Anda di halaman 1dari 37

DIREITO PREVIDENCIÁRIO

OBJETIVOS DESSA AULA:

• ANALISAR O DIREITO PREVIDENCIÁRIO;

•CONHECER O BENEFÍCIO ASSITENCIAL DO LOAS;

•DISTINGUIR OS REGIMES PRIVIDENCIÁRIOS BÁSICOS E


COMPLEMENTARES;

•COMPREENDER A RELAÇÃO JURÍDICA PREVIDENCIÁRIA


ASPECTOS HISTÓRICOS DO
DIREITO PREVIDENCIÁRIO

INGLATERRA - O PRIMEIRO DOCUMENTO LEGISLATIVO


NO QUE DIZ RESPEITO À PREVIDÊNCIA SOCIAL, FOI O
“POOR RELIEF ACT”, DE 1601, O QUAL
REGULAMENTOU A INSTITUIÇÃO DE AUXÍLIOS E
SOCORROS PÚBLICOS AOS NECESSITADOS, ALÉM DA
CONTRIBUIÇÃO OBRIGATÓRIA ARRECADADA DA
SOCIEDADE PARA O ESTADO.
MÉXICO - FOI A CONSTITUIÇÃO MEXICANA DE 1917,
CONSIDERADA COMO A PRIMEIRA CONSTITUIÇÃO
SOCIAL DO MUNDO, QUE INCLUIU A PREVIDÊNCIA
SOCIAL PROPRIAMENTE DITA NÃO SE DEVENDO
DEIXAR DE SALIENTAR, ENTRETANTO, O CARÁTER
PROGRAMÁTICO DE TODAS AS NORMAS QUE
PREVIAM DIREITOS SOCIAIS.
•EM 1897 TEMOS O “WORKMEN’S COMPENSATION ACT”,
O QUAL CRIOU O SEGURO OBRIGATÓRIO CONTRA
ACIDENTES DE TRABALHO. TAL DOCUMENTO CRIOU,
PARA O EMPREGADOR, UMA RESPONSABILIDADE CIVIL
DE CUNHO OBJETIVA, OU SEJA, INDEPENDENTE DE
CULPA.

•EM 1908 ADVEIO O “OLD AGE PENSIONS ACT”, O QUAL


TEVE O CONDÃO DE CONCEDER PENSÕES AOS
MAIORES DE 70 ANOS, INDEPENDENTE DE CUSTEIO.
ALEMANHA - O PRIMEIRO ORDENAMENTO LEGAL
QUE TRATOU SOBRE A PREVIDÊNCIA SOCIAL FOI
EDITADO PELO ENTÃO CHANCELER OTTO VON
BISMARCK EM 1883, TENDO, INICIALMENTE,
INSTITUÍDO O SEGURO-DOENÇA .
EVOLUÇÃO HISTÓRIA DA PREVIDÊNCIA
SOCIAL NO BRASIL

A LEI ELOY CHAVES (DECRETO LEGISLATIVO 4.682,


DE 24 DE JANEIRO DE 1923). É CONSIDERADO O
MARCO INICIAL DA PROTEÇÃO PREVIDENCIÁRIA
NO BRASIL. COM ELA FORAM CRIADAS AS CAIXAS
DE APOSENTADORIA E PENSÃO.
O DIPLOMA LEGAL QUE DEFINIU AS BASES DO
SISTEMA DE PREVIDÊNCIA SOCIAL FOI A LEI N.º 1884
DE 16 DE MARÇO DE 1935. ESTA LEI VIGOROU ATÉ 1962
E EFETUAVA A REGULAMENTAÇÃO DOS PRINCÍPIOS
GERAIS DEFINIDOS PELO ESTATUTO DO TRABALHO
NACIONAL.
ESTA LEI DIVIDIA AS INSTITUIÇÕES DE PREVIDÊNCIA
EM QUATRO CATEGORIAS:

1.ª CATEGORIA – INSTITUIÇÕES DE PREVIDÊNCIA


DOS ORGANISMOS CORPORATIVOS (CAIXAS
SINDICAIS DE PREVIDÊNCIA, CAIXAS DE
PREVIDÊNCIA DA CASA DO POVO, CASA DOS
PESCADORES;)
2.ª CATEGORIA - CAIXAS DE REFORMA OU DE
PREVIDÊNCIA;

3.ª CATEGORIA - ASSOCIAÇÕES DE SOCORROS


MÚTUOS;

4.ª CATEGORIA - INSTITUIÇÕES DE PREVIDÊNCIA


DOS FUNCIONÁRIOS CIVIS E MILITARES DO
ESTADO E DOS CORPOS ADMINISTRATIVOS.
LEIS E REGULAMENTOS
•LEI DOS PLANOS DE CUSTEIO DA PREVIDÊNCIA
SOCIAL - N.º 8.212 DE 24 DE JULHO DE 1991;

•LEI DOS PLANOS DE BENEFÍCIOS DA PREVIDÊNCIA


SOCIAL - N.º 8.213 DE 24 DE JULHO DE 1991;

•REGULAMENTO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL


(CUSTEIO E BENEFÍCIOS) - DECRETO N.º 3.048 DE 06
DE MAIO DE 1999;
SUBSISTEMAS DIREITO PREVIDENCIÁRIO
O SISTEMA PREVIDENCIÁRIO BRASILEIRO É
COMPOSTO POR TRÊS SUBSISTEMAS, A SABER:

1- O REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL (INSS);


2- OS REGIMES JURÍDICOS PRÓPRIOS (PREVIDÊNCIA
DO SERVIDOR PÚBLICO);

3- A PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR (PREVIDÊNCIA


PRIVADA, ABERTA E FECHADA).
CONCEITO DE SEGURIDADE SOCIAL

CONJUNTO DE AÇÕES DE INICIATIVA DOS PODERES


PÚBLICOS E DA SOCIEDADE, DESTINADAS A
ASSEGURAR OS DIREITOS RELATIVOS À SAÚDE, À
PREVIDÊNCIA SOCIAL E À ASSISTÊNCIA SOCIAL.
PRINCÍPIOS DA SEGURIDADE SOCIAL
•UNIVERSALIDADE DA COBERTURA DE ATENDIMENTO

•UNIFORMIDADE E EQUIVALÊNCIA DOS BENEFÍCIOS E


SERVIÇOS ÀS POPULAÇÕES URBANAS E RURAIS

•SELETIVIDADE E DISTRIBUTIVIDADE NA PRESTAÇÃO


DOS BENEFÍCIOS E SERVIÇOS
.
•DIVERSIDADE DA BASE DE FINANCIAMENTO
•EQUIDADE NA FORMA DE PARTICIPAÇÃO NO CUSTEIO:
CONSISTE NA IGUALDADE DE COBRANÇA QUANDO OS
FINANCIADORES SE ENCONTRAREM SOB A MESMA
CONDIÇÃO FÁTICA.

•IRREDUTIBILIDADE DO VALOR DOS BENEFÍCIOS: TEM


POR OBJETIVO ASSEGURAR A MANUTENÇÃO DO
PODER AQUISITIVO DAS PRESTAÇÕES PECUNIÁRIAS
•CARÁTER DEMOCRÁTICO E DESCENTRALIZADO DA
ADMINISTRAÇÃO, MEDIANTE GESTÃO
QUADRIPARTITE, COM PARTICIPAÇÃO DOS
TRABALHADORES, DOS EMPREGADORES, DOS
APOSENTADOS E DO GOVERNO NOS ÓRGÃOS
COLEGIADOS
REGIME DO LOAS (LEI ORGÂNICA DA
ASSISTÊNCIA SOCIAL)

O Benefício da Prestação Continuada da Lei Orgânica da


Assistência Social (BPC/LOAS) é a garantia de um salário
mínimo mensal ao idoso acima de 65 anos ou ao
cidadão com deficiência física, mental, intelectual ou
sensorial de longo prazo, que o impossibilite de participar de
forma plena e efetiva na sociedade, em igualdade de
condições com as demais pessoas.
PRINCIPAIS REQUISITOS:

•Para o idoso: idade superior a 65 anos, para homem ou


mulher;

•Para a pessoa com deficiência: ser pessoa com


deficiência física, mental, intelectual ou sensorial que
impossibilite o titular de participar de forma plena e efetiva
na sociedade, em igualdade de condições com as demais
pessoas que não possuam tal impedimento;
PRINCIPAIS REQUISITOS:

•Possuir renda familiar de até 1/4 do salário mínimo em


vigor, por pessoa do grupo familiar (incluindo o próprio
requerente).
•Possuir nacionalidade brasileira;
•Possuir residência fixa no país;
•Não estar recebendo benefícios da Previdência Social.
CARACTERÍSTICAS:

•Por se tratar de um benefício assistencial, não é


necessário ter contribuído ao INSS para ter direito a ele.
No entanto, este benefício não paga 13º salário e não
deixa pensão por morte.
ESPÉCIES DE APOSENTADORIA NO
SERVIÇO PÚBLICO

• APOSENTADORIA POR INVALIDEZ PERMANENTE


• APOSENTADORIA COMPULSÓRIA POR IDADE
• APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA
• APOSENTADRIAS ESPECIAIS
A RELAÇÃO JURÍDICA PREVIDENCIÁRIA E
OS SUJEITOS PROTEGIDOS

• SEGURADOS OBRIGATÓRIOS

• SEGURADOS FACULTATIVOS

• DEPENDENTES
CARÊNCIA
BENEFÍCIOS COM CARÊNCIA :

•APOSENTADORIA POR IDADE – 180


CONTRIBUIÇÕES (15 ANOS)

+
•HOMEM – 65 ANOS

•MULHERES – 60 ANOS
CARÊNCIA
BENEFÍCIOS COM CARÊNCIA :

•APOSENTADORIA POR TEMPO DE


CONTRIBUIÇÃO – NÚMERO DE CONTRIBUIÇÕES
QUE SOMADOS A IDADE TOTALIZEM O SEGUINTE:
+
•HOMEM – 95 ANOS (35 ANOS DE CONTRIBUIÇÃO)

•MULHERES – 90 ANOS (30 ANOS DE


CONTRIBUIÇÃO)
CARÊNCIA
BENEFÍCIOS COM CARÊNCIA :

•AUXÍLIO DOENÇA – 12 MESES DE


CONTRIBUIÇÃO

EXCEÇÃO : ACIDENTE DE TRABALHO OU


QUALQUER NATUREZA = CARÊNCIA ZERO!!!
CARÊNCIA
BENEFÍCIOS COM CARÊNCIA :

•APOSENTADORIA POR INVALIDEZ – 12 MESES DE


CONTRIBUIÇÃO

EXCEÇÃO : ACIDENTE DE TRABALHO OU


QUALQUER NATUREZA = CARÊNCIA ZERO!!!
CARÊNCIA
BENEFÍCIOS COM CARÊNCIA :

•SALÁRIO MATERNIDADE – 10 MESES DE


CONTRIBUIÇÃO (SEGURADO INDIVIDUAL OU
FACULTATIVO)

EXCEÇÃO : SEGURADA EMPREGADA PARTO A


PARTIR DO SEXTO MÊS BASTARÁ 7
CONTRIBUIÇÕES.
CARÊNCIA
BENEFÍCIOS SEM CARÊNCIA :

•AUXÍLIO RECLUSÃO

•PENSÃO POR MORTE

•SALÁRIO FAMÍLIA

•ACIDENTÁRIO
MANUTENÇÃO E PERDA DA QUALIDADE
DE SEGURADO

A QUALIDADE DE SEGURADO É MANTIDA, EM REGRA,


PELA CONTINUIDADE NO PAGAMENTO DAS
CONTRIBUIÇÕES, UMA VEZ QUE O SUBSISTEMA
PREVIDENCIÁRIO FULCRA-SE NA CONTRIBUTIVIDADE!
Art. 15. Mantém a qualidade de segurado,
independentemente de contribuições:

I - sem limite de prazo, quem está em gozo de


benefício;
II - até 12 (doze) meses após a cessação das
contribuições, o segurado que deixar de exercer
atividade remunerada abrangida pela Previdência
Social ou estiver suspenso ou licenciado sem
remuneração;
III - até 12 (doze) meses após cessar a segregação, o
segurado acometido de doença de segregação
compulsória;

IV - até 12 (doze) meses após o livramento, o segurado


retido ou recluso;

V - até 3 (três) meses após o licenciamento, o segurado


incorporado às Forças Armadas para prestar serviço
militar;
VI - até 6 (seis) meses após a cessação das contribuições,
o segurado facultativo.

§ 1º O prazo do inciso II será prorrogado para até 24


(vinte e quatro) meses se o segurado já tiver pago mais de
120 (cento e vinte) contribuições mensais sem interrupção
que acarrete a perda da qualidade de segurado.
§ 2º Os prazos do inciso II ou do § 1º serão acrescidos de
12 (doze) meses para o segurado desempregado, desde
que comprovada essa situação pelo registro no órgão
próprio do Ministério do Trabalho e da Previdência Social.

§ 3º Durante os prazos deste artigo, o segurado conserva


todos os seus direitos perante a Previdência Social.
§ 4º A PERDA DA QUALIDADE DE SEGURADO
OCORRERÁ NO DIA SEGUINTE AO DO TÉRMINO
DO PRAZO FIXADO NO PLANO DE CUSTEIO DA
SEGURIDADE SOCIAL PARA RECOLHIMENTO DA
CONTRIBUIÇÃO REFERENTE AO MÊS
IMEDIATAMENTE POSTERIOR AO DO FINAL DOS
PRAZOS FIXADOS NESTE ARTIGO E SEUS
PARÁGRAFOS.
ATENÇÃO !

TRADUZINDO O ARTIGO 15, PARÁGRAFO 4º, A


CARACTERIZAÇÃO DA PERDA DA QUALIDADE DE
SEGURADO OCORRE A PARTIR DO 16º DIA DO
SEGUNDO MÊS APÓS O TÉRMINO DO PERÍODO DE
GRAÇA.
POR FORÇA DA LEI Nº 10.666/2003, A PERDA DA
QUALIDADE DE SEGURADO NÃO SERÁ CONSIDERADA
PARA CONCESSÃO DAS APOSENTADORIAS POR
TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO E ESPECIAL.

MORTE - NÃO HÁ QUE SE FALAR EM CARÊNCIA PARA


PENSÃO POR MORTE E AUXÍLIO-RECLUSÃO, A NÃO
SER QUE SE TRATE DE CÔNJUGE OU COMPANHEIRO.
PARA ESTES, O CASAMENTO OU UNIÃO ESTÁVEL
TEM QUE TER A DURAÇÃO MÍNIMA DE 24 MESES E O
SEGURADO DEVE TER CONTRIBUÍDO POR PELO
MENOS 18 MESES PARA A PREVIDÊNCIA SOCIAL,
SALVO SE O ÓBITO DO SEGURADO DECORRER DE
ACIDENTE DE QUALQUER NATUREZA OU DE
DOENÇA PROFISSIONAL OU DO TRABALHO.