Anda di halaman 1dari 10

Faculdades Elite

EXPERIÊNCIA
FILTRO PASSA-BAIXA
12 FILTRO PASSA-ALTA

OBJETIVO
• Verificar o funcionamento de um circuito RC, atuando como filtro passa-baixa e como
filtro passa-alta.

TEORIA
Dentro dos filtros passivos, encontramos o filtro passa-baixa e o filtro passa-alta. O filtro passa-
baixa é constituído por um circuito RC-Série, onde a tensão de saída é a do capacitor, conforme
a figura abaixo:

Figura 1 - Filtro passa-baixa

Para ondas senoidais de freqüências baixas, a reatância capacitiva assume valores altos em
comparação com o valor resitência, dessa maneira, a tensão de saída será praticamente igual à
tensão de entrada. Para freqüências altas, a reatância capacitiva assume valores baixos em
comparação com o valor da resistência, atenuando a tensão de saída para um valor
praticamente nulo. Dessa maneira, o filtro permite a passagem de sinais de freqüências baixas,
sendo por isso denominado filtro passa-baixa.

Para uma determinada freqüência, quando a reatância capacitiva for igual a resitência, teremos
a tensão de saída igual à tensão no resistor, que somadas, vetorialmente, resulta na tensão de
entrada. Dessa maneira, podemos escrever:

Ve = VR2 +VC2 onde: VR = VC = VS ∴ Ve = VS2 +VS2 = 2.VS2

Ve
∴ Ve =VS 2 ou VS =
2

Essa freqüência, onde temos a situação acima descrita, é denominada freqüência de corte (fc)
e pode ser determinada, igualando-se o valor da reatância com o valor da resistência:

1 1
XC = R ou R = ∴ fc =
2.π. fc .C 2.π.R.C

Pág 1/10
Faculdades Elite
A característica da tensão de saída em função da freqüência de um filtro passa-baixa é
demonstrada abaixo:

Figura 2 - Característica da tensão de saída de um filtro passa-baixa

Construindo o diagrama vetorial ( vide abaixo ) do circuito da figura 1, podemos através deste,
determinar a defasagem entre a tensão de saída e a tensão de entrada, através da relação
trigonométrica:

VS
cos θ =
VE

Figura 3 – Diagrama vetorial de um filtro passa-baixa

Como em baixas freqüências VS = VE, temos que: cosθ = 1, portanto θ = 0º. Para altas
Ve
freqüências VS = 0 e cosθ = 0, portanto θ = 90º. Na freqüência de corte, VS = e
2
1
cos θ = , portanto θ = 45º.
2

A curva da defasagem em função da freqüência é demonstrada abaixo:

Figura 4 - Característica da defasagem de um filtro passa-baixa

Pág 2/10
Faculdades Elite
O filtro passa-alta é constituído pelo mesmo circuito RC-Série, somente que, neste caso, a
tensão de saída é a obtida pelo resistor, conforme figura abaixo:

Figura 5 - Filtro passa-alta

Para ondas senoidais de freqüências altas, a reatância capacitiva assume valores baixos em
comparação com o valor resistência, dessa maneira, a tensão de saída será praticamente igual
à tensão de entrada. Para freqüências baixas, a reatância capacitiva assume valores altos em
comparação com o valor da resistência, atenuando a tensão de saída para um valor
praticamente nulo. Dessa maneira, o filtro permite a passagem de sinais de freqüências altas,
sendo por isso denominado filtro passa-alta.

Para uma determinada freqüência, quando a reatância capacitiva for igual à resistência,
teremos a tensão de saída igual à tensão no resistor, que somadas, vetorialmente, resulta na
tensão de entrada. Dessa maneira, podemos escrever:

Ve = VR2 +VC2 onde: VR = VC = VS ∴ Ve = VS2 +VS2 = 2.VS2

Ve
∴ Ve =VS 2 ou VS =
2

Essa freqüência, onde temos a situação acima descrita, é denominada freqüência de corte (fc)
e pode ser determinada, igualando-se o valor da reatância com o valor da resistência:

1 1
XC = R ou R = ∴ fc =
2.π. fc .C 2.π.R.C
A característica da tensão de saída em função da freqüência de um filtro passa-alta é
demonstrada abaixo:

Figura 6 - Característica da tensão de saída de um filtro passa-alta

Pág 3/10
Faculdades Elite
Construindo o diagrama vetorial ( vide abaixo ) do circuito da figura 1, podemos através deste,
determinar a defasagem entre a tensão de saída e a tensão de entrada, através da relação
trigonométrica:

VS
cos θ =
VE

Figura 7 - Diagrama vetorial de um filtro passa-alta

Como em baixas freqüências VS = 0, temos que: cosθ = 0, portanto θ = 90º. Para altas
Ve
freqüências VS = VE e cosθ = 1, portanto θ = 0º. Na freqüência de corte, VS = e
2
1
cos θ = , portanto θ = 45º.
2

A curva da defasagem em função da freqüência é demonstrada abaixo:

Figura 8 - Característica da defasagem de um filtro passa-alta

Para exemplificar, vamos calcular a tensão de saída do filtro passa-baixa do circuito abaixo, na:

• freqüência de corte

• Em uma freqüência 10x menor que a freqüência de corte

• Em uma freqüência 10x maior que a freqüência de corte

Pág 4/10
Faculdades Elite
1 - Cálculo da freqüência de corte:

1 1
fC = = ∴ f C = 338 ,6 Hz
2..π.R.C 2.π.1000 .0,47 .10 −6

2 - Cálculo da tensão de saída na freqüência de corte:

Ve 10
VS = = ∴ VS = 7,07 Vef
2 2

3 - Cálculo de VS para f = 0,1.fc = 33,86 Hz

1 1
XC = = ∴ X C =10 kΩ
2..π. f .C 2.π.33 ,86 .0,47 .10 −6

Z = R 2 + X C2 = (1000 ) 2 + (10 .000 ) 2 ∴ Z = 10 kΩ

U ef 10
I ef = = ∴ I ef =10 mA
Z 1000

U S = X C .I ef = 10 .10 3 x1.10 −3 ∴ U S = 10V

4 - Cálculo de VS para f = 10.fc = 3386 Hz

1 1
XC = = ∴ X C =100 Ω
2..π. f .C 2.π.3386 .0,47 .10 −6

Z = R 2 + X C2 = (1000 ) 2 + (100 ) 2 ∴ Z = 1kΩ

U ef 10
I ef = = ∴ I ef =10 mA
Z 1000

U S = X C .I ef = 100 x1.10 −3 ∴ U S = 1V

Pág 5/10
Faculdades Elite
EQUIPAMENTOS E MATERIAIS A SEREM UTILIZADOS
OBSERVAÇÃO: Será utilizado o software EWB ajustado de tal forma a simular os
equipamentos e materiais abaixo descritos.

Qtde. Descrição Especificação


1 Resistor 2,2 kΩ - ¼ W
1 Capacitor 0,1µ F
1 Osciloscópio 2 Canais
1 Gerador de Sinais 0,05 ~ 200kHz / 10Vpp
1 Multímetro Digital

PROCEDIMENTOS, MEDIDAS E ANÁLISES.


1) Monte o circuito abaixo. Ajuste o gerador de sinais para 2 Vpp e onda senoidal.

2) Varie a freqüência do gerador de sinais, conforme quadro abaixo. Para cada valor
ajustado meça e anote a tensão de saída Vefic ( entre A e B )

F(Hz) Vspp (V) Vsefic (mV) 2a (mV) 2b (mV) θ∆


200 1,97 679,5 271,4 993,09 16
600 1,66 540,7 632,38 990,32 41
1000 1,53 410,6 784,85 973,02 57
1400 1,39 321,7 890,44 995,56 63
1800 1,25 260,7 911,15 998,50 76
2200 1,24 218,3 928,57 994,55 72
2600 1,24 187,2 954,77 994,05 75
3000 1,08 163,7 931,85 998,47 77

Pág 6/10
Faculdades Elite
Gráfico Vsef
Vsef (m V)
800
700
600
500
400
300
200
100
F (Hz)
0
0 500 1000 1500 2000 2500 3000 3500

Gráfico da defasagem
ang (deg)

90
80
70
60
50
40
30
20
10 F (Hz)
0
0 500 1000 1500 2000 2500 3000 3500

3) Monte o circuito abaixo. Ajuste o gerador de sinais para 2 Vpp e onda senoidal.

Pág 7/10
Faculdades Elite
4) Varie a freqüência do gerador de sinais, conforme quadro abaixo. Para cada valor
ajustado meça e anote a tensão de saída pico-a-pico ( entre A e B ) e 2a e 2b.

F(Hz) Veefic (V) Vsefic (mV) 2a 2b θ∆


200 332,50 190,3 993,01 807,1 74
600 563,06 454,1 998,48 980,68 50
1000 798,77 574,8 998,56 980,80 36
1400 882,12 629,6 998,60 980,99 27
1800 898,67 657,9 998,60 981,88 22
2200 901,39 672,4 998,60 982,99 18
2600 911,06 681,6 998,60 983,45 12

3000 940,18 687,2 998,60 983,88 14

Gráfico Vsef

Vsef (m V)
800
700
600
500
400
300
200
100 F (Hz)
0
0 500 1000 1500 2000 2500 3000 3500

Gráfico da defasagem

ang (deg)

80
70
60
50
40
30
20
10 F (Hz)
0
0 500 1000 1500 2000 2500 3000 3500

Pág 8/10
Faculdades Elite

QUESTÕES
1) Calcule o valor eficaz das tensões de saída e o ângulo de defasagem, preenchendo
os quadros dos itens 02 e 04.

2) Construa os gráficos VSef = f(f) e ∆ θ = f(f), com os valores obtidos nos quadros
dos itens 02 e 04.

3) Calcule a freqüência de corte para os circuitos ensaiados, indicando-a nos gráficos


da questão 2.

ƒc = 1/(2.π .R.C) => ƒc = 1/(2.π .2200.0,1.10-6) => ƒc = 723 (Hz).

4) Calcule a tensão de saída do filtro passa-alta abaixo na:

• freqüência de corte

• Em uma freqüência 10x menor que a freqüência de corte

Em uma freqüência 10x maior que a freqüência de corte

Vs passa alto:

Vs = Ve/√2 => Vs = 12/√2 => Vs = 8,48 Vef.

Frequência de corte:

ƒc = 1/(2.π .R.C) => ƒc = 1/(2.π .3300.0,047.10-6) => ƒc = 103 (Hz).

Em freqüência 10x menor que a ƒc.

0.1. ƒc => 10,3 (Hz).

Xc = 1/(2.π .10,3.0,047.10-6) => Xc = 330 kΩ .

Z = √ (33.0002 + 330.0002).=> Z = 331kΩ .


Pág 9/10
Faculdades Elite
Ief = Uef/Z => Ief = 12/331k => Ief = 36µ A.

Us = Xc.Ief => Us = 331/36µ = Us = 12 V.

Em freqüência 10x maior que a ƒ c.

0.2. ƒc => 1030 (Hz).

Xc = 1/(2.π .1030.0,047.10-6) => Xc = 3,3 kΩ .

Z = √ (33.0002 + 33002).=> Z = 33 kΩ .
Ief = Uef/Z => Ief = 12/33k => Ief = 363 µ A.

Us = Xc.Ief => Us = 331/363 µ = Us = 1,2 V.

Conclusão.
Verificamos que, para ondas senoidais de freqüências baixas, a reatância capacitiva
assume valores altos em comparação com o valor resitência, dessa maneira, a tensão de saída
será praticamente igual à tensão de entrada. Para freqüências altas, a reatância capacitiva
assume valores baixos em comparação com o valor da resistência, atenuando a tensão de
saída para um valor praticamente nulo. Dessa maneira, o filtro permite a passagem de sinais
de freqüências baixas, sendo por isso denominado filtro passa-baixa.
Para uma determinada freqüência, quando a reatância capacitiva for igual a resitência,
teremos a tensão de saída igual à tensão no resistor, que somadas, vetorialmente, resulta na
tensão de entrada.

Pág
10/10