Anda di halaman 1dari 45

FEPI – Centro Universitário de Itajubá

Eletrônica Básica
Diodos de Propósito Geral Partes 1 e
2
Diogo Ferreira
(diogoleonardof@gmail.com)
Eletrônica Básica - 3/3/15

2

Diodo Zener

Diodo Zener

3

+
V

Z

IZ

• Projetado para atuar na região
reversa de maneira segura, se
utilizando dos efeitos de
avalanche e Zener

-

• Deve ser polarizado
reversamente para que atue como
um dispositivo especializado

Símbolo utilizado
para representar o
diodo ZENER

• Se polarizado diretamente, atua
como um diodo comum

• Representa o princípio básico da
regulação de tensão

4

Diodo Zener
Parâmetros

Exemplo: diodo Zener da série 1N4728

Diodo Zener 5 Modelos + + V Z - IZ + - V Z V Z +I Z . . quer seja na análise quer seja no projeto de circuitos com diodos Zener. Um erro de até 10% é razoável.Z + V ZT Modelo Ideal Z Z IZ ZT 2 a Aproximação Fica a cargo do projetista observar a necessidade ou não do uso da resistência zener.

6 Diodo Zener Exemplos de Encapsulamento .

que o diodo Zener polarizado diretamente atua. Não se deve esquecer. entretanto.7 Diodo Zener Análise de circuitos empregando diodos Zener A análise de circuitos que contenham diodos Zener é similar ao que já foi comentado para os diodos de sinal e retificadores. independente da corrente. . como um destes diodos. Um circuito muito útil com Zener é o chamado Regulador Zener. quando polarizado na sua região reversa. a tensão entre seus terminais fica praticamente constante e. dentro de certos limites. basicamente. Este circuito baseia-se no fato de que no Zener.

travando neste valor e jamais alcançará o valor mais elevado de V volts.8 Diodo Zener Análise de circuitos empregando diodos Zener Determinar o estado do diodo Zener. a tensão através do diodo não é de V volts. removendo-o do circuito e calculando a tensão através do circuito aberto resultante RL·Vi V = VL = -------R + RL Se o diodo estiver no estado “ligado”. Quando o sistema é “ligado”. o diodo Zener “ligará” assim que a tensão através dele atingir VZ volts. .

9 Diodo Zener Análise de circuitos empregando diodos Zener Substitua o circuito equivalente apropriado e determine as variáveis desejadas Equivalente para o estado “ligado” Equivalente para o estado “desligado” .

10 LED (Light Emitting Diode) .

Esta liberação de energia se dá sob a forma de Fônons (calor) e Fótons (luz). Em diodos de Fosfeto Arseneto de Gálio (GaAsP) e Fosfeto de Gálio (GaP) o número de fótons emitidos é suficiente para se criar uma fonte de luz visível. Em diodos de Si e Ge grande porcentagem desta energia é liberada na forma de calor.11 LEDs Este diodo especializado emite luz quando polarizado diretamente sendo considerado um dispositivo fotoemissor Em um diodo de sinal. pois elétrons estarão passando da Banda de Condução para a Banda de Valência. a difusão de portadores majoritários através da junção implica que elétrons estão sendo injetados de N para P e lacunas de P para N. por exemplo. . Estes portadores ao se encontrarem podem se recombinar e haverá a liberação de energia.

Existem. LEDs que emitem na faixa do infravermelho .12 LEDs Dependendo das concentrações de Fósforo e /ou Arsênio (ou do tipo de material) o comprimento de onda produzido representa emissões na faixa do amarelo. do verde e do vermelho. também. do laranja.

13 LEDs Simbologia e Encapsulamento Simbologia Encapsulamento .

14 LEDs Exemplos .

Normalmente. consomem potência na ordem de 10 a 150 mW e têm uma vida útil de aproximadamente 100.5V e 2.5V dependendo da cor do LED. • O tempo de resposta dos LEDS é relativamente rápido (na faixa de nanosegundos).000 horas (10 anos). oferecem uma boa relação de contraste para a sua visibilidade. o LED opera com uma corrente direta típica de 10 a 20 mA.15 LEDs Parâmetros Elétricos Com relação aos seus parâmetros elétricos existem algumas pequenas diferenças ao se comparar o LED com os diodos de sinal ou retificadores • A curva característica do LED apresenta uma tensão reversa de ruptura situada em torno de 5V e na condição de polarização direta a tensão de joelho (VT) está entre 1. .

16 Fotodiodo .

é possível aumentar-se o fluxo de portadores minoritários e. por exemplo) alcance a região da junção. Portanto. conseqüentemente.17 Fotodiodo Uma junção PN polarizada reversamente apresenta uma corrente muito pequena por se tratar de um fluxo de portadores minoritários (geração térmica de pares elétronslacunas). será possível a produção de pares elétrons lacunas adicionais além daqueles gerados termicamente. . Se for permitido que um outro tipo de energia (luz. a intensidade da corrente reversa.

uma janela permite que a luz atravesse o seu encapsulamento e atinja diretamente a junção PN. Lente Convergente . Normalmente.18 Fotodiodo • O fotodiodo é um dispositivo otimizado para apresentar esta sensibilidade à luz. • Neste diodo. esta janela tem o formato de uma lente convergente.

Apresentam uma relação aproximadamente linear entre o fluxo luminoso incidente e a corrente reversa produzida. possibilitando a sua maior sensibilidade e a sua resposta a um espectro mais amplo de comprimentos de onda incluindo a faixa IR (InfraRed).19 Fotodiodo Características “Dark current” (corrente no escuro): é a corrente que existe no fotodiodo sem a presença da energia luminosa incidente. . Apresenta um gap de energia (entre as bandas de valência e condução) de menor valor. Dentre os materiais semicondutores. o Germânio é utilizado na construção dos fotodiodos. Tempo de resposta na faixa de nanosegundos. Esta corrente é a corrente reversa devida unicamente aos portadores minoritários gerados termicamente.

20 Fotodiodo Resposta Espectral Relativa .

21 Optoacoplador ou Optoisolador .

em um mesmo encapsulamento. O ponto principal deste tipo de circuito é a isolação elétrica entre os circuitos de entrada e de saída que pode chegar a milhares de Volts (de outro modo. O LED é considerado a entrada do sistema e o fotodiodo a saída. pode-se enxergar uma resistência elétrica altíssima entre estes circuitos) . transmitir esta luz acoplando-a a um fotodiodo que irá reconverter a luz em energia elétrica. A idéia fundamental é transformar a energia elétrica em luz através do LED.22 Optoacoplador ou Optoisolador Um dos tipos de optoacoplador reúne. um LED e um fotodiodo.

23 Diodos Varactor (Varicap) .

24 Varactor (Varicap) Este diodo é largamente utilizado em receptores de televisão. Trata-se de um dispositivo semicondutor otimizado para atuar como um capacitor variável dependente da tensão Sua operação esta baseada na capacitância de junção (ou transição) que existe quando o diodo está polarizado reversamente Este efeito capacitivo é modelado como um capacitor de placas paralelas em que a distância entre as placas é dada pela largura da região de depleção. Esta largura depende da intensidade da polarização reversa . de rádio e outros equipamentos de comunicação que necessitam de circuitos de sintonia.

25 Varactor (Varicap) A CT = ε·----WD ε é a permissividade dos materiais semicondutores A é a área da junção p-n Wd é a largura de depleção Um aumento da tensão reversa provoca um aumento da região de depleção e uma diminuição da capacitância e uma diminuição da tensão um aumento da capacitância C(0) CT(VR) = -----------------(1 + |VR/VT|)n n é ½ para junções de liga e ⅓ para junções difusas VT é o potencial de joelho C(0) é a capacitância quando não há polarização .

as folhas de dados fornecem uma faixa de sintonia e o alcance de tensão Por exemplo. na faixa de 20 V) dependendo do tipo de varicap. o diodo BB139 apresenta os valores de capacitância da seguinte forma C = 30 pF (a –3V) e C3/C25 = 5 Significa que a capacitância do diodo varia de 30 pF (a –3V) a 6 pF (a –25V) . tipicamente.26 Varactor (Varicap) A faixa de capacitâncias que podem ser obtidas situa-se. Para garantir uma corrente de saturação pequena. estes dispositivos são fabricados com silício As folhas de dados destes dispositivos informam um valor de referência da capacitância medida para um determinado nível de tensão reversa Além deste valor de referência. entre 2 a 100 pF (para uma variação de tensão reversa também. tipicamente.

27 Diodos Schottky (Portadores Quentes) .

. instrumentação e conversores analógicodigitais. • Sistemas de radar e lógica TTL Schottky para computadores. misturadores e detectores em equipamentos de comunicações. devido ao seu tempo de resposta rápido e à sua figura de ruído reduzida.Diodo Schottky 28 Aplicações • Aplicações em altas freqüências. • Empregado em fontes de potência de baixa tensão/alta corrente e em conversores ca-cc.

etc.) Dependendo da técnica empregada. platina. conjuntos de características específicas são conseguidas (faixa de freqüência de emprego. etc. cromo. O semicondutor é geralmente de silício tipo n São usados vários metais (molibdênio.29 Diodo Schottky Construção é bem diferente da junção p-n. níveis de polarização direta.) . O diodo é formado através da junção metal/semicondutor. tungstênio.

sendo também chamados de “portadores quentes” • O fluxo intenso de elétrons para o metal cria na região próxima à superfície da junção uma depleção de portadores no silício (semelhante à região de depleção no diodo de junção p-n) . o elétron é o portador majoritário • Há um fluxo intenso de elétrons do semicondutor para o metal quando os materiais são unidos Símbolo • Esses portadores injetados têm um nível de energia cinética muito alto em comparação aos elétrons do metal.30 Diodo Schottky • Em ambos os materiais.

aumentando o fluxo de elétrons da junção (seu valor agora é controlado pelo valor do potencial aplicado) Para uma mesma polarização o diodo Schottky possui um valor de corrente mais alto.31 Diodo Schottky • A aplicação de uma polarização direta reduz a depleção dos portadores. Para a polarização reversa isto é uma desvantagem A barreira do diodo Schottky é menor que a dos dispositivos de junção p-n • Is (à temperatura ambiente) é da ordem de microamperes para componentes de baixa potência e de miliamperes para os de alta potência .

32 Diodo Schottky • O valor de VT para o diodo de “portadores quentes” é determinado em grande parte pelo tipo de metal empregado • Existe um compromisso entre faixa de temperatura e o valor de VT. O aumento de um resulta no aumento do outro A ausência de portadores minoritários no diodo Schottky faz com que o tempo de recuperação reverso seja bastante pequeno .

33 Outros Diodos .

São usados para retificar sinais fracos. O dispositivo é feito de material semicondutor e funciona como dois diodos Zener ligados em antisérie com uma tensão de ruptura alta nos dois sentidos de polarização. Diodos de Corrente Constante: Funcionam de modo exatamente oposto aos diodos Zener. com isso o efeito Zener ocorre próximo de zero. Em vez de manter a tensão constante.7V. Diodos de Retaguarda: São diodos Zener com níveis de dopagem mais alto. Este diodo recebe esse nome porque ele conduz melhor reversa do que diretamente polarizado. Varistores: São também conhecidos como supressor de transiente.7V. . mas a condução reversa começa em -0.1V aproximadamente.1 e 0. esses diodos mantêm a corrente constante. cujos picos de amplitudes estão entre 0.34 Outros Diodos Diodos de Potência: São diodos desenvolvidos especificamente para suportar as demandas de alta potência e alta temperatura de algumas aplicações. A condução direta ainda ocorre em torno de 0.

.35 Outros Diodos Diodo Túnel: Pelo aumento do nível de dopagem de um diodo de retaguarda. A resistência negativa dos diodos túneis é útil em circuitos de alta frequência chamados osciladores (convertem uma potência cc em potência ca). pelo menos em uma parte da curva direta). Estes diodos exibem um fenômeno conhecido como resistência negativa (aumento na tensão direta produz uma diminuição na corrente direta. podemos obter uma ruptura em 0V (diodos túneis).

36 Regulador Zener .

.Regulador Zener: Circuito Básico e Reta de Carga Para efeito de análise do Regulador Zener considerar a topologia a seguir 37 VDC O regulador atua no sentido de fazer com que a tensão sobre a carga (VL) fique constante a despeito de variações que ocorram no sinal de entrada (Vi) e na demanda de corrente da carga (IL).

para garantir a corrente mínima disponível para o diodo zener.Regulador Zener: Circuito Básico e Reta de Carga 38 Para operação do Regulador Zener dois casos são os mais críticos 1) Aumento de Vi (ViMAX) com diminuição de IL (ILMIN) – O Zener deverá absorver a diferença de corrente (aumento de IZ) e não se pode permitir que este aumento faça com que o valor de IZMAX seja excedido. o resistor Rs não pode ser muito alto. se Vi diminui. 2) Diminuição de Vi (ViMIN) com aumento de IL (ILMAX) – O Zener perde corrente e não se pode permitir que ele saia de sua região de ruptura pois deixaria de atuar como regulador de tensão passando a ser uma chave aberta (IZ é muito pequena. Tem-se para RS o seu valor máximo (RSMAX). Para Iz não exceder o máximo valor. . Tem-se o menor valor para Rs (RSMIN). idealmente zero). o que levaria a uma corrente excessiva ao zener e carga. Para Iz não cair abaixo do valor mínimo de regulação. o resistor Rs não pode ter seu valor muito pequeno.

deve-se adotar um valor de resistor comercial cuja resistência se situe entre: RS(MIN) e RS(MAX) (incluindo-se a sua respectiva tolerância).Regulador Zener: Circuito Básico e Reta de Carga 39 Para prevenir essas variações. na prática. VDC RS(MIN) V  ΔVi   VZ  Δ%   i I ZMAX  I LMIN VDC RS(MAX)  Vi  ΔVi   VZ  Δ%   Equacionamento para RS que Garante IZMIN< IZQ< IZMAX I ZMIN  I LMAX .

Como. Assim.Regulador Zener: Rejeição da Ondulação de Entrada 40 Outro ponto interessante do regulador Zener é a capacidade de rejeitar (atenuar) as ondulações (componente AC) presentes no sinal de entrada. tem-se um divisor resistivo em que o menor valor de resistência representa a tomada do sinal de saída. verifica-se a presença da resistência dinâmica rZ em paralelo com a carga RL. para a componente AC do sinal de entrada. Pode-se estimar a relação entre a ondulação de entrada e a ondulação que passa para a saída da seguinte forma: ΔVO  ΔVi  rZ //R L  ΔVO rZ   p/ rZ  RL  rZ //R L   RS ΔVi rZ  RS . rZ é de pequeno valor. Substituindo-se a segunda aproximação para o diodo Zener. o resultado do paralelo é de pequeno valor. normalmente.

Tensão Zener mais próxima: 5V1 (±5%) Considerar IZMIN = 10% de IZMAX .Regulador Zener: Exemplo 41 Projetar um regulador Zener considerando-se que a carga apresenta uma demanda de corrente de 80mA a 100mA. uma tensão nominal de operação de 5V±10% e o sinal de entrada é proveniente de um circuito retificador com filtro capacitivo: Escolher um diodo Zener adequado que satisfaça: a condição de RS(MAX) > RS(MIN) com uma “folga” suficiente para acomodar um resistor de tolerância 10% e a tensão de 5V±10%.

Regulador Zener: Exemplo 42 Projetar um regulador Zener considerando-se que a carga apresenta uma demanda de corrente de 80mA a 100mA. uma tensão nominal de operação de 5V±10% e o sinal de entrada é proveniente de um circuito retificador com filtro capacitivo: O valor de RS possui uma variação de 10%.10·RS RS(MAX) = 1. 0.90) RS( MAX)  RS(MIN) Vi  ΔVi   VZ  Δ%  I ZMIN  I LMAX  Vi  ΔVi   VZ  Δ%   I ZMAX  I LMIN .22·RS (MIN) (1.90∙RS < RS < 1.10/0. ou seja.

uma tensão nominal de operação de 5V±10% e o sinal de entrada é proveniente de um circuito retificador com filtro capacitivo: RS(MAX)  Vi  ΔVi   VZ  Δ%  I ZMIN  I LMAX RS(MIN)  Vi  ΔVi   VZ  Δ%  RS(MAX)  1.22 0.1  I ZMAX  100mA I ZMAX  80mA I ZMAX  80mA  2.1  I ZMAX  100mA I ZMAX  80mA 3.Regulador Zener: Exemplo 43 Projetar um regulador Zener considerando-se que a carga apresenta uma demanda de corrente de 80mA a 100mA.1V  5%   1.1V  5%   884mW .1  I ZMAX  100mA I ZMAX  165mA PZMAX  165mA   5.22RS(MIN) I ZMAX  I LMIN 9V   5.25V  1.22  0.1V  5%  11V   5.645V 6.1 0.

6Ω < RS < 28.1V±5% ) satisfaz as condições apresentadas Valor comercial: 27Ω±5% 25.Regulador Zener: Exemplo 44 6.9Ω 17.645V RS(MAX)   30.25V  24.2Ω 178mA  80mA 3.4Ω Vi  ΔVi   VZ  Δ%  I ZMAX  I LMIN Vi  ΔVi   VZ  Δ%  I ZMIN  I LMAX Simulação para as Condições Limites .8mA  100mA RS(MIN)  RS( MIN)  RS( MAX)  O diodo 1N4733A (PZ=1W. VZ=5.

2 ΔVi 7  27  ΔVO    14 [dB ] 20log   ΔVi  D1N4001 D2 D1N4001 Cf 680u Vsec VOFF = 0V VAMPL = 12.Regulador Zener: Exemplo 45 Verificar a rejeição da ondulação. indicada em decibéis (dB) Rs 27 D1 ΔVO rZ  p/ rZ  RL ΔVi rZ  RS ΔVO 7   0. Algumas vezes.87 FREQ = 60 Dz D1N4733 D4 D1N4001 D3 D1N4001 0 Simulação para Verificar a Rejeição da ondulação RL 50 .