Anda di halaman 1dari 24

Organização Celular e

Composição química das células


Eventos importantes:

 Avanços do conhecimento:
 Philip Siekevitz – biólogo
estadunidense “célula é a menor
estrutura viva em que as reações
metabólicas acontecem”
 Anton van Leewenhoek –
holandês, comerciante de tecido
fabricou lentes que permitiam
observar objetos pequenos (200x).
 Robert Hooke –matemático
britânico, estudou materiais como
penas de aves, asas e patas de
insetos e pedaços de cortiça.
Publicou seus estudos em 1665.
http://www.gluefactory.co.uk/modelmaker/hooke-microscope.jpg
Eventos importantes:

 1595 – Hans e Zacharias  1838 – Mathias Schleiden


Jesen empregaram duas comprovou que todos os
lentes para oferecer um vegetais são constituídos de
aumento maior do que uma células.
lente isolada.
 1839 – Theodor Schwann
 1833*(1831) – Robert Brown – concluiu que todos os animais
Escocês - descobre o núcleo eram formados por células.
celular.
 Juntos criaram a Teoria
 1835 – A divisão celular foi Celular “Todos os seres
observada. vivos são formados por
células”
Eventos importantes

 1858 – Rodolf Virchow –  Célula a Unidade


médico alemão declara que Fundamental
“todas as células surgem,  AMOCTOSO
necessariamente, de outras  Célula
preexistentes”.
 Tecido
 Órgão
 1865 – Gregor Mendel, monge
e botânico austríaco começa a  Sistema
esclarecer os fundamentos da  Organismo
hereditariedade.
Organismos: Uni ou Pluricelulares
Diversidade de células*
Unidades de Medidas

 As unidades de medidas utilizadas


na microscopia:
 Micrômetro (µm)
 Nanômetro (nm)
 Agstrom (Å)

 1 mm = 10 -3m
 1 µm = 10 -3 mm = 10-6m
 1 nm = 10-3 µm
 1 Å = 10-4 µm
MICROSCOPIA:

 Microscópio Óptico:
 Lente Ocular x Lente Objetiva.
É o produto do aumento (limite
de resolução) de um
microscópio.

 O material a ser observado


tem que ser atravessado por
um feixe de luz.

 Aumento dos microscópios


atuais: 1500x
Microscópio eletrônico

Hoje existe o Microscópio de


corrente de tunelamento - O
microscópio é capaz de obter imagens
numa escala atômica de 2×10-10 ou
0,0.000.000.002 metros, sendo usado
na manipulação individual de átomos,
acompanhamento de reações
químicas, reversão de íons produzida
pela remoção ou adição individual de
elétrons e moléculas.
TÉCNICAS DE MICROSCOPIA

 Procedimentos usados na da parafina. As peças tornam-se


preparação de material para quase transparente.
observação microscópica.  Impregnação em parafina:
 Fixação: inibe a degeneração remove o diafanizador, e ao
dos tecidos. endurecer prepara o material
 Desidratação: Retirada da para ser cortado.
água utilizando Etanol (70, 80,  Corte em micrótomo: O
90 e 100%). A desidratação material é cortado em
deve ser gradativa. pequenas fatias utilizando o
 Diafanização: mergulha-se o micrótomo. Após é montado
material em um solvente de em lâmina.
parafina (xilol, clorofórmio ou  Coloração: A lâmina é tratada
tolueno), removedores de com corantes e lavado com
álcool e facilita a penetração álcool e coberto com a
lamínula.
CITOLOGIA - PROCARIONTES

 Células procariontes: Não  Componentes Celulares:


possuem núcleo diferenciado nem
sistema interno de membranas.  Parede celular: Reforço externo
da membrana onde é constituído
 Bactérias e Algas Azuis. de mureina (Glicoproteína).
 Nucleóide: Local onde o material
genético se encontra (uma única
fita de DNA circular)
 Ribossomos: Grâlunos que
participam da síntese de
proteínas.
 Membrana Plasmática: Controla
a entrada e saída de substâncias
da célula.
Estruturas celulares:

 As células utilizadas como


estudos são retidas do
fígado, cuja possui várias
funções:
 Quase todos os
nutrientes do intestino
passam por ele.
 Produz várias
proteínas, algumas
participam da
coagulação do sangue.
 Produz bile.
 Armazena glicogênio.
 Inativação de muitas
substâncias tóxicas.
Estruturas celulares:

 Como definição: Eucariontes  Constituição: fosfolipídios,


possui um envoltório nuclear proteínas mergulhadas e outras
denominado Carioteca. podem atravessar toda a dupla
 Principais Organelas: membrana.
 Membrana Plasmática:
 As células animais apresentam
uma camada de carboidratos
ligados a proteínas, constituindo o
glicocalix. (Reconhecimento entre as
células - * rejeição de enxertos)

 Função: Manutenção das


condições do meio intracelular,
controle das trocas entre a célula
e o meio extracelular.
Estruturas celulares:

 Citoplasma: Todo espaço


existente entre o núcleo e a
membrana plasmática – nas
células eucarióticas é constituído
por um fluído chamado citosol.

 Ribossomo: Ligado à produção


de proteínas.(Presente em animais, vegetais,
bactérias)

 Lisossomo: Digestão intracelular.


(Presente em animais, raro em vegetais ”sementes”
e inexistentes em bactérias)
Funcionamento do Ribossomo:
Estruturas celulares:

 Peroxissomo: Degradação de
substâncias nocivas como
álcool, medicamentos, radicais
livres (Ausentes em bactérias, presente em
células animais, raramente em células vegetais)

 Mitocôndria: Respiração celular


aeróbia – liberação de energia.
(Ausente em bactérias, presente em animais e
vegetais)

 Citoesqueleto: Manutenção da
forma celular, contração,
ancoragem de organóides.
(Ausente em bactérias, presente em animais e
vegetais).
Estruturas celulares:

 Sistema Golgiense: Descrito pela


primeira vez pelo italiano Camilo
Golgi. Funções:
 Empacotamento das proteínas
produzidas no RER.
 Síntese de polissacarídeos.
 Formação do acrossomo.
 Formação dos lisossomos
primários.
 (Ausente em bactérias, presente em animais e
vegetais).
Estruturas celulares:

 Centríolo: Formação de cílios e


flagelos; participação na divisão
celular. (Ausente em bactérias, presente em
animais e ausente na maioria dos vegetais).
Estruturas celulares:

 Retículo Endoplasmático não


Granuloso: Não possui
ribossomos aderidos à sua
membrana. Funções:
 Produção de lipídios.
 Armazenamento e
inativação de substâncias.
 Facilita o intercâmbio de
substâncias entre a célula e
o meio externo
 Armazenar substâncias
 Produção de esteróides
(testosterona e progestero-
na)
 (Ausente em bactérias, presente em células
de animais e vegetais).
Estruturas celulares:

 Retículo Endoplasmátigo
Granuloso ou Rugoso -RER:
Possui aderidos à sua membrana
ribossomos o que lhe atribui a
produção de certas proteínas.

 Presentes principalmente em
células ativas na produção de
proteínas como: pâncreas, fígado
e músculos:

 Ausente em bactérias e presente


em animais e vegetais.
Estruturas celulares:

 Envoltório Nuclear (carioteca),


formada por duas membranas
justapostas e apresenta poros que
comunicam o interior do núcleo
com o citoplasma. (Presente apenas nos
eucariontes).

 Nucléolo: Local de depósito de


RNAr e de proteínas
formadoras dos ribossomos.
Em células com intensa
síntese de proteínas pode
haver mais de um nucléolo no
interior do núcleo. (Presente apenas
nos organismos eucariontes).
Estruturas celulares:

 Cromossomo: Controle da
estrutura e do funcionamento
celular. (Todos os organismos vivos)

 Parede celular: Manutenção da


forma e proteção da célula.
(Presente em bactérias e vegetais; ausente em
células animais).

 Vacúolo central: Equilíbrio


osmótico e armazenamento.
(Ausente em bactérias e células animais; presente
em células vegetais)
Célula vegetal:
Estruturas celulares:

 LEUCOPLASTOS: Plastos sem


pigmentos para a realização da
fotossíntese, a função é o
armazenamento de reservas
energéticas. São eles:

 Amiloplastos: reserva de
amido (folhas, caules, raízes).

 Proteoplastos: reserva de
proteínas (sementes)

 Oleoplastos (reserva de óleos


(sementes)
Estruturas Celulares:

 Cromoplastos: Plastos coloridos  Xantoplastos: com pigmentos


que apresentam pigmentos amarelos (algas, frutos e flores).
denominados cromoplastos, cuja
função é transformar energia  Feoplastos: com pigmentos
luminosa em energia química pardos presentes em certas
através da fotossíntese e algas.
transferida principalmente para
moléculas de glicose.
 Cloroplasto: Principal
pigmento - clorofila. (Presente em
células vegetais, algas protistas

 Eritroplastos: com
pigmentos avermelhados
(algas, frutos e flores)
Referências

 MERCADANTE, CLARINDA, Biologia, UNO Sistema de Ensino, 2009, Brasil.


 Biologia 2º Período, UNIFICADO Sistema de Ensino, Brasil, 2009.
 MARTO, Abmabis, Biologia Moderna, Editora Moderna, 2010. Brasil.
 Extensino e Terceirão, Editora Positivo, Curitiba, 2010.
 IMAGENS: Ético: Editora Saraiva, Sites diversos que não divulgaram a fonte.

• Organização: Marlos Oliveira – 2012. – Site: www.radioetvalternativa.net


• Material desenvolvido para estudos dos alunos do ensino médio do
• CEJA Filostro M Carneiro
• Não pode ser comercializado em hipótese alguma.

@biomarllos – www.radioetvalternativa.net