Anda di halaman 1dari 2

EMPRESA QUE PRESTA SERVIÇOS DE AUDITORIA PREVÊ O

FORTALECIMENTO DAS POSIÇÕES DA RÚSSIA NA


ECONOMIA MUNDIAL.

A PricewaterhouseCoopers, empresa que presta serviços de


auditoria, consultoria e assessoria tributária e societária, prevê o
fortalecimento das posições da Rússia na economia mundial.
Sobre isso se assinala no seu relatório regular intitulado «O
Mundo em 2050».
De acordo com o relatório, as sete economias emergentes do
mundo (Rússia, China, Índia, Brasil, México, Indonésia e Turquia)
consiste agora em um quarto do nível da economia do G8 (EUA,
Japão, Alemanha, Grã-Bretanha, França, Itália e Canadá). Ao
mesmo tempo até 2050 as economias emergentes ultrapassarão
a dos países desenvolvidos em 1,5 vezes. O relatório mostra que
em meados deste século a China será o líder mundial segundo o
volume do PIB, um quarto a frente dos EUA. É bem verdade que
hoje o PIB chinês é décimo primeiro no mundo, que é o nível dos
países europeus. Os EUA preservarão a média mais elevada do
PIB per capita, e entre os sete países em desenvolvimento a
Rússia será a líder neste indicador. Ela é o único país entre os
«sete» que ultrapassará a marca dos 50 mil dólares de renda per
capita. E em meados do século será reduzida em duas vezes a
diferença os tamanhos das economias entre a Rússia e os EUA.
Opinião do co-presidente do Conselho para a Estratégia
Nacional, Yosif Diskin:
A diminuição dessa diferença em 2 vezes entre a Rússia e os EUA
é uma tendência extremamente favorável. Porém é óbvio ser
muito arriscado fazer uma previsão para um período tão
prolongado, pois nesse ínterim as relações intergovernamentais
seriamente reestruturarem-se, mudam as politicas econômicas
dos países correspondentes. E também é substancial aqui como
será a influência das mudanças climáticas. Porém se nós
analisarmos um período mais curto, por exemplo, de 20 anos, o
que é mais previsível, então o quadro que vemos é
completamente favorável para a Rússia, um padrão de vida que
corresponde ao nível de vida dos europeus. Os pré-requisitos
para isso existem – recursos naturais enormes, potencial
científico suficiente. Se conseguirmos usar esse potencial
científico na qualidade de fundamento para o desenvolvimento
da inovação, então tal economia tem perspectiva.
A criação da economia da inovação é uma das principais
prioridades da Rússia para os próximos dez anos. Os novos
pontos do crescimento serão, particularmente, os parques
industriais e as zonas econômicas especiais, que são projetadas
em primeiro lugar para a produção da alta tecnologia. E para a
realização destes projetos no país é criado o Fundo para o
Desenvolvimento e o Banco do Desenvolvimento. São eles que
farão a sustentação exata e direcionada à criação e produção do
produto de valor elevado, competitivo nos mercados mundiais.