Anda di halaman 1dari 3

Quadros Interactivos e o Ensino da Matemática no 2º e 3º Ciclos

Alice Escaroupa Eduardo Rego Agrupamento de Escolas de Avelar

Para os alunos aprenderem/compreenderem Matemática é necessário que a construção

do conhecimento parta daquilo que o aluno já possui (pré-requisito cognitivo), sendo

essencial o seu papel na produção e validação do conhecimento produzido. Nesta sequência

de ideias, a orientação curricular compreende a manipulação e as tecnologias como recursos

privilegiados de utilização por parte dos alunos sob a orientação do professor, na medida em

que se adequam como suporte das tarefas referenciadas. Os quadros electrónicos possuem a

capacidade de potenciar o uso de um computador e de um projector multimédia, enquanto

ferramentas educativas na sala de aula e a sua mais valia é a interactividade. Dado que estas

tecnologias possibilitam aceder e explorar quaisquer documentos ou aplicações por

manipulação ou através de canetas especiais do quadro é possível, deste modo, estimular a

interacção criando diferentes percursos alternativos de exploração dos recursos.

O uso de quadros interactivos no ensino pressupõe que o professor tenha acesso a

formação diversa na área das TIC. A formação contínua é importante e necessária pois

permite o desenvolvimento de novas competências a partir das quais emergem novas

estratégias de trabalho, promovem a inovação e a mudança dos processos de ensino-

aprendizagem e permitem aumentar a eficiência do processo educativo. Temos muitas

vantagens na mudança sendo a mais importante o facto de os nossos alunos se encontrarem na

fase dos “ecrãs”, dos telemóveis, dos PDA’s e se nós não optamos pela mudança vamos

perder os nossos alunos de vez não conseguindo trazê-los de volta à escola. Uma das

consequências da formação contínua e no âmbito da integração educativa dos quadros

interactivos e das TIC em geral, é a importância da partilha: partilha de materiais,

metodologias, práticas, conhecimentos e contratempos.

Os recursos para quadros interactivos apresentam várias vantagens em relação aos

recursos tradicionais:

-permitem ter texto, imagem, tabelas, vídeos, animações, filmes, acesso à internet, e

outros tudo no mesmo suporte;

-podem-se fazer anotações no recurso e guardá-los para posterior análise com os alunos;

-pode-se prolongar a aula para fora do espaço sala de aula se os disponibilizarmos aos alunos na intranet/internet ou numa flashdrive (nestas condições o aluno pode rever a aula mas não a pode alterar); -permitem a interacção entre o aluno/professor e o recurso; -permitem, na matemática, fazer a ligação entre o abstracto e o concreto; -aumentam a motivação dos alunos incluindo dos alunos com necessidades educativas especiais (NEP) no processo de ensino-aprendizagem; -são uma mais valia na melhoria do sucesso educativo; -emergiram novos métodos de trabalho pedagógico-didáctico. Podemos ter diversos tipos de recursos para utilizar nos quadros interactivos: recursos apenas com imagens e textos, com exercícios interactivos (construídos em Notebook ou em Hotpotatoes ou outros), com objectos móveis, com integração de animações flash/filmes e com hiperligações para o acesso à internet (wikis, blogs, etc.) ou a outros ficheiros importantes para a aula. Estes recursos podem ser simples ou elaborados dependendo do que o professor pretende para a sua aula, do tempo que tem disponível para a construção desses materiais e da experiência que tem a trabalhar com as ferramentas necessárias. Apresentam-se diversos exemplos de recursos interactivos construídos em Notebook e a utilizar em sala de aula no contexto de ensino-aprendizagem no 2º e 3º ciclos do ensino básico. Os recursos são:

Construção de triângulos – O recurso permite ao professor construir triângulos utilizando ferramentas existentes na galeria do Notebook e ao aluno construir no caderno, com o material adequado, o mesmo triângulo permitindo que este descubra as suas dificuldades. Áreas – Este recurso interactivo explora o conceito de área aplicado a diversas figuras geométricas. Alguns destes conceitos são apresentados pela primeira vez no 2º Ciclo pelo que este recurso também pode também ser utilizado no 3º ciclo como material de revisão caso o professor assim o entenda. A interactividade neste recurso permite levar o aluno a inferir a área da figura plana apresentada. A escolha do processo de exploração vai depender da consolidação ou não destes conceitos por parte dos alunos. A aula deve ser complementada com exercícios interactivos sobre cada conceito explorado. Volume –Este recurso explora os conceitos de volume de alguns sólidos geométricos. Alguns destes conceitos são apresentados pela primeira vez no 1º ciclo e devem ser consolidados durante os 2º e 3º ciclos. A interactividade neste recurso permite ao aluno a inferir o cálculo do volume dos sólidos propostos. Na sala de aula o professor pode ainda

levar os alunos ao quadro electrónico para que estes explorem, sob a sua orientação, o recurso de modo a apreenderem o conceito. Este recurso deve ser complementado com exercícios interactivos sobre cada conceito explorado. Simetrias –Este recurso permite ao aluno apreender o conceito de simetria em relação a uma recta pois apresentam-se diversos exercícios a serem realizados pelo aluno. No final é apresentado uns flashs sobre simetria de reflexão, simetria de rotação em relação a um ponto e simetria de translação que permite ao aluno consolidar estes conceitos. Teorema de Pitágoras – O recurso permite aos alunos apreenderem o conceito do teorema de Pitágoras através de exploração interactiva deste recurso em sala de aula. Este recurso deve ser complementado com um conjunto de exercícios auto-correctivos (construídos com o HotPotatoes ou Notebook) que permitirão ao aluno consolidar os conhecimentos nesta área com total autonomia. Rotações – O recurso permite aos alunos verificarem qual o efeito da rotação numa figura plana para que estes consolidem o conceito de rotação em relação a um ponto. Sketchpad – É apresentado um recurso em Sketchpad cuja interactividade é potenciada pela sua exploração nos quadros interactivos. Este recurso permite visualizar as alterações que ocorrem na reflexão de uma imagem em relação a um eixo de simetria. Exercícios construídos em Notebook e em Hotpotatoes – permitem a auto-avaliação do aluno e podem ser realizados dentro da sala de aula (em Notebook) ou fora da sala de aula (Hotpotatoes). Estes exercícios permitem a consolidação de conhecimentos no trabalho autónomo do aluno. Podemos afirmar que os recursos interactivos envolvem os alunos de forma voluntária no processo de ensino-aprendizagem, permitem a análise colectiva e a construção colaborativa do saber por parte dos alunos da turma, permitem a auto-avaliação, possibilitam o trabalho fora da sala de aula, permitem fazer a ligação entre o abstracto e o concreto e permitem a interacção com o recurso para uma mais fácil apreensão dos conceitos leccionados.