Anda di halaman 1dari 4

Amando a grande obra de Deus

Texto: “E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu


coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o
primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é:
Amarás o teu próximo como a ti mesmo” Mt 22. 37-39.

O Senhor nos manda amar ao próximo como a nós mesmos. Seguindo


uma instrução do próprio texto, sem a base do amor próprio não temos como
travar um relacionamento saudável com o próximo. Uma das grandes
dificuldades para o homem dentro do aspecto relacionamento é “ser” para si
mesmo. Pois, muitas vezes, por falta de conhecimento ou movido por um
espírito de engano, vivemos com a ilusão de que conseguiremos enganar a
Deus, quando colocamos uma capa de espiritualidade, mas nos esquecemos
que nosso interior está descortinado diante dEle. Infelizmente muitas pessoas
conseguem conviver com tal situação pensando que Deus acredita que elas
são o que na realidade não são. Quando se trata de relacionamento com o
próximo, diversas vezes o homem ilude seu companheiro fazendo que o outro
pense que ele “é”, o que na realidade não “é”. Aparentemente isso é “fácil” com
o próximo. O homem profundamente adoecido faz de tudo para “ter”, para que
pelo “ter” as pessoas pensem que ele “é”. O engano se torna ainda maior
quando as pessoas fingem que “têm” para que os outros as considerem.
Um engano triplamente qualificado:
- Tentam enganar a Deus.
- Tentam enganar as pessoas, fazendo com que acreditem que elas
“têm”.
- Para assim pensarem que elas “são”.
Este é um processo doentio; mas quando se trata de si mesmo as
coisas tornam-se complicadas, pois, via- de- regra, o homem sabe quem ele é,
daí ver em nossos dias atuais tantas doenças da alma, decorrentes de uma
repulsa interior. Uma distorção entre o que se quer, mas que não consegue
ser. Pois a sua realidade diz outra coisa. Ninguém engana aquele homem que
está no espelho de seu quarto e você sabe disso.
Veremos aqui algumas atitudes necessárias para ter um bom relacionamento
consigo mesmo:

1- Conscientize-se do seu real valor.


“E disse Deus: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa
semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e
sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a
terra”. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou;
homem e mulher os criou. (Gn 1 26,27)
Certo homem trabalhou por anos a fio na casa de seu senhor, em vindo
a morte de seu senhor ele lhe entregou uma carta. Esse homem por não saber
ler e nem se interessar em aprender simplesmente pegou aquela carta colocou
em sua moldura e pregou na parede, “não tenho mais emprego e começou a
padecer necessidades”.
Um dia recebendo uma visita, o visitante disse: “Homem você é um
agraciado, você é rico, você é milionário”. Aquele homem disse:
_ Impossível, você vê meu estado!
Ele respondeu:
_ Aquela carta é um testamento onde o seu senhor lhe deixou tudo que
ele tinha.
Por não conhecer o grande valor daquela carta aquele homem deixou de
desfrutar de todas as benesses da mesma. Até o momento que conheceu o
valor da mesma.
De igual modo, enquanto não temos a consciência do valor que temos
deixamos de experimentar muitas e grandes realizações, conquistas e de viver
o que Deus ao nos criar planejou para nós.
É importante entendermos o que Deus falou acerca do homem “tenha
domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais
domésticos, sobre toda a terra...”
Uma das palavras que Deus disse sobre o homem foi, domine, porém,
para dominar precisa entender quem ele é. Jesus ao vir a terra já sabia quem
Ele era e pra que havia vindo.
Da mesma forma, nós precisamos entender quem somos e termos a
consciência de quão grande valor nós temos. É importante vermos que até
mesmo a obra de Jesus na terra é uma demonstração viva do valor que temos
Quando entendemos o nosso valor podemos começar o primeiro
domínio, aquele sobre nós mesmos, incluindo ainda nessa esfera sobre nossos
sentimentos e depois, então, dominarmos sobre as outras áreas, observando
sempre que Deus nos criou e se importa conosco, e nos valoriza de maneira
integral sem descuidar de nem um detalhe por pequeno que ele seja.
Seu valor para Deus excede ao do mundo inteiro. Entenda isso.

2- Mude a sua visão a respeito de si mesmo-


Como o homem se imagina em sua alma assim ele é. Pv 23.7a

O ser humano foi criado com características únicas e valores sublimes. Para
tudo na criação Deus disse, “é bom”, porém quando criou o homem Ele disse,
“é muito bom” (Gn1.31). É claro, que se Deus se referiu assim a espécie
humana é porque ela é repleta de valores únicos e brilhantes. Você já sabe
quais são essas características e habilidades que Deus colocou em você?
Porque a descoberta dessas jóias será de fundamental importância no
processo do cumprimento do propósito de Deus em sua vida.
É possível que você até já tenha notado algumas características e/ou
habilidades em si mesmo, porém não as valorizou e nem as desenvolveu.
Como fazer para identificar essas características? Veja o que você gosta de
fazer e também aquilo que você sabe que faz bem feito, aliás, não é pecado
algum reconhecermos que temos habilidades, pois foi o próprio Deus que as
plantou em nós. Por falta de reconhecermos essas habilidades deixamos
naturalmente de aperfeiçoá-las e, assim, de nos tornarmos instrumentos para
glorificar o nome do Senhor. Ao invés disso damos lugar muitas vezes a uma
falsa humildade, por exemplo, certa pessoa sabe que é um bom professor tem
boa desenvoltura, fala bem, tem conhecimento do assunto, ao final da aula
alguns chegam para parabenizá-la e ao invés de reconhecer agradecer e
esforçar-se para estar cada vez mais bem preparado, apenas diz GLÖRIA A
DEUS! Como um chavão. Reconheça o que Deus te deu e aperfeiçoe cada dia
esse dom, e com isso você com certeza glorificará a Ele. Lembre-se de que o
homem não tem nada se do céu não lhe for concedido. Se Deus resolveu te
presentear com essa habilidade não deixe de exercê-la.
É importante lembra que talvez você não tenha reconhecido em si uma
habilidade em pregar, falar em público ou liderar, então, vive dizendo para si
mesmo que não tem dom algum. Querido (a) irmão (a), o corpo de Cristo tem
ficado muitas vezes carente de uma série de coisas que podem estar em você,
talvez, você goste de visitar pessoas ou enfermos, ou então, goste de cozinhar
e poderá dessa forma ser usado em encontros e acampamentos, ou ainda
goste de vigiar carros ou componha músicas e poemas etc.
Não deixe de exercer seu talento, toda igreja será beneficiada com ele. Veja-
se como alguém de muito valor e valorize o que Deus te deu.

3- Não ignore suas deficiências


Porque, se nos julgássemos a nós mesmos, não seriamos julgados. I Co 11.31

Uma das maiores dificuldades de muitos é entender o fato que, como a Bíblia
diz, ”A vereda do justo é como a luz da aurora que vai brilhando mais e mais
até ser dia perfeito” Pv 4.18. Estamos em um processo contínuo de
crescimento e construção de valores, que de fato vai se dando dia após dia à
medida que vamos andando ao lado de Deus.
A falta desta compreensão nos leva muitas vezes a ignorar, ou até negar
determinadas deficiências em nossas vidas, inconstância, tendência ao
desânimo, falta de fé, insubmissão, entre outras práticas, são aceitas dentro da
nossa realidade sem que haja qualquer esforço para mudança simplesmente
pelo fato de que não desejamos ver e encarar a verdade de que estas coisas
existem dentro do coração.
É difícil para o ser humano lidar com críticas, isso nos leva a muitas vezes
ignorarmos um alerta que pode ser relevante quanto a algo em nossa vida que
necessita ser mudado. É preciso ter um extrato real de como estamos e
desenvolver o hábito de uma auto-avaliação periódica que nos permitirá
identificar as áreas que necessitam de intervenção para que haja crescimento.
Um olhar sincero sobre nós mesmos acelerará o processo de crescimento e
amadurecimento em nossas vidas. Julgue a si mesmo com sinceridade.

4- Assuma a responsabilidade por mudanças


“Diga o fraco: Eu sou forte” Joel 3.10b

Por muitas vezes olhamos para nós mesmos e em nossa natureza não
encontramos a força necessária para mudarmos situações que sabemos que
precisam ser mudadas. Desistimos de viver a mudança e ainda usamos a
expressão “seja o que Deus quiser”. Porém, o que Deus espera de nós é que
mudemos de postura e tenhamos um novo rumo em nossa vida. Que
possamos viver uma autêntica METANÓIA diária. Observe que a Bíblia diz “se
alguém quer vir após mim negue-se a si mesmo, dia após dia, tome a sua cruz
e siga-me”, isso significa que o processo é diário e que cada dia existe um
desafio a ser vencido. Atente-se para o que o texto de abertura do ponto diz,
“DIGA O FRACO”, não é diga o forte, Deus já sabia que em diversas situações
nos sentiríamos fracos, porém, esse não pode ser um motivo para que nós
simplesmente entreguemos os “pontos”. Naquele momento você, talvez, não
encontre forças em si mesmo, porém o poder de Deus se aperfeiçoa em sua
fraqueza. É nesse momento que temos que ter a coragem de permanecer
firmes mais uma vez e então poderemos experimentar uma profunda mudança.
Lembre-se de que essa é uma responsabilidade pessoal.
Temos a tendência em esperar que alguém faça por nós ou que Deus mova
alguém para nos abençoar (isso pode acontecer), porém não ignore o fato de
que é grande a probabilidade de que Deus quer mover você mesmo para ser
instrumento dessa provisão, afinal de contas você também é servo (a) dEle, e é
o maior interessado nessa mudança e ou transformação.
Para isso precisa sair da zona de conforto e agir. Você já pensou que o
milagre que Deus vai mover nessa questão, seja fazer você entender que Ele
quer te usar para ser uma bênção para todos inclusive para você mesmo?
Tenha coragem, seja forte e corajoso. Relacione-se consigo mesmo, entenda
que você é um agente de transformação nas mãos de Deus. MÃOS À OBRA.
VOCÊ É A GRANDE OBRA.