Anda di halaman 1dari 12
HOMENAGEM A TÂNIA GUIMARÃES Tânia Cristina Farias Guimarães ou simplesmente professora Tânia Guimarães como era
HOMENAGEM A TÂNIA GUIMARÃES Tânia Cristina Farias Guimarães ou simplesmente professora Tânia Guimarães como era
HOMENAGEM A TÂNIA GUIMARÃES Tânia Cristina Farias Guimarães ou simplesmente professora Tânia Guimarães como era

HOMENAGEM A TÂNIA GUIMARÃES

Tânia Cristina Farias Guimarães ou simplesmente professora Tânia Guimarães como era conhecida, nasceu em 05/02/1961 na cidade de Ibicaraí. Segunda filha do casal José Alves Guimarães (seu Zé Guimarães) e Agentil Farias do Nascimento ( Dona Gringa), mudou-se com a família para coaraci aos 3 meses de idade, permanecendo aqui durante toda sua vida até seu lamentável falecimento ocorrido em 18/07/2009.Em 1980 ao concluir o magistério no Colégio Municipal de Coaraci,ingressa no município como professora e neste mesmo ano prestou concurso para professora do Estado passando em 1°lugar. Mas, o seu projeto de formação profissional iria mais além e numa época em que era bastante difícil estudar fora de Coaraci ela passa no vestibular para o curso de letras na antiga FESP hoje UESC concluindo o mesmo em 1984. Foi professora de língua portuguesa, literatura brasileira e redação, trabalhando em vários estabelecimentos de ensino da nossa cidade como: Colégio Municipal de Coaraci, Paulo Américo, Escolas John Kennedy e Ligia Fialho, Educandário Pestalozzi e colégio Almakazzir. Atuou também como técnica na Secretaria Municipal de Educação e na Secretaria de Cultura e Esporte onde teve uma atuação de destaque acompanhando e ajudando a promover todos os eventos desta secretaria durante todo o período em que nela trabalhou, contribuindo portanto para consolidar as atividades esportivas e culturais no nosso município. É importante salientar não só o seu longo período como professora bem como as suas outras atividades, mas, sobretudo, a qualidade com que desempenhava as suas funções, a sua firmeza de caráter, o seu carisma, o seu amor pelo conhecimento e pelo ensino, a sua lealdade para com os outros. Enfim, foram estas e outras características que a tornaram uma pessoa querida, respeitada e admirada por todos aqueles que tiveram a oportunidade da sua convivência e que até hoje lamentam o seu desaparecimento. É esta pessoa emblemática da nossa comunidade que o Caderno Cultural de Coaraci presta nesse momento uma singela homenagem, estendendo para todos as demais mulheres, pelo 8 de março data em que se comemora o dia Internacional da Mulher

2
2
História dos Batistas Por volta do ano de 1600 os Batistas receberam seu nome por
História dos Batistas
Por volta do ano de 1600 os Batistas receberam seu nome por meio da prática do batismo por
imersão. Esta prática contrariava diretamente a alma e o coração das Igrejas Estatais da Inglaterra
e da Colônia americana que praticava o batismo Infantil .As igrejas Estatais perseguiram os
dissidentes batistas de forma severa.Eles marcharam para as prisões de 1600 defendendo a
liberdade religiosa para todas as pessoas.A defesa continua da liberdade do batismo e da fé do
nome batista um modelo respeitável de fé para os dias de hoje.
O nome batista ,no sentido mais significativo,descreve um movimento não uma
denominação .Denominação ,com estruturas e teologia,variadas vão e vota, e constantemente
mudam.o movimento batista ,baseado em valores bíblicos,surgiu a 400ª nos ,cresceu em mio a
crises e controvérsias, e se consolidou como uma opção viável de expressão de fé cristã no século
21.
Relação de valores do movimento batista.
Defendem uma sólida afirmação no Senhorio de Cristo
Eles vêem a Bíblia como a única autoridade no senhorio de Cristo
Eles defendem a liberdade de religião e a separação entre Igreja e Estado
Eles insistem no batismo somente de pessoas decididas
Eles defendem uma Igreja composta por pessoas regeneradas e batizadas
Eles defendem que cada fiel é um ministro
Eles apóiam dissidentes quando necessário
Eles tocam o sino da liberdade em favor dos oprimidos
Eles atacam a verdade como a marca da identidade cristã
Eles reconhecem que a Igreja(ou) Estado podem se equivocar na tomada de decisões e que os
indivíduos nunca devem vender suas almas para qualquer instituição ou organização.Eles são
responsáveis individualmente diante de Deus.
Pastor Reginaldo Leal
O FATO RELIGIOSO
O fato religioso se apresenta como sistema complexo não somente no meio católico, mas
nas demais religiões. A religião está sempre relacionada com realidades complexas ligadas aos
diversos fatores da vida. A vivência da religiosidade separada da vida não existe. A religião como
tal abrange o todo da pessoa humana: sociedade, cultura, política, ambiente, economia etc. E não
existe pessoa humana ou povo sem religião. É o que nos mostram a História, a Antropologia e
outras ciências humanas. O ateísmo como tal é fenômeno recente. A negação do fato religioso e da
divindade é coisa dos nossos tempos. Isso porque as civilizações antigas surgem e estão sempre
ligadas à religião.
Embora o fato religioso se apresente em sistemas complexos, na prática são vividos de
vários e diferentes modos, ou seja, as crenças, as normas, os valores religiosos originais vão sendo
re-interpretados dentro de novos contextos históricos pelos seguidores das várias religiões. A
religiosidade é ao mesmo tempo fenômeno individual e coletivo. Normalmente os sistemas
religiosos que conhecemos convencionamos determiná-los a partir da observação que fazemos
deles: Sistemas Cósmicos – Também conhecidos como primitivos ou naturais. São sistemas que
resultam de comportamentos religiosos coletivos a partir de certos personagens excepcionais –
geralmente anônimos – que se manifestam em fenômenos da natureza. Fazem parte desse grupo
as Religiões dos Nativos, dos Africanos. E mesmo o Israel Antigo traz características desse tipo de
religiosidade. Sistemas Sapienciais – Resultam da reflexão feita por alguns sábios ou por escolas
a partir de mitos e rituais antigos. Esta reflexão chega a tornar-se formulações filosóficas de vida
ou de sabedorias populares – LaoTsé, Confúcio, Buda são expressões desse tipo de sistema
religioso. Os princípios de sabedoria são constantemente re-interpretados. Se considerarmos a
sabedoria popular patrimônio da pessoa humana, vamos perceber nela, a presença da
religiosidade. O dito popular: “tenha fé em Deus que é Santo velho” demonstra essa verdade. E por
fim os Sistemas Revelados – Surgem a partir da apresentação de mensagens feitas a personagens
privilegiadas. Essas mensagens são atribuídas diretamente à divindade que se auto-revela. São
sistemas que apresentam características dogmáticas formuladas a partir de um livro sagrado que
contém as revelações feitas por Deus: é o caso da Bíblia Sagrada e do Alcorão. Em cada re -
interpretação feita, acontecem cismas que possibilitam o surgimento de outros grupos religiosos
dentro do mesmo sistema. O Cristianismo, proveniente do Judaísmo foi depois sendo seccionado:
Igreja Ortodoxa, Igrejas Protestantes, Igrejas Pentecostais, Igrejas Neo Pentecostais
O catolicismo mesmo, não é vivido de forma única. Existem vários modos de se viver o
sistema religioso católico. Podemos até falar em tipologias do catolicismo. A religiosidade
popular é uma das maneiras como o catolicismo se apresenta e pode ser caracterizado assim: à
nível de interior, no campo com suas lendas e mitos; na periferia das cidades o catolicismo se
relaciona com o mundo mágico – mitos, lendas, folclore são misturados com crendices e
superstições provenientes dos diversos sistemas. Temos aqui o fenômeno da mistura religiosa. A
religiosidade popular aqui no Brasil é profundamente sincrética. Possui elementos dos três
sistemas que a compõe: Sistema Europeu, Sistema Indígena, Sistema Africano; nos grandes
centros o catolicismo vivido se relaciona com o mundo das emoções, dos sentimentos. A fé não
passa de realidade que é consumida quase que com a mesma carência dos bens que se compram
nas lojas e supermercados. O fenômeno do Pentecostalismo, mesmo aquele católico acha-se
incluído nesse contexto; existe também um cristianismo vivido de forma relacional com a vida. A fé
encontra-se envolvida por elementos que se expressam no dia-a-dia. Mesmo esse tipo de vivência
religiosa está marcado por elementos múltiplos que o sustenta como Religião – tornando possivel a
re- ligação da Humanidade com a Divindade.
Texto elaborado por Laudelino José Neto
CONSELHO EDITORIAL Luciene Soares * Graduanda em Jornalismo Paulo SN Santana Coordenador & Prof. de
CONSELHO EDITORIAL
Luciene Soares
*
Graduanda em
Jornalismo
Paulo SN Santana
Coordenador
&
Prof. de Educação
Física.
Gildásio Brandão
*
Veterinário
EBDA-Coaraci
Luiz Cunha
Sociólogo
*
Professor
Universitário
D I A G R A M A Ç Ã O
P A U L O
S E R G I O
N O V A E S
S A N T A N A
R E V I S Ã O
D E
T E X T O
L U C I L E N E
S O A R E S
E D I Ç Ã O
D E
I M A G E N S
P A U L O
S E R G I O
N O V A E S
COLABORADORES DESTE NÚMERO:
*Laudelino José Neto
*Pastor Reginaldo
*José Nilton Vieira dos Santos
*Zilmar Alverita da Silva
*Irmã Idalina
*Eldebrando Filho
*Carlos Bastos(china)
*Pedro Rui Barbosa
*Ércio Araújo
*Luciene Soares
*Paulo Sergio Novaes Santana
*Saul Brito
*Alana Marques
*Ely Sena
*Carol Santos Santana
*Simone Dias
*Carlão de Oliveira
*Robinson Silva Alves
OS ARTIGOS PUBLICADOS NÃO
REFLETEM NECESSARIAMENTE A
OPINIÃO DO CADERNO CULTURAL
informativocultural162@gmail.com
C
O
A
R
A
C
T
E
L
.
7
3
-
3
2
4
1
I
— 1 2
6
8
3
3
3
A SÍNDROME DA ALIENAÇÃO PARENTAL NOS DIAS DE HOJE Você já ouviu falar em algum
A SÍNDROME DA ALIENAÇÃO PARENTAL NOS DIAS DE HOJE
Você já ouviu falar em algum lugar sobre Alienação Parental? Pois é, esse é um assunto que tem surgido como tema de capa de jornais,
revistas, mesas redondas e até no Congresso Nacional, o assunto tem tirado o sono de muita gente nos dias atuais, pois passou a ser um
tema de preocupação nacional. Vejamos então o porquê de tal tema ser tão importante, bem como a necessidade de ser melhor entendido
por nós hoje.
A Síndrome de Alienação Parental (SAP), também conhecida pela sigla em inglês PAS, foi o termo trazido por Richard Gardner em 1985
para a situação em que a mãe ou o pai de uma criança a treina para romper os laços afetivos com o outro genitor, criando fortes
sentimentos de ansiedade e temor em relação a ele ou a ela. Os casos mais freqüentes da SAP estão associados a situações onde a
quebra da vida conjugal gera, em um dos genitores, uma tendência vingativa muito grande. Quando o pai ou a mãe que não conseguiu
elaborar adequadamente o luto da separação conjugal acaba desencadeando um processo de destruição, vingança, desmoralização e/
ou descrédito do ex-cônjuge ou ex-companheiro(a). Neste processo vingativo, o filho é utilizado como instrumento da agressividade e
da afetação direcionados ao ex-parceiro(a).
A SAP(Síndrome da Alienação Parental) é caracterizada por um conjunto de sintomas que aparecem na criança, geralmente juntos,
especialmente nos tipos moderado e severo. Podemos citar como exemplo as seguintes características: uma campanha realizada para
denegrir o outro genitor (geralmente aquele que não possui a guarda da criança); um apoio automático ao genitor que possui a guarda no
conflito após a separação conjugal; ausência de culpa sobre a crueldade a e/ou a exploração contra o genitor alienado; a presença de
encenações „encomendadas‟; a apresentação de um sentimento constante de raiva e ódio contra o genitor alienado e sua família; o
recusar-se a dar atenção, visitar, ou se comunicar com o outro genitor; guardar sentimentos e crenças negativas sobre o outro genitor,
que são inconseqüentes, exageradas ou incompatíveis com a realidade.
Já no que se referem às características do Genitor Alienante, podemos citar: a exclusão do outro genitor da vida dos filhos; a não
comunicação ao outro genitor de fatos importantes relacionados à vida dos filhos (escola, médico, comemorações, etc.); a tomada de
decisões importantes sobre a vida dos filhos, sem prévia consulta ao outro cônjuge (por exemplo: escolha ou mudança de escola, de
pediatra, etc.); a transmição de seu desagrado diante da manifestação de contentamento externada pela criança em estar com o outro
genitor. A interferência nas visitas ao ex-parceiro(a); o controle excessivo dos horários de visita; o organizar diversas atividades para o dia
de visitas, de modo a torná-las desinteressantes ou mesmo inibi-las à criança; a probibição da criança em estar com o genitor alienado
em ocasiões outras que não aquelas prévia e expressamente estipuladas; o ataque da relação entre o filho
e o outro genitor; o recordar à criança, com insistência, motivos ou fatos ocorridos que levem ao estranhamento com o ex-parceiro(a);
obrigar a criança a optar entre a mãe ou o pai, fazendo-a tomar partido no conflito; transformar a criança em espiã da vida do ex-
cônjuge; quebrar, esconder ou cuidar mal dos presentes que o ex-parceiro alienado dá ao filho, ou até sugerir à criança que o outro
genitor é pessoa perigosa.
Diante de tudo isso algo maior ainda surge, objeto principal da discussão atual: o que pode ocorrer com as crianças e adolescentes que
foram ou são alienadas parentalmente por um de seus pais? Estudos relatam que as crianças vítimas da SAP são mais propensas a:
apresentar distúrbios psicológicos como depressão, ansiedade e pânico; utilizar drogas e álcool como forma de aliviar a dor e culpa da
alienação; cometer suicídio; apresentar baixa auto-estima; não conseguir uma relação estável, quando adultas; possuir conflitos de
gênero, em função da desqualificação do genitor atacado, etc. Hoje no país, estima-se que 80% (oitenta por cento) dos filhos de pais
divorciados já sofreram algum tipo de alienação parental, e que mais de 20 milhões de crianças sofram este tipo de violência hoje.
Nos EUA desde 1985 se ouve falar na SAP, entretanto, aqui no Brasil, o tema começou a surgir e ser abordado em processos judiciais
apenas há cerca de 05 anos. Em Brasília foi aprovado em julho do ano passado o Projeto de Lei, aguardando hoje apenas a sanção
presidencial, que quer transformar a Alienação Parental em crime, onde no processo judicial um perito (psicólogo) avalia a criança em
questão e define medidas (se for o caso) que determinem a integridade psicológica da criança. Onde, o pai ou a mãe que
comprovadamente manipule o filho, pode chegar a perder a guarda da criança ou até ficar de 06 meses à 02 anos na cadeia. Percebem
agora então a dimensão que tem tal assunto? Pois é, quando vidas estão implicadas e mais ainda, a qualidade de vida destas, e merge
então a necessidade de uma preocupação maior e um olhar diferenciado.
O grande problema a ser enfrentado é o não levar em conta questões tão importantes como as relatadas acima, bem como estar atentos
para a prevenção de possíveis quadros de alienação parental com aqueles que conhecemos e que estão ao nosso redor diariamente, pois o
mundo e os indivíduos do amanhã são aqueles que criamos e/ou produzimos em nosso hoje.
Chris Albuquerque
Palestrante e Graduanda no Curso de Psicologia
4 O 8 de Março e a atualidade das lutas feministas *Zilmar Alverita da Silva
4
O 8 de Março e a atualidade das lutas feministas
*Zilmar Alverita da Silva
A criação de um dia internacional, dedicado especialmente às lutas das mulheres, surgiu num clima de
muita fé no poder transformador da luta organizada das mulheres no contexto da luta de classes. Em
1910, combativas mulheres, identificadas com as lutas socialistas, e convencidas da necessidade de
construção de um mundo melhor, lançaram a referida proposta durante a Segunda Conferência de
Mulheres Socialistas, em Copenhague.Certamente, a luta das mulheres antecede a criação do Dia
Internacional das Mulheres. Mas, sem dúvida, de lá pra cá avançamos no processo de organização destas
lutas em diversos países e regiões. E desde então, muitas bandeiras foram levantadas por estas
organizações feministas e de mulheres: o direito ao voto, a educação, ao trabalho remunerado, à partilha
das responsabilidades com o trabalho doméstico, o direito à descriminalização e legalização do aborto.No
findar da primeira década do nosso século, o que temos de certo é a atualidade de muitas das
reivindicações colocadas pelas operárias do século passado: defesa da redução das jornadas de trabalho,
de salários dignos, por melhorias nas condições de trabalho e fim do assédio sexual! A igualdade salarial
entre homens e mulheres no exercício de uma mesma função, já conquistada no Brasil, não passa de
mera formalidade!O direito ao voto, uma reivindicação que, em plena revolução francesa, custou a vida
de algumas lideranças feministas, foi alcançado. Mas, temos poucas melhorias num sentido mais amplo
da cidadania das mulheres.A situação das mulheres da classe trabalhadora têm se agravado ainda mais
com as nefastas políticas neoliberais e seus efeitos sobre a família: o desemprego, a pobreza e a fome
tornam ainda mais difíceis as duras jornadas do trabalho doméstico-familiar, sobretudo das mulheres
negras que chefiam famílias num contexto de difícil acesso a direitos fundamentais, como moradia,
acesso a saúde e a educação pública, e a tantos outros bens fundamentais à vida como a terra e a água.A
política do Estado “mínimo” para as demandas populares tem dificultado qualquer avanço no sentido da
superação das desigualdades entre homens e mulheres. Hoje podemos decidir pelo divórcio, mas, na
prática, mulheres do campo e da cidade continuam aterrorizadas com as altas taxas de homicídio após
processo de separação. E a impunidade permanece, pois a Lei Maria da Penha, outra conquista formal,
também não saiu do papel!Nossas dificuldades são muitas! Depois de séculos de lutas, seguimos
invisíveis enquanto sujeitos políticos! E, por razões históricas, culturais e econômicas esta luta conta
com outras adversidades, como a imposição do trabalho doméstico e familiar enquanto responsabilidade
principal das mulheres!Por tudo isso, a nossa luta enquanto mulher pela superação das diferenciadas
formas de dominação e exploração capitalista existentes nas sociedades tem sido cotidiana! E,
infelizmente, muitas das nossas velhas bandeiras continuam atuais! E é neste sentido que o Dia
Internacional da Mulher, hoje comemorado mundialmente, nos fortalece e nos desafia a seguir lutando,
fazendo agitação política, para mobilizar e organizar outras mulheres!Nossos desafios são muitos!
Romper com a fragmentação das lutas e fazer com que as ditas “questões das mulheres” sejam
assumidas como “questões” de toda a classe trabalhadora e incorporadas à agenda política dos
movimentos sociais e sindicais, e dos partidos políticos em suas lutas por um mundo sem injustiças
sociais. Esta esperança se renova a cada luta e, de modo especial, a cada Dia Internacional da Mulher!
* Filosofa –Mestre em Estudos de Gênero e Feminismo, do Núcleo de Estudos Interdisciplinares
sobre a Mulher (NEIM) da UFBA.
Parabéns a nós as mulheres!
Eu, como a única integrante feminina do Caderno Cultural, com muito orgulho, venho parabenizar a
toda mulher coaraciense. Refiro-me neste momento a também aquelas que residem em outras cidades,
mas, que fizeram e ainda fazem parte da nossa história.Muitas foram e ainda são as vitórias femininas
no Brasil. O ano de 2010 foi marco na história quando pela primeira vez uma mulher foi eleita presidenta
do país, Dilma Rousseff. Para fazer história em nossa cidade temos também a primeira prefeita
coaraciense, Josefina Castro. Vamos agora continuar batalhando para que esse dia possa ser
comemorado em harmonia e também para que não percamos o nosso instinto mulheril, aquele da dona
de casa, da profissional eficaz, da esposa dedicada
do ser humano ético e responsável.Precisamos
caminhar a cada dia passando pelos obstáculos cotidianos. Não podemos cruzar os braços e só
comemorar pelas vitórias já alcançadas, a vida é uma guerra, é necessário vencer cada batalha.
“Ser mulher” é uma dádiva divina, sejamos responsáveis pelos nossos atos.Parabéns pelo nosso dia!
Lucilene Soares
*Graduanda em Jornalismo
5 ESPAÇO DO LEITOR IDALINA FRANCISCA DE OLIVEIRA 11 fev /Ao Conselho Editorial do Caderno
5
ESPAÇO DO LEITOR
IDALINA FRANCISCA DE OLIVEIRA
11 fev /Ao Conselho Editorial do Caderno Cultural de
Coaraci
Felicito-lhes por mais uma brilhante iniciativa cultural desta
encantadora cidade de Coaraci, onde tive o privilégio de partilhar
por alguns anos dos valores e encantos dessa
inesquecível Terra do Sol, a quem recordo com muita
gratidão.
Hoje, 11 de Fevereiro festa de Nossa senhora de Lourdes,
encontrei em meu correio este 1º caderno com este
postal que continua sendo o coração desta cidade,
confesso-lhes que fiquei emocionada ao recordar
rostos,imagens e mais que isso o amor e o dinamismo
que vocês dedicam a sua cidade, por sinal,
uma das qualidades que mais aprecio no povo de
Coaraci, esta paixão traduzida em compromisso e
empreendimento cultural.
Que Nossa Senhora de Lurdes continue abençoando
esta cidade querida e especialmente este novo projeto.
Com gratidão
Irmã Idalina
Um abraço fraterno de Ir. Idalina
Eldebrando Filho,
Quero parabenizar a Equipe do Caderno
Cultural de Coaraci, por tornar realidade a
1ª edição do Jornal Cultural da nossa não
menos querida Coaraci . Excelente, de bom
gosto, conteúdo e qualidade induvidosos.
Carlos Bastos,
27/12/10
Parabens pela publicação do Caderno
Cultural, um periódico que só tende a
contribuir para o desenvolvimento cultural
da cidade de Coaraci.
China
FM TERRA DO SOL !
A FM terra do Sol surgiu em Coaraci no dia 12/03/2004 através da Associação Beneficente e de Desenvolvimento
Cultural . São portanto 7 anos de atividades , completados no próximo dia 12 de março. Esta FM Informa, incentiva a cultura,
transmite músicas e conhecimentos.É ouvida em nossa região,
consolidando-se como um dos veículos importantes de comunicação .
O Caderno Cultural de Coaraci parabeniza e deseja sucesso a seus idealizadores, diretoria e quadro de funcionários que
diariamente colocam
a FM
no ar.
Célia S.Sandoval,
Salvador,Bahia.
Maria José Santos
Coaraci,Bahia.
Meus queridos idealizadores do Caderno Cultural desta Linda
Cidade de Coaraci.Parabens pelo valioso empreendimento
cultural.Esta ação é grandiósa, principalmente em uma época
conturbada, cheia de problemas sociais.Vou continuar lendo as
matérias deste informativo e sei que o conteúdo vai enriquecer
ainda mais os meus conhecimentos desta boa terra.
Equipe do Caderno Cultural, vocês estão de parabens pela
iniciativa de publicar este informativo .A cidade de Coaraci estava
precisando de um veículo como este, para divulgar a cultura da
região.Gostei muito do artigo sobre a cultura em nossa terra.É isso
mesmo precisamos de investimentos nesta área.
Mikita
Prezado (a) leitor (a),
Fazemos questão da sua opinião, pois, nosso principal objetivo é estabelecer um diálogo, o mais amplo e constante possível com
todos vocês que nos tem prestigiado com sua atenção, pois sem dúvida alguma este é o maior incentivo para continuarmos
produzindo este caderno.
Por outro lado, é uma oportunidade para que você possa manifestar a sua apreciação com relação ao conteúdo das nossas matérias
se gostou ou não, se achou importante ou não. Enfim, é a sua total liberdade que queremos ao opinar, pois entendemos que só assim
teremos as condições necessárias no sentido de procurarmos atender as demandas da nossa sociedade.
Portanto fica aqui o nosso convite para que você através do nosso e-mail: informativo cultural162@gmail.com entre em contato
conosco. Teremos o maior prazer em publicar a sua opinião. Solicitamos apenas, que você seja o mais objetivo possível para que
possamos disponibilizar o referido espaço a um maior número de pessoas.
Atenciosamente,
Equipe Caderno Cultural.
6 Rio Almada A conterrânea Tita vai ao cerne da questão e demonstra com farto
6
Rio Almada
A
conterrânea Tita vai ao cerne da questão e demonstra com farto conhecimento de causa e indignação-cidadã
o
caminho a percorrer. A questão ambiental, como um todo, diz respeito aos diversos segmentos da sociedade e
atinge, inexoravelmente, a qualidade e a sobrevivência da vida e a conservação dos recursos naturais do
planeta. A base para a conscientização e o viver em equilíbrio harmônico com a natureza está na educação
ambiental e na comunicação social.
As pessoas e o desenvolvimento econômico têm que se dobrar a realidade dos recursos naturais finitos, do
espaço planetário finito e da capacidade finita da Terra em suportar, sem controle, o avanço voraz e
indiscriminado de se produzir, construir, crescer e de desbravar mais e mais recantos intocados, ecossistemas
frágeis, perecíveis e não retornáveis.
No presente, o resultado dos esforços para se implantar e aprimorar a legislação ambiental já pode surtir
efeitos, práticos e objetivos. O Código Ambiental, desde 1965 junto à CONAMA 203, determinam a proteção das
matas ciliares, nascentes, topos de morros, que se constituem na Área de Prevenção Permanente (APP) e
estabelecem a obrigatoriedade da Reserva Legal - no Bioma Mata Atlântica de 20% (vinte por cento). Com
conscientização dos proprietários rurais e outros empreendimentos, com a obediência à legislação, já se pode
contar com a ADEQUAÇÃO AMBIENTAL RURAL e se fazer, mediante estudos ambientais consistentes com
diagnósticos, inventário dos meios físico, biótico (com endemismo da biodiversidade local) e sócio-econômico,
fitossociologia, programas de desenvolvimento sustentáveis, prognósticos, programas de recuperação de áreas
degradadas e outros.
O ponto de partida, calcado na legislação, dá o necessário primeiro passo de maneira que todos entendam de
forma "cartesiana", que as demandas ambientais devem ser respeitadas, refeitas, perseguidas e acima de tudo
necessárias, para que possamos continuar vivendo no Planeta Terra. Esses programas têm custos, mas tem
início, meio e fim, e oferecem a melhor forma de se obter os necessários recursos financeiros para implementá-
los. E, a Bacia Hidrográfica, no caso do Rio Almada, é a unidade de aplicação desses programas, juntos, num
só: Programa de Desenvolvimento Sustentável da Bacia do Rio Almada onde entram as nascentes, rios,
empreendimentos, meios urbanos, recomposição de áreas degradadas e redução, destinação e disposição dos
resíduos.
Pedro Rui Barbosa
Coaraciense - Engo Agrônomo - Gestor Ambiental
A Saúde Ambiental de Coaraci como ferramenta de planejamento estratégico
Após encaminhar relatório a 1ª Conferência Estadual de Saúde Ambiental da Bahia que teve como tema
“Saúde e Ambiente: Vamos cuidar da gente” realizada em Salvador no período de 16 à 18/11/2009 de
responsabilidade compartilhada entre a SESAB (7ª Dires), SEDUR e SEMA do qual, o referido relatório
desenvolvido por uma equipe multidisciplinar coordenada pela parceria gerada entre os técnicos da ONG
Ambiental, Instituto Viver da Mata, COMDEMA-Coaraci (Conselho de Defesa do Meio Ambiente) e os agentes
políticos designados pela Prefeitura Municipal, indicava sinais de subdesenvolvimento em diversas áreas devido
à falta de políticas estruturais de gestões passadas. Nessa conferência, o relatório foi aprovado e encaminhado
a instância federal para a inclusão das informações no cadastro dos ministérios (Saúde, Meio Ambiente e das
Cidades) correlatos para ajudar na confecção das políticas básicas denotadas no mesmo para o município.
Então, após passar um ano e três meses desse encaminhamento, faz-se necessário provocar uma discussão
benéfica sobre o planejamento das ações desenvolvidas pela equipe de gestão municipal enquanto a realização
das proposições levantadas no relatório tais como: Reformulação do PDDU (Plano Diretor de Desenvolvimento
Urbano) aprovado em 2008 no apagar das luzes pela gestão anterior; Falta de um programa municipal para
enfrentamento aos problemas gerados pelo consumo de CRACK que caminhasse em sinergia ao Programa do
Governo Federal; Não existência de verbas no orçamento de Coaraci direcionadas às áreas estratégicas como
Meio Ambiente e outras que sejam usadas como contrapartida municipal para a contratação de recursos
federais via projetos; Falta de coerência e desrespeito para com os idosos nas repartições públicas e privadas
onde a acessibilidade é o menor deles; Desestruturação das secretarias de Obras, Meio Ambiente, Assistência
Social, Cultura entre outras e etc. Na conferência, ficou bem claro para todos os delegados eleitos que se as
secretárias de planejamento não montassem um sistema de Saúde Ambiental para dar vazão a todas essas
demandas, os municípios sofreriam graves conseqüências como fiscalizações da CGU (Controladoria Geral da
União) e outras agências fiscalizadoras do Governo Federal. Então fica a pergunta para a equipe da Secretaria
de Planejamento Municipal se pronunciar, porque nenhuma dessas ações discutidas por diversos seguimentos
da sociedade civil organizada não foram respeitadas????, descumprindo a construção da cidadania que é
pregada pela gestão atual. Sendo possível, a mesma, apresente quais as ações planejadas para o biênio
2011/2012 que segue usando esse ou outro meio de comunicação de divulgação regional e não local.
Ércio Araújo – Coordenador Geral ONG Ambiental - Instituto Viver da Mata
Membro do CG das APA’s Lagoa Encantada e Rio Almada/Costa de Itacaré – Serra Grande, PESC - Parque
Estadual Serra do Conduru, Comitê das Bacias Hidrográficas do Leste - CBHLeste
7
7
Patrimônio Histórico e Cultural, o ontem, o hoje e o amanhã. “…os homens mais sábios
Patrimônio Histórico e Cultural, o ontem, o hoje e o amanhã.
“…os homens mais sábios do mundo são os que conhecem Zora de cor. Mas foi inútil a minha viagem
para visitar a cidade: obrigada a permanecer imóvel e imutável para facilitar a memorização, Zora
definhou, desfez-se e sumiu. Foi esquecida pelo mundo.” Italo Calvino, As Cidades Invisíveis.
Eis que surge um instrumento que é mais amplo do que uma proposta, mais concreto que do um desejo e
mais significativo do que o simples fazer. É a tentativa do resgate cultural de uma cidade que foi, é e será um
celeiro de artistas e intelectuais respeitáveis. Esse instrumento é o Caderno Cultural de Coaraci.
Segundo o antropólogo inglês Edward B. Tylor, a cultura é “aquele todo complexo que inclui o conhecimento,
as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e aptidões adquiridos pelo homem como
membro da sociedade”.
Diante desse conceito genérico e aproveitando esse valioso veículo de disseminação da cultura coaraciense
nos seus mais diversos segmentos, devemos avançar no sentido de garantir uma política de patrimônio
cultural para o município.
Pontuar os nossos marcos e símbolos será a condição primordial para que o nosso futuro não reduza o nosso
passado a apenas um esforço de lembranças das nossas mentes.
Isso se efetiva com a criação de uma legislação de proteção ao patrimônio histórico no âmbito municipal e de
políticas públicas para preservar o que já existe e resgatar parte da nossa história, pois o patrimônio é a
nossa herança do passado, com que vivemos hoje, e que passamos às gerações vindouras.
Esse patrimônio pode ser de caráter natural (parques, jardins e florestas), artístico (obras de artes),
paisagísticos e arquitetônicos (construções) e patrimônio cultural imaterial/intangível (expressões e
manifestações culturais e as tradições).
Deve-se ainda, criar e/ ou atualizar uma Legislação de Ordenamento e Ocupação do Uso do Solo onde se
disponha de parâmetros que orientem as intervenções urbanísticas com o intuito de proteger as áreas com
características culturais, paisagísticas e sócio ecológicas, não permitindo assim que Coaraci se transforme
numa Zora, a cidade invisível de Ítalo Calvino.
*Carlos Bastos Junior (China)
A Dança em Coaraci
Como já dizia o verso da música “Odara” do compositor Caetano Veloso “Deixe eu dançar, pro meu
corpo ficar Odara, minha cara, minha cuca ficar Odara”, sendo que a palavra Odara no seu sentido Hindu
significa paz e tranqüilidade. O fato é
que a dança acompanha a espécie humana desde os nossos mais
remotos antepassado e consegue traduzir as diferentes realidades cultural dos vários povos do planeta.
Em Coaraci, como nas demais cidades do interior, a dança faz parte intrínseca das nossas festividades
como micaretas, festas juninas e tantas outras comemorações que fazem parte do calendário cultural local,
como também temos a sua presença de forma marcante nas rodas de capoeira e de samba e nos rituais
religiosos de matriz africana.
Antigamente quando da existência dos bailes nos clubes da cidade, era comum encontrarmos exímios
casais dançarinos dos vários ritmos da época. Hoje, a moçada dança também com bastante criatividade os
ritmos atuais, mas geralmente de forma individualizada.
Em 1995, Coaraci passa a contar com uma escola permanente de ballet que foi A Step Dance oriunda
de Itabuna e que por um período de 10anos funcionou na nossa cidade oferecendo aulas de ballet clássico e
Jazz. Ao término de suas atividades no inicio de 2006, deixou um legado importantíssimo para dança local
que foi a formação de inúmeros alunos(as) que posteriormente deram continuidade aos trabalhos.
A professora de dança Júlia Marfuz é um bom exemplo desta continuidade. Começou na Step Dance aos
2anos de idade em 1995 e hoje após 17anos de formação tem sua própria escola de dança aqui em Coaraci
que é a academia Ballet Danser com mais de 2anos de funcionamento, oferecendo aulas de ballet clássico,
jazz e sapateado para em torno de 100 alunos(as) de segunda a sábado nos três turnos diários, contando
atualmente com três professoras.
Um outro bom exemplo é a professora Maria Carolina Souza Gonçalves Santos ou simplesmente
professora Carol. Também remanescente da Step Dance onde ingressou aos 2anos em 1997, fundou em
Coaraci a escola de dança Magia da Dança com mais de 2anos de funcionamento oferecendo aulas de ballet
clássico, jazz e sapateado aos seus mais de 60 alunos (as) em dois turnos diários, contando atualmente com
duas professoras.
Vale destacar que tanto a professora Júlia Marfuz como a professora Carol são alunas da Royal
Academic off Dance de Londres e pretendem continuar profissionalmente na dança.
Luiz Cunha,e-mail: lcunha.ssa@gmail.com
8 DIREITO DOS IDOSOS LEI 10.741/91. No dia 27 de fevereiro, de cada ano, foi
8
DIREITO DOS IDOSOS
LEI 10.741/91.
No dia 27 de fevereiro, de cada ano, foi dedicado para se comemorar o DIA DO IDOSO. Que bom seria se essa data
fosse só para agradecer a Deus, louvar pela sua longevidade, pela sua experiência de vida, para com dignidade,
acolher com alegria, com saúde, com atenção a velhice que se torna próxima com a maturação dos cabelos brancos!
O dicionárista Aurélio Buarque especifica o que vem a ser: Idoso: “de muita idade; velho”; Idade: “duração ordinária
da vida; Velhice;Época da vida” (Aurélio Buraque Holanda. pág.272.Ed. N. Fronteira,2.ed.Mini Dicionário).
Porém, esses adjetivos, que a principio eram para ser observados com esmero, para com todas as pessoas da
terceira idade, mas, muitas das vezes é representada nos dias atuais, em nossa sociedade, por superados, sem
utilidades, que dão trabalho, não mais trabalham, não produzem, quando, na realidade, eles tem uma carga de
experiência de vida, de vivencia de uma vida inteira, em prol do outro, de contribuição ao País, muitas das vezes,
sem as condições atuais de conforto, respeito, direitos, etc, logo eles devem merecer nossa atenção e nosso cuidado;
O Idoso está na melhor fase de sua vida, sem conflitos existenciais, sem traumas etc.
Infelizmente, a nossa sociedade que cultua o novo, o belo, o estético, o jovem, relegando “essa experiência” a
segundo plano; assistimos perplexo no dia a dia a violação desse direito inalienável com o mal trato, a falta de
cuidado, o desrespeito ao idoso, o descaso para com essa classe, é patente; sem olvidar que hoje já grassa a 20% da
população e estima-se que em 2.050, atinja a casa dos 50% da população é muito grande, em termos percentuais é
grande o número;
As instituições têm feito o possível para dirimir esses óbices criando meios de ajuda, criando leis que possam
favorecer aos idosos. A lei 10.741/91, denominado Estatuto do Idoso, foi de um avanço impar nessa proteção, que
“reconhece a plenitude de todos direitos fundamentais inerentes à pessoa humana, asseguradas todas as
oportunidades e facilidades para preservação de sua saúde física e mental e seu aperfeiçoamento moral, intelectual,
espiritual e social, em condições de liberdade e dignidade”,e a partir desse Estatutos, tem surgidos outras leis que
tem buscado melhorar esse cuidado com o Idoso.
Atualmente há Leis Federais, Estaduais, Municipais que visa proteger o Idoso, a exemplo do direito à gratuidade de
passagens em ônibus coletivos municipais, com (02) duas passagens interestaduais e com 50% da passagem se já
ocupada, as duas por lei; prioridade no atendimento tanto nas áreas Jurídicas, na Civil, privada e na pública;
acesso condizente com sua condição;
O aumento de vida do Idoso, deve-se ao avanço tecnológico, à ajuda da ciência que incansavelmente, dia a dia, tem
pesquisado e conseguido êxito para essa perfomance – longevidade -
Porém, não obstante toda essa ajuda cientifica das mais variadas correntes filosóficas, seja da medicina, da
psicologia, da educação física, da educação, da política, etc., que têm feito o possível para proporcionar melhores
condições de vida e proteção a esses nossos “antecessores” na vida, que vem trabalhando para proporcionar
melhores condições de vida com dignidade visando proteger, amparar os idosos, especialmente através com os
Clubes da terceira idade, Faculdades da Terceira Idades, Viagens, etc.
Urge de todos nós uma providencia de ALERTA nessa defesa para que cuidemos de nossos IDOSOS. Idosos, não se
acomodem, reivindiquem, exijam o que é seu de direito. Parabéns pelo seu dia!. Muitas Felicidades!
CONTRIBUIÇÃO de Jose Nilton Vieira Dos Santos
Advogado,Presidente da Subseção da OAB Coaraci
Joseniltonv@gmail.com 73 9131-1362
Um novo lugar para o negro no Carnaval e na sociedade
A preservação da cultura negra no Brasil, em especial em Salvador, a maior cidade negra fora da África, interessa não apenas aos
afrodescendentes e sim a todos os brasileiros porque ela é um dos pilares do que somos hoje enquanto povo e nação.
Além do extermínio físico da nossa juventude, vemos também a tentativa de destruição de nossa identidade cultural e ofuscar nossa herança,
como se isso fosse possível.
No período do Carnaval o que mais vemos são discussões sobre a democratização da maior festa popular de Salvador. Qual é o lugar do negro
no Carnaval da Bahia? Esse é o questionamento que necessita e exige ser feito.
Quando se discrimina os blocos afros, afoxés e outros grupos que reúnem em sua maioria afrodescendentes entendemos que isso representa
um ataque à nossa cultura, nossa origem e nossa raiz.
Quem ganha com a invisibilidade do negro?
Temos uma cultura de resistência e vamos continuar nessa postura. Não aceitamos ser coadjuvantes em nossa própria casa. A resposta dos
negros sempre teve na cultura sua forma mais forte para superar as dificuldades e neste momento que se discute o Carnaval é oportuno que a
sociedade debata com firmeza a questão de combate ao racismo e destruir a imagem mental de inferioridade que tentam colocar sobre a
população negra.
Fazemos esta analogia entre o Carnaval e a realidade social e racial que enfrentamos no Brasil para mostrar que falta muito a caminhar para
juntos construirmos uma sociedade fraterna, igualitária, onde exista a igualdade de oportunidades. Vamos juntos, independente da etnia,
continuar nossa luta contra todas as formas de discriminação e de combate ao racismo.
Para finalizar, utilizamos a clássica frase de Nelson Mandela como uma forma de esperança do Brasil e do mundo que queremos um dia
viver. “Ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor de sua pele, por sua origem ou ainda por sua religião. Para odiar, as pessoas precisam
aprender e, se podem aprender a odiar, podem ser ensinadas a amar.”
Obs.Matéria completa no nosso email:informativocultural162@gmail.com.
*Carlos Alberto .Carlão de Oliveira é jornalista, assessor de imprensa sindical e ex -diretor do Sinjorba (Sindicato dos Jornalistas
Profissionais da Bahia).
9
9
Atividade Física e a Saúde A Evolução dos tempos é bem clara quando observamos a
Atividade Física e a Saúde
A Evolução dos tempos é bem clara quando observamos a mudança radical no comportamento da sociedade
Coaraciense. Alguns anos atrás poucas pessoas tinham a coragem de sair de casa pela manhã ou à tarde com a
finalidade de caminhar ou fazer qualquer tipo de atividade física. Praticar esportes então era para jovens do sexo
masculino, as mulheres que se exercitavam eram totalmente tímidas. Lembro-me bem que quando cheguei aqui em
Coaraci na década de 1980, não havia academias nem movimentação da sociedade neste sentido. Iniciamos as aulas
de Ginástica Aérobica como eram chamadas, na AABB, depois no Salão da Igreja Católica, mais tarde no salão da
creche ou ainda no salão do Sindicato Rural. As alunas eram senhoras da Sociedade local. Pois bem, os tempos
mudaram mesmo! Nos dias atuais o que vemos é uma consciência apurada no que se refere à saúde, qualidade de
vida. Algumas mulheres ainda procuram academias pensando na aparência corporal, mas tenho certeza que a
maioria procura por saúde e vida de qualidade. A cidade de Coaraci possui hoje algumas academias importantes e as
pessoas que não têm como pagar apelam para as caminhadas no início ou final do dia. A mídia tem colaborado para
o desenvolvimento da consciência sobre o corpo e qualidade da saúde, as escolas também têm passado conteúdos
importantes sobre o assunto e promovido programas voltados às condições físicas e de saúde de seus alunos. A
cultura do corpo sarado é outra influencia radical. A preocupação com a beleza do corpo é incontestável.
Outro eixo importante utilizado é a prática dos esportes, o futebol é o detentor das atenções. Nos finais de semana,
nos fins de tarde e ainda durante as noites, os desportistas praticam o futebol de salão ou futebol de campo. Em
relação às outras modalidades esportivas como natação, o voleibol, handebol ou basquetebol, alguns grupos
agraciados com o dom atlético treinam após o trabalho ou durante os finais de semana. Quero dizer com isso que a
saúde das pessoas praticantes das atividades físicas vai melhor que a dos sedentários das esquinas e dos bares da
cidade. O sedentarismo tem feito milhares de vítimas pelo mundo afora, causador de doenças do coração, diabetes,
artroses, obesidade, tem arrebatado a vida de muitos coaracienses.
Vocês estão a se perguntar o porquê deste texto?
É para alertar as autoridades, os dirigentes a sociedade no sentido de contribuírem para a conscientização da
comunidade, com campanhas contra as drogas, incentivando os programas de esporte lazer e cultura, facilitando o
acesso dos munícipes a essas atividades, principalmente os irmãos residentes na periferia. É importante também
promover saúde através das avaliações físicas e médicas periódicas prevenindo as doenças graves que assolam a
nossa sociedade. Os problemas com a hipertensão arterial, próstata, câncer, doenças silenciosas que matam
indistintamente. Por fim, sociedade desenvolvida é sociedade saudável e devemos fazer algo para que isso se torne
uma realidade.
Paulo Sergio Novaes Santana
COARACI, CULTURA DO CACAU E DO FUTEBOL
Pois é, isso mesmo. O coração coaracience bate acelerado quando a assunto é futebol. Um orgulho imenso, um
rosário de histórias, e de deuses do esporte. Ouvi falar de muitos personagens, os caras eram bons mesmo. Queria
relacionar todos agora, mas, as lembranças falham. Fiz pesquisas, procurei opiniões pra ter em mãos o nome dos
caras, “os bons”. Ouvi falar de Massa Bruta, Jackson, Boginho, Sandoval, Edson Amaral, Jaime, Renato Boca,
Catulo, Toinho, Vanderley, Bi, Regi, Zé Leal, Joel Careca, Gilson Moreira, Luís de Deus
Mais tarde vieram: Mamigo,
Tutú, Fred, Expedito, Everaldo, Derneval, China. Os mais novos: Pato, Gildenei, José Carlos BA e muitos outros.
Esta geração tem proporcionado muitas alegrias à Coaraci. Vice Campeã e Campeã do torneio intermuicipal de
futebol , hoje é respeitada aonde chega para jogar. Anualmente são realizados Campeonatos de Bairro, Futebol de
Salão, Campeonato do CSU e da AABB .
Coaraci possui ligas de Futsal e Futebol, conta com apoio da Prefeitura Municipal, do comércio e torcedores que
lotam o Estádio Barbosão para assitir grandes e pequenos jogos. As escolinhas de futebol de Aloísio, Fanta, Marcos
Tiló desenvolvem um trabalho responsável na descoberta de novos valores. Todos estes eventos se tornaram
ferramentas importantes no combate a prostituição infantil, pedofilia, marginalização, uso de drogas e de bebidas
alcoólicas. Hoje para fazer parte em uma escolinha de futebol, a criança tem que estar matriculada, ser
frequentadora assídua da escola e ter bons rendimentos escolares além de serem acompanhadas por seus pais ou
responsáveis. É isso mesmo, o esporte atuando na construção de uma sociedade melhor, saudável e com cidadãos
conscientes e maduros. Tudo começou há muitos anos. Os antigos ícones do futebol tornaram-se exemplos para esta
geração que com certeza, será exemplo para futuros craques da terra.
Viva o Futebol!
Paulo Sergio Novaes Santana
Professor e Coordenador
Área de Educação Física
10
10
PROJETO DE LEITURA No segundo semestre letivo, 2010, do Colégio do Educandário Pestalozzi, em parceria
PROJETO DE LEITURA
No segundo semestre letivo, 2010, do Colégio do Educandário Pestalozzi, em parceria com os professores e
total apoio da Diretora Mary Suely e da coordenadora Elizabeth Menezes realizamos mais um Projeto de Leitura
com o tema: “Vida e obra de Carlos Drummond de Andrade”, o qual contribuiu para que o alunado do referido
Colégio e a comunidade pudessem compreender a obra de um escritor dentro de um contexto histórico. Foi o
segundo ano que trabalhamos com esse tema em virtude de ser um dos escritores mais reverenciados em nossa
literatura e pelo seu legado cultural deixado à nossa nação, pois o seu nome está associado ao que se fez de
melhor na poesia brasileira. Porém, buscamos não só homenagear esse grande escritor, como também, valorizar
a linguagem da poesia.
Com muita criatividade e originalidade, os alunos dramatizaram alguns dos poemas de Drummond e
construíram paródias interessantíssimas. Foram realizadas atividades variadas como: socialização das
experiências de leitura, desenvolvimento da argumentação, coral, teatro, a consulta a diferentes tipos de fontes,
etc. O educando foi instigado a ler, a pesquisar, comparar, debater, criar e reformular ideias, além de refletir
sobre o árduo e consciente trabalho de um poeta que amava o que fazia, destacando sua trajetória, desafios e
conquistas.
Os professores abraçaram esse projeto e desenvolveram as tarefas com muito desvelo, e, no dia da
culminância (18/10/2010) os alunos deram um “show”. Foi um trabalho muito prazeroso.
Aproveitamos o espaço para orientar a todos os leitores que para compreender e, sobretudo, sentir a obra de
Carlos Drummond de Andrade, o melhor caminho é ler o maior número possível de seus poemas. Então, mãos à
obra! Prof. Saul Brito Professor de Língua Portuguesa .
Na sombra do Cajueiro toda “Quarta” é da Leitura!
Ler é condicionante para o bom desempenho acadêmico de todos os alfabetizados. dessa forma, o único limite para a amplidão
da leitura é a imaginação do leitor; é ele mesmo quem constrói as imagens acerca do que está lendo. Por isso ela se revela
como uma atividade extremamente frutífera e prazerosa. Por meio dela, adquirirmos mais conhecimentos e cultura - o que
nos fornece maior capacidade de diálogo e nos prepara melhor para atingir às necessidades de um mercado de trabalho
exigente. Para inserir nossos alunos neste universo, construímos um projeto de leitura onde os alunos neste dia não
escreve:Recita poemas;Dramatiza textos que lê com os colegas;Ouvi, lê, canta e interpreta;Usa tinta e pincel como forma de
representação.No final do dia fazemos apresentações dos trabalhos individuais e coletivos em sala de aula e para os demais
colegas da escola.Com conteúdos significativos eles utilizam a linguagem verbal, concordância e regência adequada ao seu
nível de escolaridade. Todos os textos utilizados são pesquisados pelos professores, coordenação e direção nos planejamentos
Pedagógicos .No inicio selecionávamos por autor, depois fizemos por temáticas e em 2011 decidimos utilizar os livros de
literatura que o MEC nos enviou. Leonardo Boff diz que cada um lê com os olhos que tem e interpreta onde os pés pisam.Por
isso nosso projeto tem o perfil dos meninos do Cajueiro que quando movidos por curiosidade, pelo desejo de crescer, se
renovam constantemente, tornando-se cada dia mais apto a estar no mundo, capaz de compreender até as entrelinhas daquilo
que ouve e vê, do sistema em que está inserido
Desse modo, a” Quarta da Leitura” se configura como um poderoso e essencial instrumento libertário pois não corresponde a
uma simples decodificação de símbolos, mas significa, de fato, interpretar e compreender o que se lê. Já temos resultados
satisfatórios registrados. Parabéns aos alunos e professores da Escola Inês Soares Brandão.
Na conquista pela profissão
Nós vestibulandos, precisamos mudar alguns velhos hábitos cotidianos, reorganizando nosso tempo de estudo e
abdicando de algumas regalías (tudo isso sem exagero).
Prestar vestibular, seja para qualquer área, requer de nós muito empenho e dedicação. Estas são ferramentas
necessárias para “iniciar” com pé direito a jornada de estudos, pois para obter o resultado desejado é de
fundamental importância dar “continuidade” à esta jornada. Portanto, você que ainda está no 3º ano do ensino
médio se preparando para a vida universitária ou você que ainda não conseguiu ingressar numa Universidade,
atenção para algumas dicas que podem ajudá-los na preparação para este exame, que na maioria das vezes é
tão temido pelos estudantes, mas que na verdade só exige uma melhor performace do candidato em vista do
que foi aprendido por ele (nada de bicho de sete cabeças).Dicas:
1.Organizar os horários de estudo priorizando as matérias que se têm mais dificuldades, não desmerecendo as
demais.
2.Frequentar à cursinhos pré-vestibular, pois estes dão um melhor direcionamento e um maior embasamento,
servindo principalmente para esclarecer dúvidas que possam surgir nos momentos de estudos individuais.
3.Não deixar de fazer atividades físicas, tais como caminhar, nadar ou qualquer outro esporte desejado.
4.Nos momentos de lazer, praticar jogos que estimulem nosso raciocínio tais como xadrez dentre outros.
5.Ler à revistas e assistir à jornais, à fim de manter-se sempre atualizado(a).
E por fim uma mensagem aos leitores deste caderno cultural, principalmente aos jovens que almejam a
profissão dos sonhos, acreditem “as dificuldades surgem para nos fazer mais habilidosos no exercício de lidar
com elas, porém, o segredo do sucesso está em saber vencê-las inteligentemente”.
Bons estudos e muito sucesso!
Por Caroline Santos Santana
11
11
COARACI Paraiso Multicolorido Consolo na prisão Rasgado por uma cortina De água doce e cristalina,
COARACI Paraiso Multicolorido
Consolo na
prisão
Rasgado por uma cortina
De água doce e cristalina,
Batizada com o nome de Rio Almada
Que desliza suavemente para o oceano.
FIM DOS DIAS.
ONDAS GIGANTESCAS
INVADEM AS PRAIAS,
SÃO LÁGRIMAS DE REVOLTA
DE NOSSA MÃE GAIA.
Pare e pense
Os ladrões estão fugindo
Os policiais estão correndo
para prendê-los, mas ainda
não venceram a batalha.
Quando pousei
Meu olhar maravilhado
sobre suas terras férteis e macias,
Foi que descobri toda a nobreza
Da poesia que brota desse lugar iluminado.
O
primeiro ladrão passou,
FURACÕES SÃO LAMENTOS,
GRITOS DE DOR,
DESTROEM O HOMEM,
MATAM O DESTRUIDOR
O
segundo ladrão passou,
O terceiro ladrão passou,
Serras encantadas
Habitadas por frondosas árvores
Que exalam suave perfume,
E aves de rara beleza
Que emitem melodioso canto sobre teus
habitantes.
Mas a perseguição
continua.
O SOL ESCALDANTE
CASTIGA A TERRA,
FIM DOS DIAS.
UMA TRISTE ERA.
ANIMAIS EXTINTOS,
GRAÇAS Á TEMÍVEL FERA,
QUE
MATA,DESTRÓI,DILACERA.
Perdeste a dignidade
Quando vi pela primeira vez
O fascinante Rio Almada
Livre, amamentando as fartas baronesas,
Senti a presença contagiante de uma constelação
A esperança de seguir em
frente
Distribui drogas, bebidas e
muito
mais
Sob a regência tênue de uma lua cheia
Com o pensamento nas águas do mar,
Jamais esqueceu de banhar as terras de coaraci;
E não tens dignidade.
AQUECIMENTO GLOBAL.
DERRETIMENTO DE
GELEIRA GLACIAL,
DEVIDO AO DITO
SER RACIONAL.
És um fugitivo da polícia
Te procuram, mas não te
acham
Tu te escondes na
escuridão
porque não tem paz no
coração.
À vezes alegre e transbordante,
Outras tantas triste e vazio,
Mas sempre presente em todos os momentos.
Relembro-me de tua igreja branca
E imponente, cenário natural
Que nos serviu tantas vezes
De palco para nossas serestas
Que se estendiam pela madrugada.
NO AR,
A POEIRA,
A POLUIÇÃO,
QUE CAUSA MORTE,
DESTRUIÇÃO
A malandragem aumenta
cada vez mais,
Os jovens caem nas drogas
Também do brega,
Refúgio inesquecível, sempre concorrido
Pelos candidatos ávidos a uma vaga
No curso de iniciação sexual,
Ministrado por graduadas professoras da região.
e na prostituição,
De teu luar indiscreto
pois não há quem os
defendam.
Sempre a nos vigiar por todos os cantos:
AS FLORESTAS VIRAM
CINZAS,
QUEIMADAS PELA
ARROGÂNCIA
DO CRUEL HOMEM,
E TODA SUA GANÂNCIA.
FIM DOS TEMPOS.
FIM DO HOMEM.
Na rua
em casa
em qualquer lugar
Mas sempre na mesma direção:
De tudo tens a dúvida,
A incerteza e a tristeza.
Toma conta do teu coração
Procuras a luz e sairás das
trevas!
Serás liberto! Liberto!
Seguro e sem andar na contramão.
Dos velhos coronéis insaciáveis
E das cortejadas e indiferentes mulheres
A dilacerar insistentes corações.
Sempre foste a bandeira resistente
De um reino de anjos radiantes.
ROBINSON SILVA ALVES
PRÊMIO UFF DE
LITERATURA 2008
LUGAR POESIA
Autora:
1
Alana Marques,
12 anos - 6ª série B
Educandário Pestalozzi
És o carrossel da esperança,
O retrato fiel da natureza,
Com cores deslumbrantes
E olhar firme no horizonte:
 Elo perfeito entre teus habitantes.
ElySena
12 FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL
12
FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL