Anda di halaman 1dari 52

ANATOMIA DO SISTEMA

ENDÓCRINO
O SISTEMA ENDÓCRINO E O SISTEMA NERVOSO
PROMOVEM A COMUNICAÇÃO E CORDENAÇÃO DO
CORPO HUMANO

Comunicação por
meio de sinais
químicos – hormônios

Comunicação
eletroquímica –
impulsos nervosos
Figura 3. Glândula pineal.

A principal substância isolada da glândula pineal é a melatonina. Além desta, ela


Produz melatonina : rítmo circadiano, função
apresenta quantidades variáveis de serotonina. Outras substâncias encontradas na
pineal são noradrenalina, histamina, dopamina e Ácido Gama-Aminobutírico
imunitária e antioxidante
(GABA).
e do

amanho de
o de ervilha
duas
:
ou
ófise
or ou
ófise

Produz hormônios tróficos – induz ou inibe a


liberação de hormônios da adeno hipófise
Figura 1. Hipotálamo.

O hipotálamo estimula a glândula hipófise a liberar os hormônios gonadotróficos,


hormônio folículo estimulante (FSH) e hormônio luteinizante (LH), que atuam sobre
as gônadas, estimulando a liberação de hormônios gonadais na corrente sanguínea.
• Na base do
cérebro
• Tem o tamanho de
um grão de ervilha
• Possui duas
porções:
• Anterior ou
adenoipófise
• Posterior ou
neuroipófise
Em humanos, apresenta o tamanho aproximado de um grão de ervilha e possui
duas partes: o lobo anterior (ou adeno-hipófise) e o lobo posterior (ou neuro-
hipófise).

Figura 2. Glândula hipófise.

A hipófise é controlada pelo hipotálamo, e esse controle é exercido por duas


conexões:

1) o sistema porta-hipofisário, que une o hipotálamo à adeno-hipófise


Localizada na base do cérebro. É do tamanho de uma
ervilha
glândula
tireóidea
hormônio estimulante
da glândula tireóidea músculos
TSH ossos
rim
HIPOTÁLAMO
hormônio de
crescimento
GH ou mama
hormônio
antidiurético STH
útero
ADH ou HAD
oxitocina
prolactina
PRL
adrenal

adrenocorticotrofina
ACTH
HIPÓFISE
HIPÓFISE ANTERIOR
POSTERIOR ADENOIPÓFISE
NEUROIPÓFISE gonadotrofinas
mama
FSH e LH
ovário testículo
Neuroipófise ou Hipófise Posterior
• Liberam os hormônios produzidos pelo
hipotálamo

• ADH ou Hormônio Antidiurético ou


Vasopressina – age na reabsorção de água, na
estrutura do néfron (rim)

• Oxitocina – age na ejeção do leite e nas


contrações uterinas no momento do parto
Neuroipófise ou Hipófise Posterior
• Liberam os hormônios produzidos pelo
hipotálamo

• ADH ou Hormônio Antidiurético ou


Vasopressina – age na reabsorção de água, na
estrutura do néfron (rim)

• Oxitocina – age na ejeção do leite e nas


contrações uterinas no momento do parto
Adenoipófise ou Hipófise Anterior

• Originam as trofinas ou hormônios tróficos


(nutrição), pois estimulam a atividade de outras
glândulas do corpo
Adenoipófise ou Hipófise Anterior
• TSH ou Hormônio estimulante da
Tireóide – age sobre a tireóide, estimulando-a
a produzir seus hormônios – tiroxina e
triiodotironina

• GH ou Somatotrofina – é o hormônio do
crescimento. Age na síntese protéica e permite o
crescimento dos ossos. É produzido
constantemente da infância à adolescência e
diminui na fase adulta. É um hormônio
anabolizante.
• ACTH ou Adrenocorticotrófico – age nas
adrenais, estimulando-a a produzir os
hormônios cortisol e aldosterona

• PRL ou Prolactina – Estimula a produção do


leite durante a lactação

• LH, Luteinizante ou Gonadotrofina – age


no produção da liberação do óvulo e nos
testículos, induzindo a produção de testosterona
Adenoipófise ou Hipófise Anterior

• Originam as trofinas ou hormônios tróficos


(nutrição), pois estimulam a atividade de outras
glândulas do corpo
HIPOTÁLAMO

fator de
liberação

HIPÓFISE

TSH

estimula
GLÂNDULA TIREÓIDEA

tiroxina

SANGUE
aumento da concentração
de tiroxina

TECIDOS
consumo de tiroxina
Tireóide
• Localiza-se na região ventral da traquéia
• Produz os hormônios tiroxina
(tetraiodotironina), triiodotironina e a
calcitonina.
• A produção da tiroxina é maior, mas a
triiodotironina é cinco vezes mais ativa.
• Ambos agem no metabolismo corpóreo.
• A calcitonina permite a deposição rápida de sais
de cálcio nos ossos, reduzindo o teor de cálcio no
sangue.
das vértebras C5 até T1.

A glândula tireoide apresenta-se recoberta pelos músculos do pescoço, músculo


esterno-hioideo e músculo tireo-hioideo e pelas suas fáscias.

Figura 4. Glândula tireoide.

A principal função da glândula tireoide é a produção e armazenamento de hormônios


tiroidianos, T3 (tri-iodotironina) e T4 (tiroxina). A produção destes hormônios é feita
após estimulação das células pelo hormônio da hipófise TSH no receptor de
Hipotireoidismo
• Crescimento exagerado da glândula por
deficiência de iodo na alimentação (bócio).
• Apatia, sonolência,
• Obesidade
• sensação de frio, pele seca e fria
• edema (inchaço - mixedema)
• pressão arterial e freqüência cardíaca baixas.
Hipertireoidismo
• Alto metabolismo
• emagrecimento
• agitação, nervosismo
• pele quente e úmida
• aumento da pressão arterial
• episódios de taquicardia
• sensação contínua de calor
• globo ocular saliente (exoftalmia)
Pâncreas
• Seu funcionamento não é controlado pela
hipófise
• Produz dois hormônios – a insulina e o
glucagon, relacionados ao controle da glicemia
sanguínea
• As células que produzem a insulina e o glucagon
ficam numa região denominada Ilhotas de
Langerhans (Paul Langerhans)
• Células beta – produzem a insulina
• Células alfa – produzem o glucagon
na corrente sanguínea. As células alfa situam-se na periferia das ilhotas e secretam
glucagon. As células delta são encontradas entre as células alfa e secretam
somastotatina, que é o fator inibidor da liberação do hormônio hipofisário do
crescimento, mas também é inibidor da secreção de insulina e glucagon.

! 12!
Controle da Glicemia
Insulina

• Promove a absorção da glicose pelos músculos


esqueléticos e fígado, diminuindo a glicemia
sanguínea.

• A glicose é armazenada no fígado sob a forma de


glicogênio, que é um polissacarídeo de reserva
animal.
Glucagon

• Transforma o glicogênio em glicose e envia ao


sangue.

• Nível normal de glicemia no sangue: 80 a 100


mg/dl de sangue
Diabetes tipo 1
• Doença auto-imune.
• Ocorre a destruição das células beta e o
indivíduo não produz a insulina.
• São insulino-dependentes.
• Atinge indivíduos jovens.
• Necessário dieta alimentar e exercícios físicos.
• Consequências: catarata, problemas
cardiovasculares, doenças pulmonares, baixa
circulação nos pés, o que dificulta a cicatrização
e pode levar à amputação de membros.
Diabetes tipo 2
• Possui fator hereditário maior do que na de tipo 1.
• Relacionada ao sedentarismo e à obesidade.
• Maior incidência após os 40 anos
• Produz insulina, mas as células não conseguem
absorver, o que leva ao aumento da glicemia no
sangue.
• Dieta alimentar.
• Atividade física regular.
Córtex

Medula
Medula da Adrenal
• Produz os hormônios adrenalina ou
epinefrina e a noradrenalina.
• Adrenalina: prepara o organismo para as
situações de estresse intenso. Eleva o batimento
cardíaco, a pressão arterial, contrai e relaxa
determinados músculos, eleva o nível de açúcar
no sangue, diminui o fluxo sanguíneos nos
vasos, aumenta o fluxo sanguíneo nos músculos
e queima gordura nas células adiposas.
• A noradrenalina é responsável pelo retorno
do organismo ao normal, depois de uma situação
de estresse intenso.
Córtex da Adrenal
• Produz a aldosterona e o cortisol.

• Aldosterona: age nos rins, na reabsorção de Na+


e eliminação do K+

• Cortisol: conhecido como hormônio


antiinflamatório, pois favorece a cura rápida das
inflamações.
Paratireóides
• São quatro pequenas glândulas localizadas atrás
da tireóide.

• Sintetizam o paratormônio, que regula a


quantidade de cálcio no sangue. Retira o cálcio
dos ossos e favorece a reabsorção dele nos
túbulos renais.
Controle Hormonal da Reprodução
CICLO
MENSTRUAL
FSH ADENOIPÓFISE
Estimula a
produção de
espermatozóides

Ciclo Menstrual
LH
Estimula a produção de
testosterona
Figura 6. Útero e ovário.

Os folículos ovarianos são a unidade funcional do sistema reprodutor feminino, que


é basicamente formado por folículo primário envolto por células foliculares, os quais
vão se desenvolver e amadurecer após a puberdade, liberando o óvulo, que poderá
Figura 7. Testículo.

A fáscia espermática externa, também denominada fáscia intercrural ou intercolunar,