Anda di halaman 1dari 39

Universidade Federal de Santa Catarina

Campus de Joinville

Profa. Viviane Lilian Soethe

Joinville - SC
26/03/2018

1
Conteúdos da Aula/Objetivos
Unidade 2 – Materiais Cristalinos e não cristalinos. (4 aulas)
Objetivos:
- Compreender as diferenças de estruturas atômicas/moleculares
dentre os materiais cristalinos e não cristalinos.
- Identificar a forma da célula unitária para os diferentes materiais.
- Especificar e identificar os índices que descrevem a direção de
planos cristalográficos.
- Diferenciar materiais monocristalinos e policristalinos.
- Compreender as diferenças entre isotropia e anisotropia em
relação as propriedades dos materiais.

2
• „Antigos gregos: pedaços de
quartzo encontrados em
regiões frias eram um tipo
especial de gelo -
Krystallos
• „Krystallos eram congelados
de maneira tão forte que
não se fundiam mais.
• „Termo “cristal”: também aplicado a outros minerais com características
geométricas definidas.
• „Diversas substâncias são formadas por cristais, com faces planas e ângulos
definidos entre uma face e outra.
• „1660, Nicolaus Steno: cristais preservam tais ângulos ao crescerem e tal
crescimento ocorre com a adição de camadas externas de átomos ou moléculas e
não através de um crescimento interno.
• „Forma geométrica externa: consequência do arranjo interno dos átomos ou
moléculas
• „Para identificar os diferentes arranjos cristalinos é necessário a
utilização de microscópios eletrônicos de transmissão.
Materiais sólidos são classificados de acordo com a
regularidade como são arranjados seus átomos e íons.

Materiais cristalinos: átomos são posicionados em um


arranjo repetitivo ou periódico ao longo de grandes
distâncias atômicas

Ordem de longo alcance


Água – H2O
• São materiais poliméricos que apresentam um tipo especial de
ordem.
• Comportam-se como materiais amorfos (~líquidos), mas
encontram-se no estado sólido.
• Com a aplicação de um estímulo externo (E ou T) algumas
moléculas do polímero ficam alinhadas e formam pequenas
regiões cristalinas – cristais líquidos.
Os materiais sólidos podem ser
classificados em cristalinos ou não-
cristalinos de acordo com a regularidade
na qual os átomos ou íons se dispõem em
relação à seus vizinhos.
Material cristalino é aquele no qual os
átomos encontram-se ordenados sobre
longas distâncias atômicas formando uma
estrutura tridimensional que se chama de
rede cristalina.
Todos os metais, muitas cerâmicas e
alguns polímeros formam estruturas
cristalinas sob condições normais de
solidificação.
• Nos materiais não-cristalinos ou amorfos não
existe uma ordem de longo alcance na disposição dos
átomos (ex: Si amorfo – células e painéis solares).
• As propriedades dos materiais sólidos cristalinos
dependem da estrutura cristalina, ou seja, da maneira
na qual os átomos, moléculas ou íons estão
espacialmente dispostos.
• Há um número grande de diferentes estruturas
cristalinas, desde estruturas simples exibidas pelos
metais até estruturas mais complexas exibidas pelos
cerâmicos e polímeros

Foco: Metais
Unidade estrutural básica da estrutura
cristalina

Define a estrutura cristalina em termos de


sua geometria e posições dos átomos em
seu interior
Metais

Ligações metálicas – não direcional

Três estruturas cristalinas mais


simples:
- Cúbica de face centrada
- Cúbica de corpo centrado
- Hexagonal compacta
Mais comum nos metais, por exemplo: Cu, Al, Au, Ag
Exemplo 1 – Determine o comprimento da aresta e o volume de uma
célula unitária CFC em termos do raio atômico R.

Aresta

Volume de uma
célula unitária CFC
Número de vizinhos mais próximos do átomo analisado

Neste caso, avaliando o átomo 1, temos 4 vizinhos para cada face,


totalizando 12, ou seja, o número de coordenação desta estrutura é 12.
Fração volumétrica ocupada por átomos em uma determinada célula
unitária

Os metais apresentam altos FEA devido a maximização da proteção dos núcleos


iônicos pela nuvem eletrônica.
• c/a = 1,633 – idealmente
• O número de átomos por célula unitária é igual a 6.
• O número de coordenação é igual a 12.
• O FEA é igual a 0,74.
• Exemplo de metais HC: cádmio, cobalto, zinco, titânio.
Polimorfismo: metais e ametais apresentam diferentes
formas e diferentes estruturas cristalinas.
Para elementos sólidos utiliza-se o nome Alotropia.

Determinado por fatores termodinâmicos como pressão e


temperatura.

Dos elementos químicos conhecidos 40% apresentam


formas alotropicas
Ex.: carbono

Altas pressões

Temp. ambiente
Ex.: ferro
O estanho sofre uma transformação alotrópica para temperaturas abaixo de
13,2ºC.
Passa de uma fase cristalina como a do diamante chamada Estanho Cinza (α)
para uma fase tetragonal CCC (β).

• A transformação promove aumento de volume e redução de massa


específica.
• Vai de um metal homogêneo a um pó cinza.
• Historicamente: 1850 – Russia “doença do estanho” – botões dos uniformes
dos russos esmigalhavam/ tubos dos órgãos das igrejas desintegravam.
Para facilitar a compreensão foi realizada a divisão das estruturas cristalinas
em função da configuração das células unitárias e/ou arranjos atômicos.

Estabelece-se uma figura/paralelepípedo adequado para a célula unitária,


escolhendo um sistema de coordenadas x, y e z com origem em um dos
vértices.
Cada eixo coincide com uma das arestas

Célula unitária
Foi convencionado um sistema de referências para identificar as
localizações de pontos, direções e planos em uma estrutura
cristalográfica.

Índices com base na célula unitária

x y z Eixos
a b c Arestas
q r s Índices ≤1

P( q r s) - ponto
Exemplo: Para a célula unitária mostrada, localize o ponto de
coordenadas ¼ 1 ½

x y z
a b c
q r s
Existem coordenadas positivas e negativas – representados pelo índice com
uma barra sobre ele.
Exemplo: Determine os índices para a direção mostrada na figura abaixo.
Exemplo: Determine os índices para as direções mostradas nas figura abaixo.
http://www.doitpoms.ac.uk/tlplib/miller_indices/lattice_index.php
Exemplo: Determine os índices para o plano mostrado na figura abaixo.
Exemplo: Determine os índices para os planos mostrados nas figura abaixo.
38
39