Anda di halaman 1dari 36

Introdução ao Sistema Nervoso Central

Neurotransmissores do SNC
• Noradrenalina: sistema de “alerta” e controle do humor Noradrenalina: • Dopamina: está relacionada com a esquizofrênia e doença de Dopamina: Parkinson. • Serotonina (5-HT): controle do humor e emoções, controle do HT): sono e despertar, comportamento alucinatório e nocicepção. • Acetilcolina: envolvimento em doenças neurodegenerativas Acetilcolina: (demência e Parkinson), aprendizado e memória a curto prazo. • Neurotransmissores de aminoácidos

Farmacologia da Neurotransmissão Dopaminérgica

Resposta Motora Endócrina Psíquica Via Nigro-estriatal Mesolímbica Mesocortical Corpo celular Substância negra Área tegmental ventral Inervação Estriado Hipófise Sistema límbico Córtex frontal Túbero infundibular Hipotálamo .

Receptores acoplados à proteína G Distribuição Função D1 + D2 + SISTEMA MESOCORTICAL Alerta. comportamento estereotipado e memória Controle motor Secreção de prolactina + + ESTRIADO HIPOTÁLAMO-HIPÓFISE + - + + .Receptores dopaminérgicos . comportamento motivado SISTEMA MESOLÍMBICO Emoção. planejamento. humor. atenção.

caminha com passos curtos e arrastados -Bradicinesia: lentidão anormal dos movimentos -Tremor em repouso (principalmente nas mãos) .Doença de Parkinson • Perda de neurônios dopaminérgicos na parte compacta da substância negra. • Característica fundamentais: -Rigidez muscular: membros superiores rígidos.

Precursores da dopamina 2.Inibidor da monoamina oxidase tipo B 4.Anticolinérgicos .Agonistas dopaminérgicos 3.Antiparkinsonianos 1.

Objetivo do tratamento é restabelecer a transmissão dopaminérgica. . proporcionando alívio sintomático.

PRECURSORES DA DOPAMINA Levodopa (L-DOPA): tratamento de primeira linha .Deve ser administrada com carbidopa ou benserazida (inibidores da descarbosilase periférica . .impede a conversão em dopamina na periferia e não atravessam a BHE).levodopa é transportado através da BHE – convertida em dopamina.1. .

Levodopa (L-DOPA) VIA ORAL BHE Descarboxilase (TGI) L-DOPA Dopamina (não atravessa BHE) .

BHE Levodopa (L-DOPA) + Carbidopa Carbidopa VIA ORAL (não atravessa BHE) SNC (neurônios dopaminérgicos) L-DOPA DOPA descarboxilase inibição Descarboxilase (TGI) L-DOPA Dopamina Dopamina Dopamina .

Sintomas psicóticos – desencadeados pelo aumento da dopamina. Após 2 anos de tratamento.Principais efeitos adversos DISCINESIA tardia . relaciona-se com a dose. . Efeito liga-desliga (on-off): flutuações motoras -períodos normais e discinéticos (on) -piora da rigidez muscular por um período (off) e está relacionado com a queda dos níveis plasmáticos da levodopa. principalmente da face e tronco. síndrome semelhante à esquizofrenia (+ raros).movimentos involuntários.

Outros fármacos 2. associada a outros antiparkinsonianos -Efeitos adversos semelhantes aos da levodopa 3. Agonista do receptor D2: bromocripitina -fármacos novos: lisurida e pergolida -meia-vida maior que a levodopa (6-8 horas) -início da doença. Inibidores da MAO-B: selegilina e rasagilina -aumentam a resposta a levodopa .

utilizado para tratar sintomas parkinsonianos em pacientes que recebem fármacos antipsicóticos .Estágio inicial da doença e .4.Adjuvantes no tratamento com levodopa .diminuem o tremor em repouso .atuam nos receptores muscarínicos situados nos neurônios estriatais . Antagonista da ACh: benztropina .

.Desequilíbrio entre a dopamina e acetilcolina resultam em tremores. bradicinesia e rigidez.

DA ACh Córtex + Estriado medula Substância negra Indivíduo normal Liberação basal de ACh para o músculo .

↓ DA ↑ ACh Córtex Estriado Anticolinérgicos medula Substância negra Indivíduo com Parkinson ↑ Liberação de ACh para o músculo Sintomas do Parkinson .

Esquizofrenia .

pensamento. fala e emoção. • Pacientes podem manifestar transtornos da percepção. .• É um transtorno do processo mental caracterizado por um ou mais episódios de psicose (comprometimento do sentido da realidade).

Embotamento afetivo .Isolamento social .Sintomas foram divididos em 2 categorias: • Sintomas positivos: desenvolvimento de funções anormais Alucinações Delírios (crença distorcidas ou falsas) Fala desorganizada • Sintomas negativos: redução ou perda de funções normais .

Sintomas positivos • Alucinações auditivas (mais comum) VOZES ALUCINATÓRIAS COMENTAM O COMPORTAMENTO DO PACIENTE… Alucinações visuais. também são freqüentes. olfatórias e gustativas. tácteis. .

Sintomas positivos • Delírios: interpretação falsa da realidade Incapacidade de distinguir a fantasia da realidade .

Está quente hoje – o que tem para jantar hoje a noite? – eu ainda não paguei o meu imposto de renda. .Sintomas positivos • Fala desorganizada (perda das conexões lógicas) Observe a seqüência de pensamento Está quente hoje .Queria que a janela estivesse aberta Que a aula tivesse acabado.

Sintomas negativos Isolamento social (apatia) Afeto embotado: diminuição da habilidade de se expressar emocionalmente Impossibilidade de reagir de Maneira ATIVA E COM EMOÇÃO torna-se insensível. ... descortês e até desumanamente indiferente.

.

-Genético: (cromossomo 6. 2003) . foi realizado na Suíça com 50 mil jovens. Depois de um seguimento de 15 anos.. o uso de maconha durante a adolescência foi associado a um risco aumentado de esquizofrenia numa curva de dose-efeito (Revisto por Wister et al. 13 e 22) Gêmeos monozigóticos a chance é de 50% Gêmeos dizigóticos a chance é de 15% -Fatores ambientais: Vírus (estudos controversos) Má-nutrição da mãe (deficiência de folato) -Drogas: Associação temporal entre o uso de maconha e a manifestação de sintomas esquizofrênicos.

.Hipótese da dopamina A doença está relacionada a um aumento da neurotransmissão dopaminérgica no cérebro.

Antipsicóticos ou neurolépticos Fármacos utilizados no tratamento da esquizofrenia .

Antipsicóticos atípicos .Agentes farmacológicos Classes .Antipsicóticos típicos .

Clorpromazina Haloperidol Flufenazina Tioxantenos .Antipsicóticos típicos (1 ͣgeração) Mecanismo de ação: Bloqueiam receptores D2 com alta afinidade em todas as vias dopaminérgicas.

Bloqueio dos receptores dopaminérgicos na via nigroestriatal provoca sintomas semelhantes aos observados na doença de Parkinson (bradicinesia.Principais efeitos adverso adversos Efeitos extrapiramidais: . rigidez e tremores) – Parkinsonismo iatrogênico ou farmacológico. .

Homens: diminuição da libido (90%). galactorréia (produção de leite na ausência de gestação) e ginecomastia (aumento das mamas). pode ser incapacitante. Mulheres: amenorréia (ausência de menstruação).-Discinesia tardia (20% pacientes): desenvolve-se após meses ou anos de uso do medicamento. Neuroendócrino: DA inibe a liberação de prolactina. . assim o bloqueio de receptores D2 via túberoinfundibular aumenta a secreção de prolactina. galactorréia e ginecomastia (15%). Movimentos hipercinéticos e involuntários principalmente da musculatura orofacial e do tronco.

Antipsicóticos atípicos • Constituem a nova geração de medicamentos • Antagonizam receptores D2 com menor afinidade (bloqueiam um número menor de receptores) • Produzem efeitos extrapiramidais mais leves do que os efeitos produzidos pelas drogas típicas. .

se os sintomas extrapiramidais forem .Antipsicóticos atípicos Risperidona Olanzapina Quetiapina Clozapina (agranulocitose) São utilizados problemáticos.

Vias de administração • Via de administração: oral ou intramuscular (1 ou 2x ao dia). . • Injeções IM de liberação lenta (depot): duração de 24 semanas.