Anda di halaman 1dari 1

Titulo: Código:

Comparação do cálculo dosimétrico em TC com e sem contraste nas


patologias de cabeça e pescoço e tórax

Palavras-chave: TC, meios de contraste, Unidades Hounsfield (HU), cálculo dosimétrico


Introdução: Os actuais sistemas de planeamento necessitam da TC como exame primário, uma vez que as unidades de
Hunsfield (HU) são imprescindíveis para o cálculo de dose utilizando a opção de correcção de heterogeneidades.
A TC com contraste tem relevância clínica na identificação da região tumoral, principalmente nos doentes com patologia de
cabeça e pescoço e tórax, tendo grandes vantagens ao nível da delimitação médica. No entanto, devido à distorção das HU
esta não é utilizada para cálculo dosimétrico, obrigando à aquisição de duas TC de planeamento – sem contraste e com
contraste. Por conseguinte, esta dupla aquisição expõe o paciente a uma dose maior de radiação.
Objectivo: Propomo-nos a estudar e quantificar:
1. A variação das HU na região de interesse (ROI);
2.O incremento de dose devido à realização de duas TC, nomeadamente a avaliação custo/benefício desta segunda
exposição.
3.Diferenças estatísticas em termos do cálculo dosimétrico dos seguintes parâmetros: PTV Max., PTV média, a dose máxima,
unidades de monitor (UM), o índice de conformidade, o índice de homogeneidade e a dose recebida pelo tecido normal.

Materiais e métodos: Para este trabalho, foi utilizada uma TC GE Hi Speed e o sistema de planeamento Eclipse versão 8.0.
Foram estudados 25 doentes, sendo 10 de patologia torácica e 15 de cabeça e pescoço que necessitaram realizar TC com
contraste por impedimento de realizar RM ou para complemento à delimitação médica. Como meio de contraste iodado
utilizou-se o composto de Ultravist® 300-100 ml.
Resultados: Como resultados preliminares, podemos dizer que para os valores de HU, há uma diferença de cerca de 30HU
quando comparadas as TC com e sem contraste. Em termos de diferenças estatísticas no cálculo dosimétrico, podemos
dizer que, em média, há uma variação de cerca de -0,2% para o máximo de PTV, de 0,1% para a média de PTV e 0,2% para
o valor da dose máxima na reconstrução 3D.
Os resultados actualizados, serão apresentados aquando da realização do congresso da SPRO.

Resumo de (por favor assinale 1): Comunicação Livre x Poster

(CAMPO OBRIGATÓRIO – assinale apenas uma categoria):


Mama Cabeça e Pescoço Pulmão Cuidados Paliativos e Psicológicos
Ginecologia SNC Digestivo Física
Urologia Dermatologia Hematologia x Outros

Nome do Autor: Mateus, D. (1,2)


Nome dos Co-Autores: Bujor, L. (2,3), Moreno, L. (1,2), Coelho, G. (1,2), Silva, A. L. (1,2), Correia, R. (1,2), Silva, L. (1,2), Ribeiro, A. (1,2),
Castro, D. (1,2), Silva, C. (1,2), Queiroz, M. (1,2), Silva, A. I.(1,2), Bento, R. (1,2), Ramalho, A. (1,2), Teixeira, N. (4)
Morada: Rua fialho de Almeida nº21
C. Postal 1070-128 Localidade Lisboa Telf.:964069054
Instituição: (1) – Medical Consult; (2) - SAMS; (3) - Hospital de Santa Maria, Telf.: 213811961

Lisboa; (4) - ESTeSL