Anda di halaman 1dari 4

Introdução

O que são redes


Subentende-se por redes de computadores um conjunto de computadores autônomos
interconectados, que podem trocar informações por meio de uma conexão por fio de cobre, fibras
ópticas, microondas, ondas de infravermelho ou satélites de comunicação. Existem redes em muitos
tamanhos, modelos e formas.

Origem das redes de computadores


As redes de dados foram um resultado dos aplicativos empresariais que foram escritos para
microcomputadores.
Naquela época os microcomputadores não eram conectados portanto não havia uma maneira
eficiente de compartilhar dados entre vários microcomputadores. Tornou-se óbvio que o
compartilhamento de dados através da utilização de disquetes não era uma maneira eficiente e
econômica de se administrar empresas. Os "Sneakernets", como este compartilhamento era
chamado, criavam várias cópias dos dados. Cada vez que um arquivo era modificado ele teria que
ser compartilhado novamente com todas as outras pessoas que precisavam daquele arquivo. Se duas
pessoas modificavam o arquivo e depois tentavam compartilhá-lo, um dos conjuntos de
modificações era perdido. As empresas precisavam de uma solução que respondesse
satisfatoriamente às três questões abaixo:
Como evitar a duplicação de equipamentos e recursos
• Como se comunicar eficazmente
• Como configurar e gerenciar uma rede
As empresas perceberam que a tecnologia de rede aumentaria a produtividade enquanto lhes
economizaria dinheiro. Novas redes foram sendo criadas ou expandidas tão rapidamente quanto
surgiam novos produtos e tecnologias de rede. No início dos anos 80, houve uma grande expansão
no uso de redes, apesar da desorganização na primeira fase de desenvolvimento.

As tecnologias de rede que surgiram tinham sido criadas usando diferentes implementações de
hardware e software. Cada empresa que criava hardware e software para redes usava seus próprios
padrões. Estes padrões individuais eram desenvolvidos devido à competição com outras
companhias. Conseqüentemente, muitas das novas tecnologias de rede eram incompatíveis umas
com as outras. Tornou-se cada vez mais difícil para as redes que usavam especificações diferentes
se comunicarem entre si. Freqüentemente era necessário que o equipamento antigo de rede fosse
removido para que fosse implementado o novo equipamento.

Dispositivos de Rede
Os equipamentos que se conectam diretamente a um segmento de rede são chamados de
dispositivos. A rede é composta por diversos dispositivos. Estes dispositivos são divididos em duas
classificações:
• Dispositivos de usuário final - Incluem computadores, impressoras, scanners e outros
dispositivos que fornecem serviços diretamente ao usuário.
• Dispositivos de rede - Incluem todos os dispositivos que fazem a interconexão de todos os
dispositivos do usuário final permitindo que se comuniquem.

Dispositivos de usuário final:


Fornecem aos usuários uma conexão à rede são e também conhecidos como hosts. Estes
dispositivos permitem que os usuários compartilhem, criem e obtenham informações. Os hosts são
fisicamente conectados aos meios de rede usando uma placa de rede (NIC - Network Interface
Card). Cada placa de rede individual transporta um indentificador exclusivo, denominado endereço
de Controle de Acesso ao Meio (MAC - Media Access Control). Este endereço é usado para
controlar as comunicações de dados do host na rede.

Os dispositivos de rede possuem uma representação padrão mostrada na imagem abaixo:

Repetidor
É um dispositivo de rede usado para regenerar um sinal. Os repetidores regeneram os sinais
analógicos e digitais que foram distorcidos por perdas na transmissão devido à atenuação. Um
repetidor não realiza decisões inteligentes sobre o encaminhamento de pacotes como um roteador
ou bridge. Um repetidor possui apenas duas portas.

Hubs
Concentram conexões. Em outras palavras, juntam um grupo de hosts e permitem que a rede os veja
como uma única unidade. Isto é feito passivamente, sem qualquer outro efeito na transmissão dos
dados.

Hubs Ativos
Possuem a mesma função de um Hub comum mas além disso eles também regeneram sinais. Pode
se dizer que um Hub ativo é um conjunto de repetidores interligados, ou seja, é um repetidor multi-
porta.

Bridges
Também conhecidas como pontes, convertem os formatos de dados transmitidos na rede assim
como realizam gerenciamento básico de transmissão de dados. As bridges, como o próprio nome
indica, proporcionam conexões entre redes locais. As bridges não só fazem conexões entre redes
locais, como também verificam os dados para determinar se devem ou não cruzar a bridge. Isto faz
com que cada parte da rede seja mais eficiente. As bridges possuem apenas duas portas.

Switches
São responsáveis por adicionam mais inteligência ao gerenciamento da transferência de dados. Eles
não só podem determinar se os dados devem ou não permanecer em uma rede local, mas como
também podem transferir os dados somente para a conexão que necessita daqueles dados. Pode-se
dizer que um switch é uma bridge multi-porta.

Roteadores
O mais "inteligente" de todos. Possuem todas as capacidades listadas acima. Os roteadores podem
regenerar sinais, concentrar conexões múltiplas, converter formatos dos dados transmitidos, e
gerenciar as transferências de dados. Eles também podem ser conectados a uma WAN, que lhes
permite conectar redes locais que estão separadas por longas distâncias. Nenhum outro dispositivo
pode prover este tipo de conexão.

Classificação das Redes

As redes podem ser classificadas de acordo com sua topologia e/ou extensão e área de cobertura.

Classificação por extensão e área de cobertura


Uma das primeiras redes a serem criadas foi a rede locai (LAN - Local Área Network) ao se
conectar vários computadores de uma sala.

À medida que o uso do computador cresceu, logo se percebeu que as LANs não eram o suficiente.
Era necessário um modo de mover informações de maneira rápida e eficiente, não só dentro de uma
sala/empresa, mas também de uma empresa para outra. A solução, então, foi a criação de redes de
áreas metropolitanas (MANs) e de redes de longa distância (WANs). Como as WANs podiam
conectar as redes usuárias dentro de grandes áreas geográficas, elas tornaram possível a
comunicação entre empresas ao longo de grandes distâncias.

As redes podem ser classificadas por sua extensão de acordo com a tabela abaixo:

Exemplos de cada rede:


• PAN (Personal Área Network) - Seu celular e o fone de ouvido bluetooth, é um exemplo de
rede PAN;
• LAN (LAN Local Área Network) - Vários computadores de uma sala ou prédio;
• MAN (Metropolitan Área Network) - Duas filiais de uma empresa, em cidades diferentes, se
comunicando;
• WAN (Wide Area Network) - Comunicação entre Países ou planetas, como por exemplo a
comunicação entre a NASA e um fogete e/ou sonda.

Classificação por Topologia


Topologias de rede definem a estrutura da rede. A definição de topologia pode ser dividida em duas:
• Topologia física - é a física da rede (fios e componentes como roteadores, concentradores,
switches e clientes).
• Topologia lógica - define como os meios físicos são acessados pelos hosts para o envio de
dados.
As topologias físicas que são comumente usadas são as seguintes:
• Uma topologia em barramento (bus) - usa um único cabo backbone que é terminado em
ambas as extremidades. Todos os hosts são diretamente conectados a este barramento.
• Uma topologia em anel (ring) - conecta um host ao próximo e o último host ao primeiro. Isto
cria um anel físico utilizando o cabo.
• Uma topologia em estrela (star) - conecta todos os cabos a um ponto central de
concentração.
• Uma topologia em estrela estendida (extended star) - une estrelas individuais ao conectar os
hubs ou switches.
• Uma topologia hierárquica - semelhante a uma estrela estendida porém, ao invés de unir os
hubs ou switches, o sistema é vinculado a um computador que controla o tráfego na
topologia.
• Uma topologia em malha (mesh) e/ou malha completa (full-mesh) - implementada para
prover a maior proteção possível contra interrupções de serviço. Nessa topologia cada host
tem suas próprias conexões com todos os outros hosts. Apesar da Internet ter vários
caminhos para qualquer local, ela não adota a topologia em malha completa.
Abaixo um esquema das topologias físicas citadas acima

A topologia lógica de uma rede é a forma como os hosts se comunicam através dos meios. Os dois
tipos mais comuns de topologias lógicas são broadcast (difusão) e passagem de token.
• Topologia de broadcast - Significa que cada host envia seus dados a todos os outros hosts
conectados ao meio físico da rede. Não existe uma ordem que deve ser seguida pelas
estações para usar a rede. A ordem é: primeiro a chegar, primeiro a usar.
• Topologia lógica - Utiliza a passagem de token. A passagem de token controla o acesso à
rede passando um token eletrônico seqüencialmente para cada host. Quando um host recebe
o token, significa que esse host pode enviar dados na rede. Se o host não tiver dados a serem
enviados, ele passar o token para o próximo host e o processo será repetido.
Fontes:
• Cisco NetAcad
• Redes de Computadores, de Andrew S. Tanenbaum, 4.ed. Campus - 2003;