Anda di halaman 1dari 36

Introdução ao Sistema Nervoso Central

Neurotransmissores do SNC
• Noradrenalina: sistema de “alerta” e controle do humor Noradrenalina: • Dopamina: está relacionada com a esquizofrênia e doença de Dopamina: Parkinson. • Serotonina (5-HT): controle do humor e emoções, controle do HT): sono e despertar, comportamento alucinatório e nocicepção. • Acetilcolina: envolvimento em doenças neurodegenerativas Acetilcolina: (demência e Parkinson), aprendizado e memória a curto prazo. • Neurotransmissores de aminoácidos

Farmacologia da Neurotransmissão Dopaminérgica

Resposta Motora Endócrina Psíquica Via Nigro-estriatal Mesolímbica Mesocortical Corpo celular Substância negra Área tegmental ventral Inervação Estriado Hipófise Sistema límbico Córtex frontal Túbero infundibular Hipotálamo .

atenção.Receptores dopaminérgicos . comportamento estereotipado e memória Controle motor Secreção de prolactina + + ESTRIADO HIPOTÁLAMO-HIPÓFISE + - + + . humor. comportamento motivado SISTEMA MESOLÍMBICO Emoção. planejamento.Receptores acoplados à proteína G Distribuição Função D1 + D2 + SISTEMA MESOCORTICAL Alerta.

Doença de Parkinson • Perda de neurônios dopaminérgicos na parte compacta da substância negra. • Característica fundamentais: -Rigidez muscular: membros superiores rígidos. caminha com passos curtos e arrastados -Bradicinesia: lentidão anormal dos movimentos -Tremor em repouso (principalmente nas mãos) .

Precursores da dopamina 2.Inibidor da monoamina oxidase tipo B 4.Anticolinérgicos .Agonistas dopaminérgicos 3.Antiparkinsonianos 1.

. proporcionando alívio sintomático.Objetivo do tratamento é restabelecer a transmissão dopaminérgica.

Deve ser administrada com carbidopa ou benserazida (inibidores da descarbosilase periférica .1.impede a conversão em dopamina na periferia e não atravessam a BHE). . PRECURSORES DA DOPAMINA Levodopa (L-DOPA): tratamento de primeira linha .levodopa é transportado através da BHE – convertida em dopamina. .

Levodopa (L-DOPA) VIA ORAL BHE Descarboxilase (TGI) L-DOPA Dopamina (não atravessa BHE) .

BHE Levodopa (L-DOPA) + Carbidopa Carbidopa VIA ORAL (não atravessa BHE) SNC (neurônios dopaminérgicos) L-DOPA DOPA descarboxilase inibição Descarboxilase (TGI) L-DOPA Dopamina Dopamina Dopamina .

Sintomas psicóticos – desencadeados pelo aumento da dopamina. relaciona-se com a dose.Principais efeitos adversos DISCINESIA tardia . síndrome semelhante à esquizofrenia (+ raros).movimentos involuntários. principalmente da face e tronco. Após 2 anos de tratamento. . Efeito liga-desliga (on-off): flutuações motoras -períodos normais e discinéticos (on) -piora da rigidez muscular por um período (off) e está relacionado com a queda dos níveis plasmáticos da levodopa.

Inibidores da MAO-B: selegilina e rasagilina -aumentam a resposta a levodopa .Outros fármacos 2. associada a outros antiparkinsonianos -Efeitos adversos semelhantes aos da levodopa 3. Agonista do receptor D2: bromocripitina -fármacos novos: lisurida e pergolida -meia-vida maior que a levodopa (6-8 horas) -início da doença.

diminuem o tremor em repouso .Adjuvantes no tratamento com levodopa . Antagonista da ACh: benztropina .utilizado para tratar sintomas parkinsonianos em pacientes que recebem fármacos antipsicóticos .Estágio inicial da doença e .atuam nos receptores muscarínicos situados nos neurônios estriatais .4.

Desequilíbrio entre a dopamina e acetilcolina resultam em tremores. . bradicinesia e rigidez.

DA ACh Córtex + Estriado medula Substância negra Indivíduo normal Liberação basal de ACh para o músculo .

↓ DA ↑ ACh Córtex Estriado Anticolinérgicos medula Substância negra Indivíduo com Parkinson ↑ Liberação de ACh para o músculo Sintomas do Parkinson .

Esquizofrenia .

• Pacientes podem manifestar transtornos da percepção.• É um transtorno do processo mental caracterizado por um ou mais episódios de psicose (comprometimento do sentido da realidade). . pensamento. fala e emoção.

Embotamento afetivo .Sintomas foram divididos em 2 categorias: • Sintomas positivos: desenvolvimento de funções anormais Alucinações Delírios (crença distorcidas ou falsas) Fala desorganizada • Sintomas negativos: redução ou perda de funções normais .Isolamento social .

tácteis. . olfatórias e gustativas.Sintomas positivos • Alucinações auditivas (mais comum) VOZES ALUCINATÓRIAS COMENTAM O COMPORTAMENTO DO PACIENTE… Alucinações visuais. também são freqüentes.

Sintomas positivos • Delírios: interpretação falsa da realidade Incapacidade de distinguir a fantasia da realidade .

.Sintomas positivos • Fala desorganizada (perda das conexões lógicas) Observe a seqüência de pensamento Está quente hoje .Queria que a janela estivesse aberta Que a aula tivesse acabado. Está quente hoje – o que tem para jantar hoje a noite? – eu ainda não paguei o meu imposto de renda.

.. . descortês e até desumanamente indiferente.Sintomas negativos Isolamento social (apatia) Afeto embotado: diminuição da habilidade de se expressar emocionalmente Impossibilidade de reagir de Maneira ATIVA E COM EMOÇÃO torna-se insensível.

.

o uso de maconha durante a adolescência foi associado a um risco aumentado de esquizofrenia numa curva de dose-efeito (Revisto por Wister et al. 2003) . 13 e 22) Gêmeos monozigóticos a chance é de 50% Gêmeos dizigóticos a chance é de 15% -Fatores ambientais: Vírus (estudos controversos) Má-nutrição da mãe (deficiência de folato) -Drogas: Associação temporal entre o uso de maconha e a manifestação de sintomas esquizofrênicos. Depois de um seguimento de 15 anos. foi realizado na Suíça com 50 mil jovens.-Genético: (cromossomo 6..

.Hipótese da dopamina A doença está relacionada a um aumento da neurotransmissão dopaminérgica no cérebro.

Antipsicóticos ou neurolépticos Fármacos utilizados no tratamento da esquizofrenia .

Antipsicóticos atípicos .Antipsicóticos típicos .Agentes farmacológicos Classes .

Clorpromazina Haloperidol Flufenazina Tioxantenos .Antipsicóticos típicos (1 ͣgeração) Mecanismo de ação: Bloqueiam receptores D2 com alta afinidade em todas as vias dopaminérgicas.

rigidez e tremores) – Parkinsonismo iatrogênico ou farmacológico. .Principais efeitos adverso adversos Efeitos extrapiramidais: .Bloqueio dos receptores dopaminérgicos na via nigroestriatal provoca sintomas semelhantes aos observados na doença de Parkinson (bradicinesia.

.-Discinesia tardia (20% pacientes): desenvolve-se após meses ou anos de uso do medicamento. Homens: diminuição da libido (90%). galactorréia e ginecomastia (15%). Mulheres: amenorréia (ausência de menstruação). Movimentos hipercinéticos e involuntários principalmente da musculatura orofacial e do tronco. Neuroendócrino: DA inibe a liberação de prolactina. assim o bloqueio de receptores D2 via túberoinfundibular aumenta a secreção de prolactina. galactorréia (produção de leite na ausência de gestação) e ginecomastia (aumento das mamas). pode ser incapacitante.

.Antipsicóticos atípicos • Constituem a nova geração de medicamentos • Antagonizam receptores D2 com menor afinidade (bloqueiam um número menor de receptores) • Produzem efeitos extrapiramidais mais leves do que os efeitos produzidos pelas drogas típicas.

Antipsicóticos atípicos Risperidona Olanzapina Quetiapina Clozapina (agranulocitose) São utilizados problemáticos. se os sintomas extrapiramidais forem .

. • Injeções IM de liberação lenta (depot): duração de 24 semanas.Vias de administração • Via de administração: oral ou intramuscular (1 ou 2x ao dia).