Anda di halaman 1dari 20

ENG 796

Marilson Gonçalves Campos


 Fluxo Laminar:

NR < 2.000  Eq. Dif. lineares

 Fluxo Turbulento:

NR > 3.000  Eq. Dif. não lineares

 Processos industriais  F.
Resistência ao Fluxo de Líquido na
Restrição

variação na diferença de nível, m


R= 3
variação na taxa de fluxo, m /s
Sistema de Nível de Líquido
Válvula de controle

Q + qi
¨
¨
Válvula de carga
H+h

Q + q0

Capacitância (C) Resistência (R)


 O líquido flui através da válvula de
carga no lado do tanque

 Se o fluxo através da restrição é laminar

 A relação entre a tx. fluxo e a alt. líquido


no tanque, em estado estacionário, é:
Q = KH
onde,
Q = taxa de fluxo de líquido em estado est., m3/s

K = coeficiente, m2,5/s

H = altura do nível de líquido em estado est., m

 Note que a lei q. governa o fluxo laminar é


análoga à lei de Ohm, q. estabelece que a
corrente é diretamente proporcional à dif.
de potencial
Para fluxo laminar, Rt é obtida por:

dH H
Rt   (1)

dQ Q

 A resistência em fluxo laminar é constante


e análoga à resistência elétrica
Se é fluxo for turbulento:
QK H (2)

onde,
Q = taxa de fluxo de líquido em estado est., m3/s

K = coeficiente, m2,5/s

H = altura do nível de líquido em estado est., m


A resistência Rt para fluxo turbulento:
dH
Rt 
dQ
Já que da eq. (1)

K
dQ  dH
2 H
... temos,

dH 2 H 2 H H 2 H
  
dQ K Q Q
Portanto,
2H
Rt 
Q
Pelo uso da resistência em fluxo
turbulento, a relação entre Q e H:

2H
Q
Rt

 Tal linearização é válida para


pequenas variações
Capacitância de um tanque (C):

3
variação no líquido armazenado , m
C=
variação na altura do nível, m

 A capacitância do tanque é igual a sua área da seção transversal


Sistemas de Controle de
Nível de Líquido
 Considere o sistema mostrado anteriormente:

 Q = taxa de fluxo em reg. est. (antes de qualquer variação),m3/s

 qi = pequeno desvio da taxa de fluxo de entrada em relação ao


seu valor no regime estacionário, m3/s
 q0 = pequeno desvio da taxa de fluxo de saída em relação ao
seu valor no regime estacionário, m3/s
 H = altura do nível em regime estacionário (antes de qualquer
variação haver ocorrido), m
 h = pequeno desvio na altura do nível em relação a seu valor
em regime estacionário, m
Sistemas de Controle de
Nível de Líquido
 Considerando que o sistema é linear ou linearizado:

 Fluxo de entrada menos o fluxo de saída durante o pequeno


intervalo de tempo dt é igual a quantidade armazenada
adicional no tanque:

Cdh  (qi  q0 )dt


h
q0 
R
Sistemas de Controle de
Nível de Líquido
 A eq. dif. para este sistema p/ R constante, é:

dh
RC  h  Rq i
dt
 Considerando as transf. de Laplace de ambos os lados
da equação acima, obtemos:

( RCs  1) H (s)  RQi ( s)


 onde:
H ( s )  Lh e Qi (s)  Lqi 
Sistemas de Controle de
Nível de Líquido
 Se qi é considerada a entrada e h a saída , a função de
transferência do sistema é:

H (s) R

Qi ( s ) RCs  1
 Se q0 é considerada a saída, a entrada sendo a mesma, a
função de transferência é:

Q0 ( s ) 1 1
 onde: Q0 ( s )  H ( s )
Qi ( s ) RCs  1 R
Sistema de Nível de Líquido
com Interação
Válvula de controle
Tanque 1
Q + qi
Tanque 2
¨
¨
R1 R2
H1 + h1
H2 + h2
Q + q2

Capacitância (C1) Q+q1 Capacitância (C2)


Sistemas de Controle de Nível
de Líquido com Interação
 Usando os símbolos definidos anteriormente:

h1  h2 h2
 q1  q2
R1 R2
Sistemas de Controle de Nível
de Líquido com Interação
 Usando os símbolos definidos anteriormente:

dh1 dh2
C1  q  q1 C2  q1  q2
dt dt
Sistemas de Controle de Nível
de Líquido com Interação
 Se q é considerada a entrada e q2 a saída, a função de
transferência do sistema é:

Q2 ( s) 1

Q( s) R1C1R2C2 s  ( R1C1  R2C2  R2C1 ) s  1
2