Anda di halaman 1dari 9

28/03/2011

Redes de Computadores

Alcindo Rosa Junior RA002200600753


André Sanches RA 002200600219
Samuel Passos RA 002200600842

Rede de Telefonia Celular


Elementos
• AMPS – Analogico (1G)
• TDMA – Digital (2G)
• CDMA – Digital (2G)
• GSM – Digital (2G)
• GPRS – Digital (2G)
• EDGE – Digital (2G)
• UMTS – Digital (3G)
• HSDPA – Digital (3G)

1
28/03/2011

1ª Geração
AMPS
• Tecnologia analógica da primeira geração,
desenvolvida pela AT&T no inicio dos anos 80.
• Só permite transmissão de voz.
• Opera na faixa de 800MHz
• Desativada no Brasil desde 31/06/2008

2ª Geração
TDMA/CDMA/GSM (Anos 90)
• Função voz e sms;
• Maior eficiência espectral;
• Melhor qualidade de voz;
• Facilidade a comunicação de dados e a
criptografia;
O padrão GSM, foi adotado na maior
parte do mundo e utiliza “chips”.

2
28/03/2011

2,5 (Entre a 2ª e 3ª geração)


GPRS/EDGE (Anos 90)
• Atualmente, o GPRS é o padrão que oferece a
maior cobertura móvel para aparelhos de mão
com acesso à internet;
• A EDGE é uma tecnologia de transmissão de
dados e acesso à Internet de alta velocidade
que transmite dados em velocidade de até
384 kbps na prática e taxa média entre 110 e
120 kbps.

3ª Geração
O padrão 3G é a terceira geração de padrões e
tecnologias de telefonia móvel, substituindo
o 2G. É baseado na família de normas da União
Internacional de Telecomunicações (UIT), no
âmbito do Programa Internacional de
Telecomunicações Móveis (IMT-2000).

Função: voz e dados em banda larga


Anos 2000

3
28/03/2011

Serviços 3G
• Velocidades próximas à 1 Mbit/s.
• Os serviços pode ser divididos em duas categorias:
- Acesso a Banda Larga, onde a conexão de um computador (Desktop ou
Notebook) à Internet é efetuada utilizando como modem o próprio telefone
celular ou um pequeno modem.
- Banda Larga Móvel no Celular, em geral um smartphone, serviços como:
– Entretenimento como música, jogos, ...
– Email e acesso a outros serviços corporativos
– TV móvel
– Mobilie banking e pagamentos via celular

O IMT-2000 da União Internacional de Telecomunicações (ITU)


consiste em seis interfaces de rádio:

IMT-DS Direct-Sequence
• Também conhecido como W-CDMA ou UTRA-FDD, usado nos UMTS
IMT-MC Multi-Carrier
• Também conhecido como CDMA2000, o sucessor do 2G CDMA (IS-95)
IMT-TD Time-Division
• Engloba: TD-CDMA (Time Division - Code Division Multiple Access) e TD-SCDMA
• (Time Division - Synchronous Code Division Multiple Access).
IMT-SC Single Carrier
• Também conhecido como EDGE[1]
IMT-FT Frequency Time
• Também conhecido como DECT
IMT-OFDMA TDD WMAN
• Mais conhecido como WiMAX

4
28/03/2011

CDMA-2000 1x ou 1xRTT (1xRadio Tansmission Technology):

Tecnologia considerada de terceira geração por atingir taxas de


transmissão superiores a 144 kbps e que preparou o terreno
para as altas velocidades de dados hoje disponíveis.

Permite total conexão sem fio.

UMTS (Universal Mobile Telecommunications Service):

Evolução da GSM, tecnologia baseada em IP (Protocolo de


Internet) opera na faixa de 1900 MHz e atinge taxas de
transmissão de até 2 Mbps, a velocidades médias de 220 a 320
kbps.
Possibilita serviços de alto consumo de banda, como:
• videoconferência;
• transmissão de TV;
• streaming de áudio e vídeo;

Compatível com a GPRS e a Edge, a UMTS pode operar em


qualquer uma dessas redes com segurança.

5
28/03/2011

HSPA (high Speed Packet Access)


Pode transmitir dados a uma velocidade de até 5,7 Mbps, com
taxas mínimas de transferência variando de 144 kbps a 384 bps.

A sigla tem duas variações - HSDPA e HSUPA. A primeira, High


Speed Downlink Packet Access, refere-se à velocidade com a qual
a pessoas podem baixar arquivos de dados. A segunda, High
Speed Uplink Packet Access, à velocidade para enviar pacotes de
dados.
Permite:
• enviar e receber grandes arquivos
• jogar online
• enviar e receber vídeos e imagens em alta resolução
• fazer download de música

WCDMA (Wideband Code Division Multiple Access)

Utiliza o método de sinalização da tecnologia CDMA para


alcançar velocidades mais altas e suportar mais usuários.
A tecnologia foi desenvolvida pela NTT DoCoMo, operadora de
telefonia japonesa como uma interface aérea da rede 3G da
também japonesa Foma.

A WCDMA permite atingir velocidades de até 5,7 Mbps,


dependendo do padrão adotado (HSDPA ou HSUPA).

6
28/03/2011

UMTS
• Os fatores considerados para escolher o protocolo de transporte:
– Eficiência da largura de banda;
– Qualidade de serviços;
– Estabilidade;
– Atraso sensível no tempo de utilização;
– Permissão máxima de número de utilizador simultâneo.
• Faixas de funcionamento:
– para operação em modo FFD (Frequency Division Duplex)
• 1920-1980 MHz -> uplink
• e 2110-2170 MHz ->downlink

– para operação em TDD (Time Division Duplex).


• 1900-1920 MHz ->uplink
• 2010-2025 MHz ->downlink

Arquitetura
As funções da interface aérea são estruturadas em camadas de
protocolos:

A camada 1:
• codificação e modulação, sincronização e controle potência.

A camada 2, subdividida em duas:


• MAC (Medium Access Control)
• LAC (Link Access Control), é responsável pelo tratamento de prioridades,
escalonamento de pacotes, além de configuração, manutenção e
liberação de conexões no nível de enlace.

A camada 3:
• controle de chamada, gerenciamento de mobilidade, funções de
gerenciamento de recursos de rádio.

7
28/03/2011

Passo a Passo

Curiosidades
Quantos acessos 3G existem no Brasil?
O Brasil terminou Jan/11 com 16,5 milhões de acessos 3G via aparelhos WCDMA
(8,3% do total de acessos via parelhos) e com 6,1 milhões de acessos celulares
via terminais de dados.

A Anatel considera que existia no Brasil 22,6 milhões de acessos banda larga
móvel em Jan/11, valor obtido pela soma dos acessos via aparelhos WCDMA com
o total de terminais de dados.

A definição é pragmática. Na contagem de aparelhos não são considerados como


acessos de banda larga móvel os que são apenas GPRS/EDGE . Já na contagem
de terminais de dados são considerados todos os terminais de dados, inclusive
aqueles que são apenas GPRS/EDGE.

A Teleco estima que dos 6,1 milhões de terminais de dados existentes no Brasil
4,4 milhões eram 3G. Existiriam portanto 20,9 milhões de acessos 3G no Brasil
em Jan/11 (16,5 + 4,4 milhões).

Fonte: http://www.teleco.com.br/3g_esp.asp acesso 26/02/2011

8
28/03/2011

Algumas desvantagens da rede 3G

• As taxas para obtenção do serviço ainda são consideravelmente


altas;

• Área de cobertura restrita, devido à recente implantação do


serviço;

• A velocidade da conexão pode cair pela metade para usuários em


movimento (em comparação a usuários parados).

Conclusão
A Arquitetura UMTS não está completamente definida.
foi proposta para suportar todas as aplicações
existentes em rede IP. Fornece a estrutura de evolução
para as redes de 4G (comunicação em faixa larga e total
integração com a internet).