Anda di halaman 1dari 13

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS

CENTRO DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO
ENGENHARIA DO PETRÓLEO E ENGENHARIA GEOLÓGICA
FÍSICA PARA ENGENHARIA III

CAPACITORES EM
CORRENTE ALTERNADA
Eng. Elet. Amilcar Oliveira Barum, MSc

2014/1

CORRENTE ALTERNADA A FUNÇÃO SENO .

FORMAÇÃO DA CORRENTE ALTERNADA .

Capacitância A propriedade que estes dispositivos têm de armazenar energia elétrica sob a forma de um campo eletrostático é chamada de capacitância ou capacidade (C) e é medida pelo quociente da quantidade de carga (Q) armazenada pela diferença de potencial ou tensão (V) que existe entre as placas: . FÍSICA DO CAPACITOR Visão geral Os formatos típicos consistem em dois eletrodos ou placas que armazenam cargas opostas. Estas duas placas são condutoras e são separadas por um isolante (ou dielétrico). no limite com o dielétrico. porém opostas. a carga total no dispositivo é sempre zero. Devido ao fato de cada placa armazenar cargas iguais. A carga é armazenada na superfície das placas.

mas isto seria impossível já que seria menor do que a carga em um único elétron. as experiências e as teorias recentes sugerem a existência de cargas fracionárias. Por exemplo. A equação acima é exata somente para valores de Q muito maiores que a carga do elétron (e = 1. ε0 é a permissividade eletrostática do meio (vácuo ou espaço livre). A capacitância de um capacitor de placas paralelas constituído de dois eletrodos planos idênticos de área A separados à distância constante d é aproximadamente igual a: onde C é a capacitância em farad. são utilizados valores de capacitâncias expressos em microfarads (μF). se uma capacitância de 1 pF fosse carregada a uma tensão de 1 µV.Pelo Sistema Internacional de Unidades (SI). . O farad é uma unidade de medida considerada muito grande para circuitos práticos.6021 × 10−19 C). um capacitor tem a capacitância de um farad (F) quando um coulomb de carga causa uma diferença de potencial de um volt (V) entre as placas (ou armaduras). por isso. Entretanto. a equação perderia uma carga Q = 10−19 C. nanofarads (nF) ou picofarads (pF). εr é a constante dielétrica ou permissividade relativa do isolante utilizado.

Para calcularmos a energia que é dispensada nesse processo. é preciso que uma das armaduras seja carregada com carga Q e a outra com carga -Q. Esse processo implica uma transferência de cargas Q de uma armadura para a outra. Cada vez que uma carga dq passa da armadura negativa para a positiva. ganha uma energia potencial elétrica: . devemos imaginar que a carga total Q foi transferida em pequenos conjuntos de cargas infinitesimais dq desde uma das armaduras até a outra. e esses nos terminais de uma bateria. Essa passagem pode ser obtida ligando dois cabos nas armaduras. A Energia em um Capacitor Para carregar um capacitor.

a resposta transitória será extremamente rápida e podemos admitir que a carga no condensador já tem o seu valor final estável. Nessa expressão t  é o tempo de carga.A energia total armazenada no condensador é obtida por integral definida. se a resistência entre a fonte e as armaduras desse capacitor não for muito elevada. cujos limites de integração vão de q=0 até q=Q (área sob a reta no gráfico de ∆V} em função de q). R a resistência do resistor e C a capacitância do capacitor. em função do tempo é denominada resposta transitória do capacitor. O resultado obtido é: Entretanto. O processo de aumento da carga. Em um circuito RC (resistivo/capacitivo) o tempo de carga de um capacitor é dado por t=RC. a carga não é transferida para as armaduras de forma instantânea. a carga vai aumentando gradualmente até uma carga final. . Quando ligarmos um capacitor a uma fonte.

capacitores são frequentemente usados para separar circuitos Corrente alternada de corrente continua. Tais capacitores frequentemente vêm como três capacitores conectados como uma carga trifásica. dependendo da configuração. Aplicações de Capacitores Capacitores são comumente usados em fontes de energia onde elas suavizam a saída de uma onda retificada completa ou meia onda. Capacitores também são usados na correção de fator de potência. Por passarem sinais de Corrente Alternada mas bloquearem Corrente Contínua. mas pela sua potência reativa em VAr. Geralmente. os valores desses capacitores não são dados pela sua capacitância. passa-alta ou passa-banda. Este método é conhecido como acoplamento AC. . Também podem ser usados em circuitos como filtro passa-baixa.

conforme mostra o gráfico acima. denominada REATÂNCIA CAPACITIVA. . Isso ocorre por uma resistência apresentada pelo capacitor. CAPACITOR EM CORRENTE ALTERNADA O capacitor se opõe a variação de tensão provocando o um “atraso” na tensão em relação a corrente.

REATÂNCIA CAPACITIVA A reatância capacitiva é calculada pela fórmula: .

Quando um capacitor é submetido a um sinal alternado ocorrem os seguintes fenômenos: a) Enquanto o capacitor está descarregado a tensão Vc = 0. a corrente Ic = 0. a corrente Ic = Imax . b) Quando o capacitor está carregado a tensão Vc = Vmax. c) A corrente em qualquer instante de tempo é dada pela equação: d) A corrente Imax dada por: .

QC = V.sen .I. POTÊNCIA EM UM CIRCUITO PURAMENTE CAPACITIVO A potencia em um circuito puramente capacitivo é obtida determinando-se o valor médio da potencia instantânea.