Anda di halaman 1dari 41

Universidade Federal de Ouro Preto

Instituto de Ciências Exatas e Aplicadas
João Monlevade - MG

CINÉTICA QUÍMICA

QUÍMICA GERAL
Prof.ª Drª Lucília A. Linhares Machado
lucilia@decea.ufop.br

Cinética Química

Aborda

Rapidez com que os reagentes são consumidos e os produtos são formados

Estuda a velocidade das reações e os fatores que a influenciam

Identifica as etapas pelas quais se processa uma reação: “Mecanismos”

Cinética Química

Rápidas Reações Químicas Lentas

Moderadas

Cinética Química

Reação Rápida

6 NaN3(l) + Fe2O3(s) faísca3 Na2O(s) + 2 Fe(s) + 9 N2(g)

Cinética Química Reação Moderada Decomposição dos Alimentos Reação Lenta Formação do Petróleo .

segue-se o progresso da reação medindo a diminuição da concentração dos reagentes e o aumento da concentração dos produtos. REAGENTES PRODUTOS . Velocidade de Reação Toda reação é representada por uma Equação Geral Reagentes são consumidos Produtos são formados Assim.

Velocidade de Reação A B [ ] A B t .

Velocidade Média de Reação Lei de Velocidade Constante de Velocidade .

é uma quantidade negativa. . Velocidade Média de Reação É a razão entre a quantidade consumida ou produzida da substância (∆Q) e o intervalo de tempo (∆t) em que isso ocorreu. Sendo a velocidade de uma reação uma quantidade positiva. deve-se introduzir um sinal negativo na equação da velocidade para tornar a velocidade positiva. A B Observação: a concentração de A diminui com o tempo.

existem 0.80 mol B A velocidade média da reação depois de 40 min será Δ A Δ B  Velocidade média    Δt Δt (0.20 .020 mol/min 40 .Cálculo da Velocidade Média de uma reação Supondo que: A B Para t = 0 (início da reação) há 1.46 mol B Para t = 40 min.0 40 .20 mol A e 0.54 mol A e 0.0) Velocidade média     0.00 mol A e B não está presente.00) (0. existem 0.1.0 . Para t = 20 min.80 .

a ordem de reação é a + b Se a reação for ELEMENTAR . Lei de Velocidade Para a reação geral: aA+bB cC+dD Lei de Velocidade: Velocidade = K [A]a [B]b A soma das potências de todas as concentrações dos reagentes que aparecem na Lei de Velocidade é dita ORDEM GLOBAL DE REAÇÃO Logo.

Constante de Velocidade A constante de velocidade K. pode ser calculada com base na concentração dos reagentes e da velocidade inicial. Velocidade = K [F2] [ClO2] K = Velocidade [F2] [ClO2] .

Ordem de Reação A ORDEM EM RELAÇÃO A UM REAGENTE NÃO ESTÁ NECESSARIAMENTE RELACIONADA COM O COEFICIENTE ESTEQUIOMÉTRICO DO REAGENTE NA EQUAÇÃO GLOBAL BALANCEADA .

Reação de Primeira Ordem É aquela cuja rapidez depende da concentração do reagente elevada à potência unitária. .

Reação de Segunda Ordem É a reação cuja rapidez depende da concentração do reagente elevada ao quadrado ou de concentrações de dois reagentes diferentes. cada um deles elevado à unidade. .

Cálculo da Ordem de Reação Existem 3 formas fundamentais para se determinar a ordem de uma reação 1.  Os expoentes da Lei da Ação das Massas coincidem com os coeficientes estequiométricos. . Reações Elementares São aquelas que ocorrem em uma etapa.

Cálculo da Ordem de Reação 2.  A expressão da Lei das Massas para a reação é determinada considerando-se a molecularidade da etapa lenta. Considere o seguinte mecanismo . Reações de várias etapas com mecanismos conhecidos Mecanismo da reação: conjunto de etapas que compõe a reação.  A etapa mais lenta do processo é determinante e governa a lei de velocidade global.

Cálculo da Ordem de Reação 3.2 x 10-3 Exp 2.010 1. 0. 0.20 0.4 x 10-3 Lei de Velocidade Velocidade = K[F2] [ClO2] .10 0.8 x 10-3 Exp 3.010 2.040 4. Avaliação de Experimentos Exemplo: Abaixo tem-se três medidas da velocidade da reação F2(g) + 2ClO2 (g) 2FClO2(g) [F2] (M) [ClO2](M) Veloc. Inicial (M/s) Exp 1. 0.10 0.

a velocidade duplica V proporcional [F2] Leis de Velocidade Velocidade = K[F2] [ClO2] .1 e 2: Quadruplicando [ClO2] e mantendo [F2] constante. a velocidade quadruplica V proporcional [ClO2] 1 e 3: Duplicando [F2] e mantendo [ClO2] constante.

 A colisão ocorra com Geometria favorável.  A energia da moléculas que colidem deve ser igual ou maior que a Energia Ativação. . Cinética Química Teoria da Colisão Para que ocorra a Reação é necessário:  As moléculas dos reagentes devem colidir entre si.

Cinética Química Teoria da Colisão Quebra de Ligações Energia Cinética Mínima Fator Orientação .

Cinética Química Teoria da Colisão Colisão Desfavorável Colisão Desfavorável .

Cinética Química Teoria da Colisão: Colisão Favorável + O-------N O2 N2 2 NO O N Reagentes Produtos Complexo Ativado .

seja efetiva. Energia de Ativação é a quantidade mínima de energia necessária para que a colisão entre as partículas dos reagentes. . feita numa orientação favorável. Cinética Química Teoria da Colisão Para que a colisão seja efetiva é necessário ainda que os reagentes adquiram uma energia mínima denominada Energia de Ativação.

para que possam reagir. É a energia necessária para que se inicie uma dada reação. . as moléculas que colidem têm de possuir uma energia cinética total maior ou igual do que a energia de ativação (Ea). Energia de Ativação Energia de Ativação: segundo a teoria das colisões postula- se que.

+ O-------N O2 N2 2 NO O N Reagentes Produtos Complexo Ativado . Cinética Química Complexo Ativado ou Estado de Transição: estado intermediário formado entre reagentes e produtos. em cuja estrutura existem ligações enfraquecidas e formação de novas ligações.

Em muitos casos. . Mecanismo de Reação Uma equação química global não nos dá grande informação sobre o modo como se processa realmente certa reação química. essa equação representa a soma de um conjunto de reações simples ditas ETAPAS ELEMENTARES. A sequência de ETAPAS ELEMENTARES que conduzem à formação do produto chama-se MECANISMO DE REAÇÃO.

Mecanismo de Reação Equação: Considere a reação entre o nitrogênio e o oxigênio 2 NO (g) + O2(g) 2NO2(g) A reação se processa por uma sequência de 2 ETAPAS ELEMENTARES 2 NO (g) N2O2(g) N2O2(g) + O2(g) 2NO2(g) 2 NO (g) + O2(g) 2NO2(g) Espécies como N2O2 são ditas Intermediárias da Reação .

Intermediários de Reação Aparecem no mecanismo da reação (nas etapas elementares). mas não aparecem na equação química global balanceada. Molecularidade de uma Reação Nº de moléculas que sofrem reação em uma etapa elementar. Essas moléculas podem ser do mesmo tipo ou de tipos diferentes. .

.Molecularidade de uma Reação REAÇÃO UNIMOLECULAR É uma etapa elementar em que participa apenas uma molécula de reagente. REAÇÃO BIMOLECULAR É uma etapa elementar em que estão envolvidas duas moléculas.

Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação Superfície de Contato .

Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação Superfície de Contato .

. pois há um incremento na energia cinética das moléculas.Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação Temperatura Um aumento de temperatura aumenta a velocidade das reações químicas.

No entanto eles não participam da formação do produto.Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação Presença de Catalisador É uma substância que aumenta a velocidade da reação. diminuindo a energia de ativação para os reagentes atingirem o complexo ativado. sendo completamente regenerados no final. .

Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação Presença de Catalisador Sem catalisador Com catalisador .

.

Presença de Catalisador Catálise Homogênea O catalisador encontra-se na mesma fase dos reagentes e produtos Catálise Heterogênea O catalisador encontra-se em fase distinta dos reagentes. .

Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação Concentração dos Reagentes Quanto maior a concentração de partículas dos reagentes. . maior será o número de colisões efetivas e consequentemente maior a velocidade da reação.

Fatores que Influenciam a Velocidade de uma Reação Pressão .

IMPORTANTE !!! .

CINÉTICA QUÍMICA Cinética Química Velocidade média de reação Expressão da Lei de Velocidade Reação Elementar e Não elementar Ordem de Reação Molecularidade de Reação Energia de Ativação Complexo Ativado Catalisadores e tipos de catálise Teoria das colisões Fatores que influem na velocidade das reações .