Anda di halaman 1dari 14

Escola Frei António Brandão

6ºA
Disciplina: Ciências da Natureza

1
Índice
Introdução 3
Aspectos Históricos 4
Comportamentos 6
Comportamentos na Estrada 8
As causas do Alcoolismo 9
As Doenças provocadas pelo 10
excesso Álcool
O Álcool também tem um lado bom 11
Conclusão 13
2
Introdução
 Como nos foi pedido na disciplina de
Ciências da Natureza elaboramos um
trabalho sobre o álcool.
 Todos os alunos divididos, pesquisaram e
elaboram um portefólio. Este trabalho
foi pesquisado e corrigido a rigor.

3
Aspectos Históricos
 Registos arqueológicos revelam que os
primeiros indícios sobre o consumo de álcool
pelo ser humano datam que foi à
aproximadamente 8000 anos . Inicialmente, as
bebidas tinham conteúdo alcoólico
relativamente baixo, como por exemplo o vinho
e a cerveja, já que dependiam exclusivamente
do processo de fermentação.

4
Aspectos Históricos
(Continuação)
 Com o advento do processo de destilação,
introduzido na Europa pelos árabes na Idade
Média, surgiram novos tipos de bebidas
alcoólicas. Nesta época, este tipo de bebida
passou a ser considerado como um remédio
para todas as doenças, pois dissipavam as
preocupações mais rapidamente do que o vinho
e a cerveja, além de produzirem um alívio mais
eficiente da dor, surgindo então a palavra
whisky.

5
Comportamentos
 O álcool é uma das poucas drogas psicotrópicas que
tem seu consumo admitido e até incentivado pela
sociedade. Apesar de sua vasta aceitação social, o
consumo de bebidas alcoólicas, quando excessivo,
passa a ser um problema. Além dos inúmeros acidentes
de trânsito e da violência associada a episódios de
embriaguez, dependendo da dose, frequência e
circunstâncias, pode provocar um quadro de
dependência conhecido como alcoolismo. Nos primeiros
momentos após a ingestão de álcool, podem aparecer
os efeitos estimulantes como euforia, e palavreado.

6
Comportamentos (Continuação)
 Com o passar do tempo, começam a aparecer os
efeitos depressores como falta de coordenação
motora, descontrole e sono. Quando o consumo é
muito exagerado, o efeito depressor fica irritado,
podendo até mesmo provocar o estado de coma. Uma
pessoa acostumada a consumir bebidas alcoólicas
sentirá os efeitos do álcool com menor intensidade.
Um outro exemplo está relacionado com a estrutura
física: uma pessoa com uma estrutura física de grande
porte terá uma maior resistência aos efeitos do
álcool. Os orientais, em geral, têm uma maior
probabilidade de sentir esses efeitos.

7
Comportamentos na Estrada
 A ingestão de álcool, mesmo em pequenas
quantidades, diminui a coordenação motora
e os reflexos, comprometendo a capacidade
de dirigir veículos, ou operar outras
máquinas. Neste sentido deverá ser
penalizado todo o motorista que apresentar
mais de 0,6 gramas de álcool por litro de
sangue.

8
As Causas do Alcoolismo
 As causas do alcoolismo são: desenvolvimento da
tolerância, ou seja, a necessidade de beber cada vez
maiores quantidades de álcool para obter os mesmos
efeitos; o "grande desejo" de beber e da falta de
controlo em relação a quando parar; síndrome de
abstinência (aparecimento de sintomas desagradáveis
após ter ficado algumas horas sem beber) e o aumento
da ingestão de álcool para aliviar a síndrome de
abstinência.
O síndrome da abstinência tem início 6 a 8 horas após
a parada da ingestão de álcool, sendo caracterizada
pelo tremor das mãos, distúrbios de sono e um estado
de desassossego geral.

9
Doenças provocadas pelo
excesso de Álcool
 Os indivíduos dependentes do álcool podem
desenvolver várias doenças. As mais
frequentes são as doenças do fígado
(hepatite alcoólica e cirrose). Também são
frequentes os casos de poli neurite
alcoólica, caracterizada por dor,
formigamento e cambras.

10
Bebedores moderados têm maior longevidade.
Chegou-se à conclusão de que beber
moderadamente é benéfico para saúde
cardíaca. Num grande estudo descobriu-se que
beber moderadamente aumentava a duração
de vida de cerca de 3%. Uma nação à escala de
estudo canadense encontrou bebedores
moderados que consumiam álcool por dia para
ter 15% menos deficiência do que a população
em geral.

11
 Para saber mais sobre este evitável, a
Medicina analisou os resultados de 15 estudos
diferentes e descobriu que os bebem que
moderadamente têm menos probabilidades de
ter diabetes tipo 2. As mulheres que bebem
álcool com moderação (definida como consumir
até duas bebidas de cerveja, vinho ou
aguardente por dia), realizam melhor na
atenção, concentração, habilidades
psicomotoras e verbais.

12
Conclusão
 Com este trabalho aprendemos que o
álcool também pode ter um lado bom se
for consumido moderadamente. O lado
mau do álcool já tínhamos a ideia como
era. Os avisos dos nossos pais para o
futuro alertaram-nos bem.

13
Trabalho elaborado por:
 David Lucas

 Bruno Tereso

 Diogo Durão

 Eduardo Fernandes

 Dmytro

6ºA

14