Anda di halaman 1dari 46

FACULDADE DE CIÊNCIAS

MÉDICAS DA PARAÍBA

TECIDO ADIPOSO

Prof.ª Maria da Conceição B. dos Santos


INTRODUÇÃO
 Tipo especial de tecido conjuntivo com
predominância de celulas adiposas (adipócitos)
 Em pessoas de peso normal, constitui 20 a 25%
do peso corporal na mulher e 15 a 20% do peso
no homem
 Armazena energia sob a forma de triglicerídeos
TRIGLICERÍDEOS: 9,3kcal/g
GLICOGÊNIO: 4,1kcal/g
FUNÇÕES
Reserva energética
Modela a superfície,
Forma coxins absorventes de choques,
Contribui para o isolamento térmico do
organismo,
Preenche espaços entre outros tecidos
Auxilia a manter certos órgãos em posições
normais
Atividade secretora
DISTRIBUIÇÃO
Idade

Gênero
Biotipo
DEPOSIÇÃO E MOBILIZAÇÃO DOS
LIPÍDEOS
 Principalmente sob a forma de
triglicerídeos:
1.Absorvidos na alimentação e trazidos até as
células adiposas como triglicerídeos dos
quilomicrons(formados a partir de células
epiteliais do intestino delgado), ou:
2.Do fígado sob a forma de triglicerídeos
constituintes da VLDL; ou:
3.Da síntese a partir da glicose;
DEPOSIÇÃO E MOBILIZAÇÃO DOS
LIPÍDEOS
90% de triglicerídeos e o restante de
colesterol, fosfolipídeos e proteínas
QUILOMICRONS

CORRENTE LINFÁTICA

DUCTO TORÁCICO

CORRENTE CIRCULATÓRIA
DEPOSIÇÃO E MOBILIZAÇÃO DOS
LIPÍDEOS
- Nos capilares dos adipócitos
1. Ação da lipase lipoproteica
2. Hidrólise dos quilomicrons e das lipoproteínas
VLDL
3. Recombinação no citoplasma das células adiposas
4. Formação e deposição de novas moléculas de
triglicerídeos
DIFUSÃO PARA O
CITOPLASMA DAS
CÉLULAS ADIPOSAS COM
FORMAÇÃO E
LIPASE RECOMBINAÇÃO DE
LIPOPROTEICA NOVOS TRIGLICERÍDEOS

CORRENTE SANGUÍNEA

QUILOMICRONS HIDRÓLISE
DEPOSIÇÃO E MOBILIZAÇÃO DOS
LIPÍDEOS

- As células adiposas também podem


sintetizar ácidos graxos e glicerol a partir
da glicose, processo que é acelerado pela
insulina
- Este hormônio também pode acelerar a
entrada de glicose na célula
DEPOSIÇÃO E MOBILIZAÇÃO DOS
LIPÍDEOS
 Quando é necessária, a hidrólise dos
triglicerídeos acontece da seguinte forma:
1. Liberação de noradrenalina que ativa receptores
da membrana das células adiposas
2. Ativação da lipase sensível a hormônio
(intracelular)
3. Liberação de ácidos graxos e glicerol na corrente
circulatória
LIPASE
SENSÍVEL
A
HORMÔNI
O
DEPOSIÇÃO E MOBILIZAÇÃO DOS
LIPÍDEOS
Ácidos graxos Glicerol

ligam-se a parte Muito solúvel no plasma,


hidrofóbica da albumina é captado pelo fígado
plasmática e são e reabsorvido
transportados para
outros tecidos onde
serão utilizados como
fonte de energia
DEPOSIÇÃO E MOBILIZAÇÃO DOS
LIPÍDEOS
DEPOSIÇÃO E MOBILIZAÇÃO DOS
LIPÍDEOS

Em casos de necessidade energética, a


remoção dos lipídios não se faz por igual em
todos os locais:
Primeiro são mobilizados os depósitos
subcutâneos, os do mesentério e os
retroperitoneais
O tecido adiposo localizado no coxim das
mãos e dos pés resiste a longos periodos de
desnutrição
TIPOS DE TECIDO ADIPOSO
1. UNILOCULAR, COMUM OU AMARELO:
◦ células com somente uma gotícula de gordura
que ocupa quase todo o citoplasma

2. MULTILOCULAR OU PARDO:
◦ células com numerosas gotículas lipídicas e
muitas mitocôndrias.
TECIDO ADIPOSO UNILOCULAR
TECIDO ADIPOSO UNILOCULAR
 Cor que varia do branco ao amarelo escuro,
devido a presença de caroteno. É o mais
abundante do corpo humano
 Originam-se de células do mesênquima, os
lipoblastos
 As células adiposas isoladas são esféricas
adiquirindo forma poliédrica no tecido
adiposo pela compressão recíproca.
 Nos cortes histológicos comuns, a gotícula
lipídica é removida restando apenas uma fina
camada de citoplasma
TECIDO ADIPOSO UNILOCULAR

Forma septos de tecido conjuntivo que


contém vasos e nervos. Contém fibras
reticulares (colágeno tipo III) que promovem
a sustentação tecidual
No recém nascido forma uma camada de
espessura fina que recobre todo o corpo
Com o passar dos anos ocorre uma
deposição seletiva de gorduras por ação dos
hormônios sexuais e do córtex da adrenal
TECIDO ADIPOSO MULTILOCULAR

Tem cor característica parda, devido a sua


intensa vascularização e à numerosa
quantidade de mitocôndrias
Possui distribuição limitada. Nos recém
nascidos ele apresenta localização bem
determinada
Como o tecido não cresce, sua quantidade
no adulto é extremamente reduzida
TECIDO ADIPOSO MULTILOCULAR
TECIDO ADIPOSO MULTILOCULAR
Suas células são menores, possuem
citoplasma carregado de gotículas lipídicas
de vários tamanhos e muitas mitocôndrias.
São especializadas na produção de calor,
tendo papel importante nos mamíferos que
hibernam.
No homem, sua função só é significativa no
recém nascido auxiliando na
termorregulação.
MECANISMO DA
TERMORREGULAÇÃO
Ativação da noradrenalina pelas células
adiposas;
Oxidação dos ácidos graxos;
Proteína UCP1: proteína presente na membrana
interna das mitocôndrias do tecido adiposo
multilocular permite o transporte dos prótons
para o espaço intramembranoso sem que eles
passem pelo sistema ATPsintetase;
Dissipação de energia como calor
MECANISMO DA
TERMORREGULAÇÃO

AQUECE EXTENSA
REDE CAPILAR

AQUECE DIVERSOS
ÓRGÃOS
TECIDO ADIPOSO E SUAS
RELAÇÕES CLÍNICAS
OBESIDADE
OBESIDADE
OBESIDADE
Definição.
É um estado de excesso de massa adiposa.
A oferta de calorias é maior do que o gasto
corporal.

Causas.
Alimentação desregrada.
Estilo de vida sedentário.
Influência da constituição genética.

OBESIDADE
Medição.
IMC = Peso / (Estatura)2

 IMC de 25 a 29,9 kg/m2 é um indicador de


sobrepeso.
 IMC ≥ 30 kg/m2 é um indicador de
obesidade.
 IMC ≥ 40 é um indicador de obesidade
mórbida.
OBESIDADE
 Gordura intra-abdominal e subcutânea
abdominal X Gordura dos membros
inferiores.

Calcula-se:
 Cintura/ quadris.
 Um número > 0,9 em mulheres e > 1 em
homens é considerado anormal.
OBESIDADE
 O peso corporal é regulado por fatores
endócrinos e neurais.
 Leptina.
 Os obesos possivelmente possuem
resistência à leptina.
OBESIDADE

Efeitos adversos:
 Resistência à insulina e Diabetes Melito do
Tipo 2.
 Distúrbios cardiovasculares.
 Cálculos biliares.
OBESIDADE
Tratamento
 Modificação do estilo de vida.
 Terapia com atividade física.
 Farmacoterapia.
 Cirurgia.
 Acompanhamento psicológico.
FÁRMACOS E O TECIDO ADIPOSO

 Fármacos lipossolúveis são armazenados


no tecido adiposo.

 Evitar o uso de benzodiazepínicos


(ansiolítico) para o tratamento de idosos.

 Toxicidade.
TUMORES DO TECIDO ADIPOSO
UNILOCULAR

 LIPOMAS: tumores benignos.

 LIPOSSARCOMAS: tumores
malignos.
Tumores do Tecido Adiposo
Unilocular.
 Lipoma.
VERSATILIDADE DO TECIDO
ADIPOSO

- Funcão endócrina

- Reservatório de células tronco


Órgão Secretor
 produz várias substâncias polipeptídicas e
não peptídicas, sendo as de natureza
protéica, denominadas adipocinas.
Tipos de Adipocinas
 LPL (Lipase lipoproteica)
 ASP( Proteína estimulante de acilação):
Síntese de Triacilglicerois.
 CITOCINAS: Respostas imunes ( mediadoras e
reguladoras do processo).
 ADIPONECTINA: Controla níveis glicêmicos e
possui função antiaterogênica(impede a formação
de “placas de gordura” em artérias).
 TNF-α: Inibe a proliferacao celular e promove
apoptose
 ANGIOTENSINOGÊNIO:
 Regulacao da pressão arterial.
 PAI (inibidor-ativador de plasminogênio):
 Sistema fibrinolítico (evita a formação de coágulos
internos)
 LEPTINA:
 Comunica o TA com o SNC (controle da ingestao
de alimentos e gasto energético); funcao angiogênica
(formacao de endotélio); atuacao sobre os linfócitos T
ampliando a resposta imune
 ANTAGONISMO DAS ADIPOCINAS
 Ações pró e anti-inflamatórias
Células-tronco
Mesenquimais e Pré-adipócitos
Terapêuticas do futuro

 Recomposição de tecidos moles


Referências Bibliográficas
 Harrison. Medicina Interna. Vol 1, 17º edição.
 Histologia Básica – Junqueira e Carneiro – décima
edição
 Arquivo Brasileiro de Endocrinologia Metabólica v.50
n.2 São Paulo abr.2006:O tecido adiposo como centro
regulador do metabolismo
 Arquivo Brasileiro Endocrinologia Metabólica
2000;44/1: 13-20):Tecido adiposo como glândula
endócrina
 Revista Brasileira de Medicina Esportiva – volume 15
nº5,set/out 2009
 www.medicinaatual.com.br