor?

Talvez seja estranho eu te falar assim, mas você precisa ser servido primeiro por Jesus.
Você precisa crer que Cristo morreu por você derramando seu sangue em teu favor,
servindo você com o dom da salvação. Você precisa viver a salvação conquistada por
Cristo e servida a você. Você precisa aceitar que Cristo te ama. Você precisa ser limpo
nos pés de Jesus.

Deixar-se ser servido por Cristo é um ato de humildade. Parece estranho não? Mas
somente uma pessoa que sabe que apenas Jesus pode dar um jeito em sua vida é que
aceita ter seus pés lavados. Nenhum pecador vem correndo ao encontro de Jesus por
ação voluntária. Ele só vem quando sabe que só Cristo pode salvá-lo. Essa obra quem
faz é o Espírito Santo. É aqui que começa a lição da humildade e do amor que serão
essenciais quando chegar a sua hora de lavar os pés dos outros.

3. Agora, sirva aos outros assim como Cristo nos serviu


(vss.11~17)

"Quando terminou de lavar-lhes os pés, Jesus tornou a vestir sua capa e voltou ao seu
lugar. Então lhes perguntou: “Vocês entendem o que lhes fiz? Vocês me chamam
‘Mestre’ e ‘Senhor’, e com razão, pois eu o sou. Pois bem, se eu, sendo Senhor e
Mestre de vocês, lavei-lhes os pés, vocês também devem lavar os pés uns dos outros. Eu
lhes dei o exemplo, para que vocês façam como lhes fiz. Digo-lhes verdadeiramente que
nenhum escravo é maior do que o seu senhor, como também nenhum mensageiro é
maior do que aquele que o enviou." (vss. 12~16).

Quando Jesus terminou de lavar os pés de todos os seus discípulos, novamente ele
voltou à sua posição de mestre: levantou-se, vestiu a sua capa e sentou-se em seu lugar.
A pergunta que Jesus faz é simples: "Vocês entenderam o que eu fiz?". Meu amado, aí
uma questão que deveria ecoar em nossos corações todos os dias. Ao olharmos para a
cruz do Calvário, Cristo nos pergunta todos os dias: "meu filho, você entendeu o que eu
fiz?".

Todos naquele cenáculo sabiam quem era Jesus: ele era o rabi, o profeta, o Cristo de
Deus. Porém, os discípulos pensavam que a fonte do seu poder era o seu carisma, sua
oratória, ou até a habilidade em fazer milagres. Quem não quer para si um rei que possa
multiplicar pães e curar doentes? Era esse o padrão que eles tinham da autoridade de

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com 4


Cristo.

Nós temos exatamente essa noção. Pensamos que uma pessoa é inteligente pela
quantidade de títulos que ele ostenta. Achamos que pela quantidade de dinheiro, uma
pessoa é nobre ou não. Pela fama, definimos se uma pessoa vale a pena ser levada em
consideração. Pelo poder militar, dizemos que um pais é mais avançado do que o outro.
Pelas coisas visíveis rotulamos as pessoas.

Sabe qual era o lastro da autoridade de Cristo? Suas ações! Suas ações demonstravam
exatamente quem Ele era: o Filho de Deus, o Salvador, o Cordeiro de Deus que tira o
pecado do mundo! Ao perguntar se os seus discípulos haviam entendido o que acabara
de ser feito, Jesus diz simplesmente a eles: "Eu lhes dei o exemplo, para que vocês
façam como lhes fiz".

Para quem devemos olhar? Qual é o modelo que devemos seguir para servir a Deus e ao
nosso próximo? Jesus! Ele é o nosso exemplo. Ele lavou os pés dos seus para que os
discípulos não tivessem nenhuma sombra de duvida do que deveria ser feito. Nenhum
deles era maior do que Jesus. Logo, todos deveriam imitá-lo.

Meus irmãos, servir não é apenas um estilo de ser um cristão. Não é como ser
presbiteriano, metodista, holiness, avivado ou não, arminiano ou calvinista. Servir é
mandamento. Servir é imperativo de um Deus que nos serviu em amor, e um amor que
vai até o fim: "Façam como eu fiz". Os fariseus não podiam dizer isso, porque os seus
corações estavam corrompidos. Mas Cristo pode dizer isso, porque o coração de Jesus é
amor.

Quando você entende que devemos servir em amor a Deus em primeiro ligar, mas
também aos outros (seja lá quem for), servir deixa de ser um peso, passa a ser uma
benção! "Agora que vocês sabem estas coisas, felizes serão se as praticarem" (vr. 17).

Conclusão:

Meus amados, não precisamos falar mais. Só de imaginarmos Jesus lavando os pés dos
seus discípulos, já temos a dimensão exata do que deve ser feito.

Que a partir desse ano, possamos nos despir de parte de nosso conforto, pelo menos,
para servirmos. Mas que você possa fazer isso em amor. E que antes disso, você
entenda o que é esse amor tão sublime que só pode vir de Jesus!

Mesmo depois de ressurreto e com o corpo glorificado, mesmo depois de vencer a


morte e conquistar a vitória eterna, Jesus apareceu aos seus discípulos novamente como
servo (ler Jo 21:1~14). Que Senhor é esse que não pensa duas vezes em assar pães e
peixes para servir os seus amados? Que possamos ser assim, somente como Jesus!

Em último lugar, quero finalizar lendo com vocês um conselho do apóstolo Paulo em Fl
2:5~11.

"Uma comunidade que SERVE". Senhor, ensina-nos. Amém.

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com 5