Anda di halaman 1dari 1

ANATOMIA E FISIOLOGIA Linfonodos so estruturas individualizadas com uma cpsula conjuntiva que conta com algumas fibrilas elsticas.

Esta cpsula perfurada por mltiplos vasos linfticos aferentes que despejam seu contedo em um seio subcapsular perifricos com fenestraes e partir deste seio a linfa extravasa e perfunde o linfonodo. A linfa ser coletada nos sinusides medulares e retirada atravs de um vaso linftico eferente no hilo. Assim, os linfonodos agem como um filtro elaborado que prendem e fagocitam partculas presentes na linfa que os atravessa. Muitas regies do corpo esto associadas com cadeias ou com uma particular abundncia de linfonodos, que em muitas dessas regies drenam a superfcie do corpo, o sistema digestrio ou o respiratrio. Linfonodos so abundantes e acessveis para a palpao nas axilas, regies femoral e inguinal e no pescoo. Stios profundos que no so palpveis incluem aqueles associados com a traquia e brnquios no trax e com a aorta e seus ramos no abdome. O linfonodo tem seu parnquima dividido em crtex e medula. O a regio cortical composta de duas zonas, o crtex externo e o interno. O crtex externo contm folculos linfides ricos em linfcitos B, j o crtex interno aloja linfcitos T auxiliares. J a medula formada por dois componentes principais, os seios medulares e os cordes medulares com linfcitos B, macrfagos e plasmcitos. Aps vrios dias de estimulao por antgenos, os folculos primrios (agregados de linfcitos T localizados no crtex) aumentam de tamanho e se transformam em centros germinativos palidamente corados. L, as clulas B adquirem a capacidade de produzir anticorpos. Os centros germinativos so cercados pela zona do manto, rica em clulas B virgens. A regio paracortical com clulas T, em reaes imunes, sofre, com freqncia, hiperplasia.