Anda di halaman 1dari 5

AVISO PRÉVIO

CHAMAMOS A ATENÇÃO PARA O SEGUINTE: VERIFICAR SE A DATA


CONSTANTE
DO MENCIONADO DOCUMENTO É A DO DIA DA ASSINATURA

O Aviso Prévio, tanto indenizado quanto trabalhado, deverá ser concedido por escrito em 3
vias, com a seguinte destinação: empregado, empregador e Sindicato. No caso de dispensa
de homologação (empregado com menos de um ano) o aviso poderá ser emitido em duas
vias. Todas as vias deverão ser assinadas pelo empregado e pelo empregador. Caso uma das
partes se recuse a assinar, poderá ser solicitado a duas testemunhas que o façam, o que irá
validar o aviso.

DURAÇÃO DO AVISO PRÉVIO


A duração do aviso prévio é de 30 dias, independente de qualquer condição e independente
da jornada de trabalho do funcionário. Art. 7º, XXI Constituição Federal É importante
ressaltar, porém, que algumas convenções e acordos coletivos disciplinam vantagens no
aviso prévio de funcionários com maior tempo de serviço ou de idade mais avançada.
Assim, é interessante sempre consultar o Sindicato da categoria.

REDUÇÃO DO AVISO PRÉVIO


Quando ocorrer rescisão sem justa causa, o empregado terá direito a redução do aviso
prévio de duas horas diárias ou de sete dias corridos. A opção pela forma de redução será
do empregado, que deverá exercer esta opção no momento em que for notificado do aviso.
Art. 488 CLT. Ocorrendo a rescisão do contrato de trabalho por pedido de demissão, o
mesmo cumprirá a jornada de trabalho integral, não havendo redução de horas e nem de
dias do aviso.
ATENÇÃO: O aviso cumprido de trinta dias e que não tenha a devida redução na carga
horária, mesmo que a diferença seja paga como horas extras será nulo.

AVISO PRÉVIO TRABALHADO


O valor do aviso prévio trabalhado será a própria remuneração auferida no mês, incluindo
salário-base e quaisquer adicionais.

AVISO PRÉVIO INDENIZADO


O valor do aviso indenizado é composto pelo salário base do empregado somado aos
adicionais fixos recebidos e à média dos adicionais variáveis. No caso do empregado que
recebe apenas valores variáveis, o aviso será pago conforme a média salarial.

a) Empregado que recebe apenas salário fixo


b) Empregado que recebe salário fixo mais adicionais fixos
c) Empregado que recebe salário fixo mais Comissões
d) Empregado que percebe apenas remuneração Comissões

* O Salário que for Comissões + DSR o cálculo será dos últimos 6 Meses -
CONV.COLETIVA.
AVISO PRÉVIO E ESTABILIDADE
Quanto houver situações de estabilidade provisória de empregados, o aviso prévio somente
poderá ser concedido após o término do período estável, sendo nulo o aviso prévio
notificado em período que o empregado gozava de estabilidade.</b>

13º SÁLARIO - PERÍODO AQUISITIVO 01/01/20xx A 31/12/20xx

FORMA DE APURAÇÃO DO 13º SALÁRIO


A cada mês trabalhado o empregado adquire direito a 1/12 avos de 13º Salário. Para
verificar quantos avos o empregado tem direito na época do pagamento deve-se verificar
quantos meses trabalhados tem o empregado, considerando-se como trabalhado o mês
aonde o empregado trabalhou 15 dias ou mais. Existem faltas que são consideradas
justificadas e que, portanto, não geram perda de 13º Salário. São elas:
a) até 2 dias consecutivos, em caso de falecimento do cônjuge, ascendente, descendente,
irmão ou pessoa que, declarada em sua Carteira de Trabalho e Previdência Social, viva sob
sua dependência econômica;
b) até 3 dias consecutivos, em virtude de casamento;
c) por 5 dias, em caso de nascimento de filho;
d) por 1 dia, em cada 12 meses de trabalho, em caso de doação voluntária de sangue
devidamente comprovada;
e) até 2 dias consecutivos ou não para o fim de se alistar eleitor, nos termos da lei
respectiva;
f) no período de tempo em que tiver de cumprir as exigências do Serviço Militar;
g) nos dias em que estiver comprovadamente realizando provas de exame vestibular para
ingresso em estabelecimento de ensino superior;
h) pelo tempo que se fizer necessário, quando tiver que comparecer em juízo;
i) quando for arrolado ou convocado para depor na justiça;
j) ausência por motivo de acidente do trabalho, desde o dia do acidente até o dia da alta;
l) ausência por motivo de doença atestada pelo INSS, relativa aos primeiros 15 (quinze)
dias de afastamento;
m) o tempo de suspensão por motivo de inquérito administrativo, quando julgado
improcedente;
n) os dias em que, por conveniência da empresa, não tenha havido trabalho;
o) afastamento por licença-maternidade;
p) faltas que a empresa, a seu critério, considere justificadas e sem desconto do salário;

13º SALÁRIO DO EMPREGADO VENDEDOR COMISSIONISTA.


O empregado vendedor (Comissionista), que percebe comissões terá seu 13º salário
calculado conforme a média de sua remuneração durante 6 seis últimos meses. É
interessante que, antes de proceder o cálculo, a empresa verifique junto ao Sindicato da
categoria, se é obrigatória a correção dos valores das comissões e qual índice deve ser
aplicado.
* CONVENÇÃO COLETIVA
FÉRIAS - PERÍODO AQUISITIVO DATA ADMISSÃO ATÉ UM DIA ANTES DE
COMPLETAR UM ANO

CONCEITO DE FÉRIAS
A cada ano trabalhado o empregado adquire direito ao gozo de um período de férias,
durante o qual irá permanecer afastado de sua atividade habitual, recebendo de acordo com
sua remuneração total habitual, acrescida, ainda, de um adicional de um terço sobre este
total.

DURAÇÃO DAS FÉRIAS


O empregado que tenha trabalhado o ano completo e tenha tido até cinco faltas
injustificadas nesse período, terá direito a um período de 30 dias de férias.

Empregado com faltas injustificadas no período aquisitivo


Veja também Faltas Injustificadas no Período Aquisitivo - e também para efeitos na
Rescisão.
Os empregados que tenham tido faltas injustificadas no período aquisitivo, terão as férias
reduzidas de acordo com o seguinte quadro:

NÚMERO DE DIAS DE FÉRIAS - NÚMERO DE FALTAS INJUSTIFICADAS


30 dias corridos - até 5 faltas injustificadas
24 dias corridos - de 6 a 14 faltas injustificadas
18 dias corridos - de 15 a 23 faltas injustificadas
12 dias corridos - de 24 a 32 faltas injustificadas
Perda das férias - a partir de 33 faltas injustificadas

É importante ressaltar que é vedado descontar as faltas injustificadas do empregado


diretamente do período de férias, devendo ser obedecida a tabela acima. Art. 130, § 1º CLT
Por exemplo, o empregado faltou de forma injustificada 2 dias do período aquisitivo, no
desconto direto ele teria direito apenas a 28 dias de férias. Este procedimento é proibido.
No procedimento correto, observando a tabela acima, o empregado tem direito aos 30 de
férias, posto que tem até 5 faltas injustificadas. Faltas que não são descontadas das férias
Existem faltas que são legalmente justificadas e que, portanto, não geram nenhuma perda
de férias. São elas:

ART. 473 DA CLT do item a) até h)


ART. 131 DA CLT do item 1) até 5)
a) 2 dias consecutivos - em caso de falecimento do cônjuge, ascendente (pais, avós,
bisavós, etc.), descendente (filhos, netos, bisnetos, etc.), irmão ou pessoa que, declarada em
sua carteira profissional, viva sob sua dependência econômica.
b) 3 dias consecutivos, em virtude de casamento
c) 5 dias para o pai (licença paternidade), em caso de nascimento de filho, no decorrer da
primeira semana
d)1 dia, em cada 12 (doze) meses de trabalho, em caso de doação voluntária de sangue
devidamente comprovada
e)2 dias consecutivos ou não, para o fim de se alistar eleitor
f)No período de tempo em que o reservista tiver que apresentar-se ao exército para fins de
exercício de apresentação das reservas ou cerimônia cívica do Dia do Reservista, no local e
data fixados pelas Forças Armadas
g) nos dias em que estiver comprovadamente realizando provas de exame vestibular para
ingresso em estabelecimento de ensino superior. Considera-se como falta justificada o dia
inteiro do concursos vestibular, e não apenas o turno da prova.
h) pelo tempo que se fizer necessário, quando tiver que comparecer a juízo

1) durante o licenciamento obrigatório da empregada por motivo de maternidade ou aborto


2) o afastamento por motivo de acidente do trabalho ou enfermidade, atestada pelo INSS
3) todas as ausências justificada pela empresa, entendendo-se como tal a que não tiver
determinado o desconto do correspondente salário
4) - nos dias em que não tenha havido serviço por determinação do empregador
5) durante a suspensão preventiva para responder a inquérito administrativo ou de prisão
preventiva, quando for impronunciado ou absolvido.

ÉPOCA DAS FÉRIAS


A época em que as férias serão gozadas será sempre determinada pelo empregador, de
acordo com suas necessidades.
Existem, porém, duas exceções, a esta regra:
1º Quando os membros de uma mesma família trabalham juntos na empresa têm direito, se
desejarem, a gozar férias todos juntos, desde que não haja prejuízo ao serviço.
2º Os empregados estudantes, menores de 18 anos, tem direito de gozar férias da empresa
na mesma época das férias escolares.

EMPREGADA EM SALÁRIO MATERNIDADE


Os 120 dias de afastamento da empregada gestante em virtude da licença maternidade são
computados normalmente no curso do período aquisitivo da funcionária, não havendo
nenhuma suspensão ou interrupção do período.

PRAZO PARA PAGAMENTO DAS FÉRIAS


As férias devem ser creditadas para o funcionário até dois dias antes do início do gozo. No
recibo que o empregado irá assinar atestando o recebimento deverá constar a data de início
e término das férias.

FÉRIAS EM DOBRO
A empresa tem 12 meses após o término do período aquisitivo para que o funcionário goze
férias. Caso as férias sejam gozadas após esse período, deverão ser pagas em dobro pelo
empregador. Ressalte-se que mesmo que apenas alguns dias sejam concedidos após o
período legal, estes também deverão ser remunerados em dobro.

FÉRIAS - OPÇÃO PARA CONVERTER 1/3 EM DINHEIRO


O empregado tem a opção de converter 1/3 dos dias de férias a que tem direito em dinheiro,
recebendo a remuneração que lhe seria devida nesses dias. A esse direito denomina-se
abono do férias. É importante ressaltar que o abono de férias é de 1/3 dos dias de férias a
que o empregado tem direito. Portanto, caso em virtude de faltas injustificadas, ou qualquer
outra situação, o empregado tenha direito a menos de 30 dias de gozo de férias o abono será
de 1/3 dos dias que ele tenha direito a gozar. Assim, nem sempre o abono será de 10 dias,
como é o mais comum.

PRAZO PARA SOLICITAÇÃO


Para ter direito assegurado ao abono , o empregado deverá requere-lo até 15 dias antes do
término do período aquisitivo. Para que o empregado tenha este direito assegurado é
aconselhável que o empregador informe à seus funcionários o prazo legal de cada um deles,
fornecendo também o formulário de solicitação de abono de férias para que seja preenchido
por aqueles que assim desejarem.
Prazo para pagamento do abono de férias Por tratar-se da parcela acessória às férias, o
abono pecuniário deve ser pago junto com estas, ou seja, até dois dias antes do início do
gozo das férias.