Anda di halaman 1dari 71

Fisiologia sutil

Chackras Kundaliní e nádís


O conceito de fisiologia sutil e
Yoga são fundamentados numa visão
heterodoxa que abrange conceitos
muito além do que a ciência e o
pensamento cartesiano possa explicar.
O Yoga é baseado em:
• Percepções intuitivas;
• Compreensão de si mesmo como
um complexo
ego/mente/personalidade;
• Vivências subjetivas
O que é
fisiologia
sutil?
Ao trabalhar com a profunda percepção do
corpo, os sábios indianos constataram a
presença de fluxos energéticos, que foram
associados a diversas funções orgânicas.
Tudo que flui pelo corpo é muito sutil (prana)
e percebido através de meditação profunda e
prática constante, por este motivo foi
chamado de ‘fisiologia sutil’.
Algumas correntes de energia são
chamadas ‘vayus’ e são
responsáveis por
determinadas funções orgânicas no
corpo.
Os canais por onde circulam o prana são
chamados de nádís e somam ao
todo 72.000 correntes.
O que é ‘prana’?

• Energia
• Vida
• Força da vida
• Chi ou ki (chineses e japoneses)
• Mana (polinesios)
• Prana (energia)
• Nadi (duto ou conduto)
• Vayu (vento)
• A perspectiva yogica afirma que
a anatomia do homem vai muito
além da dimensão material do
corpo físico.
O samkhya e o vedanta
coincidem com o yoga nesta
visão holística
• Este modelo aqui exposto
aparece por primeira vez numa
obra chamada Taittiriya
Upanisad do século III AC
As três principais nádís são Ída, Píngala
e Sushumna.

Ída nádí é o canal que sobe através da


coluna e termina na narina
esquerda, tem características femininas, faz
relação com a lua e cruza com píngala nadi
desde o muládhára chakra.
Pode ser definida por alguns adjetivos:

 Introversão,atenção,frescor,subjetividade,
Passividade,intuição e passividade.
Característica negativa e cor branca.
Píngala nádí é o canal que nasce no
muladhara e vai até a narina
direita, com características masculinas e
energia solar. Seu trajeto é o mesmo de Ída,
de descida, só que cruzando com esta.
 Associada a extroversão,ação,energia,
Calor,atividade,masculino,objetividade,
Lógica.
Simboliza o sol,cor vermelha,pólo positivo.
Sushumna nádí é o canal central da coluna,
não possui características femininas ou
masculinas nem associação com energias
solares e lunares. É o canal por onde circula
Kundaliní Shakti.

Sushumna nádí vai desde o básico até


o coronário.
Dentro do Sushumna existe um nádí
chamado vajra que é brilhante como o
sol, com qualidades rajásicas. Dentro do vajra (raio)
existe outro nádí chamado citrini (brilhante) de
natureza sattvica.
Dentro de citrini flui a Kundaliní quando
despertada.
 Jyotir

 Chitta

 Sat
chid ananda ou
ananta

O que é kundaliní?
Kundalini é o suporte e o poder que move não
apenas o indivíduo mas também o Universo.
No cosmos ela é Sakti, Prakriti a manifestação
do poder de Siva. No individuo ela é a causa
do movimento e da vida. A ativação produz
calor intenso, sua ascensão e gradual e
sistemática.
Kundaliní é a energia sustentadora da vida, força
vital presente em todos os seres, poder que dá a vida
ao Universo.
A palavra provém da raiz “kundol”
e significa enrolada ou espiral. Pois é assim mesmo
que essa energia é representada no ser humano, uma
serpente enrolada na base da coluna adormecida,com
a cabeça obstruindo sushumná 'esperando o toque'
para despertar e iniciar seu movimento de ascensão
através da coluna.
O centro de Sushumna é chamado de
caminho divino. Neste canal estão os
chackras principais, que são ao todo sete,
cada um representante de um estado
diferente de consciência.
• “Um clarão intensamente abrasador
brota no corpo. Kundalini
adormecida,aquecida por este
abrasamento,desperta. Tal como a
serpente tocada por uma vara,ela
levanta-se sibilando;como se
entrasse em sua toca,introduz-se no
brahma nadi (sushmna).”
• HYP III 67-6
DURANTE A SUBIDA ENCONTRARÁ TRES
OBSTÁCULOS LOCALIZADOS EM
MULADHARA (BRAHMAGRANTHI), ANAHATA
(VISNUGRANTHI) E AJÑA
(RUDRAGRANTHI)
Cada chakra contém um mantra, uma
deidade protetora e um número particular
de pétalas, cada uma delas com um som.
Trabalhamos com a seqüência de baixo
para cima para seguir o trajeto ascendente
da energia Kundaliní.
Muládhára chakra-
conhecido como chakra básico, raiz, suporte.
está dotado de uma mandala retangular de
cor amarelo que representa a Terra. Aqui é
a morada de Kundaliní, energia adormecida,
representada por uma cobra enrolada três
vezes em torno do shivalingam.
Muládhára significa base, fundação,
suporte.
Relaciona-se com as gônadas sexuais e
governa o sistema reprodutor.
Aspectos que são trabalhados neste nível
são a sobrevivência, alimento, segurança,
auto realização e valores.
Muládhára
 mantra - Lam
 cor – vermelho
 Divindade- Brahma e Dakini
 Sentido- olfato
 elemento - terra.
Símbolo de força representado também pelo
elefante.
Svádhisthána chackra – 'significa morada do
Ser', fundamento de Si. Conhecido
popularmente como chackra esplênico ou
umbilical. Localizado na lombar e abaixo do
umbigo, e relaciona-se com as glândulas supra
renais, rege o sistema circulatório, rins, bexiga
e coluna vertebral. Responsável pelas
energias da paixão, da sensualidade, da
criatividade.
Swádhisthána
• mantra - VAM
• cor - laranja para tonificar.
• Sentido- paladar
• Divindades- Visnu e Rakini
• elemento - água

• Símbolo-’crocodilo’ fertilidade
Manipura chackra – significa 'cidade das
pedras preciosas', conhecido como plexo
solar. Localizado acima do umbigo, rege
todo sistema digestivo, fígado, vesícula,
pâncreas, estômago e também sistema
nervoso. Responsável pelo poder pessoal e
individualidade.
Manipura
• mantra – RAM

• cor - amarelo dourado


• Divindades- Rudra e Lakini
• Sentido- visão
• elemento – fogo
Símbolo- carneiro energia ígnea
Anáhata chackra – o 'intocado, o som não
produzido', conhecido como chackra
cardíaco. Situa-se no tórax, e conecta-se
com a glândula timo, tornando-se
responsável pelo sistema imunológico.
Aspectos a serem trabalhados neste nível é
a compaixão, o amor incondicional, a
verdade e o perdão.
Anáhata
• mantra - YAM
• cor - rosa ou verde
• elemento – ar
• Divindade- Isha e kakini
• Sentido- tato
• Símbolo- antílope negro presteza
Vishudha chackra – ‘centro da
pureza',chamado de laríngeo. Está
relacionado com inspiração, a comunicação
e a forma de expressar-se no mundo.
Localiza-se na garganta e rege a glândula
tiróide. Responsável pela comunicação
interna e externa e o esclarecimento que
conduz a consciência.
Vishudha
• mantra - HAM
• cor - violeta
• elemento – ar
• Divindade- Ardhanarísvara e Sakini
• Sentido- audição
• Símbolo- elefante branco, força pura.
Soma que sai do lalâna cackra.
Ájña chackra – autoridade, poder e
comando.
Localiza-se entre as sobrancelhas e
relaciona-se com a glândula pituitária.
Conhecido como 'terceiro olho ou chackra
frontal'. Aqui se processam os estados
intuitivos, a conexão com a consciência e a
capacidade de não julgamento.
Ájña
 mantra - OM
 cor – branca ou cinza claro.
 elemento – todos jñana indriyas
processados através de manas, buddhi e
ahamkara.
 Divindades- Parama Sakti e Hakini
 Símbolo- falo no triângulo representando
Siva/Sakti
Saháshara chackra – 'mil pétalas'.
Localiza-se no alto da cabeça e é chamado
de coronário. É a porta da espiritualidade, do
samadhi, da iluminação, do reconhecimento
divino em todos os seres. Espiritualidade
plena, transcendência da natureza egóica
são os funções desse chackra.
• mantra – SHAM

• elemento todos os elementos, inclusive o éter


e suas forças mais sutis.
Para o Yoga o ser humano é a
representação ou reflexo de todo o
Cosmo, a representação microcósmica,
ou seja, tudo o que há no universo,
está também, no 'universo humano'.
Na medicina esta energia
é simbolizada como o caduceu.
Caduceu
O Caduceu ou emblema de Hermes (Mercúrio)
é um bastão em torno do qual se entrelaçam duas
serpentes e cuja parte superior é adornada com
asas. É um antigo símbolo, cuja imagem pode ser
vista na taça do rei Gudea de Lagash, 2.600 anos
a.C., e sobre as tábuas de pedra denominadas, na
Índia, nagakals.
Esotericamente, está associado ao equilíbrio
moral, ao caminho de iniciação e ao caminho de
ascensão da energia kundalini. A serpente da
direita é chamada Od, que representa a vida
livremente dirigida; a da esquerda Ob, vida fatal e o
globo dourado no cimo Aur, que representa a luz
equilibrada. Estas duas serpentes opostas figuram
forças contrárias que podem se associar mas não
se confundir.
Essa energia vem sendo estudada ao longo
dos anos,como no caso dos psicanalistas Freud,
que a chamou de libido e tentou utilizá-la com
efeitos terapêuticos e Reich que a chamou de
orgone. Para despertar essa energia é
necessário a orientação de um professor que
saiba realmente como orientar o yogi a conduzir
e realizar a meta suprema do Yoga, moksha.
O ideal é a ativação desta energia de forma
lenta, gradativamente com práticas
constantes de Yoga e meditação e
persistência.
CINCO PRANAS
 PRANA- SIGNIFICA “FORÇA QUE MOVE
PARA FRENTE”.
 LOCALIZA-SE NA PARTE SUPERIOR DO
TÓRAX, CORAÇÃO E CABEÇA.
 REGULA AS FUNÇÕES DE CAPTAÇÃO
DE ENERGIA, O MOVIMENTO
INSPIRATÓRIO E A RECEPÇÃO DAS
IMPRESSÕES SENSORIAIS.
 SEU MOVIMENTO É CENTRÍPETO,
COR VERMELHA.
 APANA- SIGNIFICA “FORÇA QUE MOVE
PARA FORA”.
 LOCALIZA-SE NA REGIÃO DO CÓCCIX,
GENITAL, UMBIGO E BARRIGA.
 CONTROLA TODOS OS PROCESSOS DE
EXCREÇÃO (SÊMEM, URINA E FEZES);
EXPIRAÇÃO E ELIMINAÇÃO
(MENSTRUAÇÃO E NASCIMENTO).
 REGULA A EXPULSÃO DAS
EXPERIÊNCIAS NEGATIVAS, EMOCIONAIS
E MENTAIS.

 È RESPONSÁVEL PELO BOM


FUNCIONAMENTO DO SISTEMA
IMUNOLÓGICO. SEU MOVIMENTO É
CENTRÍFUGO. COR AZUL ESCURA.
 SAMANA- “FORÇA QUE EQUILIBRA”.
AUXILIA NOS PROCESSOS DIGESTIVOS
EM TODOS OS NÍVEIS.
 LOCALIZA-SE NA REGIÃO MÉDIA DO
ABDÔMEM ENTRE PRANA E APANA, NO
MANIPURA CHACKRA.
TRABALHA NA DIGESTÃO DOS
ALIMENTOS, VITALIZA TODO
APARELHO DIGESTIVO E A MENTE NA
ASSIMILAÇÃO DE EMOÇÕES E
SENSAÇÕES.
COR BRANCA. MOVIMENTA-SE DA
PERIFERIA PARA O
CENTRO.
 VYANA- “FORÇA QUE MOVE EM VÁRIAS
DIREÇÕES PRA FORA”.
MOVIMENTA-SE DO CENTRO PARA A
PERIFERIA NA REGIÃO DO TRONCO ENTRE
OS MEMBROS OU SWADHISTHANA
CHACKRA.
CONTROLA TODOS OS NÍVEIS DE
CIRCULAÇÃO, MOVIMENTA OS
NUTRIENTES DO CORPO, OS
SENTIMENTOS, A FORÇA DE VONTADE E
A COESÃO DOS OUTROS QUATRO
PRANAS.
 UDANA- SIGNIFICA “FORÇA QUE
EXPULSA”.
 GOVERNA O CRESCIMENTO DO CORPO,
A MANUTENÇÃO DA FORÇA MUSCULAR,
O FALAR, A EXPRESSÃO FACIAL, O
ENTUSIASMO E FAZ ARROTAR. COR
VIOLETA AZULADO.
PODEMOS DIZER QUE PRANA ABSORVE
AS SUBSTÂNCIAS;
SAMANA REGULA SUA DIGESTÃO;
VYANA A CIRCULAÇÃO;
UDANA A LIBERAÇÃO DA ENERGIA
POSITIVA DESSAS SUBSTÂNCIAS;
APANA A ELIMINAÇÃO DOS RESÍDUOS
QUE ELAS POSSAM DEIXAR
CINCO VAYUS MENORES

 NAGA VAYU- REALIZA A ERUCTAÇÃO


E DÁ ORIGEM A CONSCIÊNCIA.

 KURMA VAYU- ABRE AS PÁLPEBRAS


E PRODUZ A VISÃO.
 KRIKKARA VAYU- CAUSA O ESPIRRO,A
FOME E A SEDE.

 DEVADATHA VAYU- PRODUZ O BOCEJO.

 DHANANJAYA VAYU- DECOMPÕE O


CORPO FÍSICO.
Como diz o mestre Sivananda:

“Sem Kundaliní não há samádhi.”


HARIH OM
NAMASTE