Anda di halaman 1dari 12

FUNDAÇÃO TECNICO EDUCACIONAL SOUZA MARQUES

EQUIVALENTE GRAMA

Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras Souza Marques Data: 11/05/2011 Professor: José Rodrigues Alunos: Isabela Barcelos, Jonathan Verdan, Maicon Machado, Maria do Carmo e Priscila Pereira. Turma: H331Q

Equivalente Grama

ÍNDICE

1. Introdução:

1

2. Objetivo:

5

3. Materiais Utilizados:

5

4. Procedimento:

6

5. Resultados:

7

6. Considerações finais:

9

7. Referências:

10

1. Introdução:

O equivalente grama de uma substância é a massa dessa substância que corresponde a 8 gramas de oxigênio. O equivalente é uma unidade utilizada em química e nas ciências biológicas que traduz a tendência de uma substância a combinar-se com outras substâncias. É geralmente usada para determinar a Normalidade. O equivalente também pode ser definido como a massa em gramas de substância que pode reagir com um mol de elétrons. Outra definição utilizada, mas menos precisa, é que o equivalente é o número de gramas de substância que pode reagir com um grama de hidrogênio atômico. Os Equivalentes são expressos em número de Equivalente Grama (nEqg). Para cada tipo de substância, existe uma forma de se calculá-lo:

Cálculo de equivalente

Elemento químico

E =

Massa

Nox

Exemplos:

calculá-lo: Cálculo de equivalente • Elemento químico E = Massa Nox Exemplos : • Ácido Exemplos

Ácido

calculá-lo: Cálculo de equivalente • Elemento químico E = Massa Nox Exemplos : • Ácido Exemplos

Exemplos:

Na reação:

O equivalente-grama de um ácido é definido como a massa que possui ou pode fornecer

O equivalente-grama de um ácido é definido como a massa que possui ou pode fornecer

1 mol de H + (6,02 x 10 23 íons de H + ).

Se ocorre a dissociação do ácido sulfúrico da seguinte forma:

a dissociação do ácido sulfúrico da seguinte forma: Logo temos: • Base Exemplo : Na reação:

Logo temos:

do ácido sulfúrico da seguinte forma: Logo temos: • Base Exemplo : Na reação: O equivalente-grama

Base

ácido sulfúrico da seguinte forma: Logo temos: • Base Exemplo : Na reação: O equivalente-grama de

Exemplo:

Na reação:

seguinte forma: Logo temos: • Base Exemplo : Na reação: O equivalente-grama de uma base é

O equivalente-grama de uma base é definido como a massa que possui ou pode fornecer

1 mol de OH - (6,02 x 10 23 íons OH - ).

Se ocorrer a dissociação do hidróxido de magnésio da seguinte forma:

x 10 2 3 íons OH - ). Se ocorrer a dissociação do hidróxido de magnésio

Logo temos:

É importante lembrar que: 1 equivalente-grama de ácido reage exatamente com 1 base. equivalente-grama de

É importante lembrar que: 1 equivalente-grama de ácido reage exatamente com 1

base.

equivalente-grama

de

Sal

reage exatamente com 1 base. equivalente-grama de • Sal Exemplo : • Oxidantes e redutores Exemplo

Exemplo:

com 1 base. equivalente-grama de • Sal Exemplo : • Oxidantes e redutores Exemplo : Na

Oxidantes e redutores

com 1 base. equivalente-grama de • Sal Exemplo : • Oxidantes e redutores Exemplo : Na

Exemplo:

Na reação não balanceada:

com 1 base. equivalente-grama de • Sal Exemplo : • Oxidantes e redutores Exemplo : Na
Equivalente-grama de um redutor é definida como a massa que fornece 1 mol de elétrons

Equivalente-grama de um redutor é definida como a massa que fornece 1 mol de

elétrons

Equivalente-grama de um oxidante é definida como a massa que recebe um mol de

elétrons

(6,02

(6,02

x

x

1023elétrons).

1023elétrons).

Lembre-se: 1 equivalente de redutor reage exatamente com 1 equivalente de oxidante.

Outra definição, ainda mais imprecisa, descreve o equivalente como o número

de gramas da substância que irá reagir com um grama de hidrogênio puro. (O que é

verdade, já que um grama de hidrogênio equivale a aproximadamente um mol, e o

hidrogênio puro tem um elétron livre; assim, um grama de hidrogênio equivale aos

elétrons). 6.022 x 10^23 Desse modo, o peso equivalente de uma dada substância é

efetivamente igual à quantidade de substância em mols, dividido pela valência da

substância.

Na prática, o peso equivalente tem muito pouca importância e, sendo assim, ele

é freqüentemente descrito em miliequivalente (mEq ou meq) -- o prefixo mili denota

que a quantidade é dividida por 1000. Com muita frequência, a medida é usada em

termos de miliequivalência do soluto por litro de solvente (mEq/L). Isto é especialmente

comum para a medida de compostos em fluidos biológicos; por exemplo, o nível

saudável de potássio no sangue humano é definido entre 3.5 e 5.0 mEq/L.

Equivalentes têm vantagem sobre outras medidas de concentração (como o mol)

na análise quantitativa das reações. O melhor de se usar equivalentes é que não há

necessidade de estudar-se muito sobre a natureza da reação, por exemplo, não é

necessário analisar e balancear as equações químicas. Os equivalentes dos reagentes

reagem em número igual aos equivalentes dos produtos.

No caso de reações químicas trabalhosas, equivalentes (ou miliequivalentes) são

usados.

2. Objetivo:

Encontrar o equivalente grama de uma substância correspondente a 8 gramas de oxigênio.

3. Materiais Utilizados:

Acessórios: Suporte, garra, rolha para tampa bureta, lima de ferro triangular,furador de rolhas, fio de cobre com 10 cm, palha de aço para limpar a fita; Vidrarias: bureta de 50mL , becher de 50mL, becher de 500mL finil, proveta de 50mL, pipeta graduada de 100mL,bastãod e vidro. Reagentes: fita de magnésio,solução a 20% de HCl Equipamentos: Balança com sensibilidade 0,001g

4. Procedimento:

Prender a bureta com a torneira fechada, na garra previamente ajustada ao suporte;

Colocar água no becher de 50 mL

Pipetar água no becher(10 ml)

Gotejar na bureta até preencher a parte não calibrada ( VB)

Quando o VB estiver completo ler o V gasto na pipeta, que corresponde ao V da aprte não calibrada da bureta.

Cortar cerca de 3 cm da fita de MG, previamente polida;

Furar uma rolha de cortiça que se adapte com um furador de menor diâmetro ou com um prego aquecido;

Com uma lima triangular, fazer um sulco lateral na rolha;

Atravessar a rolha com um fio de cobre limpo de modo que sobre pequena parte para o apoio da fita de magnésio;

Enrolar a fita de magnésio no fio de cobre;

Colocar água até ¾ da capacidade do becher de 500mL;

Recolher o frasco principal, para um becher de 50 mL,cerca de 20mL de HCl a 20% e transferir 15 mL para uma proveta,com o auxílio de um bastão de vidro;

Transferir o ácido, da proveta para a bureta;

Acrescentar água destilada na bureta de forma a transbordar e cobrir com um pequeno pedaço de papel

Desprender a bureta do suporte e, cuidadosamente, invertê-la para o interior do becher de 500mL retirando o papel que a vedava;

Colocar rapidamente a rolha com o fio de cobre e a fita de magnésio na bureta invertida;

O HCl que é mais denso descerá para reagir com o MG;

MG + 2 HCl -> MgCl 2 + H 2

Quando o Mg for totalmente consumido anotar o volume correspondente ao VB+ o deslocado na parte graduada da bureta;

Medir, então, o V H2 no interior da bureta que é igual a VA+ VB;

5. Resultados:

Apartir dos valores obtidos obtidos no experimento podemos chegar ao equivalente grama do Magnésio e comparalo com o valor teórico. Foi usado uma fita de mg de peso 0,0261g, apartir dela pode-se chegar a quantidade de H2 que que será liberado na reação do HCl com o Mg, conforme mostra o calculo abaixo.

Mg + 2HCl MgCl2 + H2

24,0g ----------------------22,4L

12,0g-----------------------x L

X = 11,2L

Mg + 2HCl MgCl2 + H2

12,0g-----------------------11200mL

0,0261g----------------- x mL

X = 24,30mL

Apartir deste calculo sabe-se que o valor de mL de H2 que deve ser obtido na pratica é

24,3mL.

Ao executar a pratica descrita anteriormente chegou-se ao valor em 27,85mL de

H2.

Assim pode-se observar um erro em relação ao valor teórico que deveria ser

encontrado para que não houvesse erro na pratica.

VB= 6,2 ml

VA= 21,65 ml

V H2 = ? VA+ VB = V H2

6,2+ 21,65 = 27,85 ml ( Volume teórico)

Volume de H2 encontrado na pratica = 24,36mL

Diferença entre volume teórico e Volume pratico.

Dif.V = (27,85 – 24,30) = 3,55mL

Está diferença entre os volumes tem um erro percentual de 12,74% conforme

descrito no calculo abaixo.

27,85----------------100%

3,55----------------- x;

x = 12,74%

6. Considerações finais:

Pode-se observar uma diferença nos valores teóricos e praticos, que podem ser ocasionados por provaveis erros que em sua maioria ocorre na execusão da pratica. Um possivel erro é na leitura da bureta, ou até mesmo a calibração desta este erro de leitura pode ter ocorrido na everiguação do volume de gás produzido, no preenchimento da parte não calibrada da bureta. Tambem pode ter ocorrido erro na pesagem da fita de magnésio, ou até mesmo na limpesa da mesma, já que ela encontrava-se com uma camada de óxido, oque ocasionaria a não imediata reação do ácido em questão com o Mg. No geral pode-se considerar que o erro é ocasinado por um conjunto de fatores, que variam de falhas nos equipamentos, erros dos alunos, e também alterações nos reagentes.

7. Referências:

http://www.google.com.br/url?sa=t&source=web&cd=6&ved=0CEgQFj

AF&url=http%3A%2F%2Fpessoal.educacional.com.br%2Fup%2F81000

001%2F5123742%2FNORMALIDADE%2520APOSTILA.doc&ei=kH

HRTY3bNYP40gGy_5GPDg&usg=AFQjCNG41WzDvwId2ni8qDaR2

NVLJcyQ0w&sig2=TGbV7vkGqlUq7qWAyptpvg

http://br.reocities.com/chemicalnet/quantitativa/equivale.htm

http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080526090332AAtE

w9l

http://www.colegioweb.com.br/quimica/calculo-de-equivalente-.html