Anda di halaman 1dari 8

25/2/2008

01/07 - dimensões
• dificuldades: múltiplos aspectos, complexos,
abrangentes e fragmentados
• inquietações/indagações: fascínio e temores, forças e
tensões, desafios e possibilidades
• estudos urbanos: conformação dos agrupamentos
urbanos mais densos e complexos (condições de vida)
– debate: transcendência da técnica e do espaço
– valorização: questões sociais, culturais e políticas
– pesquisa: materialidade e representação (histórica)
questões urbanas  várias áreas do conhecimento
– método: diagnóstico e proposição  urbanismo
Rogerio Braga de Assunção
Arqº e Urbª, Esp, MSc, PhD em curso

http://tiogegeca.blogspot.com

02/07 - definições
urbanização: sistematização do ambiente construído (pessoas +
desenvolvimento) de uso público  organiz ação social e do
espaç o  transformação da natureza (campos, cidades etc) 
formas de organização do espaç o e de utilização dos recursos
 transformação das cidades em centros de articulações 
espaço urbano  espaç o como produto (ligação entre território
e sociedade)

FERREIRA, Aurélio 
urbanizar é tornar urbano, 03/07 - evolução
civilizar, polir  urbano,
além de relativo à cidade,
• o planeta tem ±4,5 bilhões de anos; a vida começou 3,5
quer dizer cortez, afável, bilhões de anos atrás; o homo sapiens sapiens conta
civilizado entre 130.000 e 200.000 anos; mas o homem social
existe há pouco mais de 10.000 anos (colonização).
 urbanização só se
completa com seres • a urbanização conta cerca de 3.000 anos; o grande
humanos urbanizados progresso das técnicas, que acelerou a transformação
do planeta, tem entre 50 e 100 anos.
Lugar não é só uma realidade
• vilarejos deram lugar a centros urbanos (cidades
materializada  toda idéia inchadas), onde falta água pura, ar limpo, trânsito cada
urbana gera lugares por vez mais complicado, enchentes, desmoronamentos,
meta-realidade desmatamentos, violência  espaço urbano.

 imagens/lugares que
transcendem a realidade

1
25/2/2008

• Great Plains, USA

2
25/2/2008

3
25/2/2008

4
25/2/2008

04/07 - inquietações
(materialidade e representação)
• eternas urgências: abrangências e possibilidades, novas
fronteiras e temporalidades (formas de representação e
conceituação do urbano)

• instantaneidade e ubiqüidade das novas mídias versus


voracidade da sociedade industrial no século XIX
(Walter Benjamin  leitura da “modernidade” urbana)

• mudanças urbanas: veloz, simultânea, desconcertante,


sucessiva  sensibilidade para aspectos urbanos

• comunicação: modos de contato ampliados e


multiplicados (relações sensíveis de tempo-espaço).

5
25/2/2008

05/07 - pendências
(avaliações e proposições)
• origens plurais dos conhecimentos e impressões sobre a
cidade  formas de se compreender realidades tão
complexas e contraditórias  perspectiva
interdisciplinar.

• preocupações em comum: médicos, empresários,


engenheiros etc  salubridade urbana

• diagnósticos, propósitos e resultados não coincidentes


 campo conceitual amplo (questão sanitária)

 perspectiva multidisciplinar não constitui os


saberes, mas é importante para a compreensão do
fenômeno.

06/07 – evolução do urbanismo


(permanências nas impermanências)

• finais do século XVIII (aglomerações urbanas):

• 1º) observadores sociais, filantropos, literatos, filósofos,


médicos, e
• 2º) engenheiros, sociólogos, economistas, historiadores,
antropólogos e urbanistas

• compreensão das condições de vida e dos problemas


da cidade moderna (situações contrastantes e tensões,
estragos e aspectos degradantes, situações de risco e
indesejáveis etc)  propostas de intervenção no
ambiente urbano

6
25/2/2008

07/07 - espaço público urbano


Há muito tempo que a cidade não é mais um aglomerado
urbano de delimitações físicas claramente definidas

Apresenta-se mais como um conglomerado de


construções diversas, de redes de infra-estrutura, de
centros comerciais e equipamentos públicos (saúde,
educação etc), de municípios subúrbios mais ou menos
interligados  centros urbanos cada vez mais
fragmentados, social e espacialmente

Um estudo das mutações recentes do processo de


urbanização deve ir além da idéia de crise urbana.
Deve-se procurar uma ordem escondida, uma nova
ordem de novas formas de urbanidade

07/07 - espaço público urbano


histórico: resíduo dos espaços infra-estruturais, habitacionais
etc.
reflexões recentes: tecnologia + reformas dos lugares, dos
tempos, dos eventos, das normas, das tensões, dos
significados etc
reflexões atuais: como conceber e gerir espaços públicos? como
pensar as articulações (espaços comunitários, semi-privados,
privados?)
espaço urbano é, ao mesmo tempo, pré-existente e produto da
urbanização (do nada à congestão e ao super-equipam ento da
superfície)
conflitos: rural/urbano  urbano/industrial  industrial/serviços
 diversificação dos serviços (alto nível etc)
gestão: sobreprodutividade do território x ineficiências do sistema
urbano  gestão das distorções e descontinuidades urbanas

7
25/2/2008

paradoxos na estruturação urbana

Águas Claras: Centro: problemas de


Jrd Vitória: 0 hab > 3.500 hab drenagem e
assentamento

Novos bairros: expansão urbana regulada (iniciativa privada + prefeitura)

Localidades tradicionais: expansão urbana por ocupação de risco

“Saber orientar-se numa


cidade não significa muito.
No entanto, perder-se numa
cidade, como alguém se
perde numa floresta, requer
instrução”

(Walter Benjamin, circa 1936)