Anda di halaman 1dari 28

Desempenho Dinâmico da Geração Distribuída

Frente a Perturbações no SIN e de Manobras na


Rede de Distribuição
Histórico do Desenvolvimento

 Ciclo 2001/2002 – Simulador para Análise das Dinâmicas de Curto e


Longo Prazo em Redes de Subtransmissão e Distribuição com Geração
Distribuída

 Ciclo 2005/2006 – Desempenho Dinâmico da Geração Distribuída


Frente a Perturbações no SIN e de Manobras na Rede de Distribuição

 Ciclo 2008/2009 – Pesquisa e implementação de simulação dinâmica


trifásica nas redes de distribuição com geração distribuída

Quase 10 Anos de Desenvolvimento


A Rede Inteligente
Cargas Cargas
SIN Convencionais Controláveis

SE

Armazenagem

PCH
Microturbinas
Eólica
Histórico do Desenvolvimento (cont.)

 Foco: Desenvolver uma ferramenta computacional de simulação


integrada ao banco de dados coorporativo da empresa.

 Características da Ferramenta
 Integração – análise estática (fluxo de potência) e análise
dinâmica (estabilidade transitória)
 Inovação – simulação de múltiplas ilhas elétricas, modelagem
de relés de proteção, representação monofásica/trifásica híbrida
 Visualização – Interface gráfica amigável padrão Windows
O Programa SimuLightTM

Ferramenta de simulação estática e


dinâmica adequada para estudos de
avaliação do impacto da GD nos sistemas
elétricos
Integração ao Banco de Dados Coorporativo

ANAREDE
Banco ANATEM
SGD Dados ...
ONS

PRAO

Banco XML
Dados
SimuLight
Integração SIN - SGD

Transmissão Arquivo
do SIN

Subtransmissão
e Distribuição Arquivo
do SGD
Gerenciamento de múltiplas ilhas elétricas

 Atualmente diversos produtores independentes estão interessados na


venda de energia ao mercado atacadista, assim como autoprodutores
e co-geradores interessados em gerar a própria energia vendendo o
excedente ao mercado;

 Existe a possibilidade destes produtores independentes operarem


isoladamente ou com parte da rede de distribuição/subtransmissão
durante curtos períodos de tempo, principalmente sob situação de
contingências;

 Esta situação de operação, apesar de não usual, pode minimizar o


número de consumidores que ficarão desligados durante uma
situação de defeito melhorando os indíces de desempenho da rede
elétrica.
Gerenciamento de múltiplas ilhas elétricas
S.Santiago

Segredo

Ivaipora Areia Barracao

Maringa Curitiba

C.Mourao Londrina S.Mateus

Apucar. Joinvile

Blumenau

R.Queimado

S.Osorio P.Branco Xanxere


Pinheiro

J.Lacerda
P.Fundo
Itauba Forquilinha
Sideropolis

Farroupilha
V.Aires Gravatai

S.Santiago

Segredo

Ivaipora Areia Barracao

Maringa Curitiba

C.Mourao Londrina S.Mateus

Apucar. Joinvile

Blumenau

R.Queimado

S.Osorio P.Branco Xanxere


Pinheiro

J.Lacerda
P.Fundo
Itauba Forquilinha
Sideropolis

Farroupilha
V.Aires Gravatai
Gerenciamento de múltiplas ilhas elétricas
(Estratégias de simulação)

 Configuração das Ilhas Elétricas: chaveamentos na rede elétrica


(abertura/fechamento de disjuntor) requerem uma avaliação da rede
configurada para analisar a viabilidade da operação das ilhas
elétricas.
 remover sub-sistemas isolados sem geração - ilhas inativas.
 Formulação Matemática Única: todas as ilhas ativas da rede elétrica
(rede principal + sub-sistemas) são simuladas simultaneamente.
 A desconexão elétrica entre a rede principal e as ilhas operando
isoladas impõe uma desconexão matemática natural entre as
equações do sistema que se traduz como um desacoplamento
bloco diagonal das matrizes do sistema de equações que
descreve o comportamento do sistema elétrico
Gerenciamento de múltiplas ilhas elétricas
(Formulação matemática única)

Matriz Jacobiana: Sistema Único Matriz Jacobiana: Sistema + Sub-sistema isolado


Gerenciamento de múltiplas ilhas elétricas
(Estratégias de simulação)

 Rejeição de Sub-sistema Divergente ou Instável: A formulação


simultânea da rede básica e dos sub-sistemas isolados impõe um
controle mais refinado da divergência da solução durante o processo
de simulação
 Devido a utilização da formulação matemática única um sub-
sistema divergênte inviabiliza a continuidade da simulação
fazendo com que as ilhas elétricas sadias não possam ser
simuladas além do instante onde o sub-sistema apresentou
problemas.
 Quando um único sub-sistema apresenta problemas de
convergência da solução ele deve ser retirado da formulação do
problema, atribuindo estado inativo para esta ilha elétrica


Caso 01: Ilhamento Simples de Áreas
0 60.02
60
-100
59.98
-200 59.96
-300 59.94

separação angular 59.92 separação de frequência


-400

-500 entre as áreas


59.9
59.88
entre as áreas

Velocidade dos Geradores (Hz)


59.86
-600
59.84
-700 59.82
-800 59.8
59.78
-900
59.76
-1,000 59.74
59.72
-1,100
59.7
-1,200 59.68
-1,300 59.66
59.64
-1,400
59.62
-1,500 59.6
-1,600 59.58
59.56
-1,700 59.54
-1,800 59.52

0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20
Ilhamento Tempo (seg)
Ilhamento Tempo (seg)

1.03
1.05
1.025
1.045
1.04 1.02
1.035 1.015
1.03 1.01
1.025 1.005
1.02 1
1.015 0.995
1.01
0.99
1.005
0.985
1
Tensão (KV)

Tensão (KV)

0.98
0.995
0.975
0.99
0.985 0.97
0.98 0.965
0.975 0.96
0.97 0.955
0.965 0.95
0.96 0.945
0.955
0.94
0.95
0.935
0.945
0.93
0.94
0.925
0.935
0.93 0.92

0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Ilhamento Tempo (seg)


Ilhamento Tempo (seg)
Caso 02: Ilhamento com reconexão
40 60.5

20 60.45 grande oscilação de


0 60.4 frequência da área isolada,
-20 60.35
porém resincroniza com a
-40 60.3
-60
rede principal
60.25
-80 60.2

Velocidade dos Geradores (Hz)


-100
60.15
-120
-140
desvio angular entre as 60.1

-160 áreas múltiplo de 2 60.05


60
-180
59.95
-200
-220 59.9

-240 59.85

-260 59.8
-280 59.75
-300 59.7
-320 59.65
-340 59.6
-360
59.55
-380
0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20
Tempo (seg) Tempo (seg)
Ilham. Refech Ilham. Refech
60.055
1.07
60.05
1.06 60.045
1.05 60.04
1.04 60.035
1.03 60.03

1.02 60.025

1.01 60.02
Frequência (Hz)
Tensão (KV)

1 60.015

0.99 60.01

0.98 60.005

0.97 60

59.995
0.96
59.99
0.95
59.985
0.94
59.98
0.93
59.975
0.92
59.97
0.91
59.965
0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20
Tempo (seg) Tempo (seg)

Ilham. Refech Ilham. Refech


Modelagem de Relés de Proteção

 Relatório de Informação Técnica DAP – 001/04 de Junho de 2004


“Interligação de Autoprodutores de Energia Elétrica em Paralelo com
o Sistema da Light SESA, em Baixa e Média Tensão” – Funções
mínimas de proteção para um gerador conectado a rede de
distribuição da Light:
 Função 50/51 – Sobrecorrente instantânea e de tempo inverso.
 Função 67 – Sobrecorrente direcional de fases, tempo inverso
 Função 59g – Sobretensão residual, temporizada.
 Função 27 – Subtensão de fases, temporizada.
 Função 59 – Sobretensão de fases, temporizada.
 Função 32 – Reversão de potência de fases, temporizada.
 Função 81 – Sobre e subfrequência.
 Função 25 – Verificação de sincronismo.
Modelagem de Relés de Proteção – RL25
0
1.07 -0.5
-1
1.06 -1.5
-2
1.05
-2.5
1.04 -3
-3.5
1.03
-4
1.02 -4.5

Potência Ativa (pu)


-5
1.01
Tensão (pu)

-5.5
1 -6
-6.5
0.99 -7
0.98 -7.5
-8
0.97 -8.5
-9
0.96
-9.5
0.95 -10
-10.5
0.94
-11
0.93 -11.5
-12
0.92
-12.5
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
Tempo (seg) Tempo (seg)
Ilham. Refech Ilham. Refech
1.2
1.007
1
0.8 1.006

0.6 1.005
0.4
1.004
0.2
0 1.003
Velocidade dos Geradores (pu)

-0.2 1.002
Potência Reativa (pu)

-0.4
1.001
-0.6
1
-0.8
-1 0.999
-1.2
0.998
-1.4
0.997
-1.6
-1.8 0.996
-2
0.995
-2.2
-2.4 0.994

-2.6 0.993
-2.8
0.992
0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
Tempo (seg) Tempo (seg)
Ilham. Refech Ilham. Refech
Casos Reais Analisados com o SimuLightTM
Dinâmica – Proteção – Controle

 Caso PCH MELLO: Melhoria dos indicadores de continuidade


através de operação ilhada
 Caso CENPES II: Postergação de reforços na rede elétrica adjacente
 Caso AIR LIQUIDE: Avaliação da proteção existente e proposição de
mudanças que beneficiem o cliente
Caso PCH Mello
Caso PCH Mello
Caso PCH Mello – Estudo de Ilhamento
Modelagem

 Geradores com efeito subtransitório


 Regulador de tensão brushless
 Turbina e regulador de velocidade
 Proteções de sub e sobrefrequência
Francisco
Mello Medeiros

~
Linha Expressa

5 MW
Linha Barão
Conexão com o SIN A

cc de 150 ms
Caso PCH Mello – Estudo de Ilhamento

Frequência Potência Acelerante


72.0 7
8 MW
70.5 8 MW
4 MW 6 4 MW
69.0
5

Potência Acelerante [MW]


67.5
Freqüência [Hz]

66.0 4

64.5 3

63.0
2
61.5
1
60.0

58.5 0

57.0
-1
0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 22 24 26 28 30
0 2 4 6 8 10 12 14 16 18 20 22 24 26 28 30
Tempo [s] Tempo [s]
Caso CENPES II – Estudo de esforços torcionais
Modelagem

 Geradores com efeito subtransitório


 Regulador de tensão
 Turbina e regulador de velocidade
 Proteções de sub e sobrefrequência
 2 unidades térmicas à gás
totalizando 7MW
Caso CENPES II

cc de 100 ms

2 casos analisados:
• Pger = 2MW
• Pger = 6MW
Pger = 2 MW Pger = 6 MW
Caso CENPES II – Análise dos esforços torcionais
Pger = 2 MW Pger = 6 MW
Desenvolvimento em andamento
Simulação híbrida monofásica/trifásica (MonoTri)

 Objetivo: Analisar estática e dinamicamente redes elétricas onde


parte da rede é considerada com modelagem monofásica (sequência
positiva) e parte da rede com modelagem trifásica desbalanceada.
Simulação MonoTri
Representação Trifásica 36
33
30
27
24
21
105
18
15
interface
12
de rede
9
6
108 3
1

2 5 8 11 14 17 20 23 26 29 32 35

4
7

Representação 10
109 13
Monofásica 16
19
22
25
28
110 31
34
37
Conclusões

 Uma análise completa do impacto da geração distribuída nas redes


de distribuição de energia elétrica requer estudos estáticos,
dinâmicos, de proteção e controle.
 Uma ferramenta de simulação de fácil utilização e integrada à base
de dados coorporativa da empresa é fundamental para que as
análises sejam feitas em tempo hábil e livre de erros de digitação.
 Os resultados de simulação mostraram a possibilidade de operação
ilhada da GD, melhorando os índices de continuidade da empresa.
Reforçamos que para isso, estudos minuciosos levando-se em
consideração aspectos dinâmicos e de proteção, devem ser
realizados.
 Impactos de perturbações no SIN podem causar excessivos efeitos
torcionais na GD.