Anda di halaman 1dari 7

Faculdades Nordeste

Devry Brasil
Curso de Sistema de Informações
Disciplina: Redes de Computadores

Trabalho comparativo e
descritivo “Modelo OSI/ISO x
Modelo TCP/IP”

Nome: Mairton Matos

Matricula: 09200253

Professor: Thiago Everton

Fortaleza/CE
2011
Faculdades Nordeste
Devry Brasil
Curso de Sistema de Informações
Disciplina: Redes de Computadores
1. Introdução
O trabalho contém explicações sobre como funciona as camadas
do modelo OSI/ISO, detalhando como funcionam seus respectivos
protocolos e como as camadas interagem entre si, criando assim uma
relação de interdependência. Por fim este trabalho apresentará uma
comparação entre os modelos TCP/IP e OSI/ISO.

2. Objetivo
Este trabalho tem por objetivo explicar as sete camadas do modelo
OSI e como elas interagem entre si. O trabalho também relaciona o
modelo OSI com o modelo TCP/IP comparando assim seus níveis e
seus protocolos.

3. Explanação sobre as camadas

3.1 Camada Física


A camada física tem como principal objetivo permitir a transmissão
de uma cadeia de bits. Este nível não se preocupa com o conteúdo da
informação que está transmitindo ele simplesmente torna possível a
transmissão. O protocolo deste nível tem como função a transmissão da
cadeia de bits, este protocolo possui características do tipo, quanto
tempo durará um bit, como é a transmissão (Half ou Full-duplex), como a
conexão será estabelecida e como será desfeita, etc.

Essa camada é responsável por ativar, manter e desativar as


conexões tornando assim possível a transmissão de bits entre o nível de
enlace.

3.2 Camada de Enlace de Dados


Tem como objetivo corrigir possíveis erros da camada física e
garantir um canal de transmissão seguro para a camada de rede. Uma
das funções de seus protocolos é a de particionar as cadeias de bits a
serem enviadas ao nível físico. Tudo isso para tornar a transmissão mais
segura, já que assim ela torna cria e reconhece o tamanho de cada
quadro (conjunto de bits).

Em sua maioria os protocolos do nível de rede possuem bits de


redundância, a fim de detectar erros, porém não corrigi-los. Isso se deve
Faculdades Nordeste
Devry Brasil
Curso de Sistema de Informações
Disciplina: Redes de Computadores
ao fato de que a detecção e a retransmissão requererem menos bits de
redundância do que a correção.

Exemplos de protocolos desta camada:

• Protocolo BSC

• Protocolo SDLC

• Protocolo HDLC

• Protocolo X.25 - nível 2

• Protocolo X.25 - nível 3

3.3 Camada de Rede


A camada de rede é responsável pelo endereçamento de pacotes,
ou seja, ela associa endereços MAC a endereços IP para que os
pacotes possam chegar ao seu destino correto. Essa camada é utilizada
quando há mais de um caminho para percorrer ate seu destino, ela toma
decisões baseadas em fatores como condições de trafego da rede e
prioridades.

O protocolo desta camada pode escolher o caminho de duas


formas, da forma estática ou da forma dinâmica. Na forma estática o
trajeto é definido no inicio da criação da rede e dificilmente é alterado, já
do modo dinâmico o protocolo varia o caminho de acordo com o
caminho mais curto ou, por exemplo, menos congestionado.

Exemplos de protocolos desta camada:

• Protocolo OSPF

• Protocolo RIP

• Protocolo DECNET

• Protocolo IGRP

3.4 Camada de Transporte


Faculdades Nordeste
Devry Brasil
Curso de Sistema de Informações
Disciplina: Redes de Computadores
Enquanto todos os outros níveis citados acima se comunicam com
máquinas próximas a eles, este nível tem a função de comunicar a
maquina de origem do pacote com a máquina de destino.

Também são funções dessa camada segmentar os dados em um


tamanho que possa ser utilizado pelo nível de rede e garantir que os
pacotes de dados não se percam no caminho ou que não cheguem fora
de ordem de envio.

Outras funções dessa camada são:

• Criar conexões para cada requisição vinda do nível superior;

• Multiplexar as várias requisições vindas da camada superior em


uma única conexão de rede;

• Dividir as mensagens em tamanhos menores, a fim de que


possam ser tratadas pelo nível de rede,

• E estabelecer/terminar conexões através da rede.

A ISO determina que os protocolos de transporte possam operar


em dois modos, um orientado a conexão e outro não orientado a
conexão. A principal diferença entre eles é que o orientado a conexão
garante a entrega de todos os pacotes de dados, logo ele é mais
utilizado quando é necessário uma transferência segura de dados, já o
não orientado a conexão não garante a entre de todos os dados, porém
é muito mais veloz, logo é mais utilizado em transferências onde não há
necessidade de entrega de todos os pacotes e onde se faz necessário
uma maior velocidade de transferência.

Exemplos de protocolos desta camada:

• TPDU’s

3.5 Camada de Sessão


A função da camada de sessão é administrar e sincronizar diálogos
entre dois processos de aplicação criando assim uma “sessão” entre os
mesmos. Nesta sessão, essas aplicações definem como será feita a
transmissão de dados e coloca marcadores em cada pacote de dados
com a finalidade de identificar os blocos recebidos para que não ocorra
uma recarga.
Faculdades Nordeste
Devry Brasil
Curso de Sistema de Informações
Disciplina: Redes de Computadores
O protocolo dessa rede irá agir se porventura a rede falhar, então
os computadores reiniciarão a transmissão dos dados a partir da última
marcação recebida pelo computador receptor. Esta função recebe o
nome de ponto de sincronização.

3.6 Camada de Apresentação


Também chamada camada de Tradução, essa camada converte o
formato do dado recebido pela camada de aplicação em um formato
comum a ser usado na transmissão desse dado, alguns exemplos de
conversão são conversão de textos e criptografias dos dados. Após isso
os dados são entregues a camada de sessão para serem enviados.

Um exemplo comum de se encontrar é quando uma aplicação gera


uma mensagem em ASCII mesmo que a estação interlocutora utilize
outra forma de codificação (como por exemplo, EBCDIC). A tradução
entre os dois formatos é feita neste nível.

3.7 Camada de Aplicação


A camada de aplicação é onde se encontram o maior número de
protocolos existentes, devido ao fato de estar mais perto do usuário e os
usuários possuírem necessidades diferentes.

Esta camada é a parte visível para o usuário, é onde há um maior


contato, pois se trata da interface onde o usuário utilizará o programa,
temos como exemplos, clientes de email, comunicadores instantâneos, o
browser e diversos outros programas.

Exemplos de protocolos desta camada:

• DAP

• DSP

• DISP

• DOP

4. Análise Comparativa
Como é possível notar na figura abaixo, os dois modelos (OSI e
TCP/IP) não se encaixam perfeitamente, apenas a camada física pode
Faculdades Nordeste
Devry Brasil
Curso de Sistema de Informações
Disciplina: Redes de Computadores
ser considerada semelhante e por isso há uma discussão muito grande
em comparar os modelos.

É
possível
notar ainda que algumas camadas do modelo ISO não estão presentes
no modelo TCP/IP, e que a camada de internet só está presente no
TCP/IP.

Com a camada de interface de rede ficou a função de endereçar os


pacotes para que a camada de internet possa usá-los (transmiti-los). As
camadas continuam a executar a maioria de suas funções, o que
realmente muda no modelo TCP/IP é o uso da camada de internet. As
principais funções da camada sessão foram incorporadas pela camada
de transporte como, por exemplo, confiabilidade e integridade.

A função de transmitir os dados e a função de comunicação


(interface com o usuário) ficaram com a camada de aplicação, é aqui
que se encontram os níveis de apresentação e de aplicação do modelo
OSI.
Faculdades Nordeste
Devry Brasil
Curso de Sistema de Informações
Disciplina: Redes de Computadores
5. Conclusão
De fato os dois modelos são bem parecidos, porém devido ao
grande uso da internet o modelo OSI é mais utilizado para estudo
acadêmico, já que possui suas camadas e funções bem separadas e
definidas.

No modelo OSI cada camada executa uma função, já no modelo


TCP/IP as camadas do OSI foram enxugadas, dando origem a um
modelo mais simples, mais leve e com nova funcionalidade.

6. Bibliografia

• Livros
SOARES, Luiz Fernando Gomes; SOUZA, Guido Lemos de; COLCHER,
Sergio. Redes de Computadores: Das LAN’s, MAN’s e WAN’s às Redes
ATM. 20ª Ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 1995.

• Internet

PINHEIRO, José Mauricio Santos, “O Modelo OSI”, 22 Nov, 2004. Disponível


em: < http://www.projetoderedes.com.br/artigos/artigo_modelo_osi.php >
Acesso em 02 de Abril de 2011.