Anda di halaman 1dari 17

SISTEMA SPDA

GRUPO:
C A I O M O R E I R A , G A B R I E L A S I LV E I R A , J O Ã O PA U L O , J U L I A N A S I LV E I R A ,
J U N I O R G E R A L D O , TA I N Á M A R Q U E S
Sistema de Aterramento

Sua principal função no sistema de proteção é


canalizar as cargas elétricas recebidas na
edificação e dissipá-las no solo. A descarga
atmosférica acarreta um impulso de corrente
da ordem de dezenas a centenas de kA (Kilo
Ampères), por milionésimos de segundos,
podendo causar sérios danos caso não seja
conduzida de forma segura para o solo.
Tipos de Aterramento

No sistema estrutural, o aterramento pode ser


formado por sapatas, colunas, baldrames,
estruturas de aço contidas nas fundações e
ainda, pode ser considerado no projeto, a
utilização de Re-bars e Aterrinserts
como métodos de acesso ao concreto armado
da edificação, possibilitando ensaios de
continuidade elétrica, aterramento de massas
metálicas e interligação com os barramentos
de equipotencialização.
Tipos de Aterramento
Na impossibilidade do
aproveitamento das armaduras
das fundações, o arranjo
consiste em utilizar o condutor
em anel, externo a estrutura a
ser protegida, em contato com o
solo por pelo menos 80% do seu
cumprimento total, ou elemento
condutor interligando as
armaduras descontínuas das
fundações (sapatas). Embora
20% do eletrodo convencional
possa não estar em contato
direto com o solo, a continuidade
elétrica do anel deve ser
garantida ao longo de todo o seu
comprimento.
Tipos de Aterramento
COMPONENTES:
Nos casos de aterramento externo,
é recomendado a haste de alta
camada, com 254µ de cobertura de
cobre, sobre uma barra redonda de
aço (NBR 13571), as quais deverão
ser cravadas ao solo propiciando o
aumento do comprimento do
eletrodo de aterramento e
reduzindo riscos pessoais. Estes
eletrodos de aterramento, ​tipo
haste, ​podem ser introduzidos na
posição vertical ou inclinado.
Efeito Peculiar

O efeito pelicular é o fenômeno responsável pelo


aumento da resistência aparente de um condutor
elétrico em função do aumento da freqüência da
corrente elétrica que o percorre.
Se em corrente contínua, a corrente elétrica se
distribui de forma uniforme ao longo de toda a
secção reta do condutor elétrico, já em corrente
alternada tal não se verifica. Na realidade, á
medida que aumenta a freqüência da corrente que
percorre o condutor, o campo magnético junto ao
centro do condutor também aumenta conduzindo
ao aumento da reatância local.
SPDA Estrutural em Concreto
Protendido
Em construções com concreto protendido, os
cabos sujeitos a protensão, como nas telhas
de concreto protendido, não podem fazer parte
do sistema de escoamento de corrente de
descarga atmosférica. Porém, as armaduras
dos pilares (que nunca são protendidas) e as
armaduras passivas (que sempre existem nas
lajes com elementos protendidos) podem ser
utilizadas sem restrição como parte do SPDA.
SPDA Estrutural em Concreto
Protendido

Para as edificações de concreto armado


existentes poderá ser implantado um SPDA
com descidas externas ou, opcionalmente,
poderão ser utilizadas como descidas as
armaduras do concreto. Neste último caso
devem ser realizados testes de continuidade e
estes devem resultar em resistências medidas
inferiores a 1 Ohm
Teste da continuidade
Este ensaio mede a
resistência entre quaisquer
dois componentes do
sistema, o que ajuda a
determinar se o sistema
precisa ser ajustado ou
substituído. Um teste de
continuidade será
recomendado no caso do
sistema apresentar
deterioração incomum,
conectividade questionável,
valores ôhmicos acima do
que a norma NBR5419
estipula.
Critérios do teste de continuidade
SPDA conforme NBR 5419

O afastamento dos pontos onde se faz a injeção


de corrente deve ser de dezenas de metros, por
exemplo, entre o piso térreo e a laje do último piso
ou entre a fachada da frente e a dos fundos, de
preferência na diagonal. Procedendo a diversas
medições entre pontos diferentes, se os valores
medidos devem atender a NBR 5419.
A medição pode ser feita diretamente com o uso
de um mili ou microohmímetro, capaz de fornecer
corrente da ordem de 10 A, sendo admissível o
valor mínimo de 1 A. Não é admissível a utilização
de multímetro.
Cuidados que a NBR 5419 estabelece

Inspeção visual anual:


Com a finalidade de verificar se todas as peças estão bem ligadas
entre si e fixa ao edifício deve ser observada a condição mecânica
de todos os condutores, ligações, articulações e elétrodos de terra.
Se uma parte do sistema não foi capaz de ser inspecionada, isso
deve ser observado no relatório apontando o motivo.
A ligação de quaisquer sistema adicional (ar condicionado,
antenas,etc…) devem ser verificados e equalizados no SPDA.

Ensaios: Resistência de terra e o teste de continuidade.


Estruturas Especiais
É muito importante que sejam definidas nas instalações prediais
sistemas que protejam todos aqueles que utilizam do espaço, entre
muitos cuidados e sistemas devem ser tomadas medidas para que se
minimizes os impactos das descargas atmosféricas. Com este intuito a
ABNT criou normas para diversas áreas incluindo uma norma para a
proteção de estruturas contra descargas atmosféricas.

A NBR 5419 – Protege a estruturas contra descargas atmosféricas. Esta


norma é aplicada em estruturas comuns, utilizadas para fins comerciais,
industriais, agrícolas, administrativos ou residenciais,etc.
Chaminés
-Utilização de materiais nobres;
-Captores devem estar dispostos de maneira uniforme, com distâncias de
2,5m ao longo de seuperímetro;
-Altura do captor acima do topo da chaminé 0,65m;
-Diâmetro mínimo 15mm.
-Parte inferior captores : interligação em anel;
-Cobertura metálica min(4mm): Dispensa uso de captores;
-Pelo menos 2 condutores de descida que devem ser interligados por
anéis;
-Elementos de fixação 2m na vertical e 0,6m na horizontal.
-Todas instalações metálicas incorporadas ou até 2m, devem ser
interligadas;
-Sistema de sinalização luminosa deve ser protegido por DPS –
Dispositivos de Proteção contra Surtos;
Antenas Externas
- Devem ser conectadas ao SPDA por meio de
solda exotérmica;

- Instalação de condutor exclusivo para a


antena min. 16mm 2 – cobre;

- Pode-se utilizar condutores de descida


naturais.
Conclusão
Podemos concluir que o raio (descarga elétrica
atmosférica), é um fenômeno da natureza
absolutamente imprevisível tanto em relação
às suas características elétricas (intensidade
de corrente, tempo de duração, etc), como em
relação aos efeitos destruidores decorrentes
de sua incidência sobre as edificações.
Mediante a isso, o sistema de proteção contra
descargas atmosféricas se torna essencial.
PERGUNTAS PARA PROVA
INTEGRADORA
1) A ABNT criou normas para diversas áreas incluindo uma norma para a
proteção de estruturas contra descargas atmosféricas. Qual a norma que
descreve a proteção a estruturas contras descargas elétricas? E qual a sua
aplicação?
Resposta: a norma é a NBR 5419 e sua aplicação é em entruturas comuns,
utilizadas para fins comerciais, industriais, agícolas, administrativos ou
residenciais.
2) As antenas externas devem ser conectadas ao SPDA por meio de qual
tipo de solda?
Resposta: solda exotérmica