Anda di halaman 1dari 14

SOCIOLOGIA DE MAX WEBER

Julien Freund
5º edição
Max Weber
(1864 – 1920)
 Foi um intelectual, jurista e economista alemão
considerado um dos fundadores da Sociologia.

 É considerado um dos fundadores do estudo


moderno da sociologia, mas sua influência também
pode ser sentida na economia, na filosofia, no
direito, na ciência política e na administração.

 Começou sua carreira acadêmica na Universidade


Humboldt de Berlim

 Ao lado de Émile Durkheim e Karl Marx, o alemão


Max Weber integra o trio dos grandes pensadores
clássicos responsáveis pela fundação da Sociologia.
1. Sociologia Compreensiva
 Sociologia segundo Durkheim:
 Ciência que estuda os Fatos Sociais
 Divisão da Sociologia:
• Sociologia Morfológica
• Sociologia Fisiológica
 Os fatos sociais desenvolvem-se por si sós

 Sociologia segundo Weber: Sociologia Compreensiva


 Aperfeiçoa e critica a visão sociológica de Durkheim
 Objeto de estudo da sociologia: Ação social
 Função da Sociologia: Compreender o sentido da ação social
 Relatividade significativa
 Relação social
 Por que sociologia compreensiva?
2. A compreensão
 A compreensão é o método sociológico adequado ao estudo dos fenômenos sociais
na sua individualidade que proporciona uma identificação do contexto significativo
de uma ação através da confrontação com um tipo ideal.

 O método da compreensão foi elaborado primeiramente pelo historiador Droysen


em 1850 e não por Weber.

 Possuía nos textos e estudos de Weber varias referências e contribuições de


diversos filósofos.

 Weber reconhecia a legitimidade do método compreensivo elaborado pelos filósofos


anteriores a ele e por seus contemporâneos, mas discutia sobre a experiência
direta e científica.
 A Compreensão como Método puramente naturalista
 Max Weber não achava que a sociologia deveria ser considerada uma ciência
puramente empírica.
 Como disciplina empírica a compreensão sociológica teria apenas um sentido
visado subjetivamente por agentes, no curso de uma atividade concreta.

 Captação do sentido da atividade para Weber:

Compreensão atual ou imediata Compreensão explicativa

o Sentido de multiplicação matemática o Sentido que uma pessoa dá a uma


que efetuamos e um livro que lemos. operação de calculo quando a vejo
mergulhada em um problema de
o Um lenhador ocupado por abater contabilidade
uma árvore o Do comportamento do lenhador que
trabalha para ganhar a vida abater uma
arvore
o Um caçador que aponta sua
espingarda o Do caçador que se entrega a esse
esporte por motivos de saúde.
 Cada uma dessas duas espécies de compreensão pode ser racional e irracional:

Compreensão racional Compreensão irracional

o Do sentido de uma operação o São irracionais a compreensão


aritmética que efetua o atual da cólera ou a
comportamento do lenhador que compreensão pelos motivos
abate uma árvore, bem como a quando uma pessoa se serve de
compreensão pelos motivos uma espingarda para se vingar
quando vejo uma pessoa ou entra em cólera por ciúmes.
ocupada em um trabalho
querendo ganhar a vida.

 Para Max weber a captação do sentido, subjetivamente visado no curso de uma


atividade se faz mais facilmente com base na compreensão e especialmente na
revivescência por intropatia.
 Os problemas de Weber eram situados em dois níveis diferentes:
1. Estabelecer, com base na compreensão, um tipo ideal racional e evidente da atividade
social, que seja compatível com a interpretação racional.
2. Dar ao método compreensivo a maior validade objetiva possível.

3. A atividade social e seus diversos tipos


 Atividade social é quando o(s) agente(s) relacionam com o comportamento de outrem
para orientar seu desenvolvimento. Pode-se orientar de acordo com um comportamento
passado, presente ou previsível de outrem. Porém, nem todo contato humano implica
em uma relação social.

 Categorias da atividade social:

1. Atividade Tradicional
2. Atividade Afetiva
3. Atividade Racional por valor
4. Atividade Racional por finalidade
1. Atividade Tradicional
• Consiste na maioria das vezes em uma conduta maquinal, por obediência inconsciente ao
costume, comporta elementos não-compreensíveis

2. Atividade Afetiva

• Comporta elementos não-compreensíveis de ordem instintiva, sensorial, emocional


ou passional.

3. Atividade Racional por valor


• Se inspira, no curso de seu desenvolvimento, apenas na convicção do agente, sem
se preocupar com as consequências previsíveis. O indivíduo se põe a serviço
exclusivo de um valor, ou de uma causa de ordem religiosa, política, etc.

4. Atividade Racional por finalidade

• Uma conduta que, uma vez fixado o fim, segundo reflexão amadurecida, escolhe
os meios mais apropriados levando em conta consequências previsíveis.
4. O indivíduo
 Indivíduo  social (meio)  Estado

Atividade Social

 O indivíduo é portador de:


 Relatividades significativas
 Subjetividade
 Racionalidade
 Motivações ( dadas pela tradição por interesses racionais ou pela emoção)

 O meio social é formado :


 Pelas ações conscientes;
 A partir das relações significativas que as condutas individuais comportam;
 Do lugar onde se desenrolam as atividades significativas (estado)
 O Estado fornece a sociologia compreensiva a compreensão:
 Dos comportamentos e a origem dos conflitos;
 Das relações significativas de comando, obediência, poder e proteção;
 Das motivações dos indivíduos

5. As oportunidades e as estruturas sociais


 Atividade social = atividade comunitária
 Realidade primária da sociologia  caráter ocasional e efêmero.

“A noção de oportunidade diz que nas condições objetivamente dadas, é


provável que os homens agirão de maneira que se pode prever
aproximadamente.”

 Oportunidade  fundamento sólido de uma relação social ao mesmo


tempo que lhe dá consistência.
 Tipos fundamentais da atividade social:

1. Atividade societária
2. Atividade por entendimento
3. Atividade institucional
4. Atividade de agrupamento
1. Atividade societária
• Existência de regulamentos estabelecidos pela vontade dos membros
• Estrutura durável presente na maioria das organizações
Ex: Partidos políticos

2. Atividade por entendimento


• Não repousa em nenhum estatuto  os participantes respeitam como se houvesse
uma obrigação
Ex: Prestação de socorro a um afogado.
3. Atividade Institucional
• Estabelece um estatuto
• Submete os membros a uma estrutura de constrangimento
Ex: o Estado
4. Atividade de Agrupamento
• Estrutura a qual aderimos sem obrigação; Não possui regulamento.
• Autoridade que determina o sentido da atividade  constrangimento sobre
os membros.
Ex: Relações entre docente e discente.

6. A relação social e os conceitos fundamentais da


sociologia
 A atividade social está na origem de toda sorte de relações sociais que Weber define.

 Sem um mínimo de reciprocidade, não poderia haver relação social nem orientação
significativa de um comportamento: esta noção é, pois, característica e fundamental.

 A reciprocidade pode ser positiva ou negativa: os homens não mantém entre si apenas
relações de amizade, de confiança e de concórdia, mas igualmente entram em oposição
uns com os outros provocando conflitos e antagonismos de toda sorte, desde a luta
belicosa e violenta à concorrência erótica ou à emulação
 Toda relação social durável supõe regularidades. No plano mais imediato, consistem no
uso e nos costumes. Para evitar qualquer interpretação ontológica ou substancialista,
Weber as define pela noção de oportunidade. O uso consiste na oportunidade de uma
regularidade persistir em um grupo pelo fato de a seguirem praticamente. Torna-se
costume quando a regularidade toma o caráter de uma rotina ou familiarização.

 Na maioria das vezes, os homens reagem socialmente sob o efeito de um


constrangimento mais ou menos consciente e perceptível, neste caso, eles se submetem
a uma ordem legítima. A oportunidade de respeitarmos essa ordem, se chama validade
da ordem.

 Os homens se agrupam segundo dois tipos de relações: a comunicalização e a


socialização.

A Comunicalização designa a atividade social unificadora que se fundamenta no


sentimento subjetivos dos participantes de pertencerem a um mesmo conjunto.

A socialização designa atividade que unifica os seres na base de um compromisso ou


de uma coordenação de interesses, segundo o esquema da racionalização por valor ou
por finalidade
Relação da teoria de Max Weber
com a educação