Anda di halaman 1dari 11

A Família na História –

o conceito e suas
transformações

16/04/2018
Antiguidade: conceito ligado à tribo
proteção mútua e aos necessitados.
Primeiras Pólis gregas.
Idade Média: proteção à criança
limitava-se aos cuidados básicos
garantindo a sobrevivência através do
desenvolvimento e a independência
física (capacidade de se relacionar
com o mundo dos adultos = processo
produtivo e atividades sociais).
16/04/2018
Período de aprendizagem =
experiência cotidiana e convívio direto
com os mais velhos.
A família não representava uma forma
de união afetiva, as relações com a
criança eram remetidas ao plano
secundário.
Laços afetivos entre pais e filhos eram
afrouxados = a sensibilidade e a
educação não eram prioridade.

16/04/2018
Famílias mais ricas = valorização da
prosperidade do patrimônio e da honra
do nome.
Famílias mais pobres = relacionavam-
se no meio mais amplo: área rural e
aldeias.
Final da Idade Média é marcado pelo
retorno da criança para a família.
Inicia-se a preocupação com a
educação, futuro e carreira política.
16/04/2018
Séc. XVII – a família está assentada
em grandes casas, centros de
relações sociais, formando uma
pequena sociedade hierarquizada
comandada pelo chefe da família.
Família Moderna: deixa de ser
apenas uma instituição do direito
privado para transmissão de bens e do
nome e passa a assumir uma função
moral e espiritual.
Geração física – Educação – Função
Jurídica.
16/04/2018
A aprendizagem natural foi substituída
pela escola, responsável por severa
disciplina.
Família e escola retiram a criança da
sociedade dos adultos.
A escola confina a criança em regime
de internato;
A família juntamente com a Igreja
estabelece a vida privada, separando
a criança da sociedade em geral.

16/04/2018
Na família moderna os membros se
unem pelo sentimento e pelos
costumes.
Esse sentimento está relacionado ao
sentimento de classe social.
As famílias e as classes sociais se
reúnem indivíduos que se aproximam
por sua semelhança moral e pela
intimidade de vida.

16/04/2018
O sentimento de família associado ao
sentimento de classe e de raça
contribui para a manifestação da
intolerância diante da diversidade.
Até o séc. XVII as escolas de caridade
aceitam filhos de ricos e de pobres.
 Após o séc. XVIII a família burguesa
passa a enviar seus filhos a colégios,
recusando o ensino primário popular.

16/04/2018
A burguesia inicia sua retirada do seio
da sociedade da forma até então
conhecida e começa a se organizar a
parte.
As famílias está fechadas em casas,
em novos bairros, “protegidas da
contaminação popular”.
A ascensão da burguesia enquanto
classe social tem como determinante a
Revolução Industrial, enquanto
processo econômico, que explora o
trabalho infantil e das mulheres.
16/04/2018
As crianças burguesas estão,dessa
forma, asseguradas pelas
modificações na estrutura familiar e
pelo processo de ascensão
econômica.
As crianças e famílias proletárias têm
sua condição piorada, com o aumento
da exploração do trabalho.
A contradição real entre o ideal
burguês e a realidade vivida pelas
massas populares reduziu os ideais de
ambas à condição de ideologia.
16/04/2018
As diferentes configurações ou arranjos
familiares.
 Famílias nucleares;
 Famílias com base em uniões livres, sem
casamento civil ou religioso;
 Famílias monoparentais chefiadas por
mulheres;
 Mães adolescentes solteiras que assumem
seus filhos ou os deixam sob os cuidados
dos avós maternos ou paternos;
 Mulheres e homens que têm seus filhos
sozinhos e decidem assumir todas as
responsabilidades;
 Famílias formadas por homossexuais.
16/04/2018