Anda di halaman 1dari 7

• O marketing institucional é aquele cuja finalidade é trabalhar para a

promoção da imagem a empresa no mercado, com ênfase em ações de


responsabilidade social, qualidade de trabalho e produto e demais ações.

• Marketing Promocional é uma operação na qual a essência se baseia


numa ação de promoção de vendas. As ações de promoção de vendas
somado com técnicas, meios, instrumentos e ferramentas de marketing, ou
seja, não é uma disciplina isolada, mas uma somatória dele sob idéia
promocional central. Uma atividade de marketing promocional tem, como
particularidade, a interação de marcas produtos ou serviços com seu
publico-alvo. Por interação, entende, olho no olho, tete-a-tete, cara a cara.

• Endomarketing é uma das mais novas áreas da administração e busca


adaptar estratégias e elementos do marketing tradicional, o normalmente
utilizado pelas empresas para abordagens ao mercado, para uso no
ambiente interno das corporações. Quem nunca ouviu falar que antes de
vender um produto para seus clientes, as empresas precisam convencer
seus funcionários a comprá-lo? O Endomarketing surge como elemento de
ligação entre o cliente, o produto e o empregado. E "vender" um produto,
uma idéia, um posicionamento de marketing para o funcionário passa a ser
tão importante quanto para o cliente. Significa torná-lo aliado no negócio,
responsável pelo sucesso da corporação e igualmente preocupado com o
seu desempenho.Empresas de todo o mundo têm tratado o tema com
maior cuidado, especialmente a partir do advento da Globalização, que
acelerou os processos de troca e a interconexão dos mercados, incluindo
gradualmente o Endomarketing na pauta de discussões estratégicas que,
direta ou indiretamente envolvem os recursos humanos.

• Marketing de relacionamento refere-se ao trabalho de marketing voltado


para o relacionamento com clientes e fornecedores. De acordo com
McKenna (1991), marketing de relacionamento ou pós-marketing significa
construir e sustentar a infra-estrutura dos relacionamentos de clientes. É a
integração dos clientes com a empresa, desde o projeto, desenvolvimento
de processos industriais e de vendas. De maneira geral, consiste em uma
estratégia de negócios que visa a construir pró-ativamente relacionamentos
duradouros entre a organização e seus clientes, contribuindo para o
aumento do desempenho desta e para resultados sustentáveis

• “MARKETING DIRETO é um sistema Interativo de marketing que utiliza


Uma OU MAIS MÍDIAS para produzir uma TRANSAÇÃO ou RESPOSTAS
IMEDIATAS, MENSURÁVEIS e PREVISÍVEIS, em QUALQUER LOCAL.”O
marketing direto se baseia em direcionamento máximo (individual).
As mídias são ativadas para gerar respostas (vendas, pedidos de
informação) e principalmente informações que se alimentam o banco de
dados. Ao estimularinteratividade podemos envolver o cliente e trabalhar
de forma personalizada com ele.

É o marketing “um-a-um”. “one-to-one”

• O Database é uma ferramenta do marketing que se utiliza das tecnologias


da informática para a segmentação de grupos de consumidores através da
análise do seu perfil e do desenvolvimento de ações dirigidas, permitindo a
melhor exploração do público e a descoberta de novos nichos de mercado.
Muito mais que um cadastro, é capaz de gerar/proporcionar interatividade e
aproximação. Considerado a grande alavanca do marketing direto, o
Database considera as diferenças dos clientes para o desenvolvimento de
estratégias que otimizem este processo. Deste modo, desenvolve a coleta,
manutenção e análise detalhada das informações de determinado público-
alvo otimizando e direcionando o desenvolvimento de planejamentos a fim
de satisfazer expectativas do público-alvo, quer seja indivíduos ou
organizações.

Marketing Editorial tem por objetivo, criar, manter e desenvolver


clientes/leitores/telespectadores/ouvintes lucrativamente. Tem a finalidade de
identificar e analisar as oportunidades e ameaças do mercado, isto é, fazer a
pesquisa de mercado, propriamente dita. Após a identificação dessas
oportunidades e ameaças, caberá a esse Marketing, produzir produtos
editoriais(revistas, livros, jornais,televisão, rádio e internet) para atender a
essa demanda e conseqüentemente, chegar ao objetivo final: à aferição de
lucro.

• No Brasil o termo Merchandising é comumente usado de maneira


incorreta, quando deveria ser usada a denominação Merchandising
Editorial, ou Tie In. Este se refere à prática de inclusão sutil de produtos,
serviços, marcas e empresas em obras de entretenimento, principalmente
audiovisuais, como novelas, filmes, games etc. Quando falamos em
propaganda na TV falamos de todo comercial que aparece nos intervalos,
entre um programa e outro. Quando falamos em merchandising editorial,
cujo nome usado em outros países é Tie-in, falamos das aparições sutis de
um refrigerante no bar da novela, da sandália que a mocinha da história usa
explicitamente, etc. Resumindo, é uma ação integrada ao desenvolvimento
do esquema editorial, por encomenda. Possui custos mais elevados que os
da propaganda em si, pois é "digerida" pelo publico com muito mais
facilidade do que os comercias comuns nos intervalos. Apesar do nome,
essas ações não têm nenhuma relação com o verdadeiro merchandising
• Divulgação da Marca: sem divulgação sua empresa desaparece. Se o
objetivo de toda empresa é vender seus produtos ou serviços quanto mais
conhecida melhor. Dificilmente este objetivo é alcançado sem o trabalho
profissional de uma boa divulgação dos produtos/ serviços e principalmente
da marca. Divulgar a empresa é muito importante, e tão importante quanto
a divulgação é estar no lugar certo, comunicar de acordo com o seu público
alvo e passar o conceito do seu produto / serviço conforme o esperado. O
objetivo de um bom trabalho de divulgação é estar na mente dos
consumidores quando precisarem de um produto ou serviço com o qual
trabalhe.

• Patrocínio: Financiamento por parte de pessoa ou organismo de uma


empresa, de uma instituição, de uma associação, de uma obra, de um
empreendimento cultural, científico, etc. , com fins publicitários ou para
obter benefícios fiscais.

• Apoio Cultural: O apoio cultural diferentemente de comercial, visa atrair


parceiros que apóiem projetos culturais e artísticos na troca
de terem as suas MARCAS e não PRODUTOS destacados.

• Eventos: O evento é, portanto, toda a atividade onde uma determinada


organização interage com os públicos diversos ou públicos específicos,
com o objetivo de divulgar, capacitar, educar, promover ou integrar.

• Filantropia: Os donativos a organizacional humanitárias, pessoas,


comunidades, ou o trabalho para ajudar os demais, direta ou través de
organizações não governamentais sem fins lucrativos, assim como o
trabalho voluntário para apoiar instituições que têm o propósito específico
de ajudar os seres vivos e melhorar as suas vidas, são considerados atos
filantrópicos.

• Doações: Doação é o ato de dar um bem próprio a outra pessoa,


geralmente alguém necessitado, ou a uma instituição.

• Benemérito: Digno de honras, recompensas e aplausos por serviços


importantes ou por procedimento notável; benemerente;
•  Ilustre, distinto, inclito
• Mecenato: Mecenato é um termo que indica o incentivo e patrocínio de
artistas e literatos, e mais amplamente, de atividades artísticas e culturais.
O termo deriva do nome de Caio Mecenas (68 a.C. - 8 a.C.), um influente
conselheiro de Otávio Augusto que formou um círculo de intelectuais e
poetas, sustentando sua produção artística.

• Permutas de Apoio:

• Arena: Uma arena é uma área fechada, quase sempre de forma circular ou
oval, desenhada para apresentações musicais, teatrais ou eventos
esportivos. É composta de um grande espaço aberto ao centro, rodeado
por corredores e acentos para os espectadores. A característica chave de
uma arena é que o lugar onde se realiza o evento, fica no ponto mais baixo,
permitindo uma grande visibilidade. Teoricamente uma arena é projetada
para acomodar um grande número de espectadores.

• Logotipo é uma assinatura institucional, a representação gráfica da marca.


Por isso ela deverá aparecer em todas as peças gráficas feitas para a
empresa. Como toda a assinatura, o logotipo precisa seguir um padrão
visual que a torna reconhecida onde quer que ela seja estampada.
Logotipo, ou logótipo, refere-se à forma particular como o nome da marca
é representado graficamente, pela escolha ou desenho de uma tipografia
específica. É um dos elementos gráficos de composição de uma marca,
algumas vezes é o único, tornando-se a principal representação gráfica da
mesma


Logomarca é todo elemento visual que identifica e diferencia de outros
iguais ou semelhantes, ou certifica a conformidade dos mesmos com
determinadas normas ou especificações técnicas. Quanto à origem, marcas
podem ser brasileiras ou estrangeiras, quanto ao uso, podem ser de
produtos, de serviços, coletivas ou e de certificação.

• O que é uma lei de incentivo à cultura?


É uma lei que oferece benefício fiscal (à pessoa física ou jurídica) como
atrativo para investimentos em cultura. Existem hoje leis de incentivo
federais, estaduais e municipais. Dependendo da lei utilizada, o abatimento
em impostos pode chegar até a 100% do investimento.

volta

11) Como funcionam as leis de incentivo?


Cada lei tem um funcionamento específico. As leis federais oferecem
isenção no Imposto de Renda das pessoas físicas ou jurídicas. Já as
estaduais proporcionam isenção de ICMS e as municipais, de IPTU e ISS.
Algumas optam por financiar a fundo perdido ou fazer empréstimos a
projetos culturais regionais. Ao optar por uma ou outra lei, o produtor
cultural deve levar em consideração a região onde o projeto cultural será
realizado e as necessidades dos possíveis patrocinadores. Se uma
empresa não está dando lucro, por exemplo, ela não tem como beneficiar-
se da lei Rouanet, mas pode beneficiar-se das leis estaduais ou municipais.

volta

12) Na prática, como uma empresa patrocina um projeto cultural via lei
de incentivo?
Primeiro, o órgão do governo responsável pela aplicação da lei precisa
aprovar o projeto apresentado para que ele se beneficie da lei de incentivo.
Depois da aprovação, o produtor cultural (que pode ser o próprio artista)
procura uma empresa que queira patrocinar o seu projeto. Fechado o
patrocínio, a empresa fornece o dinheiro para a realização do projeto
cultural. Esse dinheiro (ou parte dele) voltará para a empresa em forma de
abatimento de imposto na hora do pagamento do tributo (Imposto de
Renda, ICMS ou IPTU/ISS, dependendo da lei utilizada).

volta

13) Como eu consigo aprovar um projeto cultural?


É preciso entrar em contato com o Ministério da Cultura ou com o órgão
que regulamenta a lei (que pode ser estadual ou municipal) e ver quais são
os parâmetros exigidos para a sua área especificamente (dança, teatro,
música, audiovisual etc). Algumas etapas fundamentais devem ser
seguidas para que seu projeto possa vir a ser aprovado: 1º passo ter o
projeto cultural formatado com orçamento, equipe, plano de mídia, tudo
previsto; 2º passo: contatar o órgão responsável pela aplicação da lei de
incentivo que o produtor deseja utilizar 3º passo: reunir todos os
documentos solicitados e dar entrada no projeto.

volta

14) Qualquer projeto cultural pode ser beneficiado pelas leis de


incentivo à cultura?
Sim, desde que atenda aos parâmetros exigidos pelo órgão governamental
responsável pela aplicação da lei.

volta
O que é marketing cultural?
É toda ação de marketing que usa a cultura como veículo de comunicação para se
difundir o nome, produto ou fixar imagem de uma empresa patrocinadora. Para se
fazer marketing cultural não há fórmula fechada, pois há variáveis que, conforme
combinadas, podem resultar numa excelente ação de marketing. O que manda é a
criatividade para atingir o público alvo de forma a atender os objetivos de
comunicação da empresa com os recursos disponíveis. Ao patrocinar um show,
por exemplo, a empresa pode não só associar sua marca àquele tipo de música e
público como pode também oferecer amostras de produto (promoção); distribuir
ingressos para os seus funcionários (endomarketing); eleger um dia exclusivo para
convidados especiais (marketing de relacionamento); enviar mala-direta aos
consumidores/clientes informando que o show está acontecendo e é patrocinado
pela empresa (marketing direto); mostrar o artista consumindo o produto durante o
show (merchandising); levantar informações gerais sobre o consumidor por meio
de pesquisas feitas no local (database marketing); fazer uma publicação sobre o
evento (marketing editorial); realizar uma campanha específica destacando a
importância do patrocínio (publicidade) e muitas outras ações paralelas que tem o
poder de ampliar o raio de alcance da ação de marketing cultural.

volta

2) Por que as empresas fazem marketing cultural?


Ele vem ganhando força no meio empresarial porque apresenta soluções
relativamente baratas a três novas exigências do mercado: 1) necessidade de
diferenciação das marcas; 2) diversificação do mix de comunicação das empresas
para melhor atingir seu público; e 3) necessidade das empresas se posicionarem
como socialmente responsáveis. Ao patrocinar um projeto cultural a empresa se
diferencia das demais a partir do momento em que toma para si determinados
valores relativos àquele projeto (por exemplo tradição, modernidade, competência,
criatividade, popularidade etc.). Também amplia a forma como se comunica com
seu público alvo e mostra para a sociedade que não está encastelada em torno da
sua lucratividade e de seus negócios.

O Marketing Esportivo é uma ferramenta utilizada para comunicar-se com


clientes, prospects, colaboradores e comunidade. Tem o esporte, como forma de
contato com o target e, portanto, é ligado diretamente à emoção, à paixão.

Esse é o grande diferencial com relação às demais ferramentas de comunicação.


Utilizado de forma precisa, o Marketing Esportivo agrega força à marca ou à
empresa por meio do simbolismo com os valores do esporte, como superação,
trabalho em equipe e liderança, inerentes também ao sucesso na vida corporativa
e às características de cada corporação. Sendo assim, empresas de tecnologia
buscam se associar ao automobilismo e empresas cujos produtos são de luxo, a
esportes como tênis e golfe, por exemplo.
O marketing esportivo tem, como vantagem, o fato de impactar um consumidor
relaxado, em meio ao programa e não nos intervalos. Dessa forma, a empresa
que faz uso dessa estratégia de comunicação é percebida, não como uma
anunciante, mas sim como uma parceira, que permite com que os campeonatos
ou times patrocinados possam ter sucesso e continuidade. Mais do que isso, ainda
há uma lealdade muito maior a empresas que detém esta imagem. Por exemplo,
na Nascar, categoria do automobilismo americano, há uma lealdade de 72% aos
patrocinadores. Ou seja, 72% dos fãs da categoria assumem comprar um produto
de um patrocinador em detrimento a um não-patrocinador.

Além de ser uma forma de comunicação saudável, envolve sentimentos de uma


grandeza insuperável que só o esporte pode oferecer. Adrenalina, alegria,
conquista, vibração e emoção são alguns dos elementos que fazem da atividade
um misto de aventura e poder.
Não se pode esquecer o papel dos ídolos, que, nesse processo, são os
verdadeiros porta-vozes do mercado, com suas mensagens traduzidas em forma
de talentos esportivos.

Eventos como os Jogos Olímpicos, Copa do Mundo e Superbowl, que atraem


bilhões de espectadores ao redor do mundo, são bons exemplos de como o
esporte surge como uma excelente forma, diferenciada, de atingir objetivos de
marketing propostos pelas empresas. Esporte produz entretenimento, produz
paixão. Mas é uma indústria e deve ser administrada como um negócio.