Anda di halaman 1dari 2

De acordo com material postado e de pesquisas adicionais, responda as questões abaixo:

01- Descreva os significados das siglas (BRGAAP), (USGAAP) e (IFRSGAAP).


BRGAAP significa Princípios Contábeis Geralmente Aceitos (Brasil)
USGAAP significa normas contábeis utilizadas nos Estados Unidos da América conhecidas como "United
States Generally Accepted Accounting Principles".
IFRS são as Normas Internacionais de Contabilidade IFRSGAAP são os princípios contábeis geralmente
aceitos pelo IFRS.

02- Descreva os significados das siglas IFRS e IASB? Qual o papel e objetivo do IASB e IFRS?
As normas internacionais de contabilidade (em inglês: International Accounting Standard, IAS, hoje conhecidas
como International Financial Reporting Standards, IFRS) são um conjunto de pronunciamentos de
contabilidade internacionais publicados e revisados pelo International Accounting Standards Board (IASB).
As normas IFRS foram adotadas (entre outros) pelos países da União Européia pelo regulamento (CE) n.°
1725/2003 da Comissão Europeia, de 21 de setembro de 2003 (atualizado pelo Regulamento (CE) N.o
1126/2008[1]) com o objetivo de harmonizar as demonstrações financeiras consolidadas publicadas pelas
empresas abertas européias. A iniciativa foi internacionalmente acolhida pela comunidade financeira.
Atualmente numerosos países tem projetos oficiais de convergência das normas contábeis locais para as
normas IFRS, inclusive o Brasil.

03- As normas internacionais são compostas por um conjunto de 5 tipos de pronunciamentos técnicos
(Framework, IAS, IFRS, SIC e IFRIC). Explique cada uma.
Framework: este não é, oficialmente, um pronunciamento técnico.
IAS: estes são os primeiros pronunciamentos emitidos pelo IASC.
SIC: estas interpretações têm a finalidade de esclarecer as dúvidas dos usuários.
IFRS: estes pronunciamentos passaram a adotar, progressivamente, os novos padrões internacionalmente
aceitos de reporte financeiro.
IFRIC: estas interpretações são as mais recentes sobre o conjunto de normas internacionais.

04- Quais as características qualitativas das demonstrações financeiras em IFRS?


Compreensibilidade, Relevância, Confiabilidade, Comparabilidade

05- Quais os princípios de avaliação dos elementos das demonstrações financeiras em IFRS?
Balanço Patrimonial IFRS, Demonstração de Resultados IFRS, Demonstração de fluxo de caixa IFRS, As
notas explicativas e as divulgações IFRS

06- Qual é o principal do CPC - Comitê de Pronunciamentos Contábeis?


O CPC tem como responsabilidade emitir pareceres técnicos sobre questões contábeis, os quais devem ser
homologados pelos demais órgãos reguladores (CVM, CFC, Susep, Bacen, etc) para serem aplicados no
âmbito de cada um desses órgãos.

07- Cite algumas diferenças /exemplos entre (BRGAAP) e (IFRSGAAP)


A norma brasileira é conceitualmente similar a norma internacional, mas tem algumas diferenças importantes,
conforme descrito abaixo:

• Mesmo que a venda seja por um prazo mais longo, o desconto a valor presente não é prática contábil
adotada;

• Na prática a maioria das empresas ainda reconhece a receita quando da emissão da


nota fiscal, desconsiderando se a transferência dos riscos e benefícios ocorre somente na entrega. Aos
poucos, percebe-se que algumas empresas, principalmente multinacionais, têm se alinhado na prática com a
norma internacional.

• Para as normas internacionais uma joint venture é um acordo contratual pelo qual duas ou mais partes
empreendedores ou "venturers" empreendem uma atividade econômica, sujeita a um controle conjunto.

• Controle conjunto é definido como uma partilha estabelecida em contrato do controle de uma atividade
econômica. Um venturer deve contabilizar seu investimento considerando o tipo de joint venture: operações
controladas em conjunto, ativos controlados em conjunto e entidades controladas em conjunto. O tipo mais
comum de joint venture é a entidade controlada em conjunto. Para tais entidades, os sócios controladores
incluem em suas demonstrações contábeis consolidadas sua participação na investida utilizando o método de
equivalência patrimonial ou a consolidação proporcional.

• Na formação da joint venture o investidor deve mensurar o investimento pelo valor justo do valor contribuído,
incluindo dos itens não-monetários, caso tenha sido desta forma a contribuição.

• Quando itens não-monetários são transferidos para a joint venture, ganhos e perdas são reconhecidos à
medida que os riscos e benefícios mais significativos relacionados àqueles itens tenham sido transferidos para
a joint venture e os ganhos e perdas possam ser mensurados de maneira confiável.

• Ganhos e perdas não devem ser reconhecidos quando os ativos contribuídos na joint venture por um dos
venturers são similares aos ativos contribuídos pelo outro venturer. Se o venturer recebe valor adicional na
forma de caixa ou algum ativo não-monetário não similar do contribuído por ele, uma parcela do ganho na
transação deve se reconhecido pelo venturer como receita. Ganhos e perdas não realizados relacionados com
itens não-monetários devem ser apresentados reduzindo/aumentando o valor dos ativos nas demonstrações
consolidadas.

• Principais diferenças para as normas brasileiras são que as práticas contábeis adotadas no Brasil requerem
o uso da consolidação proporcional no caso de entidades controladas em conjunto. Não há opção para aplicar
o método de equivalência.