Anda di halaman 1dari 5

A-Esquema corporal

ESTÁTUA

Objectivo: Desenvolver o esquema corporal, capacidade de expressão


corporal, criatividade e socialização
Material: um espaço privado
Duração: 20 minutos
Faixa Etária: 6 - 12 anos
Parte Prática: o professor sugere ou uma roda ou um local mais alto como
um palco onde as pessoas possam ver com facilidade o que será feito. Duas
crianças serão escolhidas para ir a frente. Essas serão estátuas, ou seja,
não se poderão movimentar. Em seguida, dois a dois da plateia devem ser
chamados para modificar como queiram as duas estátuas. Após feita a
modificação, o participante pode receber a pontuação dos outros e
substituir as estátuas antigas. A dupla que receber maior pontuação será a
campeã.
Observação: O professor poderá estabelecer vários critérios de avaliação
como: a mais engraçada, a mais criativa, a mais horrível, a pior, etc...

Cesto Cheio, cesto vazio


Duas equipas, dispostas em fila, constituídas por um mesmo número de
crianças, têm cada um cesto vazio ao seu lado. À sua frente, dois cestos
cheios contêm o mesmo número de bolas. Mal a bola toca no cesto, parte o
jogador seguinte. A equipa vencedora é a que transfere primeiro as bolas do
cesto cheio para o cesto vazio.

Variante: Substituir as bolas por objectos que difiram em peso, em volume;


Transportar as bolas ou outros objectos de modo diferente, como por
exemplo em cima dos braços ou da cabeça;
Contornar obstáculos.

B – Orientação espacio-temporal

Coelhinho Sai da Toca

Objectivo: Desenvolver na criança a noção de espaço e respeito aos colegas

Material: arcos
Duração: enquanto as crianças estiverem concentradas na brincadeira;
Faixa Etária: crianças de 3-6 anos
Parte Prática:
Os arcos deveram ser espalhados pela área onde se desenvolverá a
brincadeira (ginásio, campo de futebol, pátio, etc.), com um arco a menos
que o número de participantes.

Ao sinal " coelhinho sai da toca" que é dado pelo participante que não tem
nenhum arco, os demais e também a criança que deu o sinal deverão
procurar um novo arco, ou seja, uma nova toca.
Este procedimento deverá se repetir até que as crianças não estejam mais
concentradas na brincadeira, neste momento uma nova brincadeira deve ser
iniciada.

Treino Técnico

Objectivo: Aperfeiçoar os gestos técnicos para melhor eficácia na


execução dos elementos principais do jogo desportivo colectivo futebol
Material: Campo de Futebol, bolas de Futebol, Cones (mecos), mini-barreira
Duração: 50 minutos
Faixa Etária: Jovens de 12/14 anos
Parte Prática:
1) Activação Geral Física (Aquecimento) entre 10 á 15 minutos.
2) Contacto directo com bola.
a) Condução de bola
b) Domínio – Habilidades
c) Pequenos movimentos (exercícios) de flexibilidade com bola.
d) Dois a dois – exercícios de passe/recepção.
e) Um contra um. Dribles e simulações.

Entrar logo a seguir nos elementos principais do treino:


- Situações de jogo reduzido, procurando sempre corrigir eventuais erros
- Forma e superfícies de contacto com a bola.
Terminar com o Jogo Formal.

Exigir sempre a utilização de fundamentos observados durante o treino.


Técnicas de cabeciamento, passes/recepção, remates, deslocamentos com
abertura de linhas de passe.

Para finalizar 5 minutos de jogos recreativos.


C-Capacidades motoras

As bolas que queimam

As crianças são divididas em duas equipas separadas por uma corda colocada
no chão. Cada equipa tem um caixote com um número igual de bolas, das
quais se deve livrar o mais depressa possível, atirando-as para o campo do
adversário. No final do jogo, cujo tempo é cronometrado (sinal de inicio e
sinal de fim), contam-se as bolas em cada campo. Ganha a equipa que menos
bolas tiver.

Variante: Uma rede separa as duas equipas, variar a sua altura para
modificar o lançamento das crianças

Salto ao eixo

As crianças trabalham duas a duas: um “dobrado” e um “saltador”. Dar três


tentativas e mudar os papéis. O salto faz-se apoiando as duas mãos as
costas do “dobrado” e abrindo as pernas. Definir as várias posições do
“dobrado”, de modo a variar a altura do salto: enrolado, agachado com as
mãos nos tornozelos, com as mãos nos joelhos, etc.

Variante:
Fazer grupos de cinco crianças, alinhadas com um metro de intervalo, e
quatro está em posição “dobrada”. A primeira salta por cima da segunda,
depois da terceira e da quarta, e toma a posição de “dobrado” no
alinhamento, enquanto a segunda parte, e assim sucessivamente

D– Expressão Corporal

MÍMICA TEATRAL

Objectivo: Desenvolver o esquema corporal, capacidade de expressão


corporal, criatividade e socialização.
Material: um espaço privado, gravuras e fotografias
Duração: 40 minutos
Faixa Etária: 6 - 14 anos
Parte Prática: o professor antes de iniciar o jogo deve preparar um material
diferente para escolher pares por exemplo: separar gravuras, fotografias
que têm relação uma com a outra tipo um animal e uma floresta, foto de uma
criança e de um parque, ou corte as gravuras ao meio. Distribua as gravuras
entre os alunos (em número par). Ao sinal, todos terão que achar seus pares.
Quando isso acontecer terão que montar um mini-teatro ou mímica que
expresse o que está na fotografia. Os outros participantes vão tentar
descobrir. A turma que fizer melhor e com maior perfeição será a
vencedora.

Observação: O professor poderá utilizar palavras que expressem


sentimentos sendo que sejam palavras como por exemplo, começando com a
mesma letra, de mesmo número de letras na palavra, etc. para turmas mais
adiantadas, ou utilizar temas de outras disciplinas para trabalho
interdisciplinar.

Observação: Esta brincadeira é muito engraçada e estimulante e pode ser


feita principalmente em actividades externas como passeios em parques,
praças, etc.

ESPELHO

Objectivo: Desenvolver o esquema corporal, capacidade de expressão


corporal, criatividade e socialização.
Material: um espaço privado
Duração: 40 minutos
Faixa Etária: 6 - 14 anos
Parte Prática: o professor distribui números duplos ou divide a turma como
quiser. Em seguida um dos alunos da dupla, deve começar a brincadeira
fazendo movimentos de expressão corporal e o outro vai tentar fazer
exactamente o que o outro fez como se fosse um espelho. Após alguns
minutos o professor sugere a troca de funções. Quando todos já tiverem
praticado, o professor vai com a turma para fora da sala e faz o trabalho
em grupo com qualquer pessoa que encontrar pelo caminho, ou seja, os
alunos juntos irão fazer o mesmo que a pessoa que estiver no trajecto
sugerido pelo professor inclusive o professor para estimular a turma.
D- Recreação

Senhor barqueiro

Duas crianças, face a face, dão-se as mãos formando uma ponte, com os
braços acima da cabeça. Cada uma escolhe secretamente uma cor, uma fruta
ou um animal. As outras crianças, em fila, passam várias vezes sobre a
ponte, cantando a canção. Na última criança, baixam os braços e prendem-
na, pedindo-lhe, baixinho, para escolher uma das cores, frutas ou animais. A
cor, fruta ou animal escolhido determina atrás de qual das duas crianças se
vai colocar. A cor, fruta ou animal escolhido, ganha.

Ò senhor barqueiro

Senhor barqueiro
Senhor barqueiro
Deixe-me passar
Tenho filhos pequeninos
Para acabar de criar.
Passará, passará
Mas algum há-de ficar,
Se não for o da frente
Há-de o filho lá de trás.

Variante:
A criança vai para trás do representante da cor, fruta ou animal escolhido e
rodeia-lhe a cintura com as mãos. Ao sinal de fim do jogo, cada equipa puxa
para seu lado. A que arrastar a outra, ganha.

Andreia Raquel Ferreira Gonçalves, Educação de Infância - 2º ano

Minat Terkait