Anda di halaman 1dari 15

Na aulinha de hoje vamos trabalhar

com VERBOS
Antes de tudo...

O que vocês entendem como verbo?


Como ele funciona?
E as classificações?
Quais são as suas maiores dificuldades quanto a
essa classe de palavras?
Vamos ao conceito...

Verbos são palavras que indicam


acontecimentos representados no TEMPO,
como uma AÇÃO, um ESTADO, um PROCESSO
ou um FENÔMENO DA NATUREZA. Flexionam-
se em NÚMERO, PESSOA, MODO, TEMPO,
ASPECTO e VOZ.
ELEMENTOS MÓRFICOS
São eles: radical, vogal temática, tema, desinência número-pessoal e
desinência modo-temporal. Nem todos os verbos, em sua constituição,
apresentam todos os elementos. Ex.:
Cantar
Cant = radical
a= vogal temática
Canta= tema
R= marca do infinivo

Canto
Cant = radical
O= desinência número-pessoa

Cantavas
Cant=radical
a=VT
Canta= tema
Va= desinência modo-temporal (imperfeito do indicativo)
S= desinência número-pessoal
Quanto à conjugação...
Quanto à conjugação, os verbos podem ser de
1ª, 2ª ou 3ª:
1ª conjug.: Terminados em –AR;
2ª conjug.: Terminados em –ER;
3ª conjug.: Terminados em –IR;
ASPECTO
No que se refere ao estudo de valor e emprego dos tempos
verbais, é possível perceber diferenças entre o pretérito
perfeito e o pretérito imperfeito do indicativo. A diferença
entre esses tempos é uma diferença de aspecto, pois está
ligada à duração do processo verbal. Ex.:

- Quando o vi, cumprimentei-o.


O aspecto é perfeito, pois o processo está concluído.
- Quando o via cumprimentava-o.
O aspecto é imperfeito, pois o processo não tem limites claros,
prolongando-se por período impreciso de tempo.
Número e Pessoa
O verbo apresenta flexão de número quando indica o singular ou o
plural em sua forma. Aparecem no singular quando se referem a
uma única pessoa (eu corro/ ela corre) e no plural quando é mais
de uma pessoa (nós corremos, eles correm).
Logo, os verbos se flexionam em número (singular ou plural) e
pessoa (1ª, 2ª, 3ª).

Eu
SING. Tu
Ele/Ela/ A gente/Você

PLUR. Nós
Vós
Eles/Elas/ Vocês
TEMPO
• Assinala a relação temporal do acontecimento
comunicado com o momento do ato de fala; o
presente encerra este momento, o passado é
anterior, e o futuro ocorrerá depois deste
momento:

Presente
PASSADO FUTURO
MODOS
Dá-se o nome de modo às várias formas
assumidas pelo verbo na expressão de um fato.
Em Português, existem três modos:

Indicativo - indica uma certeza, uma realidade.


Por exemplo: Eu sempre estudo.
Subjuntivo - indica uma dúvida, uma
possibilidade. Por exemplo: Talvez
eu estude amanhã.
Imperativo - indica uma ordem, um pedido. Por
exemplo: Estuda agora, menino.
MODO E TEMPO

Presente: estudo

Imperfeito: estudava
Pretérito
Perfeito Simples: estudei
Composto: tenho estudado
INDICATIVO Mais-que-perfeito
Simples: estudaria
Composto: teria/havia
estudado

Futuro Simples: estudarei


Do presente Composto: terei/haverei
estudado

Simples: estudaria
Do pretérito Composto: teria/haveria
estudado
Presente: estude

Imperfeito: estudasse
SUBJUNTIVO Pretérito Perfeito: tenha ou haja estudado
Mais-que-perfeito: tivesse ou
houvesse estudado

Futuro Simples: estudar


Composto: tiver ou haver estudado
Estuda (tu), estude (você), estudemos (nós)
IMPERATIVO PRESENTE:
Estudai (vós), estudem (vocês)
VOZ
Quanto à voz, tem-se:
ATIVA:
O diretor promoveu o funcionário (voz ativa:
ação praticada pelo sujeito)
PASSIVA:
O funcionário foi promovido pelo diretor. (voz
passiva: ação sofrida pelo sujeito)
REFLEXIVA:
O funcionário promoveu-se
(voz reflexiva: ação praticada e sofrida pelo sujeito)
FORMAS NOMINAIS
As formas nominais do verbo são o gerúndio,
infinitivo e particípio. Não apresentam flexão
de tempo e modo, perdendo desta maneira
algumas das características principais
dos verbos. Por serem tomadas como nomes
(substantivos, adjetivos e advérbios), recebem
o nome de formas nominais.
• Sitografia:
 https://www.conjugacao.com.br/
 http://www.soportugues.com.br/secoes/morf/morf54.php
 http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/gramatica/verbo-
2.htm
• Bibliografia:
 BECHARA, Evanildo. Moderna Gramática do Português
Brasileiro, 37. ed. rev., ampl. e atual. Rio de Janeiro: Nova
Fronteira, 2009.