Anda di halaman 1dari 2

Tema: A natureza, a obra e o resultado da Fé no Senhor Jesus Cristo

Paulista, 15 de março de 2011.

Não quero aqui esgotar esse assunto, mas compartilhar o que tenho ouvido do Espírito
Santo, lido a Palavra de Deus e aprendido com os membros mais amadurecido do Corpo de
Cristo. Essa fé em Cristo tem uma natureza, uma identidade muito marcante baseada no EU
SOU de Cristo. Cristo é a natureza da fé verdadeira. E esta fé tem um operar tremendo em
nossa mente e depois em nossas práticas quem nos levam o resultado final do testemunho de
Cristo.
Lendo o texto de Romanos 10 observamos o anseio do Apostolo Paulo em relação à
Igreja de Roma. Salvação era o desejo de Paulo, e a oração dele nesse intuito era que a fé em
cristo gerasse salvação da natureza de pecado. Assim como a natureza de fé é Cristo, a
natureza de pecado é a incredulidade.
Para ser salvo todo homem ou mulher precisa passar por um processo: Ouvir, Crer,
Experimentar, Entender e Testemunhar.

1) Justificação pela fé (v.3-5)


Adão pecou porque não creu, a falta de fé gerou o desejo de ser independente, o
desejo consumou a desobediência à ordem dada por Deus a ele. A ordem não foi
dada a mulher foi dada á Adão, ele devia obedecer, tanto que não ocorreu quando
Eva tomou do fruto. O pecado entrou quando Adão não creu e desobedeceu.
Rm. 7:18-11; 14-25
Observe o processo:

A ordem  Satanás lança a dúvida  Fé na Palavra  Reafirmação da Palavra pela


confissão.

A ordem  Satanás lança a dúvida  Incredulidade na Palavra  Concupiscência


Carnal  Pecado gerado no coração  Desobediência ou Transgressão do
mandamento.

“Na condição decaída, o homem é carnal. A vontade e todas as demais


funções são governadas pela carne, que se acha totalmente corrompida.
Como é uma vontade tão obscurecida pode produzir algo agradável a
Deus? Até mesmo quando busca o Criador, ela o faz com motivação
carnal. Por isso, tal atitude não tem valor espiritual. Ele pode criar muitas
maneira de cultuar ao Todo-Poderoso. Todas elas, porém, são oriundas de
sua mente; tudo é ‘culto de si mesmo’ (Cl 2:23), que, em hipótese alguma,
o Senhor aceita”.
(Watchman Nee, O homem Espiritual – Vol.3, 1ª Edição, cap. 5: A Vontade do Crente, pag 93)

Constatações:
Ímpio = não pio = não crente = sem fé
Carnal= controlado pela carne, velho homem, corpo de pecado, velha natureza.
Cristão = que abandou a sujeição ao pecado pela fé em Cristo.
Espiritual = controlado pelo Espírito Santo através da fé em Cristo
Todo ímpio é carnal, pois não tem fé para crer em Cristo, e ser controlado pelo
Espírito Santo.
Existem Cristãos Carnais, que crêem em Cristo, já são nascidos de novo, mas ainda
controlado ou muito influenciado pelo velho homem. (Ef 4:17-24; Rm 6:1-8; Ez
36:26-27)
Cristão Espiritual é o crente no Senhor Jesus Cristo pela fé na Palavra que já
despojou a velha natureza da sua mente.
Novo nascimento é no Espírito, pois estava morto, regeneração é na Alma pois está
em santificação e glorificação é no corpo na segunda vinda do Rei.
2) Capacitação para cumprimento da lei (v.4)
Hebreus 11:1
Fé a certeza
Das coisas que se esperam
E a prova
Das coisas que não se vêem.

Toda fé nasce de uma afirmação. (Rm 10:17)


Toda afirmação gera um grau de fé ou de incredulidade proporcional ao nível de
confiabilidade da sua fonte.
Ex: Imagine que eu diga assim: - Vou te dar R$10 mil!
O que essa frase gera na sua mente? Pode gerar Certeza, Dúvida ou Negação. Vai
depender apenas de uma coisa: se quem falou é confiável.
Satanás trabalha justamente na segunda opção. Ele nunca irá lançar uma negação,
sempre uma dúvida. Com Eva ele disse: “É assim que Deus disse: Não comereis de
toda árvore do jardim?” Com Jesus ele disse duas vezes: “Se tu és Filho de Deus...”

3) Testemunho para o mundo (v.11-16)


Rm 1:16-17, 10:11; 8:19-21; Mt 28:19-20
Nossa maior e principal obrigação como cristão é pregar e testemunhar do
evangelho. Cristo nos deu essa ordem expressamente, como último mandamento
antes de subir para que ficasse impregnado em nós. Soa como que Ele quisesse
dizer: tudo que eu disse até agora é para essa finalidade.
Crer primeiramente na pessoa do EU SOU é fundamental para agirmos e vivermos
em conformidade com o Ele mandou. Quem não crê não tem desejo de obedecer,
como poderá obedecer então?
Testemunhar é expressar sua fé através de atitudes e palavras. Confessar a Cristo é
disser eu creio nele. Todo tem a chance de ser ateus até que Cristo se manifeste
novamente. Daí em diante, nem a fé será necessária, pois Ele estará fisicamente
diante de todos. A fé só é necessária para as coisas que se esperam a para as que
não se vêem. E manifestar Cristo para o mundo é nossa missão hoje.

4) Pregação errada gera fé errada (v. 16-17)


Por todos os motivos que citamos até agora, se nossa pregação não fala quem é
Cristo, o que Ele veio fazer, como participar da sua obra e que o reino Dele se
estabelecerá definitivamente na terra na sua segunda vinda; não estamos pregando
o evangelho verdadeiro.
E como a fé vem pelo ouvir, se você ouve algo que é diferente do que Cristo disse, o
que será gerado no seu coração é uma fé baseada no que você ouviu. Esse fato está
mais do que comprovado hoje nas nossas igrejas com tantos falsos mestres, falsos
evangelhos e até falsos cristos. (Mt 24)

Estejamos atentos, crentes na Palavra, fortalecidos no espírito, alicerçados no amor e


firmes no testemunho pois “a hora vem, e agora é, em que o verdadeiros adoradores adorarão
o Pai em espírito [guiados pelo Espírito Santo pela fé em Cristo] e em verdade [proclamando
Aquele que é A VERDADE]”. (Jo 4:23)

Samuel de Carvalho Bataglião


Ig. do Nazareno em Pau Amarelo – Paulista - PE