Anda di halaman 1dari 19

EM BUSCA DE

SENTIDO
Um psicólogo no campo de
concentração
Viktor Emil Frankl (1905-1997):
• Escritor e médico psiquiatra
• Diretor da policlínica neurologia Viena
• Professor de neurologia da U. de Viena
• Fundador da escola da Logoterapia, que
Explora o sentido existencial do indivíduo e a dimensão
espiritual da existência.

Em busca de sentido narra essa experiência,


além de nos apresentar a Logoterapia – método
psicanalítico que ele idealizou e criou.
Introdução

O livro apresenta o relato


pessoal do escritor Victor E.
Frankl psiquiatra austríaco, que
foi prisioneiro em Auschwitz
durante o holocausto nazista
da Segunda Guerra Mundial.
Além de nos apresentar a
Logoterapia – método
psicanalítico que ele idealizou
e criou.
O livro está divido em três partes
 Na primeira parte, Victor descreve a experiência no campo de
concentração, bem como as posturas de alguns companheiros.
Ele nos conta desde a sua chegada a Auschwitz até sua
libertação ao final da guerra.

 Na segunda parte do livro, o autor fala sobre a vontade de


sentido no ser humano, o sentido da vida, o sentido do
sofrimento. usa suas experiências para introduzir o método de
logoterapia, cujo aprimoramento deve bastante à experiência
em Auschwitz. Esse sistema busca o tratamento do paciente
num processo que lhe traga uma plenitude existencial.

 Na terceira parte, Viktor E. Frankl descreve sobre a tese de


otimismo trágico. De acordo com essa tese, a superação
individual reside numa escolha, num posicionamento interior
que, a despeito da tríade trágica (dor, culpa, morte),
explicando a possibilidade de o indivíduo optar pela vida,
mesmo diante dessa tríade trágica.
 Quase todo o livro descreve seus dias no campo de
concentração de Auschwitz, o mais famoso e
temido de todos os campos criados pelos nazistas
na Segunda Guerra Mundial. Mas apesar de muitas
vezes emocionar, e pela força de algumas
passagens, todo esse relato tem como objetivo
embasar sua teoria sobre a busca de sentido como
sendo essencial à manutenção da vida, mesmo em
condições extremas. Quando há algo pelo qual
lutar, algo que mostra nossa importância na ordem
do mundo, que muitas vezes no parece caótico,
podemos suportar praticamente tudo.
Auschwitz
Ânsia por solidão
 “a gente é tomado pelo desejo profundo de ficar
sozinho consigo mesmo e com os próprios
pensamentos.”
Joguete do destino
“... Eu fora tocado para lá e para cá. Eu, entretanto,
imaginei de quantas sinas possíveis eu escapara no
espaço de poucos minutos...”
O ultimo desejo decorado
 O ultimo desejo de Viktor Frankl era que o amigo
dissesse algumas palavras caso encontrasse com
sua esposa, Viktor tinha medo de não mais vê-la.
Plano de fuga
 O prisioneiro passa por horrível tortura interior: será
que tento fugir ou não? Devo assumir o risco ou não?
Irritabilidade
 “... Entre as causas fisiológicas estão em primeiro lugar
a fome e a falta de sono. Como qualquer um sabe,
mesmo na vida normal ambos os fatores tornam a
pessoa apática e irritadiça. “
liberdade interior
 Aquelas pessoas provaram que inerente ao
sofrimento há uma conquista, que é uma conquista
interior. A liberdade interior do ser humano, a qual
não se lhe pode tirar.
O DESTINO UM PRESENTE

 Não pense que estas reflexões estejam distantes


da realidade do mundo. Dependendo ou não da
atitude que tomar a pessoa realiza ou não os
valores que lhe são oferecidos pela situação
sofrida e pelo seu passado destino

ANALISE DA EXISTENCIA PROVISORIA

A pessoa cuja situação não permite prever o final


de uma provisória de existência também não
consegue viver em função de um alvo, ela também
não consegue mais existir voltada para o futuro,
como o faz uma a pessoa numa existência normal
ESPINOSA COMO EDUCADOR

 Quem conhece as estreitas relações existentes entre o


estado emocional de uma pessoa e as condições de
imunidade do organismo compreender os efeitos
fatais que pode ter a súbita entrega ao despero e ao
desanimo
PERGUNTAR PELO SENTIDO DA VIDA

 Precisamos aprender e também ensinar as pessoas em


desespero e jamais importa o que nos ainda temos a
esperar da vida mas exclusivamente o que a vida nos
espera
Sofrimento COMO VITORIA

 Havia muito sofrimento esperando ser resgatado por


nos
Uma palavra na hora certa
 Mas tive que juntar as forças e aproveitar esta
oportunidade única, pois o que mais
precisavam agora era de ânimo.
Terapia médica da alma
 Estimei em cinco por cento minhas chances de
sobreviver. E disse isso a eles! E lhes disse
também que, no que dependesse de mim,
não perderia a esperança nem desistiria de
lutar Pois ninguém conhece o futuro.
Psicologia da guarda
 Como é possível que pessoas de carne e osso
cheguem a infligir tamanho sofrimento a outros
seres humanos?
 A terceira fase: após a libertação
Voltamo-nos agora para a terceira parte da
psicologia do campo de concentração - a
psicologia do prisioneiro recém-liberto.
 A despedida
Se houve um dia em sua vida em que a liberdade
lhe parecia um lindo sonho, virá também o dia
em que toda a experiência sofrida no campo de
concentração lhe parecerá um mero pesadelo.
O que é Logoterapia
Explicação do termo – LOGOTERAPIA , o termo logos é
uma palavra grega, e significa “sentido”! a
Logoterapia,concentra-se no sentido da existência
humana.

Após sua experiência surreal no campo de


concentração, Victor Frankl começou a atender seus
pacientes e durante os atendimentos costumava
perguntar a seus pacientes porque não optavam
pelo suicídio. A partir das respostas a essa pergunta
ele encontrava as linhas centrais da psicoterapia a ser
utilizada.
Para Viktor Frankl,
 O ser é totalmente livre e não são
determinados por fatores externos,
sociológicos e biológicos.
 Em relação ao sofrimento sua teoria trás um
método de lidar com: dor, culpa e morte
Técnicas Logoterápicas

 Na logoterapia o indivíduo somente consegue


enxergar as suas frustações e neuroses quando ele se
distancia da situação em que está inserido, e sair da
angústia do vazio existencial a partir da
autotranscedência. As técnicas logoterápicas se
baseiam na decisão racional de antagonizar com o
seu condicionamento psiconoético.
Intenção Paradoxal
 intensão paradoxal o psicoterapêuta induz o paciente que sofre
de fobia a intencionar precisamente aquilo que teme, mesmo
que seja somente por breves instantes. Com a inversão da
atitude do paciente o seu temor é substituído pelo "desejo
paradoxal", diminuindo-se a ansiedade gerada em torno da
situação. Dessa maneira o indivíduo está capacitado a colocar-
se numa posição distanciada de sua própria neurose.

Desreflexão
 Isso acontece por que nosso foco de atenção geralmente se
volta para a tarefa que vamos realizar e não para o objetivo em
si. Podemos tomar como exemplo os distúrbios do sono. O medo
da insônia e, consequentemente, não poder descansar numa
boa noite de sono resulta numa hiper-intensão de pegar no
sono, o que, por conseguinte, impede o indivíduo de consegui-
lo. Uma vez que a pessoa consegue refocar a sua intensão e
atenção no ato do prazer de descansar com uma noite de
sono e não no ato de dormir para poder consegui-lo, este
acontece.
Em busca de sentido
(Juliana Maciel)

A vida pode ser melhor e um dia será


Basta acreditar e parar pra pensar
O que fazer, onde se deve andar

Não pense que o sofrimento não vai te ajudar


A se reerguer e a desafiar
O seu próprio eu, a sua força

Em busca de sentido você segue sua vida


Mas não olha para dentro de si
E vê que tudo está ali

Sofrer é um perigo
Por isso plante muito amor
E em dias de inverno se aqueça com o seu calor