Anda di halaman 1dari 3

Maçonaria- Origem

A origem do nome Maçonaria provém do francês Maçonnerei, que significa


“construção”.
A sua origem é um tanto confusa, pois a falta de documentos e registros dignos de
crédito deixa em aberto para que qualquer pessoa possa documentar o que achar
sensato. Na maioria das vezes criavam histórias fantasiosas, talvez querendo agradecê-la
e beneficiá-la.
A origem mais aceita, segundo a maioria dos historiadores, é a de ela descende dos
antigos construtores de igrejas e catedrais, corporações formadas sob influência da
Igreja na Idade Média.
Especula-se que teria nascido do trabalho dos construtores de catedrais, que
organizavam-se criando sua própria sociedade, a então Maçonaria Operária.

Maçonaria- Conceito

A Maçonaria é uma Ordem Universal formada de homens de todas as raças, credos e


nacionalidades, acolhidos por suas qualidades morais e intelectuais e reunidos com
finalidade de construírem uma Sociedade Humana, fundada com Amor Fraternal, na
Esperança com amor a Deus, à Pátria, à Família e ao Próximo, com Tolerância,
Virtude e Sabedoria.
Principais Rituais.
2. Os únicos segredos que a maçonaria conserva são as cerimônias empregadas na
admissão de seus membros e os meios usados pelos Maçons para se conhecerem.
Como todos dizem, a Maçonaria não é um sociedade secreta, existem muitos livros
falando sobre o assunto em qualquer livraria.

O Simbolismo e a Liturgia: - é através dele que se dinamizam e se amalgam os


preceitos fundamentais de que a cultura maçônica é totalmente simbólica e que o
seu desdobramento se dá sobre uma linha formal, cerimoniosa e disciplinada.

O Rito Adonhiramita teve sua origem na crença dos franceses de que o principal
construtor do Templo do Rei Salomão tenha sido Adonhinam e não Hiram Abif. Os
adeptos dessa teoria eram chamados de Adonhiramitas e foi através de um desses
maçons , que se chamava Luiz Guillemain de Saint Victor, que em 1781 publicou
um livro intitulado Recueil Precieux de La Maçonnerie Adonhiramite (Compilação
Preciosa da Maçonaria Adonhiramita), onde constava um pequeno histórico e o
resumo de 4 graus desse Rito.

RITUALISTICA
Estando os Obreiros reunidos, um hino de abertura pode ser cantado. Iniciando-se
a reuinião, o Ven Mestre abre os trabalhos com um golpe de malhete seguido pelos
Vigilantes. Após a verificação pelo Guarda do Templo, todos ficam de pé e à ordem.
Cumpridas as normas ritualísticas iniciais, o Venerável Mestre declara aberta a Loja,
aplicando os golpes de malhete, no grau, repetidos pelos Irmãos Vigilantes. O
Segundo Diácono abre o painel da Loja e o Guarda Inteno (Guarda do Templo) dá
as batidas na porta que são respondidas pelo Guarda Externo, retornando ao seu
lugar, (à esquerda de quem entra). O Capelão ou ex-Venerável abre o Livro das
Sagradas Escrituras (Livro da Lei), compondo com o Esquadro e o Compasso (neste
Rito as pontas do Compasso ficam viradas para o Venerável Mestre.
Entre a abertura e encerramento dos trabalhos existe uma pausa. O Venerável
Mestre ordena ao Segundo Vigilante fazer a chamada aos Obreiros para o descanso
e, depois, para retornarem ao trabalho.
O encerramento dos trabalhos é feito pelo Primeiro Vigilante (quando o Primeiro
Vigilante afirma que seu lugar é no Ocidente para assinalar o ocaso do sol e
encerrar a Loja, após verificar se todos os Irmãos estão plenamente satisfeitos,
realmente, neste Rito isso acontece).
A localização do Primeiro Vigilante fica na mesma linha do Venerável Mestre, no
Ocidente, e não no canto esquerdo da Loja, à Noroeste. Formando, com o
Venerável Mestre e o Segundo Vigilante, um triângulo cuja base está voltada para a
coluna do Norte.
Outra particularidade deste Rito é o encerramento dos trabalhos feito pelo Irmão
Primeiro Vigilante. É ele quem, realmente, encerra os trabalhos e fecha a Loja e
não o Venerável Mestre, como em alguns outros Ritos.

Curiosidades:

3. A Maçonaria não é uma religião e não promove nenhum dogma que deve ser aceito
taticamente por todos.Seu credo religioso consiste apenas em dois artigos de fé: A
existência de Deus e a Imortalidade da Alma

4. A Maçonaria não é contra qualquer religião. O homem pode participar da religião


que se interessar. Ela reconhece os benefícios e a bondade assim como a verdade de
todas as religiões, combatendo, ao mesmo tempo, as suas inverdades e o fanatismo.

5. Para ser aceito e ingressar na Maçonaria, o candidato deve afirmar a crença em


Deus.

( E qual o motivo de entrar só homens? )

8. As pessoas admitidas como membros de uma Loja devem ser homens bons e de
princípios virtuosos, nascidos livres de idade madura, sem vínculos que o privem de
pensar livremente, sendo vedada a admissão de mulheres assim como homens de
comportamento duvidoso ou imoral.