Anda di halaman 1dari 29

Estrutura Organizacional

Tipos de Organogramas

9 de Maio de 2011
1

Bom dia!

Meu nome é Ana Clara e a aula será sobre


Estruturas Organizacionais, enfatizando os Tipos
de Organograma.
Estrutura Organizacional

 O que é Estrutura Organizacional?

Define-se como Estrutura Organizacional a


forma como uma instituição adequa-se para
desenvolver suas atividades.

Antes de começar, devemos definir o que é Estrutura


Organizacional. Nada mais é do que uma forma
que a empresa utiliza para se organizar para
desenvolver suas atividades, atingir seus objetivos.
Estrutura Formal x Estrutura Informal

Dentro do conceito de Estrutura Organizacional, vê-


se duas macros -estruturas:
A formal e a informal.
Estrutura Formal

 Deliberadamente planejada e representada


pelo organograma da Empresa.
– Posicionamento enfatiza autoridades e
responsabilidades.
– É estável.
– Está sujeita a controle.
– Líder formal (Papel).

A estrutura formal é aquela planejada pelos gestores,


é formalizada, está escrita no papel. Tem como
ênfase os diversos posicionamentos de suas
unidades a autoridade e a responsabilidade.
É uma estrutura estável, sujeita a controle, seu líder
é aquele apontado pelos gestores. É o que assina
embaixo.
Estrutura Informal

 Surge da interação social entre as pessoas.


– Sempre existirá, inato ao ser humano.
– É instável, sujeita aos sentimentos.
– Líder informal, eleito pelo grupo.

Em oposição à estrutura formal, temos a estrutura


informal. Ela surge naturalmente. É próprio do ser
humano relacionar-se, criar grupos. É o tipo de
estrutura que sempre existirá, pois é inato aos
seres humanos. Vemos a estrutura informal em
qualquer agrupamento de pessoas. Seu líder é
aquele eleito mesmo que involuntariamente pelo
grupo. Em todo grupo, alguém assume a liderança.
Tipos de Estrutura Oganizacional

 Fatores influentes internos:


– Natureza e operacionalização dos objetivos.
– Procedimentos de fabricação de produtos,
prestação de serviços.
– Funções administrativas a desempenhar.
– Capacitação pessoal e necessidades sociais e
limitação tecnológica.
– Tamanho da empresa
Drucker(1962)
6

Segundo Drucker( como conhecemos, um importante pensador da


Administração), vários fatores influenciam na criação de uma
estrutura organizacional. Entre esses fatores, é importante
destacar:
- Natureza e operacionalização dos serviços.
- Procedimentos de fabricação de produtos ou prestação de
serviços.
Ex.: De nada adianta várias pessoas ao mesmo tempo
locadas para apertar um único parafuso de uma linha de
montagem de carros. Só criaria caos.
- Funções administrativas a desempenhar.
- Capacitação pessoal, necessidades sociais e limitação
tecnológica.
Ex.: Um eletricista consertando um cano quebrado pode
não ser uma boa idéia. Ele não possui as ferramentas e nem a
capacidade necessária para o serviço.
- Tamanho da empresa.
Ex.: Se a empresa fabrica bonecas de pano, por exemplo,
e tem 20 funcionários; não posso ter 19 vendendo e 1
fabricando. As chances de vender mais do que pode-se fabricar
são enormes.
Componentes da Estrutura
Organizacional

 Sistema de Responsabilidade.
– Departamentalização
– Linha e Assessoria (operacional e
aconselhamento)
– Atribuição das unidades organizacionais
(balanceamento de trabalho)

“Refere-se à obrigação que uma pessoa tem de


fazer alguma coisa para outra.”
Jucius e Schhelender(1968)
7

São vários os componentes da Estrutura


Organizacional. Entre eles, temos o Sistema de
Responsabilidade. Este sistema delimita a
obrigação de alguém fazer algo para outra pessoa.
Neste sistema, deve-se levar em consideração os
órgãos de linhas (São os que realmente executam
o trabalho,”colocam a mão na massa”.) e a
Assessoria (Conselheiros, identificam a melhor
maneira de fazer algo no processo, por exemplo.)
Deve-se cuidar para a possibilidade de
conflitos entre os órgãos de linha e de assessoria
porque estes especialistas tendem a forçar suas
sugestões e impor suas ideias.
A atribuição das unidades organizacionais deve
realizar-se com bom-senso, pois não se deve
sobrecarregar unidades organizacionais. O mesmo
exemplo da fábrica de bonecas de panos pode-se
utlizar aqui. 1 pessoa fabricando e 19 vendendo
não atende à necessidade da empresa.
Componentes da Estrutura
Organizacional

 Sistema de Autoridade.
– Origem da autoridade:
 Teoria formal da autoridade (hierarquia)
 Teoria da aceitação da autoridade
(entendimento, aceitação, pressão do grupo)
 Teoria da competência (qualidades pessoais ou
competência técnica)

“Refere-se ao direito de fazer alguma coisa.”


Jucius e Schhelender(1968)
8

Para realizar algo entro da organização, o indivíduo


deve ter autoridade. O sistema de autoridade
cuidará disso.
O conceito da origem de autoridade possui diversas
teorias:
- Teoria formal da autoridade: É a definida na
estrutura hierárquica, pode ser delegada pelo
superior imediato.
- Teoria da aceitação da autoridade: tem como
origem a aceitação das ordens.Elas devem ser
entendidas e estar dentro das funções do
subordinado. O grupo pode ser utilizado para
pressionar o indivíduo que acabará acatando as
ordens.
-Teoria da competência:Inerente às qualidades
pessoais ou competência técnica de um indivíduo,
que acaba sobressaindo-se e subordina os
indivíduos do grupo, apesar de não possuir a
autoridade formal.
Componentes da Estrutura
Organizacional

 Aspectos básicos do sistema de autoridade:


– Delegação
– Centralização e descentralização
– Níveis hieráquicos
– Amplitude de controle

“Refere-se ao direito de fazer alguma coisa.”


Jucius e Schhelender(1968)
9

Dentro do sistema de autoridade observamos os seguintes


aspectos:
- Delegação: para que algo possa ser feito a
autoridade( o direito de fazer algo) pode ser repassado à
outro.
- Centralização e descentralização: a depender do
controle desejado pode-se centralizar ou não a
autoridade relativo a algo.
Ex.: O direito de cadastrar usuários em um sistema
ou permitir acesso à alguma sala pode ser atributo de
alguns poucos indivíduos para melhor controle.
- Níveis hierárquicos: Representam o conjunto de
cargos na empresa com o mesmo nível e autoridade.
- Amplitude de controle: Refere-se ao número de
subordinados que um supervisor pode efetivamente
controlar. A amplitude de controle tende a aumentar
conforme decresce-se os níveis hierárquicos.
Ex.:Quanto maior a amplitude de controle, menor o
número de níveis hierárquicos na empresa.
Componentes da Estrutura
Organizacional

 Sistema de Comunicação
– Deve-se considerar:
 O Que, como e quando deve ser comunicado?
 De quem e para quem deve seguir a
informação?
 Por que e quanto deve ser comunicado?

“É o processo mediante o qual uma mensagem é enviada


por um emissor, através de um determinado canal, e
entendida por um receptor.”
Vasconcellos(1972)
10

O último componente da Estrutura Organizacional


que será explanado aqui é o Sistema de
Comunicação. A comunicação dá-se quando uma
mensagem é enviada por alguém(emissor), por um
meio(mídia: e-mail, mural, telefone) para
alguém(receptor). Nem toda informação deve ser
compartilhada com todos. Por isso deve-se
considerar no sistema de comunicação:
- O que, como, quando deve ser comunicado.
Quem é o emissor? Quem é o receptor? Por que e
quando deve ser comunicado?
Estamos na era da informação, informações
são o grande valor das empresas atuais. A coca-
cola por exemplo tinha o valor de mercado de 33,4
bilhões de dólares, sendo o valor contabil de
apenas 1,2 bilhão. Todo este valor por causa de
recursos intangíveis, como a informação. Daí o
porquê do cuidado com o sistema de informação.
Componentes da Estrutura
Organizacional

 Esquemas de comunicação:
– Formal:
 Planejado, facilitado e controlado
– Informal
 Espontâneo

“É o processo mediante o qual uma mensagem é enviada


por um emissor, através de um determinado canal, e
entendida por um receptor.”
Vasconcellos(1972)
11

A informação ocorre dentro de uma empresa de duas


formas:

- Formal: é a comunicação oficial. Ela é


planejada e controlada.

- Informal: é a que surge espontâneamente


entre os membros da empresa. O famoso “rádio-
peão.”
Componentes da Estrutura
Organizacional

 Fluxos de comunicação:
– Horizontal
– Diagonal
– Vertical

“Todo trabalho se dilata de maneira a ocupar todo o tempo


disponível”
Lei de N.C. Parkinson
12

O fluxo de comunicação dá-se de diversas formas:

- Horizontalmente: realizado entre duas


unidades organizacionais diferentes, mas de
mesmo nível hierárquico.
- Diagonalmente: realizado entre duas
unidades organizacionais diferentes,e de diferentes
níveis hierárquicos.
- Verticalmente:realizado entre duas unidades
organizacionais de diferentes níveis hierárquicos,
mas pertencentes à mesma área.
Componentes da Estrutura
Organizacional

Double-click to add graphics

“Todo trabalho se dilata de maneira a ocupar todo o tempo


disponível”
Lei de N.C. Parkinson
13

Aqui estão exemplificados os fluxos de comunicação:


Horizontal, diagonal e vertical.
Embora inicialmente imperceptíveis, os custos de
comunicação são relevantes e podem ser
otimizados, quando da criação da estrutura
funcional. Deve-se levar em conta, por exemplo,
que:
- Quanto maior o número de níveis
hierárquicos, maior o número de estágios na
elaboração de decisões, aumentando custos.
- Os objetivos devem estar claros para as
unidades organizacionais.
- Deve-se dar autonomia, o suficiente, para que
as unidades organizacionais atinjam seus
objetivos.
Condicionantes da Estrutura
Organizacional

 Fator Humano
– Capacidades
 Fator Ambiente Externo
– Relação empresa x ambiente
 Fator Sistema de Objetivos e Estratégias
– O que se pretende atingir?
 Fator Tecnológico
– Conhecimentos
14

São os condicionantes quando da criação da


Estrutura Organizacional :
- Fator humano: quais capacidades técnicas,
de comando, administrativa, cooperativas e de
integração existem entre os membros da empresa?
- Fator ambiente externo: Qual a relação entre
a empresa e o ambiente externo? Posso contar
com todos os materiais necessários à mão dos
membros da empresa ou deverei terceirizar
serviços, contratar fornecedores?
- Quais os objetivos que se pretende atingir?
As estratégias estão coerentes? O organograma
serve à esses propósitos?
- Fator tecnológico: A infraestrutura e
conhecimentos distribuídos pela empresa são
suficientes?
Níveis de Influência da Estrutura
Organizacional

 Nível estratégico
– Rumo a ser seguido
 Nível Tático
– Administração de recursos (otimizar resultados)
 Nível operacional
– Fomalização de procedimentos

15

O organograma deve dar condições de trabalho aos


diversos níveis de Influência:
- Nível Estratégico: O processo gerencial
determina o rumo a ser seguido pela empresa.
Determina a criação de novas divisões, por
exemplo.
- Nível Tático: Tem a finalidade de otimizar
resultados de suas áreas. Divisão de áreas na
empresa para melhorar a administração de
recursos.
Ex.: produção, marketing e técnica.
- Nível Operacional: Ocorre a formalização de
procedimentos(metodologiase implementação);
criação de condições de trabalho.
Tipos de Organogramas

Estruturas Tradicionais

Estruturas Inovativas
16

As Estruturas Tradicionais possuem:


- Alto nível de formalização, sendo apoiadas no conceito de
unidade de comando. São exigidos de seus membros
especialização elevada. A comunicação segue a cadeia de
autoridade, evitando mal-entendidos e reforçando a autoridade
do chefe.
As Estruturas Inovativas trabalham com:
- Mudança constante das tarefas individuais. Seus sitemas de
controle baseiam-se no consenso entre as pessoas (menos em
instrumentos). A autoridade não é fixa. Move-se em função do
mais capaz para executar a tarefa. Assim o sistema de
comunicação e decisão substitui-se por informação e conselhos.
Está extremamente volta para o ambiente externo. Sempre
atento às suas mudanças. A integração ocorre de forma
horizontal e vertical;
Estruturas Tradicionais

 Estrutura Funcional
– Agrupa-se segundo
áreas técnicas.
– Critério mais
utilizado.

17

Exemplificando as estruturas tradicionais, temos a


estrutura funcional, que utiliza o critério de
agrupamento por áreas técnicas. É um dos
critérios mais utilizados.
Estruturas Tradicionais

 Estrutura Geográfica
– Agrupa-se segundo
localização
geográfica.

18

Outro tipo de estrutura tradicional, é a que utiliza o


critério de agrupamento por áreas geográficas ou
territoriais. Pode ser utilizado quando se deseja
oferecer atendimento diferenciado por regiões.
Estruturas Tradicionais

 Estrutura Processual
– Agrupa-se segundo
as fases do
processo produtivo.

19

Estrutura processual ou por processos utiliza-se das


diversas fases de um processo como o critério de
agrupamento. Típica de organizações que se
caracterizam por recursos capazes de processar
produtos diferentes, ou que opera o
processamento em lote, ou tem sua produção em
quantidades reduzidas de produtos diversificados,
partilhando recursos. Dessa forma maximizando o
uso de recursos.
Ex.: indústria de alimentação e bebidas,
indústria farmacêutica, transportes aéreos,
consultoria, firmas de advogados.
Estruturas Tradicionais

 Estrutura por
Clientes
– Agrupa-se segundo
os tipos de clientes
atendidos pela
empresa.

20

A estrutura por clientes realiza o agrupamento


segundo os tipos de clientes atendidos pela
empresa. Assim a empresa pode melhor atender
seus diversos clientes.
Ex.: A forma como alguns bancos dividem seu
atendimento: Pessoa Física e Jurídica.
Estruturas Tradicionais

 Estrutura por
Produtos ou
Serviços
– Agrupa-se segundo
as linhas de
produtos ou
serviços.

21

A estrutura por produtos ou serviços realiza o


agrupamento segundo os tipos de produtos ou
serviços. Cada produto corresponde uma linha de
produção independente das restantes, existindo
duplicação de tarefas/recursos sempre que
necessário.
Típica de organizações em que:
– Produzem quantidades elevadas de um leque
reduzido de produtos
– A produção é repetitiva e contínua, envolvendo
elevados
recursos de capital físico e mão-de-obra
especializada
– Exemplos: montagem de veículos automóveis,
fabricação de microprocessadores
Estruturas Tradicionais

 Estrutura por Tempo


– Agrupa-se segundo
os turnos de
trabalho da
empresa.

22

A estrutura por tempo realiza o agrupamento


segundo os turnos que a empresa possui.
Estruturas Tradicionais

 Estrutura por
Tamanho
– Agrupa-se segundo o
número máximo de
pessoas dentro de
uma unidade
organizacional.

23

Agrupa-se segundo o número máximo de pessoas a


serem supervisionadas por uma unidade funcional.
Ex.: Estruturas de call center.
Estruturas Inovativas

 Estrutura por
Projetos
– Agrupa-se segundo o
projeto que o
funcionário está
envolvido.

24

Dividem-se as unidades de acordo com os projetos


desenvolvidos pela empresa.
Ex.: Empresa de desenvolvimento de software.
Estruturas Inovativas

 Estrutura por
Centros de Lucros
– Agrupa-se segundo
os centros de
lucros da empresa.

25

Dividem-se as unidades de acordo com os projetos


desenvolvidos pela empresa.
Ex.: Empresa de desenvolvimento de software
Agrupa-se segundo os centros de lucros da
empresa, utilizando-se de quaisquer critério
tradicional ou inovativo: funcional, geográfica, por
projeto,entre outras. Divindo, assim, a empresa em
unidades com elevado grau de autonomia.

Ex.: Intelbras, com sua unidade de Telefones e


Unidade de Centrais Telefônicas.
Estruturas Inovativas

 Estrutura Celular
– Agrupa-se pessoas
em equipes
multifuncionais.

26

Agrupam-se os membros em equipes


multifuncionais. Tem como características a quase
total ausência de estrutura e alta flexibilidade.
A informalidade é muito elevada, viável apenas em
organizações pequenas em que as relações
humanas sejam favoráveis.
Estruturas Inovativas

 Estrutura para Novos


Empreendimentos
– Agrupa-se segundo
os novos
empreendimentos
planejados pela
empresa. Trabalho
temporário.

27

Agrupa-se de acordo com os novos


empreendimentos que a empresa possui. O
trabalho da equipe de Novos empreendimentos é
temporário, quando o projeto entra em operação, o
controle é transferido para uma área operacional.
Ex.: Empresas de software como recurso
licenciado.
Estruturas Inovativas

 Estrutura Matricial
– Combina-se critérios da
departamentalização
por projetos com
quaisquer critério de
estrutura tradicional.
 Intercalado
 Contínuo

28

Utiliza-se de critérios da departamentalização por


projetos com quaisquer critério de estrutura
tradicional: funcional, geográfica, por tempo, etc.
Pode ser do tipo:
 Intercalado: quando o membro trabalha apenas

um certo tempo de um período no projeto.


Ex.: Trabalha na recepção geral de um
hotel por 4 dias por semana e 1 dia na recepção
dos quartos.( Projeto piloto: bem-vindo sempre!!!)
 Contínuo: a pessoa trabalha no projeto até o

fim do mesmo.
Ex.: Semana de Festejos Juninos no hotel.
Estrutura Organizacional
(Tipos de Organogramas)

OBRIGADA!!

Ana Clara Tupinambá Freitas


9 de Maio de 2011
29