Anda di halaman 1dari 3

PINK FLOYD

Pink Floyd, nos seus 30 anos de existência, teve cinco membros no grupo.
Os quatro membros originais do Pink Floyd se encontraram em Londres enquanto
estudavam na faculdadede arquitetura. Eles eram o guitarrista Syd Barrett, o baixista
Roger Waters, o tecladista Rick Wright e o baterista Nick Mason. Todos eles eram
originários da cidade de Cambridge, exceto Rick Wright, que era de Londres mesmo.
De fato, Waters e Mason eram colegas de infância e passaram boa parte de sua
adolecencia juntos.

Tocaram sob diversos nomes, como "The Meggadeaths", "Sigma 6", "The
Abdabs" (Juliette Gale fazia parte do Abdabs e se casou com Ricahrd Wright),
"Leonard's Lodgers" e "The T-Set", antes de adotarem o nome Pink Floyd, que era a
união dos nomes dos dois "bluesmen" favoritos de Syd Barrett, Pink Anderson and
Floyd Council. A confiança foi crescendo e eles foram do pop e R&B até sua próprias e
prolongadas experiencias psicodélicas. Barrett foi o compositor principal nos primeiros
estágios, compondo a maior parte das músicas do primeiro álbum (The Piper at the
Gates of Dawn) e dos dois "singles" de sucesso "Arnold Layne" e "See Emily Play".
Alcançaram com eles dois "Top 20 singles" e um "Top 10 album" em 67.

Era o tempo em que os membros do Pink Floyd estavam pesadamente


envolvidos com drogas, especialmente o LSD. Diziam que o consumo de ácido pelo
Floyd era equivalente ao de um pequeno país. Tanto que Syd Barrett teve um bloqueio
mental, que impossibilitou a sua continuação na banda. Foi substituído por um amigo
de Cambridge, que era também o professor de guitarra de Syd - Dave Gilmour. O
álbum seguinte "A Saucerful of Secrets" era uma mistura do trabalho de Barrett e de
Gilmour, mas não foi tão bem sucedido quanto o primeiro álbum. Alguns viram nisto o
fim do brilho do Pink Floyd e de suas extravagâncias sonoras.

No período entre 1968 e 1970, os anos logo após a partida de Barrett,


pareceu que aquelas pessoas estavam certas e Pink Floyd se esforçou para encontrar
o sucesso sem a sua principal peça. Foi aí que o baixista Roger Waters começou a ser
o principal compositor, apesar dos outros comecarem a compor também. O grupo
continuou em suas raizes psicodélicas mas a forma nova e diferente de Gilmour tocar a
guitarra começou a aparecer no novo disco " Ummagumma ". Este álbum mostrou que
o PF era incapaz de compor as pequenas pérolas de Barrett, preferindo instrumentais
longos como " Set the Controls for the Heart of the Sun ". Esta filosofia foi mantida no
álbum " Atom Hart Mother " que contêm uma música, com o mesmo nome do disco, de
27 minutos, mais quinze minutos instrumentais em "Alan's Psychodelic Breakfast ".
Neste momento o mundo começou a perceber as qualidades musicais do PF, e neste
período de transição tornaram-se populares nos dois lados do Atlântico. Sua próximas
obras, " Relics ", que tem algumas músicas de Barrett, e "Meddle", que tem outros 23
minutos instrumentais foram aclamados na América e na Inglaterra. Mas o mais melhor
ainda estava por vir.

Alguns consideram os 5 anos seguintes a 1970 os anos de glória do PF, e a


banda se manteve coesa. O álbum "Meddle" foi o primeiro em vendas em 1971 e o
Pink Floyd decide não mais lançar "singles". Em 1972 o Floyd lançou "Obscured by
Clouds ", e esta obra conduziu ao maior sucesso do Pink Floyd, o álbum "Dark Side of
the Moon ", que entrou para a história como um dos melhores deste século, sendo o
terceiro álbum mais vendido de todos os tempos.

Depois de "Wish you were here", o Pink Floyd mudou outra vez seu estilo de
música, com Roger Waters como compositor principal . O álbum seguinte " Animals ",
que alcançou o terceiro posto na parada britanica, é significativo porque é o primeiro
álbum sem ter o crédito em nenhuma música do tecladista Rick Wright . A excursão que
se segiu, de cujo ambiente Waters não gostou, não foi bem aceita; mas é a esta
excursão que é creditada o álbum seguinte , "The Wall". Em 1978 tanto Wright como
Gilmour realizaram trabalhos solo, devido a não atuação do grupo.

Passamos então de "Dark Side of the Moon ", onde o Floyd está trabalhando
junto, sob a direção de todos os membros, para um período de trabalhos solo, pois
Waters posicionou-se como "lider". Foi aí que Waters começou a pensar em abandonar
a banda, que ele julgava agonizante.

Em 1979 o Floyd produz "The Wall", que é um fruto do talento de Waters.


Bob Erzin é contratado para amenizar as brigas entre Gilmour e Waters. Waters tentou
demitir o diretor Steve O'Rouke e tornou-se cada vez mais ditatorial. Com este espírito
é que ele decidiu que o tecladista Rick Wright sairia, não participando das sessões
finais das gravações. Wright foi empregado logo após, para dar a impressão que o
grupo estava integro na turnê. Em 1982 um filme é feito do álbum, com Bob Geldof
estrelando como Pink, mas Waters não gostou do resultado após longas discussões
com o diretor Alan Parker.

Neste ponto, devido à atitude Waters dizendo que o Pink Floyd sem ele não
era nada, o grupo é reduzido quase realmente a nada. Em 1983 o Floyd produz "The
Final Cut" que é considerado por muitos fãs como o pior de todos. Esta opinião foi
reforçada quando as vendas do álbum não alcançaram os mesmos níveis. Mason e
Gilmour são pouco usados no álbum e Wright não participou; o álbum é uma criação do
Pink Floyd somente no nome. Este foi o fim para Waters, que deixou formalmente o
grupo em 1985 dizendo que o Pink Floyd estava morto sem ele.

Em 1986 Mason e Gilmour revivem o Floyd depois de uma amarga


discussão judicial com Waters. A dupla que era então o Pink Floyd retornou com um
grande sucesso, "A Momentary Lapse of Reason", que, após alguns problemas na
gravação, contratou Wright, mas como um membro pago, não como um membro da
banda. A excursão que seguiu o álbum foi bem sucedida, melhor do que o esperado,
levando três anos para terminar. Teve seu climax em Veneza, onde trouxe 200.000
pessoas para um palco flutuante. Waters também fez um grande show na ocasião da
queda do muro de Berlim, tocando "The Wall", logicamente sem a participação dos
outros membros do Floyd.

Depois de um longo intervalo, o Pink Floyd retornou com "The Division Bell ",
com Wright como um membro junto com Gilmour e Mason. Os três trabalharam de
forma coesa pela primeira vez desde "Wish you were here". O álbum foi um grande
sucesso, primeiro lugar na América e Inglaterra. A turnê foi grandiosa inovando na
iluminação, fogos de artifício e materiais de palco, levantando 1 bilhão de dólares só
nos Estados Unidos.

Em 1995 lançaram "Pulse", que alcança o primeiro lugar outra vez nos
Estados Unidos e no Reino Unido. Também neste ano tocaram pela primeira vez ao
vivo "Dark Side of the Moon", desde a saida de Waters.

Mais do que nunca o Pink Floyd segue seu rumo da forma que uma banda
deve segui: Como um Time.

Biografia retirada da página de Almiro Soares Filho dedicada a Pink Floyd


URL: http://members.xoom.com/PinkFloydBra/index1.htm

www.sti.com.br