Anda di halaman 1dari 100

Jogo de História

A Grécia

séc VIII séc. VII séc. VI séc. V séc. IV


a.C.
vídeo
Esparta e Atenas eram importantes
cidades da Grécia Antiga

Sobre as duas cidades responda:


Uma das principais cidades-estado da Grécia
Antiga foi Esparta. Qual das alternativas abaixo
apresenta características de Esparta?
A - Esparta foi uma cidade-estado que se dedicou muito no
desenvolvimento intelectual e artísticos dos seus cidadãos.

B - Fundada pelos Dórios, Esparta era uma cidade-estado militarista e


com uma sociedade estamental (pouca mobilidade social).

C - Esparta foi uma cidade pacífica, sendo que não se envolveu em


nenhuma guerra em toda sua História.

D - Esparta foi fundada pelos jônios e teve no comércio marítimo e na


indústria suas principais atividades econômicas.
B - Fundada pelos Dórios, Esparta era uma
cidade-estado militarista e com uma sociedade
estamental (pouca mobilidade social).
Atenas foi uma importante cidade-estado grega na
antiguidade. Qual das alternativas abaixo aponta
características importantes da sociedade ateniense.

A - Atenas foi uma cidade exclusivamente voltada para a guerra.

B - Em Atenas todas as pessoas podiam participar da democracia,


inclusive escravos, mulheres e crianças.

C - Os atenienses valorizavam muito a democracia, as manifestações


artísticas e a Filosofia.

D - Atenas possuía uma sociedade igualitária, ou seja, não havia classes


sociais e todos viviam com o mesmo padrão de renda.
C - Os atenienses valorizavam muito a
democracia, as manifestações artísticas e a
Filosofia.
Explicando a questão
ATENAS E ESPARTA
Atenas
• Cidade que estava localizada perto do mar, em
um dos poucos portos naturais.
• Devido ao
porto, eles se
dedicaram ao
comércio
marítimo,
que se tornou
a base de sua
economia.
Estrutura da sociedade ateniense
Famílias Descendentes dos fundadores de
Tradicionais Atenas. Formavam a parte mais
poderosa da sociedade.
Comerciantes Cresceram economicamente devido à
e artesãos importância do comércio. Eles
passaram, então, a exigir mais
participação política.
Pequenos Viviam em grande dificuldade, pois a
proprietários terra não era muito fértil. Quando
de terra ficavam muito endividados,
tornavam-se escravos.
Poder em Atenas
• Inicialmente (séc. VIII a.C.), Atenas era uma
monarquia – governada por um rei, que era
“fiscalizado” por uma assembleia, formada
por homens das famílias mais tradicionais.
Poder em Atenas
• Com o tempo, a assembleia se tornou mais
poderosa que o rei, e Atenas tornou-se uma
oligarquia (poucos no poder).
Poder em Atenas
• Como o trabalho dos comerciantes tornou-se
muito importante, eles exigiram direitos
políticos.
Organização das leis
• Drácon foi um
legislador (alguém que
faz leis) que reuniu
antigas leis, que não
estavam escritas em
nenhum lugar, em um
caderno. Ele pretendia
diminuir problemas
que ocorriam em
julgamentos.
Organização das leis
• Sólon permitiu que os
comerciantes ricos
conseguissem o direito
de votar. Criou uma
espécie de “moeda
única” para facilitar as
atividades comerciais. Ele
também determinou que
nenhum homem se
tornaria escravo devido a
dívidas.
Clístenes – o pai da democracia
• Clístenes ficou conhecido como o Pai da
democracia porque promoveu mudanças
importantes:
• Cada grupo populacional (demo), das diversas
áreas da cidade (litoral, rural e urbana), escolhesse e
enviasse representantes que deveriam formar uma
grande assembleia.
• Todos os problemas da cidade
seriam discutidos nessa assembleia,
que poderia propor soluções.
Essas ideias eram usadas para
elaborar leis que seriam
obedecidas e respeitadas
por todos.
• povo
Demo =
• Governo
Cracia = ou poder

Democracia = governo do povo


Essa assembleia era escolhida
pelos cidadãos através do voto.
No entanto, a democracia não era a vontade
de TODO o povo...
• Mulheres, estrangeiros, escravos e
menores de 18 anos não podiam votar.
• Os homens, maiores de 18 anos, livres e
atenienses – os que votavam –
representavam apenas 10% da população.
• Apesar disso, a política em Atenas era um
avanço – na maioria dos povos da
Antiguidade, o governante era imposto, e
não eleito e, além disso, em Atenas, um
cidadão livre, mesmo pobre, poderia votar.
A sociedade ateniense

A SOCIEDADE ATENIENSE
A SOCIEDADE ATENIENSE
Cidadãos

HOMENS LIVRES

Metecos
SOCIEDADE
ATENIENSE

HOMENS NÃO Escravos


LIVRES
A SOCIEDADE ATENIENSE
• Cidadãos – Homens livres
maiores de 20 anos, filhos
de pais e mães atenienses.
• Detinham todos os
direitos políticos e civis.
• Viviam do rendimento das
suas terras e ocupavam-se
do governo da cidade;
A SOCIEDADE ATENIENSE
• Metecos – Estrangeiros ou
forasteiros a quem foi
concedido o direito de
residir em Atenas.
• Viviam do comércio e do
artesanato.
• Não tinham direitos
políticos, mas pagavam
impostos e cumpriam o
serviço militar.
A SOCIEDADE ATENIENSE
• Escravos eram sobretudo
prisioneiros de guerra, mas
também condenados pelos
tribunais, e estrangeiros, que
tinham sido comprados.
• Desempenhavam os trabalhos
mais duros, nos campos, nas
oficinas e nos trabalhos
domésticos.
Cidade-Estado
ou Pólis Partenon

Erectéion

A pólis era constituída por:


• Acrópole, situada na parte mais alta
da cidade, era o centro da vida religiosa
e onde se encontravam os templos.
• Ágora, ou praça pública, era a parte
mais baixa da cidade, onde se
encontravam as zonas residenciais, Acrópole
administrativas e comerciais. Constituía
o centro da cidade e aí se desenvolvia a
vida política e se realizavam as trocas Apesar de viverem isoladas, as
comerciais. cidades-estado possuíam algumas
características comuns que lhes
• Zona rural, com campos, pastos e
dava alguma unidade, tais como a
bosques, servia para abastecer a cidade
língua, a religião, os jogos e os
de produtos agrícolas.
costumes.
Uma Cidade-Estado
Esparta
• Foi fundada em uma das poucas áreas férteis do território
grego, e sua principal atividade econômica era a agricultura.
• A maioria dos historiadores
acredita que os dórios fundaram
Esparta.
• Quando os dórios chegaram ao
local, a população que lá vivia foi
afastada para as regiões mais
distantes do centro (regiões
periféricas).
• As pessoas que viviam na periferia
eram chamadas periecos.
Sociedade espartana
Espartíatas Descendentes dos dórios, que
administravam a política. Eram poderosos,
possuíam as melhores terras
Periecos Não eram escravos, mas também não
podiam interferir na vida pública.
Hilotas Eram escravos. Eram povos que resistiram à
invasão dos dórios e por isso foram punidos.
Viviam em péssimas condições,
constantemente ameaçados pelos
espartanos.
Mulheres espartanas
• As mulheres tinham um papel de destaque em
Esparta, pois educavam as crianças até que
atingissem os sete anos e colocavam em sua
mente os valores daquela cultura. Cuidavam dos
negócios da família enquanto os homens
estavam em combate, as atividades religiosas, e
influenciavam indiretamente nas atividades de
alguns políticos. Alguns historiadores crêem que
elas chegavam a combater como soldados.
Governo espartano
• Inicialmente, era governada por dois reis e um conselho
de 28 homens com mais de 60 anos (anciãos).
• Todas as decisões deveriam ser aprovadas por uma
assembleia popular, que elegia os 28 membros do
conselho.

• Com o passar do tempo,


os anciãos passaram a
escolher 5 juízes que,
aos poucos, tomaram o
poder político dos reis.
• Os reis mantiveram
apenas funções
religiosas e militares.
O militarismo espartano
• A característica
mais importante
de Esparta era o
intenso
militarismo.
O militarismo espartano
• Existem três explicações
para esse militarismo: (1)
Necessidade de defender
uma das poucas terras
férteis do país.

• (2) As características do povo que conquistou o lugar


– os dórios – que eram violentos e gostavam de
guerrear.
• (3) Necessidade de manter os escravos submissos
(obedientes). Havia muitos escravos – mais de dez
para cada espartano – e, por isso, os espartanos
precisavam ser fortes para impedir rebeliões.
A vida dos espartanos:
Nascimento Os sacerdotes examinavam e decidiam se a
criança deveria viver ou morrer. Se a criança
tivesse qualquer defeito, era morta.
Infância Meninos e meninas aprovados eram criados pela
mãe até os 7 anos de idade.
7 aos 12 anos Eram enviados à escola. Aos 12 anos, as meninas
voltavam para suas famílias.
A partir dos 12 anos – meninos Tinham que viver afastados da cidade, e eram
obrigados a desenvolver habilidades necessárias à
sobrevivência, para que fossem bons soldados.
Tinham que aprender a “se virar”.
18 aos 60 anos - homens Os homens permaneciam no exército. Os
soldados eram temidos, respeitados e admirados
por todos os habitantes da cidade. Eles eram a
elite da cidad.
Resumo do Período Arcaico da
Grécia:
O Período Arcaico ficou marcado por:
• Desenvolvimento das cidades-estado, sendo
que Atenas e Esparta foram as principais.
• Atenas era uma cidade politicamente
desenvolvida, enquanto Esparta se destacava
pelo poder militar.
• Isolamento entre cidades-estado.
PRÓXIMA PERGUNTA
Qual o objetivo do teatro na vida
real dos gregos antigos?
A) O teatro grego apresentava uma função educativa. Com sua
tragédias, autores gregos como Sófocles e Eurípides não visavam apenas
à diversão da plateia mas também, e sobretudo, pôr em discussão
certos temas que dividiam a opinião pública naquele momento de
transformação da sociedade grega.

B) O teatro grego apresentava uma função de diversão para as pessoas,


pois era o único lugar em que elas podiam se divertir, já que não tinham
inventado o facebook.

C) O teatro grego apresentava uma função sagrada, pois as pessoas


acreditavam que por meio do teatro era possível invocar deuses e forças
da natureza para fazer chover, tornar a terra mais fértil e as caças mais
fáceis, ou deixar os desastres naturais bem longe de sua comunidade

D) O teatro grego apresentava uma função cultural, pois todas as


cidades da Grécia como Esparta, faziam teatro para ensinar as crianças
lutarem e serem nobres guerreiras
A) O teatro grego apresentava uma função
educativa. Com sua tragédias, autores gregos
como Sófocles e Eurípides não visavam apenas
à diversão da plateia mas também, e
sobretudo, pôr em discussão certos temas que
dividiam a opinião pública naquele momento
de transformação da sociedade grega.
Explicando a questão
ORIGEM
O teatro grego surgiu a partir da evolução das
artes e cerimônias gregas como, por exemplo,
a festa em homenagem ao deus Dionísio (deus
do vinho e das festas).
Nesta festa, os jovens dançavam e cantavam
dentro do templo deste deus, oferecendo-lhe
vinho.
Com o tempo, esta festa começou a ganhar uma
certa organização, sendo representada para
diversas pessoas.
Portanto, as peças de teatro na Grécia
antiga contavam histórias dos mitos
gregos, onde os deuses eram muito
importantes

Uma coisa curiosa nas encenações é


que só os homens podiam atuar, já
que as mulheres não eram
consideradas cidadãs. Os atores
representavam usando máscaras e
túnicas de acordo com o personagem. 
Elas passaram a
ser
representadas
em espaços
especiais, que
são parecidos
com os teatros
de hoje. Eram
construções em
forma de meia-
lua, cavadas no
chão, com
bancos
parecidos com
arquibancadas,
chamados
teatros de
arena.
vídeo
PRÓXIMA PERGUNTA
O que era o Oráculo de Delfos?
A) O Oráculo de Delfos foi um grande local sagrado da Grécia Antiga, dedicado
ao deus Apolo (deus da luz, sol, profecia e verdade). Ele se localizava no pé do
Monte Parnaso (região central da Grécia). No centro do oráculo havia um
grande templo em homenagem ao deus Apolo.

B) O Oráculo de Delfos foi uma torre treliça de ferro do século XIX localizada no
Champ de Mars, em Paris, que se tornou um ícone mundial da França e uma
das estruturas mais reconhecidas no mundo

C) O Oráculo de Delfos uma estátua que retrata Jesus Cristo, localizada no topo
do morro do Corcovado, a 709 metros acima do nível do mar, no Parque
Nacional da Tijuca, com vista para a maior parte da cidade do Rio de Janeiro,
Brasil.

D) O Oráculo de Delfos era um deus, com o


auxílio de sacerdotes ou pitonisas que atuavam como intérpretes ou veículos
de transmissão. O deus habitualmente respondia através de uma sibila, que
costumava ficar em recolhimento sagrado.
A) O Oráculo de Delfos foi um grande local sagrado da Grécia
Antiga, dedicado ao deus Apolo (deus da luz, sol, profecia e
verdade). Ele se localizava no pé do Monte Parnaso (região
central da Grécia). No centro do oráculo havia um grande
templo em homenagem ao deus Apolo.
Explicando a questão
vídeo
O Umbigo da Terra

O mundo era (e será) o mundo conhecido.


Os oráculos funcionavam, ao lado dos sábios, como
fontes de conhecimento e autoconhecimemento.
PRÓXIMA PERGUNTA
Cite 3 das invenções mais importantes da Grécia
antiga e o que elas ajudam para a sociedade atual.
A) “sistemas geocêntricos”, parafuso de Arquimedes,
calendário;

B ) “sistemas geocêntricos”, parafuso de Arquimedes, a


escrita;

A) “sistemas geocêntricos”, parafuso de Arquimedes,


cemitérios;

D) “sistemas geocêntricos”, parafuso de Arquimedes; cidade-


estado (pólis);
D) heliocentrismo, parafuso de
Arquimedes, torre de relógio e a
estação meteorológica
Explicando a questão
Período grego da Astronomia – Do
Geocentrismo ao Heliocentrismo
Sistema Geocêntrico:
Cláudio Ptolomeu é um cientista de origem grega, nascido, talvez
em 90 d.C., na cidade de Ptolemaida Hérmia, no Egito. Morreu em
Canopo, também no Egito, por volta do ano 168 d.C.
Sua obra principal é A grande síntese, ou na tradução árabe:
Almagesto.
Sistema de Ptolomeu (simplificado)
Cláudio Ptolomeu foi o
último dos grandes
sábios gregos e
procurou sintetizar o
trabalho de seus
predecessores,
desenvolvendo-o
também; seu sistema
foi dominante por 14
séc., em considerável
parte do mundo.

Earth - Terra, Moon - Lua, Mercury - Mercúrio, Sun - Sol, Mars - Marte
Nesse livro, ele adota o sistema geocêntrico: em que a
Terra encontra-se no centro do universo, e em torno
dela giram Mercúrio, Lua, Vênus, Sol, Marte, Júpiter e
Saturno
os filósofos gregos, observando o movimento dos astros no
céu, tentavam criar um modelo que mostrasse como o Sol, a
Lua e as estrelas estavam dispostos no espaço. A Terra, nestas
descrições, era geralmente colocada no centro do modelo,
isto é, no centro do universo. Por isto, estas descrições são
conhecidas como “sistemas geocêntricos” (geocêntrico
significa “centrado na Terra”; geo, em grego, significa “Terra”).
Nicolau Copérnico (1473-1543) coloca o Sol no centro
do Universo, dando início ao período moderno da
astronomia, mas não resolve completamente a
questão do movimento retrógado.
Parafuso de Arquimedes
O parafuso de Arquimedes é uma
máquina hidráulica, que antecede em
muito a invenção das bombas hidráulicas
e, portanto supria a necessidade dos
antigos povos de transportar fluidos
entre locais distantes e/ou com
diferentes níveis de altura.

Sua invenção é atribuída ao grego


Arquimedes de Siracusa (287 a.C. – 212
a.C.), que além de matemático,
engenheiro, físico e astrônomo era
inventor e possui grandes contribuições
ao estudo dos fluidos.
www.peteletrica.eng.ufba.br/parafuso-de-
arquimedes/
PRÓXIMA PERGUNTA
Sobre a Regra de ouro – proporção áurea.

Assinale a única questão errada.


A) O número áureo aparece com frequência em proporções ligadas a
fenômenos da natureza e em magníficos projetos arquitetônicos.

B) O número de ouro é um número irracional muito particular. Os gregos


atribuíam-lhe propriedades mágicas e usavam-no na construção de seus
edifícios, como o Parthenon.

C) As razões vão se aproximando de um valor particular, conhecido como


Número de Ouro (Número Áureo), que é frequentemente representado
pela letra grega Phi

D) É uma relação matemática estabelecida entre duas variáveis. Suponha


que essas variáveis sejam x e y. Para cada valor de x, podemos
determinar um valor de y, dizemos então que “y está em função de x”.
D) É uma relação matemática estabelecida
entre duas variáveis. Suponha que essas
variáveis sejam x e y. Para cada valor de x,
podemos determinar um valor de y, dizemos
então que “y está em função de x”.
Explicando a questão
A História do Número de Ouro
• Foi o primeiro número irracional de que se teve consciência que o
era. Este número era o número de ouro, apesar de este nome só
lhe ser atribuído uns dois mil anos depois.

• Posteriormente, os gregos consideraram ainda que o rectângulo


cujos lados apresentavam esta relação apresentava uma especial
harmonia estética tal que lhe chamaram rectângulo áureo ou
rectângulo de ouro, considerando esta harmonia como uma virtude
excepcional.

• Endoxus, um matemático grego que se tornou conhecido devido à


sua teoria das proporções e ao método da exaustão, criou uma
série de teoremas gerais de Geometria e aplicou o método de
análise para estudar a secção que se acredita ser a secção de
ouro.
PRÓXIMA PERGUNTA
Qual a visão de Pitágoras sobre a origem do
universo?
Assinale a alternativa incorreta.
A) A filosofia pitagórica se embasa na afirmação de que os números
constituem a substância una e essencial de todas as coisas. A geometria
e a música eram peças fundamentais em sua filosofia.

B) Segundo Pitágoras o fato das relações entre em figuras geométricas


poderem ser expressas como razões entre números naturais era de
grande importância para os pitagóricos. ``Deus está continuamente
medindo a Terra'', dizia Pitágoras.
C) Segundo Pitágoras, os corpos celestes estariam harmonicamente
relacionados, interagindo entre si através de suas vibrações. Com os seus
métodos calculou razões entre a distância Terra-Sol e Terra-Lua, entre os
diâmetros da Terra e da Lua, assim como entre o da Terra e do Sol.

D) Segundo Pitágoras paradigma é um conjunto sistemático de métodos,


formas de experimentações e teorias que constituem um modelo
científico, tornando-se condição reguladora da observação.
D) D) Segundo Pitágoras paradigma é um
conjunto sistemático de métodos, formas de
experimentações e teorias que constituem um
modelo científico, tornando-se condição
reguladora da observação.
PITÁGORAS E A ASTRONOMIA

Pitágoras pensava que a Terra era uma


esfera no centro do Universo. Para ele, o
Sol, a Lua e os planetas apresentavam
órbitas próprias. Isso lhe permitia concluir
que esses astros não se situavam a
mesma distância que as estrelas, mas que
todos eles estavam situados numa camada
esférica mais próxima.
Os primeiros filósofos da natureza tinham a convicção de que havia alguma substância
básica, uma causa oculta, que estava por trás de todas as transformações na natureza
e, a partir da observação, buscavam descobrir leis naturais que fossem eternas.
Conheça um pouco da história do Nosso Amigo Pitágoras
“A Evolução é a Lei da Vida, o Número é a Lei do Universo, a Unidade é a Lei de Deus” Pitágoras.

Pitágoras de Samos um dos


maiores filósofos gregos filho
de um gravador, Mnesarco.
Nasceu cerca de 580 anos a.C.,
em Samos, uma ilha grega na
costa marítima que hoje é
Turquia. Sabe que na juventude,
conquistou prêmios nos Jogos
Olímpicos
Pitágoras de Samos

O matemático Grego foi também líder


religioso, místico, sábio e filósofo. A
história conta a sua peregrinação em
busca de conhecimentos, que se
estenderam ao Egípcio, Indostão, Pérsia,
Creta e Palestina, e como adquiriu em
cada país novas informações. Viajando a
Mileto, uma cidade grega 50 quilômetros
a sudeste de Samos, aprendeu
Matemática com Tales (624-546 a.C.),
considerado o fundador da Matemática
grega, segundo antigos historiadores.
Casou-se com Teano, provavelmente a primeira mulher
matemática da história.
Por volta do século VI a.C. Pitágoras (580-500 a.C.) fundou
na Grécia a escola secreta chamada Escola Pitagórica.

Teano

Imagem
Fonte: http://fundamentosporcar.files.wordpress.com/2009/03/teano3.jpg
Imagem: Escola Pitagórica
Fonte:
www.prof2000.pt/users/hjco/pitagora/pg000004.htm
No campo da astronomia, Pitágoras foi o
primeiro filosofo a dizer no mundo grego que
a Terra era esférica.
Para ele, o sol, a lua e os planetas possuíam
suas próprias órbitas, com isto ele concluía
que estes astros não estavam á mesma
distancia que as estrelas e sim cada um
estavam em uma estrela e sim estavam em
uma camada esférica mais próxima ao centro
da Terra. 

Imagem
Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/foto/0,,11840422,00.jpg
Um exemplo famoso é o de
Pitágoras e do seu teorema:
Num triângulo retângulo, a
área do quadrado construído
sobre a hipotenusa é igual à
soma das áreas dos
quadrados construídos sobre
os dois catetos. A lenda diz
que Pitágoras compreendeu
tão bem a importância da sua
demonstração, que ordenou
uma hecatombe, isto é, o
sacrifício de cem bois aos
deuses, em sinal de
agradecimento e de alegria.
vídeo
PRÓXIMA PERGUNTA