Anda di halaman 1dari 5

direito convivncia

familiar e comunitria
Art. 19.Toda criana ou
adolescente tem direito a
1oToda criana ou adolescente que ser criado e educado no
estiver inserido em programa de seio da sua famlia e,
acolhimento familiar ou institucional excepcionalmente, em
ter sua situao reavaliada, no
mximo, a cada 6 (seis) meses, famlia substituta,
devendo a autoridade judiciria assegurada a convivncia
competente, com base em relatrio familiar e comunitria, em
elaborado por equipe Inter profissional
ou multidisciplinar, decidir de forma ambiente.
fundamentada pela possibilidade de
reintegrao familiar ou colocao em
famlia substituta, em quaisquer das
modalidades previstas no art. 28
desta Lei. (Includo pela Lei n 12.010,
de 2009) Vigncia
Art. 19.Toda criana ou
adolescente tem direito a
2oA permanncia da criana e do ser criado e educado no
adolescente em programa de
acolhimento institucional no se seio da sua famlia e,
prolongar por mais de 2 (dois) anos, excepcionalmente, em
salvo comprovada necessidade que famlia substituta,
atenda ao seu superior interesse, assegurada a convivncia
devidamente fundamentada pela
autoridade judiciria. (Includo pela familiar e comunitria, em
Lei n 12.010, de 2009) Vigncia ambiente.
Art. 19.Toda criana ou
adolescente tem direito a
3oA manuteno ou reintegrao ser criado e educado no
de criana ou adolescente sua
famlia ter preferncia em relao a seio da sua famlia e,
qualquer outra providncia, caso em excepcionalmente, em
que ser esta includa em programas famlia substituta,
de orientao e auxlio, nos termos do
pargrafo nico do art. 23, dos incisos assegurada a convivncia
I e IV do caput do art. 101 e dos familiar e comunitria, em
incisos I a IV do caput do art. 129 ambiente.
desta Lei. (Includo pela Lei n 12.010,
de 2009) Vigncia
Art. 19.Toda criana ou
adolescente tem direito a
4oSer garantida a convivncia ser criado e educado no
da criana e do adolescente com a seio da sua famlia e,
me ou o pai privado de liberdade,
por meio de visitas peridicas excepcionalmente, em
promovidas pelo responsvel ou, famlia substituta,
nas hipteses de acolhimento assegurada a convivncia
institucional, pela entidade familiar e comunitria, em
responsvel, independentemente
de autorizao judicial. (Includo ambiente.
pela Lei n 12.962, de 2014)