Anda di halaman 1dari 21

Escola Profissional da Raia de Idanha – a – Nova

Docente:

Elisa Nunes

Disciplina:

Físico – Química

Trabalho Realizado por:


Vanessa Freire Nº22
2ºAno de Energias Renováveis
Ano Lectivo: 2009/2010

Página
1
Índice

Conteúdo
Conteúdo........................................................................................................2

Introdução......................................................................................................3

Reacção de Oxidação – Redução ...................................................................4

Números de Oxidação....................................................................................6

Regras na determinação de números de oxidação........................................8

Reacção de Oxidação – redução, espécie Oxidada e espécie Reduzida.........8

Oxidação – Redução, Semi – Equação de Oxidação e Semi – Equação de


Redução.......................................................................................................10

Acertar Equações de Oxidação – Redução, Meio Ácido e Meio Alcalino pelo


Método Misto................................................................................................10

Pares Conjugados Oxidação – Redução .......................................................15

Reactividade de Espécies Químicas ao poder Redutor/Oxidante e


Oxidar/Reduzir..............................................................................................16

Expressão Matemática da Constante de Equilíbrio.......................................17

Conclusão.....................................................................................................19

Bibliografia................................................................................................... 20

http://pt.shvoong.com/exact-sciences/chemistry/1902229-oxi-redu
%C3%A7%C3%A3o-_-conceitos-oxida%C3%A7%C3%A3o/..........................20

Página
2
Introdução

Este trabalho é sobre Reacções, Óxido de Redução, e tem como base


finalizar assim o Módulo XI.

Este trabalho tem como finalidade ficar a perceber e adquirir os


conhecimentos em relação:

• Oxidação – Redução.

• Saber identificar cada uma delas;

• Acertar Equações…

Página
3
Reacção de Oxidação – Redução

Reacção de óxido redução é aquela que ocorre com transferência de

electrões, mas como nós não conseguimos enxergar os electrões o número

de Oxidação (Nox) nos mostra o que ocorre com os electrões, portanto, se

ocorrer variação do Nox teremos uma reacção de óxido redução.

Reacção de óxido - redução

Transferência de electrões

Variação do Nox

OXIDAÇÃO

Quando um elemento doa electrões o seu nº de oxidação aumenta,

dizemos que ele sofreu uma oxidação.

Mg Mg+2
0 +2
O Nox aumentou doou electrões então oxidou

REDUÇÃO
Quando um elemento recebe electrões seu nº de oxidação diminui,

dizemos que ele sofreu uma redução .

O2 O-2
0 -2
O Nox diminuiu recebeu electrões reduziu.

Página
4
2 Mg(s) + O2(g) 2 MgO(s)
0 0 +2 –2

Oxidou

Reduziu

Quando uma substância encontra a outra, uma sofre redução e provoca

na outra a oxidação, por outro lado, a outra substância sofre oxidação e

provoca a redução. Formando o que conhecemos por agente oxidante e

agente redutor.

AGENTE REDUTOR

É a substância que contém o elemento que sofre oxidação é a

substância que provoca a redução.

REDUTOR - Mg

AGENTE OXIDANTE

É a substância que contém o elemento que sofre redução é a

substância que provoca a oxidação.

OXIDANTE - O2

Página
5
Números de Oxidação

Hidrogénio e Metais Alcalinos

Considera – se a sua posição, como pertencendo ao grupo 1, por

apresentar algumas semelhanças com os metais alcalinos. Outros,

colocaram-no como se pertence-se ao grupo 17, devido a formação do íão H+

(hidratos).

O elemento encontra-se isolado em algumas tabelas periódicas, não

estando situado em nenhum grupo.

Fig1 Hidrogénio zona azul.

Oxigénio

Eles são caracterizados pela configuração electrónica ns2 np4 da sua

camada de valência, e são todos não-metais. Formam compostos com metais

e com hidrogénio quando o número de oxidação é – 2.

Os números de oxidação +2, +4 e +6 ocorrem quando os elementos do grupo

formam compostos com outros elementos do seu próprio grupo, ou com os

elementos do grupo 17, os halogéneos.

Página
6
Metais Alcalino Terrosos

São eles o Hidrogénio, lítio, sódio, potássio, rubídio, césio e frâncio.

Os elementos do grupo 1 são caracterizados pela configuração

electrónica da camada de valência, ns1. Todos ocorrem como íões +1.

Com excepção do hidrogénio, todos são metais e não são encontrados

livres na natureza. Reagem com quase todos os metais.

Eles são chamados de metais alcalinos, porque reagem com a água,

formando hidróxidos (MOH, Metal alcalino).

Os átomos de hidrogénio são os mais simples, de todos os elementos

químicos. Ele é formado por duas partículas sub - atómicas: um protão e um

electrão.

Apesar de possuir a mesma configuração electrónica da camada de

valência dos elementos do grupo 1, ns1, o hidrogénio é um não-metal. No

estado elementar é encontrado como moléculas diatómicas (H2).

Página
7
Regras na determinação de números de oxidação

Para a determinação do número de oxidação devem seguir-se algumas

regras básicas:

Regras Básicas:

1. O número de oxidação de um elemento no estado livre (quando não


está combinado) é igual a zero;
2. Quando se encontra combinado o número de oxidação do hidrogénio é
sempre +1 (salvo nos hidratos metálicos em que toma o valor -1).
3. No caso do oxigénio o número de oxidação é -2, à excepção dos
peróxidos em que é igual a -1 e dos super óxidos onde é igual a -0,5.
Quando ligado ao flúor, dado que este é mais electronegativo que o
oxigénio, será o flúor que apresenta número de oxidação -1.
4. Os iões monoatómicos têm o número de oxidação igual à sua própria
carga;
5. A soma dos números de oxidação de todos os átomos que constituem
uma molécula tem de ser igual a zero (regra da electroneutralidade);
6. A soma dos números de oxidação de todos os átomos de um ião poli
atómico é sempre igual à carga do ião.

Reacção de Oxidação – redução, espécie Oxidada e espécie


Reduzida

Nem todos os elementos têm a mesma capacidade de captar ou ceder

electrões, isto é, os elementos não possuem todos o mesmo poder oxidante

ou redutor. Desta forma alguns compostos apresentam maior capacidade

para actuar como oxidantes enquanto outros como redutores.

Quando se deixa cair sódio numa tina com água, observa-se a

libertação de hidrogénio, o que mostra a redução da água, acompanhada da

Página
8
correspondente oxidação do sódio. No entanto, o mesmo não sucede se

deixar cair prata ou outros metais em água, indicando, portanto, que o sódio

tem um poder redutor maior do que a prata.

Uma forma de comparar o poder redutor ou oxidante de dois

elementos é através da sua reacção. De um modo geral simples se na

reacção:

M+ + N → N + + M

A reacção pode progredir até uma situação final em que exista mais M

do que N, pode dizer-se que o elemento M oxida o composto N. Desta forma

o catião M+ tem um maior poder oxidante que o catião N+, e de forma

semelhante conclui-se que o elemento N tem um maior poder redutor doque

o elemento M.

Tendo em conta estes conceitos é possível estabelecer uma ordem dos

pares conjugados em que os pares são ordenados por ordem crescente de

acordo com o poder oxidante das respectivas espécies oxidadas.

Página
9
Oxidação – Redução, Semi – Equação de Oxidação e
Semi – Equação de Redução.

Número de Oxidação 0 +2 +2 0
Equação Química Zn(s) + Cu2+(aq) Zn2+ + Cu(s)
Aumento do n.º de oxidação:
Oxidação

Diminuição do n.º de Oxidação:


Redução

Semi – equação de oxidação: Zn (s) Zn2+(aq) + 2e


Semi – equação de redução: Cu2+(aq) + 2e– Cu(s)

Eq. Global de Oxidação – Redução: Zn (s) + Cu2+(aq) Zn2+(aq) + Cu(s)

Acertar Equações de Oxidação – Redução, Meio Ácido e Meio


Alcalino pelo Método Misto.

Meio Ácido:

Fe2+ + Cr2O72- → Fe3+ + Cr3+

Para se proceder ao acerto desta equação há que, em primeiro lugar

determinar os números de oxidação de cada espécie para se poder

determinar as semi-reacções de oxidação e de redução.

Neste caso, observando os iões de Fe, verifica-se que passa do estado

de oxidação +2 para +3, isto é, aumenta, o que corresponde a dizer que

Página
10
ocorre uma oxidação. Evidentemente para a outra espécie (Cr2O72-) deverá

ocorrer uma redução.

Assim o número de oxidação do Cr em Cr2O72- pode ser calculado da seguinte


forma:

E para a espécie Cr3+ é, claramente, +3. Assim podemos confirmar que

há uma diminuição do estado de oxidação do crómio que corresponde à

redução.

Assim, as semi-reacções de oxidação e redução são:

Oxidação: Fe2+ → Fe3+

Redução: Cr2O72- → Cr3+

Agora devem-se acertar os átomos, à excepção dos de oxigénio e

hidrogénio, em cada semi-reacção. Neste caso trata-se apenas dos de Fe e

Cr.

Oxidação: Fe2+ → Fe3+

Redução: Cr2O72- → 2 Cr3+

Página
11
Agora ir-se-á acertar o número de átomos de oxigénio, mas para tal

atribuir-se que se está em meio ácido. Assim adiciona-se H2O e H+ do lado

onde existe deficiência de cada espécie até se acertarem as massas.

Oxidação: Fe2+ → Fe3+

Redução: Cr2O72- → 2 Cr3+ + 7 H2O (que fica)

Cr2O72- + 14 H+ → 2 Cr3+ + 7 H2O

Torna-se agora necessário acertar as cargas por adição de electrões

ao lado de cada semi-reacção que apresenta deficiência destas.

Oxidação: Fe2+ → Fe3+ + 1e-

Redução: Cr2O72- + 14 H+ + 6e- → 2 Cr3+ + 7 H2O

Para que o número de electrões nas semi-reacções seja igual, tem de

se proceder ao mínimo múltiplo comum entre estas:

Oxidação: 6 Fe2+ → 6 Fe3+ + 6e-

Redução: Cr2O72- + 14 H+ + 6e- → 2 Cr3+ + 7 H2O

Por fim efectua-se a soma das semi-reacções para se obter a reacção

global, devidamente acertada:

6 Fe2+ + Cr2O72- + 14 H+ + 6e- → 6 Fe3+ + 2 Cr3+ + 7 H2O + 6e-

Neste caso os únicos elementos da equação química que se anulam são

os electrões e a equação simplificada fica:

6 Fe2+ + Cr2O72- + 14 H+ → 6 Fe3+ + 2 Cr3+ + 7 H2O

Página
12
Meio Alcalino

Para este método torna-se imprescindível conhecer a variação dos

números de oxidação dos elementos presentes na reacção. A soma algébrica

das variações dos números de oxidação em reagentes e produtos tem de ser

nula.

A igualdade da carga eléctrica nos dois membros da equação que

traduz a reacção química é conseguida adicionando ao membro conveniente

ião , se a reacção ocorrer em meio ácido, ou iões , se a

reacção ocorrer em meio alcalino.

Escrever a equação que traduz a reacção de oxidação do nitrito de

sódio pelo permanganato de potássio, em meio alcalino, com a formação

de nitrato de sódio e dióxido de manganês.

Escrita dos reagentes e produtos da reacção

Cálculo e anotação dos números de oxidação dos átomos dos elementos

intervenientes:

Variação do número de oxidação do azoto: +2

Variação do número de oxidação do manganês: -3

Página
13
Na equação têm de figurar três átomos de azoto por cada dois de

manganês.

Acerto da carga eléctrica por adição de iões

Acerto do número de átomos de hidrogénio, por adição de moléculas de

água ao membro conveniente

Página
14
Pares Conjugados Oxidação – Redução

Reacções são reacções em que há transferência de electrões.

• Uma espécie só se comporta como oxidante na presença de um

redutor e vice – versa.

• Nas reacções uma espécie que cede um ou mais electrões (redutor)

dá origem a outra espécie (oxidante) capaz de aceitar esse(s) electrão(ões),

regenerando a primeira espécie. Estas espécies constituem um par redutor

– oxidante conjugado.

Exemplo:

Examinando o que aconteceu ao zinco metálico e ao ião Cu2+ na

reacção anterior, pode reconhecer-se um aspecto importante das reacções

de oxidação – redução:

Zn (s) --> Zn2+ (aq) + 2 e- Semi – equação de oxidação

Cu2+ (aq) + 2 e- -> Cu (s) Semi – equação de redução

Página
15
De cada vez que um redutor “cede” electrões forma-se um

oxidante que pode “captar” electrões, na reacção em sentido contrário.

Contrariamente, de cada vez que um oxidante “capta” electrões, forma-se

um redutor, que pode “ceder” electrões na reacção em sentido contrário.

É a partir da ideia de que os oxidantes e os redutores estão

associados que surge a designação par redutor – oxidante conjugado ou

par conjugado. Assim, para a reacção anterior os pares conjugados são:

Zn / Zn2+ e Cu / Cu2+.

Reactividade de Espécies Químicas ao poder


Redutor/Oxidante e Oxidar/Reduzir

Oxidantes e redutores. Os mais fortes agentes redutores são os

metais altamente electropositivos, como o sódio, que facilmente reduz os

compostos de metais nobres e também liberta o hidrogénio da água. Entre

os oxidantes mais fortes, podem-se citar o flúor e o ozónio.

O carácter oxidante e redutor de uma substância depende dos outros

compostos que participam da reacção, e da acidez e alcalinidade do meio em

que ela ocorre. Tais condições variam com a concentração de elementos

ácidos. Entre as reacções mais conhecidas -- as reacções bioquímicas --

inclui-se a corrosão, que tem grande importância industrial.

Um caso particularmente interessante é o do fenómeno chamado auto-

reacção, pelo qual um mesmo elemento sofre oxidação e redução na mesma

reacção. Isso ocorre entre halogéneos e hidróxidos alcalinos. Na reacção

Página
16
com o hidróxido de sódio a quente, o cloro (0) sofre auto - redução: que se

oxida para clorato (+5) e se reduz para cloreto (-1):

6Cl + 6NaOH -> 5NaCl- + NaClO3 + 3H2O

Expressão Matemática da Constante de Equilíbrio

O valor da constante de equilíbrio é obtido a partir das concentrações

das espécies químicas presentes na solução quando o sistema está em

equilíbrio.

A constante de equilíbrio foi deduzida a partir das velocidades

das reacções directas e inversa.

aA + bB = cC + dD

A velocidade da reacção é dada por

V = k.[A]a.[B]b

É importante lembrar que a água e espécies sólidas não são

consideradas, os reagentes participam na equação da velocidade. A

velocidade depende exclusivamente dos reagentes e não dos produtos.

A constante de equilíbrio, também chamada de Ke, é obtida pela

divisão da velocidade da reacção inversa pela velocidade da reacção directa.

Página
17
Uma maneira mais simples de obter a equação da Ke para a reação

AgCl(S) = Ag+ + Cl-

É calcular o quociente dos produtos pelos reagentes excluindo

espécies sólidas e a água. O resultado é o mesmo.

Ke = [Ag+][Cl-]

Estas concentrações são aquelas obtidas durante o equilíbrio químico,

ou seja, são constantes.

A unidade da constante de equilíbrio é geralmente expressa em

(mol/L)x onde x é o resultado aritmético da expressão das letras minúsculas

(c+d-a-b).

Tendo em mente o que significa a constante de equilíbrio (razão

entre concentração de produtos e reagentes) podemos entender algumas de

suas finalidades.

Página
18
Conclusão

Sempre que o número de oxidação de um elemento aumenta ocorre uma

oxidação; no caso de se dar uma redução o número de oxidação diminui.

Conclui-se, então, que numa reacção de oxidação-redução existe

sempre variação do número de oxidação de dois elementos.

Este poder oxidante é medido pelo seu potencial normal de redução,

isto é, quanto maior for o potencial normal de redução de um dado par

espécie oxidada/espécie reduzida, maior será a tendência da espécie

oxidada desse par se transformar na respectiva espécie reduzida, oxidando

outras espécies químicas.

Sempre que o número de oxidação de um elemento aumenta ocorre uma

oxidação; no caso de se dar uma redução o número de oxidação diminui.

Conclui-se, então, que numa reacção de oxidação-redução existe

sempre variação do número de oxidação de dois elementos.

Se em vez de par redutor – oxidante conjugado se disser par

conjugado oxidante – redutor ou par conjugado de oxidação – redução,

escreve-se em primeiro lugar o oxidante e depois o redutor conjugado.

Este poder oxidante é medido pelo seu potencial normal de redução,

isto é, quanto maior for o potencial normal de redução de um dado par

espécie oxidada/espécie reduzida, maior será a tendência da espécie

oxidada desse par se transformar na respectiva espécie reduzida, oxidando

outras espécies químicas.

Página
19
Bibliografia

http://pt.shvoong.com/exact-sciences/chemistry/1902229-oxi-redu
%C3%A7%C3%A3o-_-conceitos-oxida%C3%A7%C3%A3o/
http://www.coladaweb.com/quimica/quimica-inorganica/oxidacao-e-reducao

http://www.e-escola.pt/topico.asp?hid=277

http://www.e-escola.pt/search_results.asp

Página
20
Página
21