Anda di halaman 1dari 85

INTRODUÇÃO AOS PROCESSOS DE SOLDAGEM

PROCESSO DE SOLDAGEM COM ELETRODO REVESTIDO

Prof.: M.Sc. Antonio Fernando de Carvalho Mota


Engenheiro Mecânico e Metalúrgico
Soldagem com eletrodos revestidos (SMAW)
Historico: Inglaterra, 1885, Nikolas Bernardos e Stanislav Olszewsky
registraram a primeira patente de um processo de soldagem, baseado em
um arco elétrico estabelecido entre um eletrodo de carvão e a peça a ser
soldada.
Em 1890, N.G. Slavianoff (Russia) e Charles Coffin (EUA) desenvolveram,
independentemente, a soldagem com eletrodo metálico nu.
Suecia, 1904, Oscar Kjellberg melhora o processo através de eletrodos
revestidos com cal. Com isso, se consegue uma melhor abertura e maior
estabilidade do arco.

Sistema para soldagem a arco com eletrodo de


Carvão de acordo com a patente de Bernados
Antes do descobrimento da soldagem existiam peças que
eram unidas por rebites até mesmo em embarcações de
grande porte como por exemplo o Titanic.
CARTA PATENTE DE BERNADOS
DEFINIÇÃO DE SOLDAGEM

Conforme a American Welding Society – AWS.


Soldagem é o processo de união de materiais usado para
obter a coalescência localizada de metais e não-metais,
produzida por aquecimento até uma temperatura adequada,
com ou sem a utilização de pressão e/ou material adicional.
CLASSIFICAÇÃO DOS PROCESSOS DE SOLDAGEM

SOLDAGEM POR FUSÃO (Fusion Welding)

CLASSIFICAÇÃO QUANTO A FONTE DE CALOR

REAÇÃO QUÍMICA ARCO ELÉTRICO

SOLDAGEM OXI-GÁS ELETRODO REVESTIDO


TIG
MIG / MAG
ARCO SUBMERSO
LASER / FEIXE DE ELÉTRONS
Eletrodo Revestido (Shielded Metal Arc Welding – SMAW)
SOLDAGEM COM ELETRODO REVESTIDO - SMAW

A deep weld showing the buildup


sequence of eight individual weld beads.
Máquina de solda
ELETRODO REVESTIDO
É um condutor metálico que permite a passagem de
corrente elétrica. É constituído por um núcleo metálico
chamado alma, envolvido por um revestimento composto de
materiais orgânicos e/ou minerais.

OK
A marca do eletrodo
Você sabia?
Em 1904 o engenheiro
naval Oscar Kjellberg
inventor o eletrodo
revestido e fundou a
ESAB. Suas iniciais
dão nome a nossa
linha de consumíveis
Eletrodo Revestido (Shielded Metal Arc Welding – SMAW)
Vantagens:
- Processo de Soldagem de baixo investimento;
- Não há necessidade suprimento de gases;
- Flexibilidade de aplicação;
- Grande variedade de consumíveis;
- Equipamentos podem ser usados também para outros
processos.
Desvantagens:
- Baixa produtividade;
- Necessidade de cuidados especiais com os eletrodos;
- Volume de gases e fumos gerados no processo
SOLDAGEM COM ELETRODO REVESTIDO
• VANTAGENS E LIMITAÇÕES:
• Equipamento simples, portátil e barato
• Não necessita fluxos ou gases externos
• Pouco sensível à presença de correntes de ar (trabalho no
campo)
• Processo muito versátil em termos de materiais soldáveis
• Facilidade de atingir áreas de acesso restrito
• Produtividade relativamente baixa
• Exige limpeza após cada passe
APLICAÇÕES:
A soldagem com eletrodo revestido é usada na fabricação e
montagem de diferentes equipamentos e estruturas, tanto em
oficinas como no campo, sendo particularmente interessante
neste último caso.

Pode ser usada em grande número de materiais, como aços baixo


carbono, baixa liga, média liga e alta liga, Aço Inoxidável, Ferro
Fundido, Alumínio, Cobre, Níquel e ligas destes.

Diferentes combinações de metais dissimilares também podem


ser soldadas com eletrodo revestido.

Metais de baixo ponto de fusão como Chumbo, Estanho e Zinco e


metais muito refratários ou muito reativos, como o Titânio,
Zircônio, Molibdênio e Nióbio não são soldáveis por este
processo.
SOLDAGEM COM ELETRODO REVESTIDO
(Shielded Metal Arc Welding – SMAW)

A soldagem é realizada com o calor de um arco elétrico mantido entre


a extremidade de um eletrodo metálico revestido e a peça de trabalho
REVISÃO DE ELETROTÉCNICA

Lei de Ohm
V (Volts)

tg α = R V=RI
ou
α I = V/R
I (Amperes)
EFEITO JOULE

Q = I2.R.t
Potência dissipada
P = V.I =R.I2 = Q/t
Potência [watt] = calor [joule]
tempo [segundos]
onde:
•Q é o calor gerado por uma corrente constante percorrendo uma
determinada resistência elétrica por determinado tempo.
•I é a corrente elétrica que percorre o condutor com determinada resistência R.
•R é a resistência elétrica do condutor.
•t é a duração ou espaço de tempo em que a corrente elétrica percorreu ao condutor

Efeito Joule  A corrente elétrica ao passar por metal


encontra uma resistência, parte da energia elétrica é
transformada em energia térmica.
Saída em Onda Senoidal de Fonte de CA tradicional Bifásica
Perda de Energia no tempo de mudança entre Ciclos Positivo e
Negativo, Menor Energia de Arco e Eficiência Elétrica.

Energia
Transição de Energia Zero
Corrente

Energia
Onda Quadrada Híbrida em CA da Fonte Miller Summit Arc

Mais Energia de Arco devido a rápida mudança entre


Ciclos Positivo e Negativo e Maior Eficiência Elétrica.
+ Energia
+ Frequência e Tempo
de permanência na
Polaridade, ajustáveis
Corrente

_
+ Energia

Rápida mudança entre ciclos


SENTIDO DE CIRCULAÇÃO DA CORRENTE
SENTIDO REAL DE CIRCULAÇÃO DA CORRENTE
ELÉTRICA É DO POLO NEGATIVO (-) PARA O POSITIVA (+)

Corrente
+

O mais quente é o polo (+)

Eletrodo (-)  polaridade direta (1/3 do calor)


Eletrodo (+)  polaridade inversa (2/3 do calor)
CARACTERÍSTICAS MAGNÉTICAS
FORÇA ELETROMAGNÉTICA
(Porque a soldagem MIG/MAG é usualmente na polaridade reversa?)

(-) Fem  B.I.l.sen (+)


Força de
pinçamento
Força de
pinçamento

Gota
Gota

Fonte: Prof. Dr. Sérgio Duarte Brandi da USP


ARCO ELÉTRICO
A queda de tensão ao longo de um arco elétrico não é uniforme, existindo
quedas abruptas de tensão junto aos eletrodos (ânodo e cátodo) que, para
metais podem atingir entre cerca de 1 e15 V.

Distribuição de potencial em um arco e suas


regiões:
(a) Zona de Queda Catódica,
(1 a 10 V)
(b) Coluna do Arco (Coluna de Plasma)
e (c) Zona de Queda Anódica (esquemático)

Regiões de Queda: (1 e 15 V)
Cátodo  108 V/m
Ânodo  106-107 V/m.
PARTES DO ARCO ELÉTRICO
Mancha catódica (0,05%) = polaridade (-) = queda de 6 V em 12 V (50%) = campo
elétrico: 5.105 a 5.107 V/m
Coluna de Plasma (94,95%) = eletricamente neutro = queda de 2 V em 12 V (17%)
Mancha anódica (5,0%) = polaridade (+) = queda de 4 V em 12 V (33%) = campo
elétrico: 5.104 V/m
Comprimento (mm)
(-)
5 10-2 a 10-4

++++++++++
e e e e Mancha Catódica
e
Ar Me
Ar
10-1 Gás e
e e Coluna do Plasma
Ar+ e
6 8 12 Me+
Ar+

Tensão (V) e e e e
eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee Mancha Anódica
(TIG; Argônio; 120 A; Cobre) (+)

Fonte: Prof. Dr. Sérgio Duarte Brandi da USP 24


ELETRODO REVESTIDO

Arco elétrico

POLARIDADE DIRETA : Eletrodo (-) e Peça (+)


POLARIDADE INVERSA: Eletrodo (+) e Peça (-)
2/3 do calor está na parte que recebe o bombardeio de elétrons, pólo (+)
Eletrodo Revestido (Shielded Metal Arc Welding – SMAW)

Técnicas para a abertura do arco


EFEITO DA TENSÃO (VOLTS) NA SOLDAGEM
A tensão faz com que a corrente elétrica prossiga circulando,
mesmo depois que o eletrodo é afastado da peça, porém não
ultrapassando o limite que venha fechar o circuito elétrico e
consequentemente extinguir o arco elétrico.
A figura apresenta o comportamento de um arco elétrico que produz
alta temperatura, fundindo o elétrodo à peça, formando a solda.
h2
h2
h1
h1

Quanto menor o comprimento do arco (afastamento)


maior a corrente e menor a tensão
ARCO ELÉTRICO

Porta eletrodo

Grampo (conector de terra


ESQUEMATIZAÇÃO DA ABERTURA E FUNCIONAMENTO DO ARCO ELÉTRICO
SOLDAGEM MANUAL

80
h2
Características estática da Fonte
Tensão V 

(Tipo tombante)
h1
V

Características estática do Arco


(Curva do soldador)

h2  h1

0 A 250 Corrente A 
TRANSFORMADOR
Potência Elétrica = Tensão (V) x Corrente (I)

80V 6V

Potência Disponível no Secundário = Potência Absorvida no Primário


PS = PP
VP X IP = VS X IS
IS = VP X IP
VS
Vp/Vs = Is/Ip = Np/Ns = ds/dp

Vp = Voltagem no primário; Vs = Voltagem no secundário


Ip = Corrente no primário
Np = Espiras no primário; Ns = Espiras no secundário
dp = diâmetro do condutor no primário; ds = diâmetro do condutor no secundário
FATOR DE POTÊNCIA
A energia reativa, medida em kVArh, não realiza trabalho efetivo, mas é
necessária e consumida na geração do campo eletromagnético responsável
pelo funcionamento de motores, transformadores e geradores.
A energia ativa, medida em kWh, é a que realmente produz as tarefas, isto é,
faz os motores e os transformadores funcionarem.
A composição destas duas formas de energia resulta na energia aparente ou
total. Fator de potência = Energia ativa = cos 
Energia aparente ou total

Potência
reativa
(kvar)

Potência ativa (kW)

Dicão, o fator de potência


mínimo no Brasil é 0,92 Indutivo
Instrumentos usados para medir potência e corrente

Alicate Amperímetro
wattímetro
PARAMETROS DE SOLDADURA (VARIÁVEIS ESSENCIAIS)

(1) Corrente
(2) Voltagem VxI
(3) Velocidade de Soldagem E f
(4) Tipo de Eletrodo e seu Diâmetro. v
E = Energia de soldagem absorvida (joule/mm)
f = eficiência de transmissão de calor(%)
V = tensão (V)
I = corrente (A)
v = velocidade de avanço (mm/segundo)
INFLUÊNCIA DOS PARAMETROS DE SOLDAGEM

(A) Corrente, comprimento do arco e velocidades adequados; (B) Baixa


corrente; (C) Alta corrente: (D) Pequeno comprimento do arco: (E)
Grande comprimento do arco: (F) Baixa velocidade de soldagem; (G) Alta
velocidade de soldagem.
Eletrodo Revestido (Shielded Metal Arc Welding – SMAW)
Polaridade direta (CC-): Maior taxa de fusão do eletrodo
Polaridade inversa (CC+): Maior penetração
Corrente alternada (CA): Menor sopro magnético

CC- CC+ CA

A corrente de soldagem é o principal fator no controle do volume da poça


fusão e da penetração no metal de base; deste modo, o volume e a largura
da poça de fusão, bem como a penetração, tendem a aumentar quando o
valor da corrente aumenta
A posição de soldagem também é um fator a considerar quando se quer
determinar a intensidade de corrente. Assim, para as posições vertical e
sobre-cabeça é melhor trabalhar com correntes menores, enquanto que
para a posição plana é preferível o valor máximo para o eletrodo.
CARACTERÍSTICAS MAGNÉTICAS

SOPRO MAGNÉTICO: é um desvio do arco de


sua posição normal de operação causada por uma
distribuição assimétricas das forças de Lorentz,
que pode ser causada por variação brusca na
direção da corrente e/ou distribuição não uniforme
de material ferromagnético em torno do arco.

O Arco Elétrico
CARACTERÍSTICAS MAGNÉTICAS

Causas do sopro magnético

O Arco Elétrico
CARACTERÍSTICAS MAGNÉTICAS

Medidas para minimizar o sopro:


- Inclinar o eletrodo para o lado do sopro,
- Soldar com arco mais curto,
- Usar corrente mais baixa,
- Colocar o cabo de retorno longe do arco,
- Usar mais de um cabo de retorno,
- Usar corrente alternada

O Arco Elétrico
Eletrodo Revestido (Shielded Metal Arc Welding – SMAW)

Prepare uma área de trabalho segura


Equipamentos de Solda para Eletrodo Revestido

Alimentação ON
Retificadores Inversores 220V – 240V Power
50/60Hz

Potenciometro
Regulagem da amperagem

Terminais (+) e (-)

Os Retificadores e Inversores fornecem corrente continua.


Aprenda corretamente como fazer uma solda bem sucedida

A soldagem é mais do que passar uma haste de solda através de


duas peças para colá-las. O processo começa com o ajuste
adequado e a garantia de segurança das ' peças de trabalho, ou o
metal a ser soldado. Para pedaços mais espessos, pode ser
necessário fazer um chanfro e, em seguida, preenchê-lo com os
pontos de solda.

Prepare o metal a ser soldado

Fonte:http://pt.wikihow.com/Soldar-Por-Arco-El%C3%A9trico
Coloque grampos para manter as peças unidas, caso necessário
Coloque o grampo terra na maior peça que está sendo soldada

Procure por uma área limpa, para que o circuito elétrico tenha
resistência mínima. Mais uma vez, ferrugens ou pinturas irão
interferir no aterramento de sua peça de trabalho, o que irá
dificultar a criação do arco quando você começar a soldagem.
SELEÇÃO DO ELETRODO (CONSUMÍVEL)

Obs.: Pode variar conforme a posição do eletrodo

Selecione a haste correta e a faixa de amperagem para o trabalho


que você irá realizar. Por exemplo, uma chapa de aço de 1/4 de
polegada pode ser soldada de forma eficaz utilizando um eletrodo
E6011, de 1/8 de polegada e entre 80-100 amperes.
Coloque o grampo terra na maior peça que está sendo soldada

Procure por uma área limpa, para que o circuito elétrico tenha
resistência mínima. Mais uma vez, ferrugens ou pinturas irão
interferir no aterramento de sua peça de trabalho, o que irá
dificultar a criação do arco quando você começar a soldagem.
LIGUE A MÁQUINA DE SOLDAGEM

Você deve ouvir um som de zumbido do transformador. O


som do ventilador de resfriamento pode ou não pode ser
ouvido, pois alguns só operam quando o resfriamento é
requerido. Caso não ouça nenhum barulho, você
precisará verificar o circuito que está fornecendo a energia
e os disjuntores no painel. Máquinas de soldagem exigem
uma quantidade considerável de energia para funcionar,
geralmente um circuito especial de 60 ampères ou mais
em 240 volts.
Coloque o eletrodo contra a superfície do metal, puxando-o
ligeiramente para trás quando se formar um arco elétrico

Isso requer prática, uma vez que diferentes diâmetros de eletrodos e


amperagens de solda exigem um espaçamento diferente entre a ponta do
eletrodo e a peça de trabalho, mas caso você consiga manter um
espaçamento constante, um arco elétrico contínuo irá ocorrer entre eles.
Normalmente, o espaçamento do arco deve ser maior que o diâmetro do
eletrodo.
Mantenha o arco estabilizado enquanto o mover ao longo da solda
Pratique mover o eletrodo em um movimento de
varredura para criar um cordão mais largo.

Permite obter cordões mais largos e a


flutuação da escória garantido a fusão das
paredes do chanfro.
Isso permitirá que você preencha mais solda em uma única
passagem, deixando uma solda mais limpa e uniforme. O eletrodo
deve ser movido em movimentos laterais através da região de
soldagem, seja em ziguezague, em curvas ou ondas, ou em
movimentos descrevendo um 8.
Ajuste a amperagem de saída de sua máquina de soldagem para se
adequar ao material que você está soldando e também à penetração
desejada do arco.

Se você perceber que o cordão de solda está com crateras em suas


bordas, ou o metal adjacente está derretido ou queimando, reduza a
amperagem gradativamente até que a situação se normalize. Se, por
outro lado, você estiver tendo dificuldade em produzir ou manter um
arco, pode ser necessário aumentar a amperagem.
Limpe a sua solda finalizada

Depois de terminar a solda, você deve remover a escória e limpar


adequadamente sua solda, seja para permitir que a pintura fique
melhor, ou simplesmente pela estética do produto final. Lasque toda
a escória e escove a solda para remover qualquer material estranho e
escória restante. Se a superfície deve ser completamente plana para
permitir a montagem da peça que você soldou em outra peça, use
uma ferramenta adequada para remover a parte superior ou a parte
alta do cordão de solda. Uma solda limpa, principalmente após ser
planificada, torna mais fácil a identificação de bolhas ou outros
defeitos que podem ocorrer durante a soldagem.
Pinte sua solda com um material adequado para evitar a corrosão.

A superfície soldada pode sofrer corrosão mais rapidamente do


que outras partes da peça, especialmente se a peça for exposta
a umidade
CONSUMÍVEIS DE SOLDAGEM
Definição: Consumíveis são todos os materiais
empregados na deposição ou proteção da solda, tais
como eletrodos revestidos, varetas, arames sólidos e
tubulares, fluxos, gases e anéis consumíveis.
Eletrodo Revestido (Shielded Metal Arc Welding – SMAW)
EFEITO DA CONCENTRICIDADE DO REVESTIMENTO

54
TAXAS DE DEPOSIÇÃO DE ELETRODOS

A taxa de deposição de um determinado eletrodo revestido influencia


substancialmente o custo total do metal de solda depositado.
A taxa de deposição é a massa de metal de solda depositado por unidade
de tempo (de arco aberto).

A eficiência de deposição de um determinado eletrodo revestido também


tem seu efeito nos custos da soldagem.
Na soldagem com eletrodos revestidos parte da massa do eletrodo é
perdida como escória, respingos, fumos, gases e pontas.

Eficiência de deposição (%) = massa do metal depositado x 100


massa total do eletrodo
Recomendações de parâmetros de soldagem para os eletrodos revestidos
OK® para a soldagem de aços carbono
CONSUMÍVEIS DE SOLDAGEM

• Classificação AWS
E = Eletrodo para soldagem a arco elétrico
R = Vareta para soldagem a gás
B = Metal de adição para brasagem
F = Fluxo para arco submerso
ER = Indica possibilidade de aplicação como
eletrodo nu (arame) ou vareta
CONSUMÍVEIS - ELETRODOS

O eletrodo, no processo de soldagem com eletrodo revestido, tem várias


funções importantes.
Ele estabelece o arco e fornece o metal de adição para a solda.
O revestimento do eletrodo também tem funções importantes na soldagem.
Didaticamente podemos classificá-las em funções elétricas, físicas e
metalúrgicas.

1 – A letra E designa um eletrodo.


2 – Dígitos (2 ou 3) indicam o limite de resistência do metal da
solda, em Ksi (1 ksi = 1000 PSI). 1MPa = 145 lbf/pol2(PSI).
3 – Posição de soldagem (1, 2 ou 4).
4 – Tipo de corrente e tipo de revestimento (0 a 8).
5 – Composição química do metal depositado.
CLASSIFICAÇÃO DOS CONSUMÍVEIS

E -70 1 0
Tipo de Revestimento
Eletrodo e Corrente

Limite de Resistência Posições de Soldagem


x 1000psi

3°  Este dígito indica as posições em que o eletrodo


pode ser empregado com resultados satisfatórios
ELETRODO POSIÇÃO DE SOLDAGEM
EXX1X Todas
EXX2X Horizontal (apenas para solda em ângulo) e plana
EXX3X Plana
EXX4X Vertical descendente, plana, horizontal e sobre-cabeça
4º DÍGITO DA CLASSIFICAÇÃO AWS
4° DÍGITO 0 1 2 3 4 5 6 7 8
Tipo de CC+ CC+ CC- CA CA CC+ CA CA CA
corrente CA CA CC+ CC+ CC+ CC- CC+
CC- CC-
Tipo de INTENSO INTENSO MÉDIO LEVE LEVE MÉDIO MÉDIO LEVE LEVE
c/salpico s/salpico
arco
PENETRAÇÃO GRANDE GRANDE MÉDIA FRACA MÉDIA MÉDIA MÉDIA GRANDE MÉDIA

REVESTIMENTO Xx10 TiO2 TiO2 TiO2 , Calcáreo , TiO2 , Óxido de Calcáreo,


celulósico celulósico e e Silicatos, Silicato Calcáreo, Ferro TiO2,
com com Silicato Silicato Pó de ferro de Na Silicato (FeO), Silicatos,
Silicato Silicato de Na de K 20%, de K Silicato de Pó de
de Na de K (rutílico) Escória Na, ferro:
E
espessa Pó de ferro, 20 a 40%
Xx20 Escória de
Óxido de fácil
Ferro eliminação
ESCÓRIA (FeO)

Xx30
Óxido de
Ferro
(FeO)

TEOR DE ELEVADO ELEVADO MODERADO MODERADO MODERADO BAIXO BAIXO MODERADO BAIXO
HIDROGÊNIO 20ml/100g 20ml/100g 15ml/100g 15ml/100g 15ml/100g 2ml/100g 2ml/100g 15ml/100g 2ml/100g
4º DÍGITO DA CLASSIFICAÇÃO AWS
ELEMENTOS DE LIGA EM ELETRODOS

5
ATÉ ONDE SOLDAR COM O ELETRODO REVESTIDO

DISPERDICIOS

Eletrodos jogados no lixo em


aula prática do SENAI.
Utilizar até ½ do código AWS

Correto
AVALIAÇÃO

AWS E 6013
O revestimento é;
a) Celulósico
b) Rutílico
c) Básico.
CONSUMÍVEIS DE SOLDAGEM
Eletrodo Revestido
– Funções básicas do revestimento:
• Elétrica – Abertura e estabilidade do arco (Silicato
de sódio e potássio). Isolamento elétrico.

• Física – Formação de fumos mais densos que o ar


para proteção de gases atmosféricos (H2, N2 e O2).
Formação de escória que protege o cordão da
oxidação atmosférica. Controla taxa de resfriamento
da solda

• Metalúrgica – Refinar a estrutura do metal


depositado, retirando as impurezas em forma de
escória. Prover elementos de liga.
ALÉM DESSAS FUNÇÕES, O REVESTIMENTO SERVE AINDA PARA:

 Realizar ou possibilitar reações de refino metalúrgico (desoxidação,


dessulfuração, etc.);

 Formar uma camada de escória protetora;

 Facilitar a remoção de escória e controlar suas propriedades físicas e


químicas;

 Facilitar a soldagem nas diversas posições;

 Dissolver óxidos e contaminações na superfície da junta;

 Reduzir o nível de respingos e fumos;

 Diminuir a velocidade de resfriamento da solda;

 Possibilitar o uso de diferentes tipos de corrente e polaridade;

 Aumentar a taxa de deposição.


CONSUMÍVEIS DE SOLDAGEM
Eletrodo Revestido
Tipos de revestimento
• Ácido – Constituído principalmente por óxido de ferro e
elementos escorificantes. Pode ter pó de ferro o que
aumenta o rendimento.
• Celulósico – Constituído de matérias orgânicas
sobretudo celulose. Alto hidrogênio. Alta penetração.
Utilizado soldagem de gasodutos.
• Rutílico – Componente principal o dióxido de titânio,
conhecido como “rutilo”. Indicado para juntas com
grande abertura. Baixa penetração.
• Básico – Componentes principais são o carbonato de
cálcio e a fluorita. Elementos desoxidantes e
dessulfurizantes diminuem teor de impurezas na solda.
Baixo hidrogênio. Corrente inversa (CC+).
TIPOS DE REVESTIMENTOS

Grande penetração  passe de raiz


Escória fina de fácil remoção
Solda em todas as posições
CC+
Soldagem de tubulações
TIPOS DE REVESTIMENTOS

Vasos de pressão

Caldeiraria Estaleiros
Excelentes propriedades mecânicas, elevado alongamento e resistência à
tração, Baixo Hidrogênio, Baixo índice de Respingos, Soldagem em todas
as Posições e Corrente Contínua Inversa (CC+).
CONSUMÍVEIS DE SOLDAGEM
• Inspeção Visual e dimensional A lata é um excelente container
para acondicionamento com
– Embalagem barreira a umidade, mas traz
outros sérios problemas

Embalagem plástica com facilidade de


abertura, fechamento e alça para transporte
CONSUMÍVEIS DE SOLDAGEM
• Manuseio, Armazenagem Secagem e
Manutenção da secagem
• TEMPERATURAS
– Ressecagem de eletrodos baixo hidrogênio
(E7018)
• 350ºC ± 50 ºC por 1 hora
– Estufa de conservação (manutenção)
• Não inferior a 150ºC
– Estufa portátil
• 80 a 150ºC
Obs.: Ressecagem somente para os eletrodos retirados
da embalagem.
ESQUEMA PARA MANUSEIO DE ELETRODOS DE BAIXO HIDROGÊNIO

Embalagem fechada Embalagem aberta


Almoxarifado
20-30ºC

Forno de conservação Forno de ressecagem

300/350ºC
150ºC
2h

Estufa do soldador
100ºC 4h
FORNO PROFISSIONAL DE CONVECÇÃO EM AÇO INOXIDÁVEL

AWS E 7018
TAXA DE DEPOSIÇÃO DE ELETRODOS REVESTIDOS
SOLDAGEM COM ELETRODO REVESTIDO

CARACTERÍSTICAS:
TAXA DE DEPOSIÇÃO: 1 a 5 kg/h
ESPESSURAS SOLDADAS: > 2mm a 200mm
POSIÇÕES: Todas (depende do revestimento)
TIPOS DE JUNTAS: Todas
DILUIÇÃO: de 25 a 35%
FAIXA DE CORRENTE: 60 a 300 A
CONSUMÍVEIS:
- Eletrodo de 1,6 a 6 mm de diâmetro.
- Revestimento de 1 a 5 mm de espessura

LIMITAÇÕES:
- Lento devido à baixa taxa de deposição e necessidade de remoção
de escória.
- Requer habilidade manual do soldador

Fonte: FBTS
SEGURANÇA NA SOLDAGEM

EPI.S:
Capacete PICADEIRA
Aventais ESCOVA DE ARAME
Mangas
Polainas
O QUE O SOLDADOR VER (?) ATRAVÉS DA MÁSCARA DE SOLDA
Descubra o que está errado?
Descubra o que está errado?
NOVA NR O
QUÊ ?????
Descubra o que está errado?

FALAR DE MIN É FÁCIL


DIFÍCIL É FAZER O QUE EU FAÇO!
DEVER DE CASA
1°) Quais as descontinuidades inerentes do
processo de soldagem com eletrodo revestido?

2°) Quais os principais processos de fusão que


utilizam o arco elétrico como fonte de calor e são
utilizados pela indústria metal mecânica?
3°) Qual a diferença entre Inversores e
Transformadores?
4°) Quais os tipos de corrente fornecidos pelos
Retificados e Inversores?
FRASES
Deixar a mente brincar
é a melhor maneira de
se resolver problemas

BILL WATERSON
Cartunista americano