Anda di halaman 1dari 3

Discurso sobre o Templo, Caravanas e o

Trabalho Vicário

Onde fica o céu? Ele pode ser visto ou freqüentado


aqui na terra?
O Presidente Thomas S. Monson, Profeta de Deus, responde:

“Testifico que NOS SANTOS TEMPLOS. Ele não está longe, pois é nesses
locais sagrados que céu e Terra se encontram e que o Pai Celestial concede
a seus filhos as Suas bênçãos mais grandiosas. No templo podemos sentir-
nos perto do Senhor. Creio não haver lugar no mundo onde eu me sinta
mais perto do Senhor do que em um de Seus santos templos.”
Presidente Thomas S. Monson
A Casa do Senhor
O templo é literalmente a casa do Senhor. É o lugar onde Deus instrui seus
filhos e os prepara para regressar a Sua presença. É o lugar onde somos
unidos como família e recebemos ensinamentos sobre os caminhos do
Senhor.

As Bênçãos do Templo
O templo nos eleva e nos exalta. Nele é-nos ensinado o precioso plano de
Deus. É no templo que são feitos convênios eternos. Serve de guia para
todos e nos aponta o caminho rumo à glória celeste. É a casa de Deus. Tudo
o que ocorre no interior do templo é edificante e enobrecedor. O templo dá
propósito a nossa vida. Traz-nos paz à alma — não a paz que o homem
oferece, mas a prometida pelo Filho de Deus, quando disse: “Deixo-vos a
paz, a minha paz vos dou”.

Caravana dos Ancestrais (As nossas caravanas


– minhas considerações)

Nada é tão apropriado quanto chamarmos as caravanas ao templo de


CARAVANA DOS ANCESTRAIS. Pois, junto com os vivos que vão ao
templo para fazer seus próprios convênios ou em favor de outrem,
ocupando os 40 ou 50 lugares do ônibus, vão muitos antepassados que já
partiram desta vida. Então, dependendo do potencial e do nosso trabalho na
pesquisa genealógica de nossa própria família ou nos Centros de História da
Família em nossa estaca ou sistema informatizado, on-line da Igreja (Family
Search), podemos levar muitos outros conosco.

Imagem que se cada membro que vai ao templo levasse 10 nomes


(apenas 10), numa caravana de um ônibus de 50 lugares, teríamos
então 550 pessoas indo ao monte do Senhor para fazer convênio com
Ele: 50 vivos e 500 mortos.

Em Miquéias 4:1-2, lemos:


“Mas nos últimos dias acontecerá que o monte da casa do SENHOR será
estabelecido no cume dos montes, e se elevará sobre os outeiros, e
a ele afluirão os povos. E irão muitas nações, e dirão: Vinde, e
subamos ao monte do SENHOR, e casa do Deus de Jacó, para que
nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque
de sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do SENHOR.”

Meus queridos irmãos e irmãs: É chegado o tempo. Tempo de Templo. É


chegado o tempo de intensificarmos os trabalhos de resgate de
nossos mortos. Muitos templos estão sendo construídos para que os
santos fiéis possam ir fazer os convênios vicários em favor dos filhos
de nosso Pai Eterno. Temos hoje 136 templos e bilhões de pessoas
que precisam receber as ordenanças salvadoras através de nós.

Esse resgate é feito em duas partes:

Primeiro: (não necessariamente nesta ordem – diferenteente do que


acontece aqui com os vivos) – A PREGAÇÃO DO EVANGELHO - Os
espíritos que estão na prisão no mundo espiritual estão recebendo os
ensinamentos do evangelho de Jesus. São muitos os missionários
fiéis que trabalham lá. Podemos citar todos os profetas que já
partiram desta vida, também dos os membros e missionários
poderosos que já cumpriram sua missão na terra e agora continuam
trabalhando lá no mundo espiritual. Esse trabalho nós vivos não
podemos fazer, somente eles. D&C 138:57.

Segundo: - AS ORDENANÇAS – Entretanto, existe um trabalho que


esses fiéis missionários não podem fazer lá por esses milhões,
mesmo bilhões de irmãos que já passaram por esta terra: O BATISMO
e as demais ordenanças que somente nós podemos fazer em lugar
deles e somente em um lugar: UM TEMPLO SAGRADO DO SENHOR
e aqui na terra.

Mas não podemos imergir um espírito na água para o batismo, por isso,
precisamos ir ao templo para que em substituição (vicariamente)
possamos ser batizados e receber as demais ordenanças por aqueles
que faleceram sem recebê-las. Os que se arrependem são redimidos
por meio da obediência às ordenanças da Casa de Deus. D&C
138:57-58.

Tememos que, na verdade temos certeza disso, que o trabalho de


pregação está muito mais adiantado lá, do que o nosso trabalho aqui.
Ou seja, existem muitas pessoas que já aceitaram o evangelho no
mundo espiritual e estão aguardando que façamos a nossa parte.

Fazer a nossa parte significa irmos ao templo muitas e muitas vezes.


Este é um trabalho de amor, um trabalho glorioso e que deve ser
incansável entre os membros fiéis da igreja de Jesus Cristo.

Para finalizar, lembramos a nossa responsabilidade individual e familiar


com as nossas próprias ordenanças e depois com nossos ancestrais
até, o mínimo, a nossa quinta geração. Algumas perguntas simples,
mas que nos levam a uma profunda reflexão e que podemos fazer a
nós mesmos são:

-“ Meus ancestrais podem confiar que eu farei os convênios por eles? E


por quanto tempo eles ainda terão que esperar? E se ainda não
fizemos os convênios por nós mesmos e por nossa família, a quem
amamos, será que ela pode confiar em nós...?”

Se tivermos dúvidas sobre as respostas ou se elas nos fazem estremecer,


devemos tomar a decisão agora de colocarmos nossas vidas em
ordem com o Senhor, ser dignos de uma recomendação para o
templo e darmos o nosso para irmos a Casa do Senhor. Do contrário,
estamos correndo o risco de engrossarmos as fileiras daqueles que
esperam por nós, com a diferença que a maioria daqueles não
tiveram a oportunidade que temos hoje, em vida.

Acrescentar testemunho pessoal...