Anda di halaman 1dari 2

A Dinâmica de Grupo surgiu em 1914, tendo-se como seu criador o cientista comportamental,

Kurt Levy, fundamentando-se de que o homem vive em grupos.

Durante muito tempo a técnica de Dinâmica de Grupo vinha sendo utilizada somente na área
de treinamento, mais precisamente para integração de pessoal, psicoterapia em grupo,
cooperação, liderança, iniciativa, criatividade, aquecimento, etc.

Mais recentemente, o método vem sendo utilizado para seleção de pessoal, pelo fato deste,
fornecer uma rica informação do indivíduo, mesmo antes do trabalho.

A aplicação da referida técnica, não se pretende dar soluções aos problemas que surgem.

A finalidade é despertar nas pessoas a consciência de que os mesmos existem, e caberá a


responsabilidade individual enfrentá-los e a procura da solução que os mesmos requerem.

Ao animador do grupo cabe esclarecer as situações, levar as pessoas a interiorizar seus


problemas, provocar uma sincera reflexão, despertar a solidariedade grupal e ainda criar um
ambiente de compreensão e de aceitação mútua, de autêntica fraternidade e de acolhida, para
que cada qual, sustentando psicologicamente, encontre resposta positiva às suas inclinações
naturais de segurança, de reconhecimento, de aceitação e de valorização pessoal.

Durante a sessão, o avaliador (ou grupo de avaliadores) deverá atentar-se à cada participante
e avaliar:

• liderança;
• comunicação;
• espírito empreendedor;
• conhecimento profissional;
• cooperativismo;
• aptidões;
• personalidade;
• inteligência;
• e outros fatores variáveis.

Exemplo de texto aplicado à dinâmica de grupo:

Objetivo:

Criar várias discussões em torno do texto, de maneira que o participante possa apresentar o
seu perfil pessoal e profissional.

Animador:

Deverá orientar o grupo da seguinte maneira:

• o grupo está, neste momento, passando pela segunda guerra mundial, onde há
bombardeios, campos minados, etc.;
• há apenas uma caverna, em que o grupo poderá ser abrigado;
• cada participante deverá escolher apenas 3 pessoas relacionadas a seguir, para se
abrigar juntamente;

após escolhidos os 3 companheiros, solicitar a cada participante justifique por que da


escoREGRAS BÁSICAS PARA DINÂMICA DE GRUPO
As regras abaixo devem ser entendidas de maneira flexível.

São princípios práticos de Dinâmica de Grupo, Comunicação, Criatividade e Tomada de


Decisão em Grupo, que visam ajudar os participantes a atuar de maneira eficiente e eficaz e a
obter maior aproveitamento.

Elas interpenetram e se completam. Mas não são exaustivas.

O grupo pode reformulá-las ou acrescentar novas regras de acordo com suas necessidades e
objetivos.

01. Durante a Dinâmica todos são iguais. Títulos, posição hierárquica, social, cultural, etc., não
são considerados.

02. Todos participam ativamente com oportunidade e responsabilidade iguais. Por isso, para o
maior proveito pessoal e grupal, ninguém deve recusar tarefas.

03. A pontualidade e assiduidade são compromissos assumidos para com o grupo. Qualquer
participante faz falta.

04. Na Dinâmica não existem erros. Tudo é aprendizagem. Saiba ouvir as avaliações sem
necessidade de defesas ou justificativas.

05. Guerra ao medo do ridículo e ao medo de errar.

06. Ao avaliar, ressalte os aspectos positivos. Eles sempre existem.

07. Respeite e aproveite opiniões diferentes como fatores enriquecedores do grupo.

08. O tempo é precioso. Evite dispersões desnecessárias e procure chegar aos objetivos
propostos.

09. Não faça discurso. Seja simples e objetivo.

10. Todos merecem ser ouvidos. Evite conversas paralelas.

11. Em grupo, fale suficientemente claro e alto para que todos possam ouvi-lo e entendê-lo.

12. Antes de pensar em responder, saiba ouvir.

13. Antes de decidir, procure ver todas as soluções possíveis. Da quantidade surge a
qualidade.

14. Aceite questionar suas posições. Quem não inovar, não sobrevive.

15. Ao discutir em grupo, defenda sua opinião com clareza, sem "fazer média", mas também
sem fazer imposições.

16. Evite formas sutis de influenciar opiniões alheias ou de "manipular" o silêncio dos inibidos.