Anda di halaman 1dari 3

cc

Quando a língua ultrapassa a sua função essencialmente comunicativa e se torna, ela própria, a
matéria-prima para uma obra de arte, tem-se como resultado o texto literário. "Essa aplicação
artística da língua é espontânea e se encontra em todas as sociedades, mesmo as mais
rudimentares." (Mattoso Câmara Jr., 1996) c

Para caracterizar a atividade literária como essencialmente poética, Mattoso Câmara Jr. afirma: "A
poética é a atividade lingüística que tem um objetivo de arte e procura criar com a linguagem um
estado psíquico de emoção estética por meio da aplicação sistemática de processos de estilística.
(...) A expressão lingüística tende a organizar-se em frases ritmadas, na base da entonação, do
número de sílabas, da distribuição mais ou menos regular das sílabas acentuadas, constituindo-se
séries de versos; mas a POESIA, ou atividade poética em sentido lato, se faz também em PROSA,
isto é, sem essa organização rítmica das frases." c

Várias são as possibilidades de exploração da linguagem com esta função poética: no material
sonoro, nas palavras, na associação de idéias, nas construções frasais. Para isto utilizam-se o ritmo,
a harmonia imitativa, a rima, a aliteração, as figuras de palavras, as figuras de pensamento, as
figuras de sintaxe. c

Ac  pode se manifestar tanto em forma de  quanto em forma de . A poesia é a
qualidade particular de tudo o que toca o espírito, provocando emoção e prazer estético. Embora no
uso comum a palavra  seja utilizada para nomear o texto literário em forma de verso, a poesia
não se confunde com , que "é a fixação material da poesia, é a decantação formal do estado
lírico. São as palavras, os versos e as estrofes que se dizem e que se escrevem, e assim fixam e
transmitem o estado lírico do poeta." (Antonio Soares Amora, in Língua, literatura e redação, de
J.D.Maia) c

A poesia pode ainda ser encontrada em outras manifestações artísticas, como a pintura, a música, a
dança, etc. O prazer estético é o que sentimos ao ler um texto poético, ao observar um quadro, ao
ouvir uma música, quando nos sensibilizamos e experimentamos um estado emotivo ou lírico. c

Um texto literário pode ser produzido em prosa ou verso:  é um discurso contínuo, não
fragmentado, organizado em períodos e parágrafos;  é uma sucessão de sílabas ou fonemas
formando uma unidade rítmica e melódica que corresponde, normalmente, a uma linha do poema.
Algumas diferenças entre prosa e verso poderiam ser assim resumidas: c

  na prosa há uma tendência à ordem direta na estruturação dos termos do período;


no verso há uma tendência à ordem indireta; c
  na prosa a rima é pouco freqüente, enquanto no verso ela é muito utilizada, apesar
de não ser obrigatória; c
  na prosa o ritmo acompanha a naturalidade da fala, enquanto no verso o ritmo é
marcante e existe preocupação com a métrica;c
  no verso é maior a preocupação com a realização de seqüências melódicas do que
na prosa. c

åos dois textos abaixo, um em prosa, outro em verso, o tema é a televisão. Entretanto, cada um tem
suas características próprias, como apontaremos mais adiante. c

ü
c cc

c
ccc ccü c cccc
cc
cc
cccccc 

cc
cc
cccc ccc!cc
c

c
cccc
"!cccccc
 c#c
c
ccc
ccc

ccc$%
c
cccc"!cc cc$"!cccc c c

&'c(c˜   c'


c c)c**+,cc

cc

ü
c +c

-c
! c

(ccccc c1cccc
.c/c c
cc 6c!c
cc cc
!c
c cc 7ccccccc
c cc!cc!cc 4c
c"5cc
#ccccc (ccccc
0ccccccc !c ccccc
-cc1c

ccc1ccc #c c$
c
cc c
#c
ccc
!cc 2c/ccc
5cc
c1cccc (ccc
2ccc
c cc 0c ccccc
3cc
ccc 6cccccc c
4ccc
"5cc !c$9cc$"c!cc
(ccccc #cc / ccc
6ccc
c

cc -cc
c
cc
4cccc$
cc cccccc
.c/ccc
5cc 6cccc
!c
(ccccc (ccccc
7cc
ccc 4ccc$cc
0c c c
cc 3 ccccccc
2cc!cc!cc #ccccc
5cc
-cc
cc c1cccc
#
c c
cc #cccc c
8c
c$
cc ccc
cc
6cccc
!c cc
c c
5cc

&7c(cc:,c c

7
cccü
c c c

åeste texto, o referente, a televisão, é designado como um meio de ajuda, de companhia a muitas
pessoas. O parágrafo é extraído de um contexto maior, que pode ajudar a entender o sentido mais
amplo das idéias colocadas. c

As orações são coordenadas, mas a ordem não é necessariamente a ordem direta. Os termos
também são coordenados entre si, encadeando-se de forma objetiva. Os vocábulos são utilizados no
seu sentido referencial. c

Do ponto de vista da construção, o texto não contém elementos inesperados que exijam do leitor
uma reflexão mais profunda. A linguagem é referencial e serve como suporte de uma argumentação. c

7
cccü
c +c c

Este texto se apresenta como um todo autônomo, independente de um contexto mais amplo para ter
significação. Embora a disposição das linhas seja em versos, não existe uma metrificação regular.
Algumas repetições de palavras contribuem para o ritmo e para as significações de desânimo,
impotência diante do poder da televisão. c

A palavra botões, combinada primeiro com o verbo falar (Ë   


  

 
 ), mostra a solidão do homem; mais adiante, combinada com o verbo ligar (  
 
 ), mostra a rendição do homem ante o fascínio da televisão. As conversas, o namoro, a
dança, atividades que pressupõem mais de uma pessoa, são substituídas pela tela da televisão,
numa atividade isolada e solitária. c

Mostramos aqui algumas diferenças entre o texto em prosa e o texto em verso. Mas é bom ressaltar
que um texto em prosa pode ser também um texto poético, desde que nele o autor utilize alguns
recursos da linguagem. A prosa se caracteriza sobretudo pela predominância da função referencial
da linguagem. åão é suficiente contrapor verso e prosa com a finalidade de diferenciar poesia de
poema. c

O exame cuidadoso de um texto em prosa (não-literário) vai nos mostrar que o ritmo acompanha a
naturalidade da fala, que ele é contínuo, é passível de ser resumido, visa a uma recepção mais
ampla, tentando falar a todos, convencer, informar e mesmo servir de lazer. Já um texto poético, em
prosa ou em verso, vai apontar um ritmo trabalhado, marcado pelas sonoridades; trata-se de um
texto não-resumível, mais irracional, que apela para os sentimentos e que visa a encontrar no leitor
um cúmplice que estebeleça com o texto uma identidade de sentimentos. c

c
c