Anda di halaman 1dari 11

10

Novas
Competências
para Ensinar

Philippe Perrenoud
Capítulo 7

“Informar e Envolver os Pais”

Grupo: Adriana M.Oliveira


Neli Costa
Rita de Cássia Ramos
Informar e Envolver os Pais

 Acontecimento marcante, a irrupção dos pais como parceiros na


educação escolar.

 A educação como direito, todas as crianças passam pela escola de


ensino fundamental, em princípio “a mesma para todos”, é a
escolarização obrigatória.

 Por que a escolarização se tornou obrigatória?

 E nos dias atuais se a obrigação legal de frequentar a escola fosse


suspensa?

 E como se tornou a relação dos pais com os professores?


 Mas a relação dos professores e pais não é tão simples.

 O dever de informar e envolver os pais passa a fazer parte das atribuições dos
professores e requer competências.

 Fazer das relações entre as famílias e a escola uma mera questão


de competências seria um absurdo, ambas as partes poderiam
criar competências extras para ajudar a criar ou manter o diálogo.

 O diálogo com os pais, antes de ser um problema de competência, é


uma questão de identidade de relação com a profissão.
Dirigir Reuniões de Informações e de Debate

 A primeira competência de um professor e não organizar reuniões


gerais, quando os pais tem, antes de tudo, preocupações particulares.

 Nas relações com pais, uma das competências maiores de um professor é


distinguir claramente o que diz respeito à sua autonomia profissional.

 A competência é, então, “sentir-se a vontade, encontrar a distância


certa, o tom que convém, não andar em círculos.
 Uma das competências maiores que um professor experiente
constroi, é não se sentir contra todos, perceber que há, entre os
pais muitas diferenças e divergências.

 A competência básica do professor tange a imaginação sociológica: os


pais ocupam uma outra posição, em outras preocupações.

 A competência dos professores consiste em aceitar os pais como eles


são, em sua diversidade!
Fazer Entrevistas

 A competência maior é, mais uma vez, saber situar-se claramente.

 A competência consiste amplamente, neste caso, em não abusar de uma


posição dominante, em controlar a tentação de culpar e de julgar os pais.

 Deixar passar a tempestade é uma forma de competência.

 As competências requeridas de um verdadeiro profissional, consistem de


preferência, em não gastar toda sua energia para se defender.
Envolver os Pais na Construção dos Saberes

 Quando se diz “envolver os pais na construção dos saberes”, não se


limita apenas a convidá-los para participarem ativamente nos papeis
que a escola desempenha.

 A competência de um professor consiste em conseguir a adesão dos


pais em sua pedagogia, mas sem abandonar aqueles que não se
aderiram.

 O professor precisa ganhar a confiança dos pais, explicando sobre o


seu trabalho e como o faz, para poder tentar envolvê-los em seu
método de ensino.
Enrolar

 A competência não consiste em dominar toda a gama de formas de


contatos, mas em construir mais globalmente uma relação equilibrada com
os pais, baseada na estima recíproca.
(Goumaz 1992)

“Algumas receitas simples e baratas para enrolar os pais”

 Apelar para valores fundamentais (liberdade, direito à diferença, respeito


à personalidade.
 Fazê-lo calar-se, lembrando o bem estar da criança.
 Esconder-se atrás do regulamento ou da arbitrariedade da instituição.
 Bancar o ofendido (“Sua falta de confiança me magoa...”)
Apresentação do filme: O Pequeno Príncipe e a
Raposa
http://www.youtube.com/watch?
v=M9_8M668VSU
Para Refletir...

Mais que envolver, é preciso cativar...

Se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro.

Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.

Só se vê bem com o coração.

O essencial é invisível para os olhos.

“O Pequeno Príncipe”