Anda di halaman 1dari 43

TEV – TRABALHO COM

EQUIPAMENTO DOTADO DE
VISOR
Prevenção = saúde + produtividade

linhas orientadoras para a


prevenção dos riscos

Daniela Dias - TSHST 1


Evolução do trabalho

As principais diferenças traduzem-se na:


• Verticalização do plano de trabalho,
• Limitação do campo visual e postural (condicionado pela existência e
posicionamento do écran),
• Supressão de trabalhos acessórios e
• Diminuição do contacto com os colegas.

Daniela Dias - TSHST TEV 2


Informatização do trabalho
Menores custos de produção pela utilização de máquinas
mais eficientes.
Necessidade de uma força de trabalho menor.
Melhoria da qualidade do produto.
Aumento do tempo em que
é possível produzir.
Maior flexibilidade do
sistema de produção.
Conheçam o novo gestor do
departamento!

Daniela Dias - TSHST TEV 3


LEGISLAÇÃO APLICÁVEL
 Portaria nº 989/93 de 06 de Outubro
 Portaria nº 988/93 de 06 de Outubro
 D.L. Nº 349/93 de 01 de Outubro

Daniela Dias - TSHST TEV 4


Posto de trabalho informatizado
Visor /monitor,

Teclado e software que assegure o interface Homem-


Máquina,

Equipamento anexo (telefone, impressora, modem),

Cadeira,

Mesa ou superfície de trabalho,

Condições ambientais

(ruído, iluminação temperatura).

Daniela Dias - TSHST TEV 5


Riscos
Menor predominância na variabilidade
das tarefas, provocando uma maior
vulnerabilidade por parte do indivíduo.

Posturas inadequadas Movimentos repetitivos

Qualidades Iluminação inadequada


fotogramétricas do écran

Daniela Dias - TSHST TEV 6


Riscos para a Saúde

Riscos do foro visual


Riscos do foro Músculo-Esquelético
Riscos do foro Mental

Os factores de risco associados ao TEV estão relacionados com as


condições de execução (características do envolvimento e do
equipamento bem como com a organização do trabalho) e com as
características individuais.

Daniela Dias - TSHST TEV 7


Actividade de trabalho
Grande solicitação dos órgãos da visão
Posturas estáticas durante longos períodos de tempo associadas a
tarefas monótonas e/ou repetitivas
Altos níveis de concentração e assimilação de informação

Queixas de desconforto Queixas a nível mental:


somático: • Distúrbios de humor
• Distúrbios do foro visual • Insatisfação no trabalho
• Distúrbios do foro • Perturbações emocionais
músculo-esquelético

Daniela Dias - TSHST TEV 8


Disturbios do foro visual
A melhor forma de minimizar a fadiga visual, é adoptar
medidas de prevenção que passam por:

Fazer recursos a pausas frequentes durante o horário de


trabalho ,
Alternar o tipo de tarefas (com e sem recurso a monitor),
Olhar para outros locais que não o écran,
Controlar a temperatura e humidade da sala (evitar a secura
e consequente irritação dos olhos),
Evitar ambientes com fumo.

Daniela Dias - TSHST TEV 9


Distúrbios músculo-esqueléticos

lesões ao nível da mão, pulso e braço


relacionadas com movimentos
repetitivos limitados a um ou a poucos
grupos musculares.

Estas lesões vão desde uma inflamação


ou dureza ocasional das articulações e
tendões, até ao debilitante síndrome do
túnel cárpico (inflamação da bainha do
tendão que envolve o nervo mediano do
punho).

Daniela Dias - TSHST TEV 10


Linhas orientadoras para a
prevenção - Cadeira
• Ajustável - para permitir uma fácil alteração das suas dimensões,
promovendo uma melhor acomodação às medidas antropométricas da
população considerada.

• o assento deve ser suficientemente largo para proporcionar


alterações na posição dos membros inferiores e possuir arestas
arredondadas de forma a não prejudicar a circulação venosa.

• o ângulo entre o assento e o encosto deve ser


regulado entre os 100º e os 120º.

Daniela Dias - TSHST TEV 11


Linhas orientadoras para a
prevenção - Cadeira

• Altura do acento - deve ser semelhante à altura


poplítea (distância entre o chão e a região posterior
do joelho).

• Encosto - deve ser relativamente alto e acomodar


perfeitamente a coluna lombar, acompanhando as
curvas fisiológicas da coluna vertebral.

• Apoia braços - são essenciais para diminuir


tensões ao nível dos membros superiores, contudo
devem ser correctamente dimensionado.

Daniela Dias - TSHST TEV 12


Cadeira dita “Ergonómica”

Sinónimo de panóplia de
comandos manuais e de
possibilidades de ajustamento

As cadeiras devem possuir


mecanismos passivos de regulação
e apenas alguns comandos
manuais de fácil acesso e
usabilidade.

Daniela Dias - TSHST TEV 13


Linhas orientadoras para a
prevenção - Mesa
• Possuir regulações em altura de forma a
adaptar-se às dimensões dos indivíduos e
dimensões das cadeiras.

• Dimensionamento correcto: o cotovelo do


trabalhador está sensivelmente ao mesmo
nível que a mesa ou ligeiramente acima do
seu tampo.

• O espaço livre entre a mesa e a cadeira


deve permitir uma acomodação confortável
das coxas (20 cm a 30 cm) e movimentação
das pernas.

Daniela Dias - TSHST TEV 14


Linhas orientadoras para a
prevenção - Mesa

• As dimensões do tampo devem permitir uma


área de trabalho suficiente para conseguir
arrumar todos os materiais necessários.

• Os elementos de uso frequente devem


estar colocados dentro da área óptima
de alcance, enquanto que os menos
utilizados devem ser colocados em
localizações mais distantes .

Daniela Dias - TSHST TEV 15


Linhas orientadoras para a
prevenção - Apoia-pés

• Regulável em ângulo e altura.

• Possuir uma superfície antiderrapante.

• Dimensionado de forma a acomodar todo o pé.

• Inclinação (entre os 10º e 25 º).

Daniela Dias - TSHST TEV 16


Linhas orientadoras para a
prevenção - Monitor

• O monitor deve estar posicionado a cerca


60 cm
de 60 cm distância do rosto dos indivíduos.

• O rebordo superior do monitor deve estar


ao mesmo nível dos olhos ou ligeiramente
abaixo (10º a 20º).

extensão da
flexão da
cabeça
cabeça

Daniela Dias - TSHST TEV 17


Linhas orientadoras para a
prevenção - écran

Deve atender-se:
• Caracteres de dimensão adequada e boa
definição.
• Nitidez dos contornos e espaço entre eles.
• Cores dos caracteres e fundo do écran. ERGONOMIA
• Reflexos oriundos de fontes de luz na periferia.
• Estabilidade da imagem
(fenómenos de desfocagem e cintilação).

Daniela Dias - TSHST TEV 18


Linhas orientadoras para a
prevenção - Caracteres

• caracteres pretos em fundo branco


são preferenciais E
E
• caracteres brancos em fundo preto: os
caracteres brancos tendem a ficar poucos
nítidos e o fundo preto possui maiores
reflexos face a fontes de luz na periferia
do posto de trabalho

Daniela Dias - TSHST TEV 19


Linhas orientadoras para a
prevenção - Teclado

• Inclinável
• Independente do écran
• Ter uma superfície mate que evite reflexos
• Os símbolos das teclas devem ser legíveis
tendo em conta a posição normal de trabalho
• Teclas devem ter uma dimensão suficiente
• Localizado em superfície móvel, abaixo do nível
da mesa (caso exista)

Daniela Dias - TSHST TEV 20


Linhas orientadoras para a
prevenção - Rato

• Posicionado de acordo com a lateralidade


do sujeito (esquerdino ou destro) dentro de
uma área neutra de alcance.

• Colocado sobre uma superfície plana e


sem irregularidades.

“Toda a sobre-solicitação traz problemas”

Daniela Dias - TSHST TEV 21


Linhas orientadoras para a
prevenção - Iluminação

Nível de iluminação
500
indicado lux

• As paredes e superfícies não devem ser pintadas com cores brilhantes.

Daniela Dias - TSHST TEV 22


Linhas orientadoras para a
prevenção - Iluminação

• o écran não deve estar “de frente” para as


janelas a fim de se evitarem reflexos
indesejados

• o écran não deve estar “de costas” para a


janela uma vez que a sobre-iluminação diurna
dificulta a adaptação dos olhos do trabalhador
à relativa obscuridade que caracteriza o écran
(contraste muito acentuado)

Daniela Dias - TSHST TEV 23


Linhas orientadoras para a
prevenção - Iluminação

• os écrans devem ser dotados de filtros anti-reflexos

• as janelas devem estar protegidas com cortinas


e/ou estores que filtrem e difundam a luz natural

• as luminárias não devem estar colocadas por


cima do trabalhador e devem estar providas de
lamelas difusoras

Daniela Dias - TSHST TEV 24


Linhas orientadoras para a
prevenção - Iluminação

• os écrans devem estar


perpendiculares a todas as
fontes de luz (natural e
artificial)

• devem dotar-se os postos de


trabalho com fontes de
iluminação individual de forma
a permitir adaptações
pessoais

Daniela Dias - TSHST TEV 25


Organização do trabalho

• a organização das tarefas deve


permitir a realização de pausas
entre diferentes tarefas.

• as pausas constituem o principal


meio para contrariar os efeitos
nefastos da adopção de posturas
estáticas.

Daniela Dias - TSHST TEV 26


O caso particular do
computador portátil

- o computador portátil obriga o utilizador a


inclinar-se à frente, sem apoio lombar,
curvando os ombros, sujeitando-se a uma
elevada compressão das estruturas moles do
antebraço e punho.

- o monitor é muito baixo para a maioria dos


utilizadores o que induz uma tensão adicional
ao nível do pescoço.

Daniela Dias - TSHST TEV 27


O caso particular do
computador portátil

- o computador portátil num suporte ajustável


em altura, utilizando um segundo teclado
externo e um rato, localizados num suporte
da secretária, permite a adopção de uma
postura mais neutral de todos os segmentos
do corpo

“costas apoiadas; os ombros, pescoço e


punhos numa postura neutra; sem pressão
sobre as estruturas do antebraço e punho”

Daniela Dias - TSHST TEV 28


Daniela Dias - TSHST TEV 29
Lista de controlo de
segurança e conforto
O que é? É uma cheklist com temas
relacionados com o TEV
Para que serve? Serve para avaliar os
comportamentos indivíduais no trabalho e
para os corrigir
Como funciona? Cada trabalhador lê e
reflecte acerca dos seus próprios hábitos
e posturas no trabalho

Daniela Dias - TSHST TEV 30


http://www.hp.com/ergo
Exercício - Posição sentada

A C

B D

Daniela Dias - TSHST TEV 31


Ombros, braços, pulsos e mãos

A B

C
Daniela Dias - TSHST TEV 32
Ombros, braços, pulsos e mãos

A B

Daniela Dias - TSHST TEV 33


Ombros, braços, pulsos e mãos

A B

Daniela Dias - TSHST TEV 34


Ombros, braços, pulsos e mãos

Daniela Dias - TSHST TEV 35


Olhos

Daniela Dias - TSHST TEV 36


Estilo de escrita
Premir as teclas com menos força
Escrever sem olhar para o teclado
Relaxar os dedos quando estes
estão tensos
Alcançar todas as teclas sem
necessitar de esticar os braços

Daniela Dias - TSHST TEV 37


Teclado e dispositivo
apontador

A B

Daniela Dias - TSHST TEV 38


Teclado e dispositivo
apontador

A B

Daniela Dias - TSHST TEV 39


Monitor

Posicionar o monitor à altura dos olhos


Regular a altura do monitor
Inclinar o monitor
Eliminar o brilho e os reflexos do
monitor
Ajuste a luminosidade e o contraste

Daniela Dias - TSHST TEV 40


Prevenção geral
Pausas pelo menos uma vez
por hora.
Redução do stress.
Se sofre de algum sintoma
relacionado com o TEV vá ao
médico.
Daniela Dias - TSHST TEV 41
Principios Chave

Adaptar - Não existe uma posição correcta

Mover - Varie a actividade

Relaxar - Diminuir fontes de tensão.

Daniela Dias - TSHST TEV 42


Daniela Dias - TSHST 43