Anda di halaman 1dari 12

cccccccccccc

Indices
1-Introdução

2- Antropologia cultural

2.1 Determinismo Biológico

2.2 Determinismo Geográfico

3- Relativismo Culturalc

3m O Passado Cultural do Homem

3.1 Fases Evolutivas do Homem

3.2 Fases de Trasnsformçoes de Humaniddade

3 3 Ser Humano Adaptável Culturalmente

3 3 Desemvilvimento Biologico do Homem

3  Desevolvimento Cultural do Homem

.0-O Tempo

 1-Manifestações Culturais

 2 Culturas do Passado

.3 Culturas Paliolitico

.3 Culturas Mesolítico

. Cultura Neolítico

6-Conclusão

7-Moção de Agradecimento
8-Bibliografia
c

ccccccccccccccccccccccccccccccccccccc c
ccccccccccccccccc

c c  é a ciência que estuda a Cultura como
forma de organização e expressão das sociedades mundiais.

É um ramo de estudo e análise das Ciências Sociais e por ser de


certa forma complexa também faz parte do que comummente chamamos de
Ciências Históricas.

Isto ocorre basicamente pelo fato de a Ciência da Cultura


encontrar na Sociologia na Antropologia e na História uma finalidade
comum que é estudar a sociedade tentado explicar a realid ade através das
evidências culturais.

A Ciência da Cultura é de enorme importância para os


historiadores pois ela auxilia-os a achar algumas evidências de
acontecimentos do passado da humanidade e desta forma de estruturas
grupais de um determinado tempo remoto de uma determinada época.

Assim os historiadores conseguem analisar os traços culturais


de um povo buscando as causas de muitas crenças hábitos fabricação de
objectos evolução tecnológica e monumentos históricos que são
basicamente patrimónios culturais.

Estes portanto devem ser protegidos de vandalismos e dos


problemas ambientais das sociedades depredatórias de hoje.

O estudo da Ciência da cultura normalmente é divido para


facilitar seu objecto de análise:

c
c

ccccccccccccccccccccccccccccccc
c  c

Estuda o homem como ser cultural. Investiga as culturas


humanas no tempo e no espaço; traçando suas origens e desenvolvimento
social suas semelhanças e diferenças além de uma busca de tentativas de
a partir do homem de antigamente reconstituir sua história e compreender
o homem de hoje que por sua vez sempre manteve sua cultura dinâmica
sempre com seus traços particulares e sociais comutativos o que faz a
Ciência da Cultura apresentar os mesmos tipos de problemas de completa
compreensão da sociedade com as outras de Ciências Sociais.

A Antropologia cultural muitas vezes é associada a sociologia


tendo alguns sub-ramos que são:

A arqueologia - estuda os traços das culturas das sociedades do


passado através de vestígios arqueológicos.

A etnografia - estuda as sociedades agrafas; aquelas que não


tem nenhuma forma de escrita.

A etnologia - estuda a análise comparativa entre as diversas


culturas.

Linguística - estuda a diversidade de línguas como meio de


comunicação e instrumento pensante.

De terminologia Cultural - estuda a cultura como uma mescla


de factores biológicos e geográficos a através do Determinismo que é a
corrente de pensamento científico -cultural que fala da localização e da
condição genética como influentes.

Dentro da De terminologia Gutural temos o Determinismo


Biológico e o Geográfico.

cc

c

c
c



c



Algumas das características culturais de povos são


influenciadas pelos comportamentos genéticos sabendo -se que existe a
cultura individual e a colectiva.

Já outras características são influenciadas ou pelo


desenvolvimento tecnológico como uso do raciocínio ou por alguns dos
comportamentos psicológicos.

Mesmo assim existem tanto comportamentos genéticos


quanto psicológicos que não influenciam na cultura pois o que mais
influencia é o aprendizado.

O melhor exemplo é de uma xinguana que vai morar numa


família de elite citada em um livro de Roque Laraia chamado " Cultura:
Um conceito antropológico?" em Ipanema no RJ. neste caso ela mudará
seus hábitos desde que inserida na nova f amília antes dos sete anos.

c

c
c

Um ambiente natural pode influenciar no modo de vida de um


povo porém a diversidade cultural não é condicionada pelas características
do ambiente em que vivem.

As diferentes culturas existentes não podem ser explicadas por


carácter biológico ou geográfico mas pelo conhecimento cultural que é
passado ao indivíduo.

c 

c  

Considerando a extrema diversidade cultural da humanidade


pode-se compreender cada grupo humano; seus valores definidos suas
exclusivas normas de conduta e suas próprias reacções psicológicas aos
fenómenos do quotidiano e também suas convenções relativa s ao bem e
mal do moral e imoral ao belo e feio ao certo e errado ao justo e injusto.

A relatividade cultural ensina que uma cultura deve ser


compreendida e avaliada dentro de seus próprios moldes e padrões mesmo
que estes pareçam estranhos e exóticos.

ccccccccccccccccccccccc
Os grupos humanos têm direito de possuir e fazer desenvolver
a própria cultura sem interferências externas ( Direito e autonomia tribal).
Ex·c !
" que ainda não foram atingidos pela civilização.

As formas de pensar e agir de grupos diferentes devem


merecer o maior respeito possível e por isso seria injusto a introdução
deliberada de mudanças no interior dessas culturas (valo res culturais).

Os costumes que diferem muito dos da sociedade civilizada


devem ser considerados e avaliados dentro da configuração a que
pertencem.

Ex: a prática da antropofagia entre antigos !


c#

que ocupavam o litoral do Brasil.

$c%  c  cc&

Hoebel e Frost (1971:77) afirmaram que ³para compreender a cultura


humana deve-se conhecer as fases pelas quais a humanidade se
transformou do antropóide dominado pelo instinto ao ser humano
adaptável culturalmente. Desde o tempo das origens primitivas da cultura
todo desenvolvimento humano foi biológico e cultural. Nenhuma tentativa
de estudar a humanidade pode ignorar este fato´.

' c(
cc)

O homem através dos processos adaptativos sofreu transformações que o


levaram de um primata desenvolvido ao homem moderno.

'*(*c(c#+*'$,-.(*cc&/,+ (c

Abrange os estágios através dos quais o homem evoluiu tanto na física


quanto culturalmente ou seja fase do Austrolopithecus do Homo habilis
do Homo erectos do Homo sapiens e do Homo sapiens sapiens.

0c
c

*(c&/,+$c%#12(3c /3#/3,(+#(c

A partir das primeiras conquistas outras se sucederam capacitando o


homem ao uso de renovados mecanismos de adaptação que permitiriam a
sua sobrevivência. Como produto final mas não acabado dessa seqüência
evolutiva sobreviveu apenas uma espécie e uma variedade denominada
sapiens da qual o homem moderno é o atual representante.

(*(+2$32 ,(+#$c $34 $c$c&$,(,c

A evolução homínida foi gradativa e contínua levando a modificações


necessárias para o aperfeiçoamento do gênero Homo. Como produto final
mas não acabado dessa seqüência evolutiva sobreviveu apenas uma
espécie e uma variedade denominada sapiens da qual o homem moderno é
o atual representante. Seus ancestrais ficaram reduzidos a restos fósseis
humanos.

(*(+2$32 ,(+#$c /3#/3c$c&$,(,c

O desenvolvimento cultural do homem acha -se intimamente associado à


sua evolução psicobiológica o que lhe permitiu conquistas cada vez mais
aperfeiçoada e complexas no mundo cultural.

Brace (1970:67) analisando a cultura como mecanism o primário de


adaptação humana: ³a mais singular característica do ser humano é a sua
capacidade para partilhar da experiência acumulada e transmitida pelos
seus semelhantes. Esta deve portanto ser considerada a mais importante
forma de adaptação do homem´.

c$c#(,%$c

Os marcos cronológicos são tão amplos que muitas vezes fogem ao


entendimento do estudioso mas é essa amplitude que possibilitou o
desenvolvimento biocultural através de um processo contínuo de cerca de 
milhões de anos.

5c
c

(2 6+ *c'4**( *c

A natureza através de processos naturais de fossilização preservou-se os


ancestrais do homem como testemunhos dos fenômenos evolutivos.

,+ '(*#-.(*c /3#/ *c

A época pleistocênica testemunhou a evolução física e cultural do homem.

a) bipedismo (posição erecta);

b) liberação das mãos;

c) modificação funcional dos dentes;

d) humanização da face;

e) aumento progressivo do volume craniano.

,+ '(*#-.(*c /3#/ *c

Pleistoceno Inferior e Médio (de 1 milhão a 10.000 anos)

As provas concretas do desenvolvimento da cultura anterior à escrita


encontram-se no Pleistoceno (de 2 milhões a 10.000 anos) e pertencem
todas a uma importante época cultural: o Paleolítico ou Id ade da Pedra
Antiga ou Lascada que se estende de 1 milhão à 10.000 anos a.C.

Os artefatos de pedra lascada manufaturados permitiram designar esta


época geológica de Eolítico ou Pré -paleolítico Inferior respectivamente
com algumas indústrias bem evide nciadas trabalhadas pelo
Australopithecus pelo Homo habilis homo erectos e no Paleolítico Médio
pelo Homo sapiens.

Pleistoceno Superior (de 10.000 a 10.000 anos)

Persiste a pedra lascada mas sob formas mais evoluídas e trabalhadas. E


correspondeu as seguintes épocas culturais:

7c
a) % !
c,8
c ± caracterizado pela indústria e manufatura da pedra
trabalhados pelo Homo sapiens.

b) % !
c*
 - a presença humana é comprovada não só por
uma indústria mais aprimorada mas também pela manifestações artísticas
(modelagem pintura escultura etc.) do Homo sapiens ou Cro -Magnum
reconhecidos por algu ns estudiosos como sapiens sapiens.

c) ,!
c± as provas são evidenciadas pela presença de arpões
propulsores e principalmente do arco e de uma indústria de micrólitos
geométricos e não geométricos.

& c9:;:::c ; ;<c

É marcado pela presença do Homo sapiens sapiens.

Neolítico ± (neo ± novo; lítico ± pedra) ou Idade da Pedra Nova ou Polida.


Caracteriza-se pela domesticação de plantas e animais pelo surgimento de
aglomerados humanos pela ocorrência da cerâmica etc.

Calcolítico ± (de 3.00 a 3.000 anos a.C.) distingue -se pela arquitetura
monumental (megalítos) e pela metalurgia do cobre e posteriormente do
bronze e do ferro.

/3#/*c$c%**$c

Sua reconstituição requer o conhecimento dos diferentes níveis culturais.

/3#/*c$c%3($3=# $c9c5::;:::c c:;:::c <c

Caracteriza-se pela presença do homem predador como ³apanhador de


alimentos´. Aproveitando-se das regiões favoráveis desenvolveu
atividades de coleta sistemática de vegetais caça aos pequenos animais
selvagens etc.

>c
c

% !
c 
c95::;:::c c5:;:::c <c

Suas raízes estão mergulhadas na época Vilafranqueana com


características eolíticas ou pré -paleolíticas.

a) Homo habilis e os dois espécimes australopithecus (robustus e


africanus)

b) Homo erectus fóssil humano na seqüência evolutiva entre o


Australopithecus e o Homo sapiens.

% !
c8
c9c5:;:::c c0:;:::c <c

Caracteriza-se pela presença do Homo pré -sapiens ou sapiens e ocorre no


início do Pleistoceno Superior cerca de 10 a 30 mil anos. A subsistência
dependia ainda da caça e da col eta mas as técnicas de fabricação de
instrumentos foram-se aperfeiçoando permitindo designar esse Homo
como sapiens (inteligente).

% !
c
c90:;:::c c;:::c <c

Teve duração relativamente curta caracterizando -se entretanto por


significativas mudanças que afetaram profundamente o desenvolvimento
cultural.

As culturas do Paleolítico Superior constituem tradições separadas com


características locais conforme os diferentes tipos de instrumentos:

a) industria Perigordiense (80 mil);

b) industria Aurignaciense (70 mil);

c) industria Solutense (30 a 30 mil);

d) industria Magdaleniense (3 a 20 mil).

?c
c

/3#/*c$c,(*$3=# $c9;:::cc:;:::c ; ;<c

Esse período se caracteriza-se pelo recuo das geleiras no hemisfério Norte.


Novos habitats foram oferecidos ao homem com a flora e a fauna
enriquecidas de novas espécies favorecendo a inovação cultural.

/3#/*c$c+($3=# $c9:;:::c ; ;<c

Caracteriza-se por uma série de transformações iniciadas nos períodos


anteriores e que tornaram possível a sua ocorrência:

a) Coleta sistemática de vegetais

b) produtor de alimentos

c) Polimento

d) Domesticação

e) Aglomerados humanos

f) Cerâmica

Grandes mudanças ocorreram nos modos de pensar e agir do ho mem


neolítico que a partir de então tinha sua auto -suficiência assegurada.

Desenvolveu-se o culto à fecundidade e a mulher ganha status na


sociedade.

Inicialmente desenvolvem-se grupos coletores e posteriormente de


agricultores. Também com actividades pastoris com criação de ovelhas
cabras porcos bois etc.

Seus instrumentos eram muito aperfeiçoados decorados e mesmo


incrustrados. De material variado com formas variadas e superfícies
polidas.

@c
As habitações construídas com tijolos crus eram r edondas ovais e
posteriormente retangulares.

Suas principais características eram: descoberta do uso dos metais


organização de grupos humanos pré -escrita em crescente harmonia que
deu origem à História Escrita Nessa Região.

Somente com o advento da Idade dos Metais (cobre bronze e ferro) é que o
homem deixa de usar a pedra como matéria -prima em suas manufaturas.

 c
Deve-se considerar que existem modos de vida bons para um
grupo e que jamais serviram para outro.

Os estudos dos grupos humanos vem demonstrando que


embora existam expressivas diferenças culturais "outras culturas" não são
necessariamente inferiores.

Mesmo assim as sociedades "primitivas" são vistas como


pertencentes a um estado inferior de desenvolvimento cultural sendo
consideradas selvagens bárbaras e de mentalidade atrasada.

É uma atitude etnocêntrica condenada pela antrop ologia que


defende o princípio de que as culturas não são superiores ou inferiores mas
diferentes com maiores ou menores recursos com tecnologia mais ou
menos desenvolvida.

10
,cc 

Agradecemos primeiramente a Deus todo poderoso que
nos deu a vida a inteligência a capacidade e a humildade ele que
nos momentos difíceis nos deu coragem e iluminou os nossos
caminhos a fim de vencermos todos obstáculos.
- A minha família que tanto me encoraja e deram forças
para cá estar até mesmo nos momentos em que pensei em afastar
dos estudos a elas nos agradeço.
- Agradeço imensamente ao professor + c%"
pelo desafio e o tema árduo que me foi concedido e pelo desafio
que me propôs na realização deste trabalho cientifico Como
meio possível para enriquecer os meus conhecimentos.
- Agradeço também os nossos amigos e colegas que
participaram directa ou indirectamente para a conclusão deste
trabalho.

ccccccccccccccccccccccccccccccc

 
c
-Wikipédia a enciclopédia livre.
-Biblioteca Virtual

11